Jump to content
Samuel

Migração de Dados entre ERP

Recommended Posts

Samuel

Bom dia.
Tenho uma dúvida relacionada com a migração de dados e os impactos a nível do SAF-T de contabilidade.
Na empresa onde trabalho estamos a trabalhar com um cliente que eventualmente irá mudar de software durante este ano (a meio do ano fiscal).
Tenho conhecimento através de outros clientes, que nas inspeções tributárias, a AT pede o SAF-T anual e faz uma série de validações.
Ora, tendo em conta esta situação e sabendo que transferência de dados / migração de um ERP para outro nem sempre é perfeita, estou a tentar controlar o impacto de uma possível inspeção que possa acontecer no futuro, referente a este ano fiscal.
Alguém que tenha experiência nestas matéria ou que me possa indicar algum tipo de legislação / nota informativa da AT referente a estas problemáticas?

Obrigado. 
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
M6

Podes mudar de programa de faturação sem qualquer problema.
A última migração que fiz, do lado do novo sistema, fiz a importação do SAFT sem problema, mas apenas quis usar/recuperar os dados dos clientes e pouco mais.
A melhor solução é fazeres umas simulações e extrair na totalidade o SAFT antes de desligar o sistema antigo.


10 REM Generation 48K!
20 INPUT "URL:", A$
30 IF A$(1 TO 4) = "HTTP" THEN PRINT "400 Bad Request": GOTO 50
40 PRINT "404 Not Found"
50 PRINT "./M6 @ Portugal a Programar."

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Samuel

Sim correto. 
Ao ser um cliente com um volume muito significativo vamos realizar o projeto em duas fases e na primeira, iremos simular o funcionamento em pre-produção com todos os dados reais. A dúvida era perceber se havia algum impedimento fiscal.

Já agora e em relação as faturas... vamos transferir também os dados das faturas, pelo que no novo sistema seria possível "re-imprimir" as faturas emitidas no programa antigo. Isto é legal ou tenho de meter um control para que não seja possível?
Pelo que percebi, a fatura e respetivas segundas vias só podem ser obtidas através do programa que realizou a faturação originalmente. Posso controlar isso de forma bastante fácil, mas pensando na situaçao em si, parece um pouco estranho que um cliente "apenas" por ter mudado de ERP fique limitado neste capítulo e não possa obter segundas vias.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
M6

Nunca fiz a importação das faturas e duvido que tal seja possível. Também não vejo razão para tal acontecer, a não ser pela facilidade de pesquisa de faturas.
Se o problema é a questão da segunda via, basta exportar todas as faturas para PDF - até pode ser com duplicado ou mesmo triplicado - e em caso de necessidade imprimir/enviar a mesma.
A mudança de programa de faturação não implica que o novo tenha de dar suporte faturas emitidas anteriormente. Há questões como a numeração, série e código único da fatura que o novo programa não tem obrigação de manter/gerir/reconhecer no que toca a faturas anteriores.
Não estou a dizer que não o possa fazer, mas "não são contas do seu rosário". Até porque, caso haja algum problema com uma fatura anterior, de quem é a responsabilidade? A importação de documentos desse género implica, de certa forma, puxar o ónus da responsabilidade para si. Não é assim tão estranho que um programa de faturação não ser "atravesse" pelos dos documentos de outro.


10 REM Generation 48K!
20 INPUT "URL:", A$
30 IF A$(1 TO 4) = "HTTP" THEN PRINT "400 Bad Request": GOTO 50
40 PRINT "404 Not Found"
50 PRINT "./M6 @ Portugal a Programar."

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Samuel

Sim percebo o ponto e o que diz faz todo o sentido.
No nosso caso e tendo em conta a arquitetura do ERP, a informação de fatura é incluida já que suporta a obtenção da declaraçao de IVA, cobranças/pagamentos etc.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites
M6

Assim sendo, em caso de dúvida o fornecedor poderá explicar.


10 REM Generation 48K!
20 INPUT "URL:", A$
30 IF A$(1 TO 4) = "HTTP" THEN PRINT "400 Bad Request": GOTO 50
40 PRINT "404 Not Found"
50 PRINT "./M6 @ Portugal a Programar."

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
americob

A importação de Contabilidade de um sistema para outro a meio do exercício fiscal é sempre complicado, já que o SAFT não tem toda a informação que consta no programa de contabilidade. E, a integração de movimentos de uma sistema noutro é ainda pior porque quase sempre os planos de contas não estão desenvolvidos da mesma forma e irá gerar muitas situações de conflito. O ideal é sempre passar no fim de um exercício fiscal.

A integração de faturação de um sistema noutro pode ser mais fácil, mas, por causa dos documentos terem sido "assinados" pelo sistema antigo, se forem impressos pelo novo sistema têm de dizer "Cópia do documento original" e não servem como 2ª via para efeitos contabilísticos. As regras de integração e impressão estão no famoso Despacho 8632/2014, ponto 2.3.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.