Jump to content
fabriceleal

Haskell no trabalho

Recommended Posts

fabriceleal

Boas,

Esta alguém a usar Haskell no trabalho (por opção ou iniciativa própria / por ser a linguagem usada na empresa)?

Ou fazendo a pergunta de outra maneira: existe alguma empresa portuguesa que use Haskell como linguagem de programação (mesmo apenas parcialmente)?

Talvez fosse interessante que o pessoal partilhasse umas histórias; eu começava, mas não tenho nenhuma, nunca usei haskell fora de casa :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rui Carlos

O máximo que vi até agora, foi a ser utilizado em alguns projectos de investigação.

(Também o cheguei a usar numa altura em que estava a tentar usar uma framework desenvolvida em Haskell, mas acabei por chegar à conclusão que a framework não servia para o problema que tinha em mãos.)

Share this post


Link to post
Share on other sites
fabriceleal
O máximo que vi até agora, foi a ser utilizado em alguns projectos de investigação.

Estás a referir-te a investigação em implementação de linguagens de programação?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rui Carlos

Estás a referir-te a investigação em implementação de linguagens de programação?

Em investigação o Haskell é usado para diversos fins. O caso que conheci, era na área da síntese de programas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ikas93

O Haskell é uma linguagem que, tal como o paradigma da programação funcional, está em expansão. E esta expansão deve-se ao facto de com o Haskell conseguires escrever programas que são 100% corretos. E nesta lógica, há muitas empresas, sobretudo da área dos sistemas críticos (sistemas que não podem falhar, como aviação, espaço, automóveis, etc) que têm vindo a começar a investir mais no Haskell.

Empresas como a Critical Software (http://www.criticalsoftware.com/), Galois (http://corp.galois.com/), Quiiq (http://www.quiiq.com/en/), Primavera (http://www.primaverabss.com/corporate/Home-Home.aspx), Educed (http://www.educed-emb.com/) e Outsystems (http://www.outsystems.com/) têm investido imenso no progresso da programação funcional.

Como provas ainda maiores do crescimento da programação funcional nos últimos tempos, tens o aparecimento de uma nova linguagem funcional (semelhante ao Haskell) - F# (http://pt.wikipedia.org/wiki/F%E2%99%AF#Programa.C3.A7.C3.A3o_funcional).

Share this post


Link to post
Share on other sites
motherFFH

Viva. Pessoalmente não conheço nenhum caso empresarial português baseado em Haskell. Em Lisp (common-lisp), a grande referência nacional --e não só -- é a siscog. Scala, scheme, ocaml... nada. (que eu conheça, volto a frisar). Já tentei empurrar Haskell para alguns projectos, mas nunca tive sucesso. Com scheme já tive algum -- limitado -- sucesso, em que foi usado como linguagem embebida para implementação de regras.

C#, Java, e respectivos ecossistemas, são as grandes linguagens mainstream nacionais.

O Haskell quanto a mim não vai vingar a nível empresarial -- por mais que simpatize com a linguagem -- porque:

1. é demasiado difícil para o comum dos programadores => reduziríamos a força de trabalho disponível para 2%, 5%?

2. não tem suporte comercial;

3. o desenvolvimento da linguagem e plataforma baseia-se sobretudo em trabalho voluntário/académico.

As empresas ligam muito a estes pontos, especialmente aos dois últimos. Como dizia um colega meu, precisam de alguém a quem apertar o pescoço (e que o tenha suficiente).

Via mais facilmente Scala a despoletar, mas os tentáculos da Oracle são poderosos... uma maior adopção do Scala estará muito dependente do (não-)sucesso do java8.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.