Jump to content
marcolopes

AT - questões legais

Recommended Posts

nunopicado

Isso é que era serviço... Um CheckListzinho!


"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Share this post


Link to post
Share on other sites
CJCV

na ultima certificação que estive, também verificaram o seguinte:

- se ao faturar era permitido alterar a descrição original do produto.

- se ao faturar era permitido alterar os dados do cliente.

- se ao faturar permitia valores / quantidades negativas

- emissão de uma ft com diversas taxas iva, incluindo isenção.

- emissão de uma guia, faturar essa guia e verificação se a data de entrega / transporte era relativa a da guia.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
nunopicado

- se ao faturar era permitido alterar a descrição original do produto.

Permito alterar a descrição, mas só para o documento corrente. Na ficha de artigo, uma vez que tenha documentos, já não é possível alterar.

É isto?

- se ao faturar era permitido alterar os dados do cliente.

Permito acrescentar no caso de um cliente incompleto. NIF não é possível alterar (ou nome/morada quando não há NIF).

- se ao faturar permitia valores / quantidades negativas

Não permito em caso algum...

- emissão de uma ft com diversas taxas iva, incluindo isenção.

Done.

- emissão de uma guia, faturar essa guia e verificação se a data de entrega / transporte era relativa a da guia.

Nas facturas não estou a colocar dados de transporte.

Não é obrigatório, certo?


"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Share this post


Link to post
Share on other sites
americob

Lei 51/2013 de 24/7, entrou em vigor na passada Quinta-Feira.

De uma leitura na diagonal, em termos de alterações com implicações em software:

- Passa a ser permitido emitir Fatura Simplificada com motivo de isenção (TaxExemptionReason).

- As entidades sem fins lucrativos, IPSS e organismos públicos podem emitir outros documentos sem ser faturas (recibos, etc.) para transações isentas ao abrigo do artigo 9 do Código do IVA.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
nunopicado

- Passa a ser permitido emitir Fatura Simplificada com motivo de isenção (TaxExemptionReason).

Ai não podia? lol

Tanto o meu software, como outro que vendemos já deixava! :) Nem sabia que não era permitido.

Calha bem, no meu, como só desenvolvi a parte de facturas simplificadas depois de estar a funcionar, o contabilista disse que não valia a pena alterar, e manteve-se a tirar sempre facturas (ainda que tivesse lá a possibilidade das FS).


"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Share this post


Link to post
Share on other sites
americob

Retirado do Oficio 30136 de 19/11/2012, Paragrafo 9.2 na Pagina 5/9:

Em consequência, a fatura simplificada não contempla a possibilidade de indicação do nome e morada do destinatário dos bens ou serviços, do motivo justificativo da não aplicação do imposto nem ...

Eu sei que quase ninguém respeita ...

Eu sei que um Oficio não é Lei ...

Mas, quem não quer problemas, evita-os.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
nunopicado

Certo, concordo contigo! :)

Mas desconhecia o dito!

Bem, pelo menos agora já fica OK! lol


"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marcolopes

Lei 51/2013 de 24/7, entrou em vigor na passada Quinta-Feira.

De uma leitura na diagonal, em termos de alterações com implicações em software:

- Passa a ser permitido emitir Fatura Simplificada com motivo de isenção (TaxExemptionReason).

- As entidades sem fins lucrativos, IPSS e organismos públicos podem emitir outros documentos sem ser faturas (recibos, etc.) para transações isentas ao abrigo do artigo 9 do Código do IVA.

A FS é uma grande parvoíce... e tenho dito.

  • Vote 1

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Share this post


Link to post
Share on other sites
nelsonr

A FS é uma grande parvoíce... e tenho dito.

Não te preocupes, aos poucos está a tornar-se uma FT... e qualquer dia desaparece

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
marcolopes

Informação importante que me escapou "até à data"...

https://toconline.pt/support#impressao

7 - É possível imprimir facturas com papel timbrado da empresa?

O toconline é um programa certificado, e como tal somos obrigados a imprimir sempre os dados da empresa emissora nos documentos.

Após questionarmos a AT, as empresas podem continuar a usar papel timbrado, no entanto, se o papel timbrado já tem impresso os dados da empresa quando for imprimir da aplicação irá haver uma repetição dos mesmos dados.

Abaixo transcrição da resposta da AT:

“Os clientes podem utilizar papel timbrado contudo nos termos do nº 14 do artigo 36º do CIVA com a redacção dada pelo Decreto-Lei nº 197/2012 de 24/08, nas facturas processadas através de sistemas informáticos, todas as menções obrigatórias, incluindo o nome, a firma ou a denominação social e o número de identificação fiscal do sujeito passivo adquirente, devem ser inseridas pelo respectivo programa ou equipamento informático de facturação. Uma das menções obrigatórias é a identificação (nome, morada e NIF) do emitente dos bens ou prestador de serviços – vide alínea a) do nº 5 do art.º 36º do CIVA. Assim se conclui que é possível a utilização de papel timbrado desde que a aplicação seja ela também a inserir a identificação do sujeito passivo(ainda que em duplicado com o que consta no papel timbrado) ou que este se resume a logótipos.

Edited by marcolopes

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Share this post


Link to post
Share on other sites
nunopicado

Olha que giro...

Também me escapou essa pérola!

No fundo até faz sentido, mas...


"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubbu78

Bem, então agora que já digeri mais uma alteração...

Relativamente ao oficio 50001 (não sei se este é o tópico adequado), o ponto 3.3.5 refere:

"A alteração numa ficha de produto já existente e com documentos emitidos, do campo 2.4.4. – Descrição do produto ou serviço (ProductDescription)."

A minha dúvida é o periodo temporal do documento, ou seja, se tiver um unico documento de há 10 anos atrás mesmo assim nao posso alterar?

Qual é a vossa opinião, dado que não encontrei mais nada sobre este assunto.

ps: já encontrei no topico de questões legais :D

Edited by padrinho

Share this post


Link to post
Share on other sites
samuquinha

Quem me informa quando as regras do oficio 50001/2013 tem que estar implementadas no software?

Obrigado

Share this post


Link to post
Share on other sites
bugFree

Boas,

Sobre o ofício-circulado 50001, sabem se existe algum prazo para implementação, ou é fazer o mais breve possível, à medida de cada um ?


What's better: Coding solo or as part of a team?

A team means you have to fix someone else's bugs. Coding solo means you have to write all the bugs yourself.

Share this post


Link to post
Share on other sites
marcolopes

Quem me informa quando as regras do oficio 50001/2013 tem que estar implementadas no software?

Obrigado

Não é um Decreto Lei ou Portaria, e como tal, não é uma lista de exigências legais com um prazo estabelecido. Aliás, alguns dos pontos descritos nunca foram legislados.

Acredito que, mais tarde ou mais cedo, seja publicada uma nova lei que venha LEGALMENTE substituir a Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho (que regulamentou o processo de certificação dos programas informáticos de faturação, tendo definido um conjunto de regras técnicas, a observar pelas empresas produtoras de software).

Edited by marcolopes

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubbu78

Carissimos, boa tarde,

Tenho uma questão que já debati com a AT, com clientes, com fornecedores e não consigo chegar a nenhuma conclusão com suporte legal.

Um cliente nosso pretende emitir uma fatura com valor a 0 e quando digo valor a 0, é com 100% de desconto na linha do produto. O montante é elevado e ultrapassa os 50€ que o artigo 3º, nº7 do CIVA refere como motivo de isenção de IVA. Neste momento, tenho o software a pedir um decreto caso o total do IVA do documento seja 0 e esse é o ponto da discordia. Tenho de ter algum decreto que eu possa dizer porque motivo o iva está a 0 ou, como o cliente me diz, eu posso oferecer a quem bem quiser o que quiser, e depois oriento-me a nivel de liquidação de iva com as finanças?

Como é que têm isto implementado?

Share this post


Link to post
Share on other sites
americob

Carissimos, boa tarde,

Tenho uma questão que já debati com a AT, com clientes, com fornecedores e não consigo chegar a nenhuma conclusão com suporte legal.

Um cliente nosso pretende emitir uma fatura com valor a 0 e quando digo valor a 0, é com 100% de desconto na linha do produto. O montante é elevado e ultrapassa os 50€ que o artigo 3º, nº7 do CIVA refere como motivo de isenção de IVA. Neste momento, tenho o software a pedir um decreto caso o total do IVA do documento seja 0 e esse é o ponto da discordia. Tenho de ter algum decreto que eu possa dizer porque motivo o iva está a 0 ou, como o cliente me diz, eu posso oferecer a quem bem quiser o que quiser, e depois oriento-me a nivel de liquidação de iva com as finanças?

Como é que têm isto implementado?

Na minha opinião, só deves pedir Motivo de Isenção se a % de IVA for 0.

Se o resultado do calculo do IVA for 0 já é uma questão para o contribuinte e o seu TOC efetuarem as competentes regularizações, se necessárias.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
americob

Quem me informa quando as regras do oficio 50001/2013 tem que estar implementadas no software?

Obrigado

Não é um Decreto Lei ou Portaria, e como tal, não é uma lista de exigências legais com um prazo estabelecido. Aliás, alguns dos pontos descritos nunca foram legislados.

Acredito que, mais tarde ou mais cedo, seja publicada uma nova lei que venha LEGALMENTE substituir a Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho (que regulamentou o processo de certificação dos programas informáticos de faturação, tendo definido um conjunto de regras técnicas, a observar pelas empresas produtoras de software).

A alínea e) do Artigo 3º da Portaria 363/2010 (última versão), relativamente aos Requisitos dos programas certificados de faturação:

"Observar os demais requisitos técnicos aprovados por despacho do diretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)."

Ora, se o Despacho saiu e foi publicado como é dito no ofício, parece-me que entrou logo em vigor.

No entanto, como não há milagres, acho que é de bom senso admitir que será necessário algum tempo para as software-houses adaptarem os seus produtos às novas regras.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.