Ir para o conteúdo
FDomingos

Windows Blue pode trazer de volta o botão «Iniciar»

Mensagens Recomendadas

FDomingos
A Microsoft deverá trazer mudanças importantes para o seu sistema operacional na sua próxima actualização. Chamada de Windows Blue, permitirá acesso ao desktop padrão do sistema logo após o seu início, sem a necessidade de passar pela interface Metro.

A mudança coincide com o desejo de alguns utilizadores por recursos presentes em versões mais antigas do Windows, segundo a Microsoft. O botão «Iniciar», que abre um menu de opções básicas, também deve voltar.

A fabricante também deve trazer melhorias no suporte a multitarefas, com exibição de mais de um programa na mesma tela. A interface também terá cores mais contrastantes e maior integração com a plataforma da nuvem da Microsoft, o SkyDrive.

A lista de actualizações divulgada até então fecha com uma nova versão do Internet Explorer. A Microsoft deve disponibilizar o Windows Blue nos próximos meses. O lançamento oficial ocorrerá no fim do ano.

Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=627656

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
cLima

Ainda ao bocado estava a lanchar e a falar disso com um colega. Que pessoalmente consideravamos uma "perda" a ausência do botão Iniciar. Mesmo a calhar apareces tu com esta notícia. Está clara a necessidade, a evolução é necessária, agora a minimização de tudo, é que não.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
pikax

Nao sinto falta do botao iniciar, basta usar a pesquisa do metro.

O que seria porreiro era arrancar logo para o desktop, apesar de nao ser importante.


Por muito mais que que estude só aprendo uma coisa, que ainda tenho muita coisa para aprender.

A beleza de um código está em decompor problemas complexos em pequenos blocos simples.

"learn how to do it manually first, then use the wizzy tool to save time."

"Kill the baby, don't be afraid of starting all over again. Fail soon, learn fast."

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Concordo com o @pikax, já estou tão habituado à "ausência" do botão Iniciar que para mim já nem sequer é ausência. Basta clicar no canto inferior esquerdo e vamos ter ao ecrã Iniciar - equivale ao velhinho menu, é só uma questão de hábito.

Acrescentar o botão, a meu ver, é apenas uma mostra de medo na evolução. É ter receio de dizer "isto é o futuro".

Quero dizer, a Apple diz que o iPad é o futuro (e.g.), e após algum gozo inicial acerca da suposta inutilidade de tal produto, a "teimosia" (so to speak) deu frutos, e hoje o tablet está-se a tornar cada vez mais tão indispensável como o telemóvel. A Microsoft mostra o caminho para um possível futuro interessante dos OS's, mas como houve as primeiras vozes contra isto e aquilo, metem-se de rabinho entre as pernas e metem antiguidades no meio do que é novo.

Não só não concordo como não entendo tal posição por parte da Microsoft. Se em vez de perderem tempo a incluir fósseis no Windows mas sim a evoluir o Windows 8 a sério de forma a melhorá-lo, isso sim é que era de valor, e poderia vir a mostrar que a Microsoft fez, para variar, um produto inovador e com (relativa) qualidade (não incluo os pormenores mais técnicos, falo em termos de usabilidade e relação software-utilizador).


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

Concordo com o @pikax, já estou tão habituado à "ausência" do botão Iniciar que para mim já nem sequer é ausência. Basta clicar no canto inferior esquerdo e vamos ter ao ecrã Iniciar - equivale ao velhinho menu, é só uma questão de hábito.

Acrescentar o botão, a meu ver, é apenas uma mostra de medo na evolução. É ter receio de dizer "isto é o futuro".

Quero dizer, a Apple diz que o iPad é o futuro (e.g.), e após algum gozo inicial acerca da suposta inutilidade de tal produto, a "teimosia" (so to speak) deu frutos, e hoje o tablet está-se a tornar cada vez mais tão indispensável como o telemóvel. A Microsoft mostra o caminho para um possível futuro interessante dos OS's, mas como houve as primeiras vozes contra isto e aquilo, metem-se de rabinho entre as pernas e metem antiguidades no meio do que é novo.

Não só não concordo como não entendo tal posição por parte da Microsoft. Se em vez de perderem tempo a incluir fósseis no Windows mas sim a evoluir o Windows 8 a sério de forma a melhorá-lo, isso sim é que era de valor, e poderia vir a mostrar que a Microsoft fez, para variar, um produto inovador e com (relativa) qualidade (não incluo os pormenores mais técnicos, falo em termos de usabilidade e relação software-utilizador).

Nunca usei o Windows 8 portanto estou livre para comentar.

Nem tudo o que é novo ou mudança é positivo. Insistir em algo e dizer "isto é o futuro" não é um argumento a favor ou contra a mudança. Isto além do facto da Microsoft poder perfeitamente insistir em algo totalmente errado e o Windows 8 continuará a vender, dada a sua posição no mercado. Isto não prova que uma mudança foi boa.

Editado por Warrior

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Nunca usei o Windows 8 portanto estou livre para comentar.

Nem tudo o que é novo ou mudança é positivo. Insistir em algo e dizer "isto é o futuro" não é um argumento a favor ou contra a mudança. Isto além do facto da Microsoft poder perfeitamente insistir em algo totalmente errado e o Windows 8 continuará a vender, dada a sua posição no mercado. Isto não prova que uma mudança foi boa.

Eu dei a minha opinião pessoal. Eu gosto e apoio o actual rumo. Não me baseio em vendas pois já sei perfeitamente que isso não é indicador de nada, especialmente no caso da Microsoft. Apenas não compreendo porque é que a Microsoft já está a voltar atrás quando ainda nem há meses lançou a versão final. Poderá haver razões que desconheço, mas dentro daquilo que conheço acho que deveriam ver melhor o rumo das coisas e não se deixar levar já por dúzia e meia de comentários menos positivos acerca do novo ecrã Iniciar. As simple as that.

Editado por thoga31

Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon
Não me baseio em vendas pois já sei perfeitamente que isso não é indicador de nada, especialmente no caso da Microsoft. Apenas não compreendo porque é que a Microsoft já está a voltar atrás quando ainda nem há meses lançou a versão final. Poderá haver razões que desconheço, mas dentro daquilo que conheço acho que deveriam ver melhor o rumo das coisas e não se deixar levar já por dúzia e meia de comentários menos positivos acerca do novo ecrã Iniciar. As simple as that.

Tu não te baseias em vendas, mas é mesmo essa a razão da Microsoft para fazer as mudanças. Sempre é indicador de alguma coisa para a Microsoft. Não te esqueças que as vendas do SO são uma parte substancial das revenues da empresa. É bastante natural que seja um forte indicador para se efectuarem mudanças.


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Tu não te baseias em vendas, mas é mesmo essa a razão da Microsoft para fazer as mudanças. Sempre é indicador de alguma coisa para a Microsoft. Não te esqueças que as vendas do SO são uma parte substancial das revenues da empresa. É bastante natural que seja um forte indicador para se efectuarem mudanças.

Eu tenho o hábito (pode estar errado) de colocar as vendas do Windows numa cesta à parte. É sabido que a maior parte das pessoas são mais leigas neste assunto, e boa parte das cópias do Windows "vendidas" não são mais do que as cópias que vêm de fábrica com os novos computadores comprados. A não ser meia dúzia de pessoas que compram os PC's sem OS para lhe meter um OS a seu gosto, como uma distro GNU/Linux, por exemplo, a esmagadora maioria das cópias do Windows estão aí mesmo: OS de origem no "hardware novo". Há sempre gente que compra os DVD's para fazer um upgrade ou formatar um PC de secretária novinho em folha e montado peça-a-peça, mas creio ser um pequeno lago no meio de um oceano imenso.

Daí não ter em grande conta o nº de vendas do Windows: se pensarmos e virmos bem "o mundo que nos rodeia", muita gente nem sequer sabe bem o que é o Windows, sabem que existe "algo" diferente feito pela Apple, e Linux deve ser o nome de um qualquer vírus que destrói computadores (para não referir que GNU é o nome dos animais que constituem as maiores manadas de mamíferos do mundo no Serengeti). Compram um PC novo e vem um Windows novo. Parece-me que o nº de cópias vendidas do Windows está mais dependente do nº de PC's novos vendidos do que nos DVD's.

Friso que posso estar enganado ou a ver algo mal. Nesse caso informem-me, que eu não sei tudo xD

Editado por thoga31

Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
HappyHippyHippo

Friso que posso estar enganado ou a ver algo mal. Nesse caso informem-me, que eu não sei tudo xD

existe uma secção de mercado que te estas a esquecer : licenças empresariais

é uma zona onde o linux está a ganhar muito terreno por uma duas razões : é grátis (ponto fundamental nos tempos que correm) e já está a um nível de ser usado por qualquer pessoa.


IRC : sim, é algo que ainda existe >> #p@p

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

existe uma secção de mercado que te estas a esquecer : licenças empresariais

é uma zona onde o linux está a ganhar muito terreno por uma duas razões : é grátis (ponto fundamental nos tempos que correm) e já está a um nível de ser usado por qualquer pessoa.

Ora aqui está algo que não me lembrava. Thanks.


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon

Acho que não estás a ver bem o problema. As vendas de computadores pessoais estão a cair (caíram 15% no último ano), o que não ajuda a vender o Windows 8. Para além disso, o Windows 8 está com uma taxa de adopção inferior à do Vista (de notar que entre o Vista e o 8, o 7 teve uma taxa de adopção várias ordens de grandeza acima destes).

Ora, tal como qualquer empresa com um produto no mercado, quando vê que o produto não está a vender, muda alguma coisa.

Há algum tempo atrás houve aqui a discussão de se o Windows 8 ia ou não ter sucesso, ao que eu expressei a minha opinião de que iria ter dificuldades a entrar no mercado por vários factores. Um desses factores era precisamente devido ao ponto a que se refere a notícia deste tópico. Ponto esse que derivou da teimosia da Microsoft em querer ter o mesmo SO e interface para tudo. Não é nada de que não se estivesse já à espera...


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

A questão é: o botão Iniciar é mesmo o cerne do problema da falta de aceitação? (esse problema eu conheço, e acho triste)

Bem, se for, somo razões em achar que a 1ª Lei de Newton está bem para lá da Mecânica da Partícula...

Editado por thoga31

Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon

A Microsoft parece realmente achar que sim, caso contrário qual seria a razão para voltar atrás? É que repara, a notícia diz duas coisas:

1. Abrir o desktop sem passar pela interface metro;

2. Voltar a repor o botão de iniciar;

São duas coisas que tinham o potencial de causar confusão aos clientes e, pela reacção do mercado e da Microsoft, pelos vistos criaram. Não te podes esquecer que o mercado da Microsoft não é um mercado de power users... Também é um mercado de quasi-info-excluídos.


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

A Microsoft parece realmente achar que sim, caso contrário qual seria a razão para voltar atrás? É que repara, a notícia diz duas coisas:

1. Abrir o desktop sem passar pela interface metro;

2. Voltar a repor o botão de iniciar;

São duas coisas que tinham o potencial de causar confusão aos clientes e, pela reacção do mercado e da Microsoft, pelos vistos criaram. Não te podes esquecer que o mercado da Microsoft não é um mercado de power users... Também é um mercado de quasi-info-excluídos.

Compreendo perfeitamente... e é pena que o público se tenha agarrado tanto a estas coisas. A meu ver, a ideia da Microsoft era bastante promissora. O público não deu o benefício da dúvida e não se deu ao trabalho de entender o conceito (acho).

O Windows 8 podia não estar "no ponto"... mas o Windows 95 também não estava e isso não impediu que o XP e o 7 fossem o sucesso que foram, baseados precisamente na mesma base do primeiro. Na época a novidade foi bem-vinda, hoje em dia qualquer saída ao "tradicional" é quase um crime. :confused:


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon

Sim, o público pode ser um problema, mas também tens que concordar que o conceito também é uma questão de contexto. O conceito aplica-se bem a um dispositivo táctil, mas não é tão directamente aplicável a um PC.

No caso do Windows 95, já havia o Mac, que estava a anos luz quando o 95 foi introduzido. O pessoal já estava à espera que a Microsoft se chegasse à frente na altura.


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Sim, o público pode ser um problema, mas também tens que concordar que o conceito também é uma questão de contexto. O conceito aplica-se bem a um dispositivo táctil, mas não é tão directamente aplicável a um PC.

Daí achar que o conceito inicial é um bom esforço para agora melhorar. Mas não vejo a relação directa entre "melhorar" e "botão Start". De facto o público sofre de inércia adquirida, muitas vezes.

No caso do Windows 95, já havia o Mac, que estava a anos luz quando o 95 foi introduzido. O pessoal já estava à espera que a Microsoft se chegasse à frente na altura.

Agora a Microsoft lançou um conceito bem à frente e inovador, mas já há problemas. Não quero abrir um debate de marcas, mas apenas me parece que, se a Apple lança algo, é tudo muito fixe. Se a Microsoft lança algo, é o caos e ai que não pode ser? Cada vez mais me parece que, por mais que a MS se esforce para lançar inovações, há-de haver sempre a resistência do público - a Apple anuncia logo, é logo a euforia, a MS anuncia, é o nariz torcido... :confused:

Atenção que eu não sou "apoiante" de nenhuma marca ou empresa, estou a falar numa perspectiva imparcial. Eu uso qualquer coisinha, tem é de me satisfazer nas minhas necessidades.


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
FDomingos

Um dos principais problemas que vejo nesta situação, é o facto da forma como a alteração foi feita, que não é nada do que a Microsoft habituou ao contrário de outras empresas, exemplos disso foi quando o menu iniciar do Windows XP foi introduzido, existiu a possibilidade de utilizar o "menu iniciar clássico" para facilitar a transição aos utilizadores. Assim de repente, só me lembro da ribbon no office que também foi um pouco radical, mas nada comparado com isto.

Penso que este artigo do Paul Thurrott, seja bastante interessante quanto a esta situação http://windowsitpro.com/windows-8/microsoft-fixing-windows-8 .

Agora a Microsoft lançou um conceito bem à frente e inovador, mas já há problemas. Não quero abrir um debate de marcas, mas apenas me parece que, se a Apple lança algo, é tudo muito fixe. Se a Microsoft lança algo, é o caos e ai que não pode ser? Cada vez mais me parece que, por mais que a MS se esforce para lançar inovações, há-de haver sempre a resistência do público - a Apple anuncia logo, é logo a euforia, a MS anuncia, é o nariz torcido...

Concordo, penso que isso tem a ver com a fama que alguns utilizadores deram à Apple que tudo o que ela faz é o melhor e o que tem mais qualidade. Na semana passada, estive a falar com uma pessoa, que se queixava de que o disco rígido do seu macbook tinha-se avariado, perguntei-lhe se tinha backups e ela disse que não sabia que os macs davam problemas desse género e que por isso não fez backups, como resultado perdeu mais de 500 fotografias.

Editado por FDomingos

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

Eu acho profundamente idiota querer-se fundir interacção via toque com interacção com rato e teclado. São duas formas de interagir completamente diferentes e não é ser-se antiquado ou contra-mudança querer que as companhias compreendam isso.

A Microsoft pode querer integrar os seus sistema mobile com os sistemas desktop tanto quanto quiser, não pode é achar superior obrigar os utilizadores mobile a usar um sistema feito para ratos nos seus telemóveis ou obrigar os seus utilizadores desktop a usarem um sistema feito para dedos com os seus ratos. Curiosamente, a Apple (ainda) não cometeu este erro, mas a Canonical já está a seguir um caminho semelhante com o Ubuntu..

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
pikax

No metro dou-me bem com o rato e o teclado, ate' acho mais pratico fazer pesquisas no metro do que no iniciar do windows 7.

Sinceramente espero que tenha uma opcao para tirar o botao de iniciar.

Acho que e' mais uma questao de "criquices" ter o iniciar ou nao... Ja' que falam na Apple, sou da opiniao do @thoga31 acho que se a Apple se lembrasse de fazer algo do genero, os comentarios seriam do genero:"UAUHH como e' bom ter o mesmo OS num tablet e no meu portatil, Eiihhh tambem tenho as mesmas aplicacoes, isto e' muito bom."... claro que vosse o falecido Steve Jobs a ter pensado na ideia, seria: "Ele era mesmo um genio, ele revoluciou a industria, certamente e' o futuro." - claro que haveria pessoas a perguntar: "De onde e' que ele foi se 'inspirar' para ter essa ideia?".

A Canonical ja' esta' para lancar um telemovel Samsung no final do ano, tem o menu como o do Ubunto desktop, nao vejo muita gente a falar disso...por enquanto.


Por muito mais que que estude só aprendo uma coisa, que ainda tenho muita coisa para aprender.

A beleza de um código está em decompor problemas complexos em pequenos blocos simples.

"learn how to do it manually first, then use the wizzy tool to save time."

"Kill the baby, don't be afraid of starting all over again. Fail soon, learn fast."

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon
Acho que e' mais uma questao de "criquices" ter o iniciar ou nao... Ja' que falam na Apple, sou da opiniao do @thoga31 acho que se a Apple se lembrasse de fazer algo do genero, os comentarios seriam do genero:"UAUHH como e' bom ter o mesmo OS num tablet e no meu portatil, Eiihhh tambem tenho as mesmas aplicacoes, isto e' muito bom."... claro que vosse o falecido Steve Jobs a ter pensado na ideia, seria: "Ele era mesmo um genio, ele revoluciou a industria, certamente e' o futuro." - claro que haveria pessoas a perguntar: "De onde e' que ele foi se 'inspirar' para ter essa ideia?".

<sarcasm>É por isso que o Windows 8 está a vender tão bem e o iPad a vender tão mal. E é por isso que a Microsoft vai fazer estas mudanças ao Windows - para ficar mais parecido no PC e no tablet.</sarcasm>


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Acho que e' mais uma questao de "criquices" ter o iniciar ou nao... Ja' que falam na Apple, sou da opiniao do @thoga31 acho que se a Apple se lembrasse de fazer algo do genero, os comentarios seriam do genero:"UAUHH como e' bom ter o mesmo OS num tablet e no meu portatil, Eiihhh tambem tenho as mesmas aplicacoes, isto e' muito bom."... claro que vosse o falecido Steve Jobs a ter pensado na ideia, seria: "Ele era mesmo um genio, ele revoluciou a industria, certamente e' o futuro." - claro que haveria pessoas a perguntar: "De onde e' que ele foi se 'inspirar' para ter essa ideia?".

A diferenca estaria na implementacão... não na ideia.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Rui Carlos

Ja' que falam na Apple, sou da opiniao do @thoga31 acho que se a Apple se lembrasse de fazer algo do genero, os comentarios seriam do genero:"UAUHH como e' bom ter o mesmo OS num tablet e no meu portatil, Eiihhh tambem tenho as mesmas aplicacoes, isto e' muito bom."... claro que vosse o falecido Steve Jobs a ter pensado na ideia, seria: "Ele era mesmo um genio, ele revoluciou a industria, certamente e' o futuro." - claro que haveria pessoas a perguntar: "De onde e' que ele foi se 'inspirar' para ter essa ideia?".

Eu critiquei (e critico) o launchpad, a inversão na direcção dos scroll, a rubber band, o uso e abuso de gestos multitouch, e provavelmente mais algumas "invenções" que a Apple se lembrou de levar para o desktop. Não fui o único a fazê-lo. A verdade é que posso ignorar o launchpad, posso reverter a direcção do scroll, posso desactivar a rubber band em grande parte das aplicações (infelizmente, não em todas), posso desactivar os gestos multitouch que frequentemente me levavam a efectuar acções indesejadas, etc.

Resumindo, tive a opção de ignorar estas "inovações". Conheço que se tenha dado bem com elas, e que não as tenha revertido. Mesmo no meu caso, irei progressivamente reactivar alguns gestos multitouch, por exemplo. Desta forma, a transição vai-se suavizando.

Parece que já muita gente se esqueceu das críticas que houve ao primeiro iPhone, iPad, e provavelmente a outros equipamentos (iPod?), que depois se revelaram um enorme sucesso. A receptividade às ideias do SJ parece-me que vem do facto de tanta gente se ter enganado nas críticas que fez ao iPhone e iPad (já agora, sou um dos que ainda não vê grande utilidade no iPad de 9").

Para concluir, a interface do Metro agrada-me bastante. Vejo-a como uma UI mais simples (que ainda podia ser simplificada bastante, removendo o excesso de cores, por exemplo). Nunca experimentei um smartphone com windows 8, mas acho que a parte gráfica está agradável. (Adicionalmente, mostrou que é possível fazer algo agradável totalmente diferente do iOS.)

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.