Ir para o conteúdo
ambi

Electrotécnica de computadores

Mensagens Recomendadas

ambi

Olá!

Iniciei o curso de eng. electrotécnica e computadores e tenho tido algumas ideias em que talvez me possam ajudar:

Um dos motivos pelo qual escolhi este curso foi pelo facto de ser mais abrangente que eng informática, embora o meu objectivo seja trabalhar com computadores. (será que fiz bem?)
 

- infelizmente não tenho muitas matérias relacionadas com algoritmos (nas cadeiras de programação), o que me faz sentir um bocado "inferior" relativamente ao pessoal de eng informática. Alguém que sinta o mesmo?

- pelo que conversei com os colegas dos outros anos, durante este curso vamos aprender algumas linguagens de programação, mas não muitas. Certamente menos que o pessoal de informática. O que me faz sentir como não sendo um programador "de verdade"... Eu sei que é meio parvo porque, efectivamente, tenho cadeiras de programação, mas é o que eu sinto..

 

- neste curso, temos cadeiras de matemática e física, mas não temos cadeiras como matemática discreta ou matemática "mais lógica". Acham que isso é impeditivo para trabalhar como engenheiro de software? Acham que é algo necessário?

- acham que o pessoal de electrotécnica tem facilidade futura de trabalhar com programação de alto nível de abstracção? Ou estão apenas aptos para trabalhar com micro-controladores?

- será que o pessoal de electrotecnia poderia trabalhar em sistemas inteligentes por exemplo? Ou IA? Ou ainda sistemas distribuídos? Ou já vai muito para além das capacidades? 

- Há assim tanto mais para aprender sobre a informática que justifique uma possível mudança de curso? Ou electrotecnica e computadores é mais que suficiente para ser engenheiro de software e por exemplo... fazer jogos (apenas um exemplo) ?

Aguardo resposta e agradeço muito se o fizerem :)

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Viva,

Eu sou um engenheiro electrotecnico, apesar de ter terminado o curso em 2003 acho que posso responder a algumas das tuas perguntas, deixando também algumas para responderes e pensares um pouco mais no que queres.

Acerca dos algoritmos, é natural não aprenderes algoritmos (à parte de ordenar vectores, etc...) nesta etapa uma vez que a electricidade é uma área com mais importância do que programação em electrotecnia para quem está a iniciar. Olhando aos planos de estudos entre informática e electrotécnica não me parece que haja mais algoritmos num campo do que no outro, mas é apenas natural que haja.

Uma pessoa pode dizer que sabe 1001 linguagens de programação e ser mau programador. O número de linguagens que sabes não importa para nada por vários motivos, primeiro se sabes muitas linguagens é provável que não as saibas a fundo. Se sabes realmente programar, ou seja dividir um problema em vários problemas e resolvê-los de forma eficiente para o hardware que tens, aprender uma nova linguagem de programação é simples. Logo saberes uma linguagem que se adeque a cada um dos paradigmas de programação é mais do que suficiente. Dito isto, enquanto estive na Universidade aprendi Assembly, Assembly para processadores RISC (31 instruções apenas), C, PHP, HTML (se considerares linguagem), javascript e para terminar o projecto final, aprendi por mim mesmo o suficiente de Visual Basic para criar uma aplicação para o PC fazer download de dados dum sistema embebido. Isto como linguagens de programação para computadores... porque existem outras linguagens de programação para autómatos como Ladder, FBD e SCL (que deriva de PASCAL), depois tens trabalhos com sistemas digitais em que tens de realizar funções lógicas com componentes discretos (AND, OR, etc...) que a meu ver conta como programação e ultimamente aposto que existe uma cadeira onde FPGA's são abordadas. Chega-te de linguagens? Nota também que na maioria das universidades tens todas as ferramentas que possas necessitar para aprender novas linguagens logo nada te impede.

Queres ser engenheiro ou queres passar os dias a bater código? Repara que tu falas em ser um programador de verdade... não precisas de 5 anos de faculdade para estares a bater código. Um engenheiro informático, apesar de escrever código faz mais do que isso, assim como um engenheiro electrotécnico.

A matemática discreta é introduzida um pouco mais tarde no curso de electrotécnia porque antes disso tens de aprender sistemas continuos (electrónica básica) e sistemas de controlo continuos mais transformadas de Laplace, pólos e zeros, estratégias de controlo, etc... eventualmente isso passa para o mundo discreto para perceberes como aplicar os mesmos conceitos num mundo discreto (com a transformada em Z). O que tu chamas de matemática lógica pode ser o que se chama em electrotécnia de electrónica digital e passa por relacionar portas lógicas e reduzir condições lógicas com as regras de Boole. Na FEUP em electrotecnia, isso acontece logo no segundo ano com Teoria do sinal, teoria de controlo e no terceiro com sistemas e controlo ou controlo digital (que

Acerca de trabalhar com altos níveis de abstracção... sinceramente depende do que entendes por abstracção. Eu estive envolvido num projecto para um sistema embebido realizado por electrotécnicos em que parte da equipa programou a funcionalidade do sistema usando C++ sem ter a minima ideia de como configurar o hardware na plataforma que ia correr o sistema. A outra parte da equipa programou toda a parte de baixo nível necessária. Isto era sem um sistema operativo... mas hoje em dia existe bastantes hipóteses para programar em alto nível sendo um electrotécnico com experiência e bons conhecimentos de programação e linux (e um pouco de sistemas de tempo real). Existe também bastantes situações em que um engenheiro de automação tem de programar acessos a bases de dados, etc... mas isso regra geral não é extremamente comum. Acontece e apenas para quem está a trabalhar em automação industrial. A box da TVCabo que tens em casa... isso não é um microcontrolador e garanto-te que houveram engenheiros electrotécnicos a programá-la. Da mesma maneira para imensos dispositivos que vês todos os dias e nem imaginas o que está lá dentro.

Se olhares para a especialização em comunicações e computadores, existe lá bastantes cadeiras onde vais lidar com sistemas distribuidos. Da mesma maneira que em automação tens bastante probabilidade de trabalhares com sistemas distribuidos... apenas não vão ser no formato que tu os imaginas. Uma refinaria, por exemplo, é um sistema distribuído... Sistemas inteligentes fica um pouco além do que se falava no meu tempo e possivelmente não é algo que é abordado.

Se queres fazer jogos, acho um desperdício estares a aprender sobre electricidade, distribuição de energia eléctrica, sensores e instrumentação, automação industrial, etc, etc... Pelas questões que estás a colocar dá ideia que tu queres mesmo ser engenheiro informático e não electrotécnico porque o teu foco não passa nem um pouco por electricidade. Dizes que queres ser electrotecnico porque achas que um curso de engenharia informática é limitador, mas depois estás com medo que como electrotecnico estejas limitado em engenharia informática. Eu se fosse a ti pensava muito bem no que queres fazer no futuro, quiçá falar com professores, etc... e decidir. Mas pelo que estás a falar aqui, acho que farias bem passar para informática.

Eu acho que há 10 anos atrás informática ainda estava a definir-se um pouco como um ramo que nasceu de electrotecnia, mas agora existem domínios que apesar de ser possível a um engenheiro electrotécnico trabalhar, é bastante melhor ter um engenheiro informático para o fazer. Desculpa o texto longo.

 

 

 

  • Voto 1

include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
ambi

Olá!

Obrigado pela resposta!

Só mais algumas questões relativamente a isto:

- "Se queres fazer jogos, acho um desperdício estares a aprender sobre electricidade, distribuição de energia eléctrica, sensores e instrumentação, automação industrial, etc, etc... " - eu entendo que diga que é um desperdício, mas digamos que no fim deste curso queria trabalhar com jogos. Desenvolver software para jogos. Será que estaria apto? Será que ia precisar de conteúdos que só os informáticos tem?

 

- para trabalhar na Google por exemplo... Não é só pessoal de "Computer science"?

- para desenvolver software para, por exemplo smartwatches, em que é preciso analisar os dados que vem do hardware e operar sobre eles... Será que estaria apto? Por exemplo analisar os níveis de sono...

- carros inteligentes, que dependendo das situações do utilizador, seriam costumizados de diferentes formas.... Será que um eng Electro e de computadores estaria a vontade?

 

- desenvolver sistemas operativos (que penso serem quase todos em C e C++) será que um eng de Electro e computadores sabia?

- inteligência artificial.....

porque se todos estes empregos e áreas forem parte daquilo que um engenheiro Electro e computadores tem aptidões para fazer, então acho que saber sobre electricidade, microcontroladores, sistemas de energia, etc é apenas uma mais valia e uma vantagem relativamente aos informáticos.

 

obrigado! :)

Editado por ambi

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Sinceramente, não sei o suficiente sobre desenvolvimento de jogos para te saber responder. No entanto, nota que o objectivo da Universidade não é ensinar-te algo em específico, mas sim ensinar-te a aprender de forma rápida. Nesse sentido, diria que se te dedicasses a isso conseguirias fazer jogos. Mas não consigo colocar um valor em quanto necessitarias de dedicar porque nunca foi algo que me interessasse.

Não sei... não trabalho na Google. Mas eles certamente que precisam de engenheiros com capacidades em redes de computadores.... isso é um ramo de electrotécnia. No geral, tendo em conta o core business deles, diria que não necessitarão muito... no entanto, eles estavam a tentar fazer um controlo para carros... isso requere conhecimentos de electrotecnia, mas também podem facilmente ser subcontratados.

No ramo de telecomunicações, pelo menos na FEUP, sistemas operativos são abordados (https://sigarra.up.pt/feup/pt/ucurr_geral.ficha_uc_view?pv_ocorrencia_id=385622) no terceiro ano. Tanto quanto sei, acho que houve alguém que criou um. Em automação não se criam SO, mas trabalha-se com RTOS (no meu ano era o QNX). Também havia bastante programação em Linux que fazia uso da funcionalidade do sistema operativo (queues, threads, mutex, etc...). Com a proliferação das raspberry pi e beaglebone, suponho que isto esteja ainda mais avançado.

Eu acho que não saberia desenvolver um SO de raíz... mas sei usar diferentes SO e, mais interessante ainda, fazer uso desse conhecimento em PLC's para organizar o programa de forma mais eficiente. Mas isso suponho que não te atraia tanto.

Não se falava de inteligência artificial quando estudei e nunca me dei ao trabalho de ver exactamente em que é baseada. Suponho que haverá um certo overlap entre electrotecnia e informática no assunto, mas não tenho a certeza.

Só tu sabes o que queres fazer... por algum motivo falas imenso em jogos e isso não me parece que seja fácil para um electrotecnico entrar (a não ser que seja individualmente), tudo depende do que pretendes mesmo fazer... eu diria que um electrotecnico pode sempre evoluir num sentido de engenharia informática se quiser (e tenho colegas meus que sendo electrotecnicos, nunca lidaram com electricidade profissionalmente e dedicaram-se à informática), mas se o mercado estiver saturado de engenheiros informáticos, isso vai ser difícil. Além de que a mais valia de ser electrotécnico poderá colocar-se no desenvolvimento de funcionalidade de mais baixo nível e não na "inteligência" duma aplicação.

O que é que tu gostas de fazer? O que é que seria para ti um emprego de sonho? Em que Universidade estás a estudar, ou pretendes ir estudar?


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
ambi

Boas!

- outro dos aspectos que tenho alguma curiosidade é sobre compiladores.

Mas como não exploro isso na faculdade, pergunto-me se ler um livro sobre o assunto me tornaria capaz de trabalhar nessa área.

Porque eu gosto deste curso, apesar da minha curiosidade estar na parte dos computadores, acho que se for para informática, vou apenas saber daquilo...

se me tiram o computador, não sei muito. Em Electro, se me tiram o computador, eu ainda sei mexer com motores eléctricos. Com circuitos.. Whatever.

por outro lado, volto a sentir falta de mais conteúdos de informática.

porque o meu objectivo principal é fazer software. Mas acho que conhecimentos de Electro estou com um leque maior. Imagina se quisesse trabalhar com robôs mas ao mesmo tempo puder fazer jogos.

ter essas possibilidades todas. Achas que Electro é o que abre mais portas e permite um estilo de vida profissional assim? 

é um ciclo lol

 

obrigado pelas respostas 

Editado por ambi

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Compiladores para mim são uma arte mágica... acho que se aprenderes Assembly e C ficas com uma bela ideia de metade do que os compiladores fazem. Eu tenho ideia que no ramo de telecomunicações isso será mais abordado. Eu, sendo de automação, apenas os uso e fico agradecido a quem os criou. Não acho que ler um livro sobre compiladores te ajude muito... seria quase como ler um livro sobre como escrever drivers para Linux. É muito bonito, mas vais continuar a ter problemas na mesma.

O que tens de entender é que tu nunca irás fazer tudo... ou melhor, não vais projectar a parte eléctrica dum sistema ou robô e fazer software complicado para o mesmo. Podes ter uma parte em todas as áreas, mas vais focar-te numa só. E sim, por um lado tens razão que sendo engenheiro electrotécnico podes mexer em motores, etc... mas provavelmente vai-te ser muito difícil (não impossível) trabalhares em áreas dominadas por engenheiros informáticos.

No teu exemplo dos robôs, quem fizer o software de controlo de posição, não precisa de saber puto de electricidade, electrónica ou muito possivelmente de sistemas mecânicos. Alguém terá desenhado a parte eléctrica. Alguém vai estar encarregue de programar a parte do controlo (com controladores de posição) e depois quem quiser fazer a parte "inteligente" do robô vai estar abstraído disso tudo. Claro que não implica que as portas se fechem... mas é impossível dizer. Nota também que se não praticares, é normal esqueceres as coisas. Eu tive uma das melhores notas do meu ano a instalações eléctricas a fazer dimensionamento de redes de distribuição de potência (tipo, num lote de casas) e hoje teria de ler bastante para me voltar a lembrar de tudo isso de novo.

Dito isto, reforço o que disse antes de que tu vais para a Universidade para aprender a aprender... e assim sendo, desde que tenhas bases (o que em electrotécnia ainda dá para informática) podes sempre com algum esforço aprender o que quiseres e tiveres interesse.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Dr_Lion

Se gostas de montar os componentes, soldar, pensar se vais usar uma resistÊncia um condensador um transistor, ou uma fonte regulada ou não regulada, se queres desenhar uma placa, escolher os compomentes e no final tens um circuito vai para eletró... se queres só e simplesmente programar, seja progar um circuito, ou um arduino, ou fazer um SO, ou programar um site, ou um serviço qualquer, uma base de dados, ou programar IOT devices, ie escrever código, seja em assembly, pascar, c, python, node, java vai para informática.

Para mim a escolha é simples, se queres fazer software é informática, se queres fazer hardware é eletro... A escolha de um não te limita, mas sim dá-te uma preparação superior na área escolhida, mais experiÊncia, e menos na não escolhida.

 

São áreas diferentes que se intersectam, nenhuma das duas áreas está contida na outra para poderes dizer que uma abrange mais que a outra. Isto usando a teoria dos conjuntos.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.