Ir para o conteúdo
FDomingos

EUA: plantas de armas 3D têm de ser retiradas da Web

Mensagens Recomendadas

FDomingos
O Departamento de Estado dos Estados Unidos exige que a Defense Distributed, que está a dar as plantas para a impressão 3D de armas, retire os ficheiros da Net porque podem violar as normas nacionais e internacionais que regem a exportação de armas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos escreveu uma carta à Defense Distributed – a empresa sem fundos lucrativos que advoga a criação de armas criadas utilizando a impressão 3D – a exigir que sejam retirados da Web as plantas 3D que permitem fabricar uma arma que disparada pela primeira vez esta semana.

O organismo norte-americano justifica o pedido com base numa suposta violação das restrições que existem na exportação de armas e que existem ao abrigo da International Traffic in Arms Regulations (ITAR).

Fonte: http://exameinformatica.sapo.pt/noticias/mercados/2013-05-10-eua-plantas-de-armas-3d-tem-de-ser-retiradas-da-web

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
HappyHippyHippo

esquemas de armas = não

vender as armas (mesmo que às escondidas) = claro !!!

esquemas completos de como criar uma "dirty bomb" : sem problemas

EUA o melhor país do planeta : F**K YOU


IRC : sim, é algo que ainda existe >> #p@p

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Desculpem-me esta expressão, mas é mesmo caso para dizer "F***ING AMERICANS!"

Só vêm armas e guerra à frente, e acham o máximo andar a fazer o upload de ficheiros que permitem criar armas numa impressora 3D. Porque não fazem algo mais produtivo para o mundo, como ferramentas que permitam imprimir maquetas a partir de um ficheiro do AutoCAD ou modelos anatómicos baratos para as faculdades de saúde? Não... as armas é que são fixes. Facilita actos como matar crianças nas escolas, abrir fogo em cinemas, e essas coisas assim que são muito bonitas. Deve ser para ajudar os tablóides a ter grandes capas publicitando os States e os seus insólitos cada vez mais comuns...

Enfim...


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Estranhamente... ninguém fala do mais importante.

As armas não matam pessoas, a não ser que a utilizes para espancar alguém. Para tal são precisas balas e essas não podes imprimir.

Digam-me, acham sinceramente que isto é algo de inovador? Estamos num fórum de donas de casa ou de pessoas com alguma formação académica para quem o funcionamento duma arma não é novidade nenhuma?

Não vou discutir a política ou cultura dos Estados Unidos acerca das armas porque além de ser uma realidade diferente da que conhecemos, também existe muita ignorância e estereótipos acerca do povo americano e como tal uma discussão não ia dar em nada.

Mas isto a mim não me incomoda nada.

Incomoda-me mais ver alunos a serem abusados por colegas e professores a ignorarem isso do que ver isto na net.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Em todos os povos há coisas boas e más, bem como em todas as pessoas individuais. Da mesma forma que me preocupa os casos que referiste, também fico estupefacto com a preocupação que um jovem advogado teve em criar uma arma imprimível em vez de algo mais "produtivo". Da arma à bala não leva muito. Muitas pessoas sabem fazer dinamite caseira, o resto é tempo e dedicação. E no meio de tanta variedade de balas que há, não deve ser difícil descobrir um modelo que seja compatível e fácil de adquirir.

É inegável a "paixão" (so to speak) de muitos americanos pela guerra e pelas armas. Nem mesmo com o caso, de há poucos meses, da escola primária parte do povo e os congressistas admitiram a possível necessidade de haver uma reformulação no seu sistema de disponibilização e circulação de armas. Não era bani-las, era apenas regulamentar melhor para evitar armas pesadas de guerra nas mãos de qualquer um e mais dias de luto por momentos trágicos provocados, em parte, pela actual política de armas. Foi mais pesada a crítica fácil do que a mera tentativa de compreensão. Foi pena que quem bateu palmas à iniciativa não estava em número suficiente.

Tudo tem o seu peso. O terrorismo preocupa-me, a pedofilia preocupa-me, o aquecimento global e todas as suas variáveis preocupam-me, e a facilidade de acesso a armas também não me deixa indiferente. Armas quer sejam imprimíveis quer sejam nucleares. Tudo isto e muito mais tem o seu lugar nas preocupações de pessoas com consciência social, como eu creio que muitos de nós aqui têm, quer sejam academicamente formadas quer sejam donas de casa, já que há assuntos que transcendem o mero conhecimento técnico.

P.S. - talvez o meu post pareça mais sensacionalista do que aquilo que pretendia, mas acho que este post explica bem a minha posição perante as situações do mundo, incluindo esta. A menor gravidade não é razão por si mesma para não merecer preocupação.

Editado por thoga31

Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Lá está... para um jovem advogado no meio de milhões, isto foi mesmo o mais produtivo (do ponto de vista pessoal) que ele pode fazer. Trouxe toda esta discussão a público e um pouco de publicidade pessoal.

O que eu estava a referir era que se alguém realmente quer fazer uma arma não precisa duma impressora 3D de 1700 libras (foi o que li no jornal ontem). Pelo preço da impressora e do material (nota que uma das partes da arma apenas serve para um tiro), alguém que realmente quer uma arma consegue uma arma real e balas por menos dinheiro e fica com um produto bem melhor uma vez que não tem de substituir partes.

O mesmo se aplica se alguém quiser construir uma... não é precisamente física nuclear e alguém com metal e algumas ferramentas (aqui admito, são mais caras mas bem mais comuns) pode fazer uma arma bem mais perigosa que esta.

Mas lá está, o que é preciso perceber é que o conhecimento para fazer uma arma não é de todo desconhecido ou protegido. Logo qualquer interessado pode realmente fazer uma.

É inegável a paixão dos Americanos dos estados do sul pelas armas. A minha opinião é que isto vem da educação ser má, do crime ser diferente que nas grandes cidades e como tal muitas pessoas querem ter armas por um sentido de segurança, mas a impressão com que fico é que muita gente do Sul ainda tem esta mania pelas armas para, no caso duma Guerra Civil se protegerem dos Ianques. Isto é apenas a impressão com que fico trabalhando directamente com imensa gente do Sul (e muitos são os chamados rednecks).

Quanto à luta que eles têm pela regulamentação, o maior problema é mesmo ignorância. Para eles, regulamentar a compra de armas é o mesmo que retirar-lhes o direito de ter armas. O que não é de todo o que o Governo pretende fazer (tanto quanto entendi).

A paixão pela guerra vem do Governo uma vez que a indústria da guerra (ou armamento) é uma das maiores (senão a maior) dos Estados Unidos. Certamente que a maior parte do povo não quer ir para a guerra (excepção feita aos doentes que querem matar impunemente, mas desses existem em todo os países).

Mas reiterando o que disse, alguém que quer matar alguém não ter de ir muito longe para fazê-lo. Existem armas em todo o lado... preferes que se deixe de ensinar física e química nas escolas para apenas alguns perceberem os princípios de funcionamento de algumas armas?


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

Acho que fizeste uma análise bastante errada e estás a fazer julgamentos de valor em relação a uma sociedade que se baseia em princípios diferentes dos de Portugal.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.