Jump to content

Learn Delphi


epolozero
 Share

Recommended Posts

Boas,queria saber a vossa opinião,eu uso a programação basicamente para resolver problemas (codeforces, ONI,etc.) mas nunca "passei daí" e agora queria começar a "programar visualmente"(não sei se é este o termo),o que recomendam? Delphi seria uma boa solução? O meu objetivo não é fazer nada complexo, por enquanto, era só para "brincar".

Obs.:O titulo não tem nada a ver , mas não sabia o que escrever xD

Link to comment
Share on other sites

Que linguagens já conheces neste momento? Esse é um ponto de partida, mas não é O ponto de partida.

Delphi é uma óptima linguagem de programação para programares aplicações GUI - Graphical User Interface é o termo que procuras. 😉

Também tens C#, Visual C++ (estes no Visual Studio da Microsoft), ou então Delphi, C++ com GTK, Java, etc, para multiplataforma.

Estás mais interessado em programar para que plataforma? Windows, Linux, Mac, dispositivos móveis...?

  • Vote 1

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

Que linguagens já conheces neste momento? Esse é um ponto de partida, mas não é O ponto de partida.

Delphi é uma óptima linguagem de programação para programares aplicações GUI - Graphical User Interface é o termo que procuras. 😉

Também tens C#, Visual C++ (estes no Visual Studio da Microsoft), ou então Delphi, C++ com GTK, Java, etc, para multiplataforma.

Estás mais interessado em programar para que plataforma? Windows, Linux, Mac, dispositivos móveis...?

Conheço pascal, mas apenas o paradigma estruturado. Estou interessado em windows e linux ,dispositivos moveis penso que ainda é cedo.

Link to comment
Share on other sites

Conheço pascal, mas apenas o paradigma estruturado. Estou interessado em windows e linux ,dispositivos moveis penso que ainda é cedo.

Uma vez que já conheces Pascal, a evolução natural seria o Delphi. Primeiro deverás aprender Object Pascal, ou seja, Pascal com orientação aos objectos mas em consola. Só depois de entenderes o paradigma OOP (Object-Oriented Programming) com o Object Pascal fará sentido entrares no mundo GUI uma vez que o GUI se baseia todo em OOP.

O Delphi com o Lazarus permite-te programar tanto para Windows como para Linux e até para Mac se assim desejares um dia.

Há na Revista PROGRAMAR um artigo que introduz o Paradigma OOP em Pascal como também um artigo que usa OOP para implementar uma calculadora gráfica e outro que aborda um assunto avançado (classes genéricas).

Além disso, há imenso material na Internet e nós estamos aqui para te ajudar. Tens nos tópicos "Links úteis" de Pascal e de Delphi mais material potencial para estudares. 😉

  • Vote 1

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

Amanha já começo(hoje), depois vou colocando as duvidas que surgirem.

O OOP "funciona" no fpc?

Claro que sim 🙂

Se me permites opinião, deverias definir um mini projecto, tipo Calculadora Grafica, um Messenger com sockets, uma aplicação de previsão meteorológica com recurso a webservice, etc.. alguma coisa com inicio, meio e fim... é sempre mais fácil porque aparecerem dúvidas reais do que programar sem "destino" 🙂

  • Vote 1

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to comment
Share on other sites

A nível da linguagem o Thoga disse tudo.

Não considero imprescindível que aprendas primeiro OOP em consola, até porque o editor visual te vai criar os objetos necessários para os componentes que vais usando, onde poderás usá-los como exemplos para estudar, mas claro, se o fizeres também não perdes nada.

Também acho que um projeto real é um caminho óptimo para começar, mas ó Crominho, tem lá calma 😁 webservice? Sockets? Calculadora gráfica?

O rapaz até fugia!

Começa com algo simples, como por exemplo uma calculadora básica, que já dá um bocado para te entreteres.

Depois vais subindo o grau de complexidade...

  • Vote 1

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to comment
Share on other sites

A nível da linguagem o Thoga disse tudo.

Não considero imprescindível que aprendas primeiro OOP em consola, até porque o editor visual te vai criar os objetos necessários para os componentes que vais usando, onde poderás usá-los como exemplos para estudar, mas claro, se o fizeres também não perdes nada.

Eu apenas disse para começar em consola porque eu cometi o erro (para mim foi um erro) de me ter tentado iniciar no OOP numa linguagem orientada aos objectos logo com GUI. Apesar de ter boas bases no paradigma estruturado, eu ia "chorando" de não conseguir entender o que raio se estava ali a passar, e mesmo com um livro ao lado.

Eu aprendi OOP com o Object Pascal em consola onde pude mexer na Orientação aos Objectos sem "distracções". Isto porque considero, claro, o GUI uma distracção em qualquer aprendizagem (excepto quando se aprende a construir GUIs, claro 😄 ).

Exemplo disso foi de um pupilo meu que não conseguia fazer um programa que não tivesse uma TextBox para input - "Não entendo o que é o readln e como funciona" e ele já tinha feito um programa que fazia Likes automáticos no Facebook... imagina!

Portanto, a minha "política" (se é que se pode chamar assim) passa por aprender as coisas com pés e cabeça. Eu acho que meter o rapaz a criar Forms, que são classes, sem entender o que é uma classe, uma instância, métodos e propriedades pode dar aso a cabeçadas na parede desnecessárias.

Pode criar, não disse que cria. Se ele for capaz de "tomar conta do recado" então óptimo. 😛

  • Vote 1

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

Tens um ponto válido, sem dúvida, não digo que não.

O que eu digo é isto:

Acho que tudo será uma questão de método e motivação.

Por um lado, aprender directamente o GUI pode causar a confusão que falas. É inegável que é uma possibilidade (embora não seja necessariamente uma certeza).

Por outro, tu Thoga, tens algo que é raro ver nos dias que correm. O que te move não é o saber fazer, mas sim o acto de aprender.

Tu não aprendes uma linguagem porque queres fazer algum programa, tu aprendes uma linguagem porque te dá gozo aprender essa linguagem.

Quando terminar o interesse nessa linguagem, passas para outra sem problema, logo que te dê a tal motivação.

É ou não é? 😉

Para quem não for como tu, a esse nível (confesso que, mesmo sendo em parte movido pelo mesmo conceito, não levo a coisa a tais extremos), por muito que esteja a aprender OOP em consola, se não lhe conseguir dar efeito prático (lembro que o OP fala em programar visualmente, ou seja e como tu bem disseste, GUI), acaba por vir a frustração, mesmo que involuntária, e perde a motivação, colocando em risco a continuação da aprendizagem...

Para cada pessoa há uma motivação diferente, e é essa motivação que deve ser explorada para que os "cursos" não fiquem a meio. 👍

O ideal será, talvez, aprender OOP (pode ser em consola, não interessa), mas em paralelo ir criando o tal mini-projecto, aplicando o que aprendeu no "labo A" para poder ouvir o "lado B"

Edited by nunopicado
  • Vote 2

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to comment
Share on other sites

Por um lado, aprender directamente o GUI pode causar a confusão que falas. É inegável que é uma possibilidade (embora não seja necessariamente uma certeza).

Por outro, tu Thoga, tens algo que é raro ver nos dias que correm. O que te move não é o saber fazer, mas sim o acto de aprender.

Tu não aprendes uma linguagem porque queres fazer algum programa, tu aprendes uma linguagem porque te dá gozo aprender essa linguagem.

Quando terminar o interesse nessa linguagem, passas para outra sem problema, logo que te dê a tal motivação.

É ou não é? 😉

Yes, it is 😛

Acho engraçado estes casos em que pessoas com pontos de vistas diferentes concordam mutuamente... porque entendem o ponto de vista um do outro, que também é raro de se ver nos dias de hoje 😄

Reforço, portanto, esta tua frase que penso que resume tudo na perfeição:

O que eu digo é isto:

Acho que tudo será uma questão de método e motivação.

Qualquer método será bom se der resultados positivos. Desde que o OP (@epolozero) não saia desta aprendizagem a pensar que a propriedade "Title" de uma Form é uma mera "opção" que se edita no Object Inspector, tudo bem. 😉

  • Vote 2

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

(...)

O ideal será, talvez, aprender OOP (pode ser em consola, não interessa), mas em paralelo ir criando o tal mini-projecto, aplicando o que aprendeu no "labo A" para poder ouvir o "lado B"

sem duvida o mais correcto na minha opinião 🙂 ...

no entanto o que disse em cima não foi para assustar ninguém 🙂 muito pelo contrario... uma mini-aplicação tipo Messenger por exemplo sem grandes coisas pode ser mais simples do que a calculadora 🙂 olhem aqui uma :-) e esta então mais simples é impossível :-)

Eu só falei de mini-aplicações porque acho(e reforço que é a minha opinião) que estas podem dar-nos mais conclusões e mais entusiasmo do que a calculadora :-) tendo ainda uma margem de progressão(por ex: mais tarde colocar utilizadores e tentar ligar a uma bd, etc..)

como o @epolozero disse que já conhecia o Pascal, eu pensei que seria bom no sentido em que eu próprio faço isso... a calculadora parece sempre muito "igual" de LP para LP, eu se for testar uma LP nova, faço uma mini-aplicação de preferência que tenha feito já noutra LP, porque me obriga a ir pesquisar e porque me dá resultados comparativos diferentes da calculadora :-)

Eu por exemplo em Java(esquecendo a parte académica) depois do Hello World, fiz uma mini app que lia uma tabela de utilizadores e mostrava no ecran... tive de pesquisar mais? de certeza :-) mas permitiu-me tirar uma leitura diferente :-)

  • Vote 1

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to comment
Share on other sites

(...)

Acho engraçado estes casos em que pessoas com pontos de vistas diferentes concordam mutuamente... porque entendem o ponto de vista um do outro, que também é raro de se ver nos dias de hoje 😄

(...)

E se for um meio termo vocês já não concordam ? lol 😄 no meu caso, se for uma linguagem que eu veja que me possa ser útil e/ou que possa substituir algumas das ferramentas com que trabalho tou com o Nuno, se for como no Python(meu caso) que vi numa revista e achei que deveria conhecer/aprender a LP porque gostei bastante daquilo que vi, tou mais com o Thoga 😄

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to comment
Share on other sites

E mais uma vez tudo depende de pessoa para pessoa. Portanto, todos temos razão. 🙂

É que essa via tem as vantagens que referiste, mas também tem riscos - lembras-te de eu falar do pupilo que tinha uma aplicação que fazia Likes automáticos no Facebook mas no final não percebia como funcionava um readln?

Eu, por exemplo, faria sempre uma calculadora simples ou outra aplicação do género pois obriga a verificar se sei os básicos. E quando refiro uma calculadora, refiro algo que me obrigue a explorar os básicos mais "a sério". Uma mera calculadora com as quatro operações e os 10 dígitos é relativamente fácil. Mas se incluirmos ângulos a coisa torna-se mais divertida - aqui eu crio uma classe para a conversão.

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

Sim concordo em absoluto Thoga :-)

Das coisas que mais me entristece é ver um projecto bem documentado, com uma ideia gira, normalmente que resolva um Problema e depois quando peço para ver o código ou está uma miséria ou não sabem explicar(sabiam? não sabiam? copiaram ? pagaram para alguém fazer ?) ... é mau porque depois mesmo que a intenção tenha sido a melhor, tu nunca vais acreditar...

Mas tem de haver um meio termo, do outro lado da moeda, estar 3 a 4 dias por ano a ver calculadoras e jogos do galo, uns feitos C++, outros em Delphi e outros em VB é dose lol 😛 ás tantas eles próprios perdem a vontade porque aquilo é "tudo igual", ao passo que se fizerem outras coisas, ainda que com menos complexidade, obriga-os a ir à procura, a dar um cunho pessoal, quem quiser trabalhar mais pode fazê-lo e eles sentem-se muito mais entusiasmados por terem Aplicações próprias 🙂

Acho que a tua afirmação é correcta :-) todos temos razão, depende sempre do ponto de vista :-)

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to comment
Share on other sites

Mas entretanto o @epolozero não disse se já tinha instalado o FPC ou não ? 🙂 correu bem ? 🙂

Eu já tinha o fpc instalado , neste momento estou a estudar os conceitos OOP.

Acham boa ideia aprender 2 linguagens ao mesmo tempo? python e object pascal?Talvez não seja boa ideia...

Link to comment
Share on other sites

É possível estudar duas linguagens ao mesmo tempo, mas precisas mesmo de o fazer? Aprender um novo paradigma envolve mais estudo que aprender uma nova sintaxe.

Não sei se é boa ideia, eu nunca fiz um estudo "direccionado", sempre "fui aprendendo" e isso permitiu-me aprender as bases de duas linguagens enquanto pesquisava mais acerca do Object Pascal.

Só tu saberás se consegues "dar conta do recado".

Knowledge is free!

Link to comment
Share on other sites

Olha agora a ignorância a falar:

Python dá para web?

Edited by nunopicado

"A humanidade está a perder os seus génios... Aristóteles morreu, Newton já lá está, Einstein finou-se, e eu hoje não me estou a sentir bem!"

> Não esclareço dúvidas por PM: Indica a tua dúvida no quadro correcto do forum.

Link to comment
Share on other sites

Queria aprender Python para entrar no mundo web.

Aqui ninguém te pode ajudar lol 🙂 como o Thoga diz e bem, precisas de o fazer? e darás conta do recado? só tu poderás responder a essas perguntas...

Posso-te dizer que ao longo de muitos anos tenho ouvido alguns programadores a dizerem que sabem dezenas de linguagens, e eu não duvido porque sou muito pelo beneficio da duvida, no entanto pergunto-me como há mais de 20 Anos trabalho com Pascal/Delphi e não sei tudo nem nada que se pareça sobre Delphi como é que outros têm um upgrade tão grande de memória ou de disco que lhes permita dizer que sabem dezenas de Linguagens.

Já outra coisa bem diferente é saber bem Pascal, C ou Basic, e daí conhecer bem muitas linguagens que "derivam" das iniciais que efectivamente sabem 🙂

PS: O Delphi também entra e muito no Mundo Web 🙂

As mentes humanas são realmente um local estranho!

Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.