Jump to content
João Jerónimo

Acerca de trabalhos de programação sob orçamento

Recommended Posts

João Jerónimo

Olá.

Gostaria de ter algumas opiniões sobre o seguinte assunto.
Há uma empresa que eu conheço que tem expressado intenções de me contratar para fazer alguns trabalhos pontuais.

Por este motivo, estou a pensar propor-lhes orçamentos para os trabalhos específicos que eles me venham a pedir. Por exemplo, para um dado trabalho (que normalmente será corrigir bugs, ou desenvolver uma aplicação desktop com ligação à base de dados, ou algo desse tipo), fazer uma previsão das tarefas a executar, prever um prazo e calcular um preço. Após o pagamento, passar o devido recibo com IVA.
Normalmente são trabalhos que não precisam de ser executados junto do cliente, embora eu prefira fazer pelo menos uma parte nas instalações deles.
Sei que este tipo de trabalho implica lidar com atrasos de pagamento e afins. Mesmo assim gostaria de trabalhar neste sistema, uma vez que posso gerir o meu tempo mais à vontade.

Já alguém trabalhou por conta própria num regime deste tipo? O que recomendam?
O que devo fazer se não for capaz de cumprir o prazo que previ?
Será que devo oferecer garantia?

Obrigado!
João Jerónimo

Share this post


Link to post
Share on other sites
Blackie

Já tive alguma experiência com alguns trabalhos em situação idêntica. No entanto, essas "coisas" dependem muito do tipo de trabalho a realizar. A minha sugestão é propor um orçamento, definindo o melhor possível o que irá ser feito, se necessário dar uma estimativa, ainda que aproximada, de quando o trabalho estará concluído. Ainda assim, se for uma tarefa que seja previsível demorar algum tempo, dentro do possível deve dividir o trabalho em várias fases e o cliente pagará, percentualmente, também de acordo com a entrega de cada uma dessas fases. Dependendo (muito) do valor proposto para o trabalho, a percentagem a propor pode naturalmente variar, como por exemplo: 30% + 40% + 30% (neste caso 3 fases).

Espero ter ajudado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
antseq

Baseado na minha experiência:

4 horas atrás, João Jerónimo disse:

Após o pagamento, passar o devido recibo com IVA.

Se (ainda) não tens a actividade iniciada, nem passas recibos, até determinado montante (10000EUR) estás isento de IVA.

4 horas atrás, João Jerónimo disse:

Normalmente são trabalhos que não precisam de ser executados junto do cliente, embora eu prefira fazer pelo menos uma parte nas instalações deles.

No meu caso era sempre fora do cliente. Davam-me acesso a bases de dados (outra material/conjunto) de "testes" e simulava todo o sistema do cliente em minha casa.
Trabalhava fora das horas comerciais, assim como o cliente não era meu, nem eu era o fornecedor do cliente, não havia qualquer razão para estar nas instalações do mesmo.

4 horas atrás, João Jerónimo disse:

Já alguém trabalhou por conta própria num regime deste tipo? O que recomendam?
O que devo fazer se não for capaz de cumprir o prazo que previ?
Será que devo oferecer garantia?

Teoricamente para trabalhar numa área destas, deverias ter alguma experiência e capacidade de prever o tempo/esforço para a realização do serviço.
Se não tens muita experiência:
- começa com projectos + pequenos
- tenta dar um orçamento/prazo/valor que seguramente consigas cumprir.
Se não cumprires o prazo, tu ficas mal e a empresa que te contratou ficará mal junto ao cliente (é uma situação a evitar).
Em termos de garantia\BUGs: sempre efectuei a correcção de todos os BUGs encontrados (nem sequer era uma cláusula: por princípio se é um BUG/erro meu sou o primeiro a corrigir).
Em termos de garantia\Manutenção\Futura: 
- no meu caso, as "sources" eram para ser disponibilizadas a empresa que me contratou (nunca as disponibilizei, porque sempre confiaram em mim).
- até hoje sempre consegui dar manutenção/continuidade (novos orçamentos de alterações) aos projectos já desenvolvidos
- no pior dos casos de estar um dia "impossibilitado" de o fazer por motivos pessoais/profissionais/outros entregarei as "sources" para que possam encontrar outra pessoa que continue com o trabalho.

4 horas atrás, João Jerónimo disse:

Sei que este tipo de trabalho implica lidar com atrasos de pagamento e afins. 

No meu caso, já com anos de parceria com a tal empresa:
- nunca cobrei nada, antes de entregar a versão final do SW (pequenas aplicações)
- excepto nos casos em que o desenvolvimento era faseado e cada fase com o seu próprio orçamento.
- a dada altura, já havia uma conta-corrente e a empresa pagava-me de x em x tempo para abater o valor da mesma.


cps.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.