Jump to content

Norma europeia de fatura eletrónica: eInvoicing - Diretiva 2014/55/EU


Recommended Posts

3 horas atrás, marcolopes disse:

Discordo!!!! O VIA CTT é um serviço excelente e que nenhuma outra empresa implementou. Desde que foi lançado que uso para receber todos os documentos das empresas aderentes. Há que lembrar que o VIA CTT, sendo um serviço de recepção e ARQUIVO documental que requer AUTENTICAÇÃO através do CARTÃO do CIDADÃO (na adesão) substitui a OBSOLETO e desaconselhável serviço de REGISTO dos CTT... (isto de ter de ir À caixa do correio ou levantar cartas registadas nas estações do CTT, com dias de atraso, ou problemas na entrega, é coisa de doidos - quantas vezes tenho REGISTOS dos vizinhos na minha caixa de correio, que só abro UMA VEZ POR MES!!!)

O ViaCTT, para mim, tem funcionado bem, mas não tem sido assim com toda a gente.

O problema é o Estado arrogar-se o direito de colocar lá uma notificação e ela ser considerada lida ao fim de 5 dias uteis, quer o utilizador lá a tenha ido lá ler ou não, quer os CTT o tenham avisado por email e/ou SMS da sua existência ou não!

Todas as empresas, e a maioria do empresários, são obrigado a ter ViaCTT para receberem as notificações da AT. Raramente vão lá ver se tem lá alguma coisa e ás vezes aparecem surpresas ...

Isto é muito grave, porque já houve casos em tribunal, em que o contribuinte se queixa que não foi notificado para pagar algo, o Estado diz que colocou a notificação no ViaCTT, os CTT não conseguem provar que avisaram o contribuinte, mas independentemente disso, o tribunal considera que o contribuinte foi notificado porque está na Lei!

Link to post
Share on other sites
  • Replies 715
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

  • marcolopes

    119

  • CrominhO

    91

  • desconfiado

    46

  • JorgeRocha

    38

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Ao contrário do passado com as guias de transporte e faturas, quem precisar de exemplo e implementação da Fatura Eletrónica XML em UBL que diga. Com validador incluído.

OK malta, ainda pensei que isto ia lá depois de esfumarem um pouco, mas estou a ver que não... Daqui a tempos, alguém, quem sabe um de vocês, vai precisar pesquisar uma cena qualquer no tópico, e o q

Sabem o que vos digo,  já comuniquei com eles pela(s) Empresa(s), super simpáticos, mas nem um Sim nem um Não, foi um NIN. Por enquanto é grátis e depois logo se vê.  Já comuniquei a título

Rui Carlos
8 horas atrás, marcolopes disse:

Discordo!!!! O VIA CTT é um serviço excelente e que nenhuma outra empresa implementou.

Sem querer alongar muito a discussão, a ideia do ViaCTT pode ser boa, o problema é a implementação.  A interface de utilizador é péssima, e em termos de segurança temos coisas como isto (realce meu):

Citação

Password - é um código (senha) criado pelo próprio utilizador para acesso à Caixa Postal Eletrónica, alfanumérico (podem ser utilizados algarismos e letras ou apenas um dos dois), sem espaços e com o mínimo de 4 e o máximo de 12 carateres.

Link to post
Share on other sites
desconfiado
23 horas atrás, jasb disse:

Tens uma certa razao.

Uma coisa que nao entendo, o XMl precisa de ter este "lixo" nas tags?

 <ns26:CityName xmlns:ns26="urn:oasis:names:specification:ubl:schema:xsd:CommonBasicComponents-2">Penafiel</ns26:CityName>

porque não o necessário apenas? :

 <CityName>Penafiel</CityName>

23 horas atrás, jrabasilio disse:

Podes deixar de ter, na minha construção não tenho nada disso. Isso é apenas informação dos schemas, mas já estão no cabeçalho.

Atenção que os namespaces nas tags são obrigatórios.

Existem vários schemas separados no UBL por isso cada tag tem que indicar a que namespace pertence senão torna-se impossível fazer a validação correcta do XML. Até porque existem tags com o mesmo nome em namespaces diferentes.

Se ignorarem os namespaces nas tags a validação do ficheiro vai dar erro.

  • Vote 2
Link to post
Share on other sites
desconfiado
22 horas atrás, Vitor Pereira disse:

Até tem a ver, porque o Cliente é mesmo o Estado !!!

Mas são leituras e duvidas que com certeza ficarão clarificadas com a saída da Portaria que irá legislar este assunto.

 

Um cliente nosso, que vende para o Estado, acabou de nos informar que a Saphety tem o sistema deles já a funcionar ( pelo menos é o que eles apregoam ), e que recolhem enviam Faturas de qualquer ERP ……. como podem conseguir isso sem ter saído a Portaria ??!!!

É perfeitamente possivel. O standard UBL, tal como outros, já existe há alguns anos. Existem várias empresas de tratamento de facturas online que recebem facturas dos clientes que os contratam em formato UBL ou outro. Por isso essas empresas já tratam esse ficheiros.

A questão aqui está na forma como isto vai funcionar,

- Os ficheiros vão ser enviados para um local central único? ou vão ser enviados para cada uma das entidades publicas? Via webservice ou email ou outro?

- Os ficheiros XML vão ser simples ou vão obrigar a assinatura?

Se for para enviar via email para cada entidade, sem assinatura digital, então é só gerar o ficheiro e enviar. No problem.

Se for para enviar via webservices para cada entidade que podem utilizar webservices diferentes então temos problemas. Esta opção não me parece viável.

Se for para enviar para um webservice centralizado obviamente têm que disponibilizar informação sobre esse webservice.

Sinceramente parece-me que vai ser mesmo a 1ª opção.

Pelo sim pelo não, o melhor é desenvolver já a geração do XML de acordo com as especificações UBL 2.1.

Depois o resto logo se vê...

  • Vote 2
Link to post
Share on other sites
nunopicado

O giro vai ser gerar o documento em UBL 2.1 e em simultâneo gerar no formato de envio para o WS da AT...

Porquê ter só um trabalho, quando se pode ter dois pelo dobro do esforço?

  • Vote 1

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to post
Share on other sites
21 minutos atrás, desconfiado disse:

Nuno, o formato é o mesmo. Partindo do principio que é UBL 2.1... acho que podemos assumir que será esse o formato escolhido.

Não creio que tenhamos essa sorte.

A comunicação para AT deverá ter menos informação, deverá seguir o que já existe para a comunicação em tempo real.

Enquanto que a comunicação da Factura Electrónica irá ter muito mais campos, aliás o próprio modelo prevê extensões ao CORE para fazer face a necessidades específicas que possam existir entre os intervenientes.

Link to post
Share on other sites

Alguém que tenha implementado isto em java me pode dar uma luz, estou com duvidas como colocar a assinatura no documento,

Estou a colocar no UBLExtensions  -> UBLExtension -> ExtensionContent -> UBLDocumentSignatures

Mas quando vou passar pelo marshal ele queixa-se do UBLDocumentSignatures ,  por que não tenho os namespaces....

Alguém já passou por isto.

Link to post
Share on other sites
marcolopes
4 hours ago, desconfiado said:

 

Atenção que os namespaces nas tags são obrigatórios.

Existem vários schemas separados no UBL por isso cada tag tem que indicar a que namespace pertence senão torna-se impossível fazer a validação correcta do XML. Até porque existem tags com o mesmo nome em namespaces diferentes.

Se ignorarem os namespaces nas tags a validação do ficheiro vai dar erro.

Nem percebo porque estão preocupados com isto... no vossos sistema de "integração / programação" basta usarem ferramentas para compilar o XSD, o resto é com as ferramentas... se coloca tags ou não, nem me vou preocupar... tudo depende das definições do XSD, digo eu!

  • Vote 1

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Link to post
Share on other sites
nunopicado
2 horas atrás, desconfiado disse:

Nuno, o formato é o mesmo. Partindo do principio que é UBL 2.1... acho que podemos assumir que será esse o formato escolhido.

E achas que eles iam alterar o WebService actual para manter a coerência entre serviços? 😁 Tá bem, tá!
Para a AT, manter a coerência é fazer as coisas sem pensar no todo, só para complicar!

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to post
Share on other sites
marcolopes
1 hour ago, jrabasilio said:

Alguém que tenha implementado isto em java me pode dar uma luz, estou com duvidas como colocar a assinatura no documento,

Estou a colocar no UBLExtensions  -> UBLExtension -> ExtensionContent -> UBLDocumentSignatures

Mas quando vou passar pelo marshal ele queixa-se do UBLDocumentSignatures ,  por que não tenho os namespaces....

Alguém já passou por isto.

Já aí vais? Ainda ontem compilei o XSD utilizando XMLBeans. Que tecnologia usaste? JAX?

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Link to post
Share on other sites
nunopicado
1 minuto atrás, marcolopes disse:

Nem percebo porque estão preocupados com isto... no vossos sistema de "integração / programação" basta usarem ferramentas para compilar o XSD, o resto é com as ferramentas... se coloca tags ou não, nem me vou preocupar... tudo depende das definições do XSD, digo eu!

Quando li isso pensei cá para mim:
 

Citação

O @marcolopes a responder em 3... 2... 1...

😁

  • Vote 1

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to post
Share on other sites
marcolopes
2 hours ago, desconfiado said:

Nuno, o formato é o mesmo. Partindo do principio que é UBL 2.1... acho que podemos assumir que será esse o formato escolhido.

Volto a dizer que não existe UM FORMATO, existem DOIS!!! Ainda não li nada oficial que OBRIGUE as entidades PT a usarem UBL 2.1 (aliás, as recomendações da U.E. é que sejam suportados ambos os formatos, ou seja, quem RECEBE tem de suportar ambos, quem envia pode escolher...)

https://ec.europa.eu/cefdigital/wiki/display/CEFDIGITAL/Explaining+the+eInvoicing+standard

https://ec.europa.eu/cefdigital/wiki/display/CEFDIGITAL/Required+syntaxes

http://ubl.xml.org/book/export/html/234

UBL invoice and credit note messages as defined in ISO/IEC 19845:2015

UN/CEFACT Cross Industry Invoice XML message as specified in XML Schemas 16B (SCRDM - CII)

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Link to post
Share on other sites

Boas pessoal …

Alguém tem alguma coisa feita em .net?

Usar a versão 2.1…

Isto é uma confusão total...

O que acontece com as faturas enviadas pela EDP que dizem ser uma fatura eletrónica ? Aquelas que compras um certificado ali na loja da esquina e assinas um PDF?

Jorge Rocha

Link to post
Share on other sites
Em 10/12/2018 às 09:25, jrabasilio disse:

O UBL 2.1 não tem o campo hash mas tem o campo signature.

http://docs.oasis-open.org/ubl/prd2-UBL-2.1/doc/dsig/cd11-UBL-DSig-1.0.html

Não é a mesma coisa. Não é por acaso que nas Farmácias eles acrescentaram o campo HASH. Uma coisa é cumprir a Legislação da FE, como o @marcolopes diz em cima, outra bem diferente é cumprir a legislação dos campos necessários na emissão da Factura. A FE até pode ser um ficheiro de texto simples, assinado com RSA, cumprindo os requisitos todos, envio e entrega, etc... Outra é esse ficheiro ter os campos necessários à emissão da FT, se a memória não me falha 36º do CIVA. 

O @marcolopes disse mais uma vez, e muito bem, aquilo que já havíamos dito algumas vezes, a FE vs a Facturação para a Função Publica. Os sistemas de Facto são diferentes e não devem ser misturados, mas a questão principal (para mim), é, a Facturação para a Função Publica tem "cabimento" dentro da Legislação da FE?   e a meu ver tem, mas falta campos e desaparece o "intermediário" que garantia o envio e a entrega do documento. Porque na FE nunca é dito que tem de ser em PDF, XML, TXT, ou whatever, como tal pode ser em XML UBL 2.1, agora não tendo os campos necessários, deixa de ser válido. 

Hoje falou-se do ViaCTT, não quis falar porque achei que nao tinha muito a acrescentar. Mas no que toca à FE e à actual legislação, eles são o tal "intermediário" que a legislação fala. Daí o @americob ter referido e bem também, que pouco interessa se o cliente vai ver ou não, uma vez lá o Documento, é considerado entregue. Situação que também desaparece com a Facturação para a Função Publica. 

 

Resumo, e repetindo-me, a Facturação para a função Publica tem cabimento dentro da FE ??? a meu ver tem mas faltam campos... Provavelmente alguns acharão que não, e outros (que andam a dizer que têm os softwares prontos, acham que sim). De resto, só isto justifica que alguns digam que estão prontos. 

Mas a meu ver a AT deveria pronunciar-se sobre isto... eu nao vou meter o HASH no campo signature, porque a FT não é válida enquanto FT.

  • Vote 1

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to post
Share on other sites
nunopicado
2 minutos atrás, jrabasilio disse:

Utilizei o xjc do java /bin

Ainda bem que criaste o ficheiro string a string, senão o @marcolopes ficava possesso! 😄

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to post
Share on other sites
Em 11/12/2018 às 06:47, marcolopes disse:

Discordo!!!! O VIA CTT é um serviço excelente e que nenhuma outra empresa implementou. Desde que foi lançado que uso para receber todos os documentos das empresas aderentes. Há que lembrar que o VIA CTT, sendo um serviço de recepção e ARQUIVO documental que requer AUTENTICAÇÃO através do CARTÃO do CIDADÃO (na adesão) substitui a OBSOLETO e desaconselhável serviço de REGISTO dos CTT... (isto de ter de ir À caixa do correio ou levantar cartas registadas nas estações do CTT, com dias de atraso, ou problemas na entrega, é coisa de doidos - quantas vezes tenho REGISTOS dos vizinhos na minha caixa de correio, que só abro UMA VEZ POR MES!!!)

Não é que seja bom ou mau, o estado nao tem que enviar essa informação dos contribuintes para la.
Todos sabemos, que isto serve para respionagem, ingenuo de quem não acreditar ou pensar que é impossivel.

E o que o estado paga aos CTT, paga o serviço na totalidade, os outros clientes são "pins" como diz um cliente meu.

Link to post
Share on other sites

Agradeço a explicação marcolopes

Eu tinha percebido isso, a parte de fazer faturas eletrónicas é simples.

Eu não entendo como começo com esse coisa do UBL 2.1. Fala-se em ferramentas para fazer isso, mas se isto é baseado em xml. é só escrever xml.

Onde posso encontrar a estrutura para Portugal ? Não devia existir um formato tal como acontece no saft ? Relembro que o saft foi "desenhado" pela OCDE e que o tuga tem uma especificação, o saft-pt.

e a parte de envio como isso funciona (eu tenho saft mas não webservices)

(Pelo que percebo as minhas duvidas são transversais)

Jorge Rocha

Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.