Jump to content
thoga31

Distribuições GNU/Linux

Distribuições GNU/Linux  

18 members have voted

  1. 1. Qual a melhor distribuição GNU/Linux? (ou quais)

    • Ubuntu
      8
    • Fedora
      0
    • Mint
      8
    • Mandriva
      0
    • Debian
      4
    • SuSE / Opensuse
      2
    • Gentoo
      0
    • ArchLinux
      6
    • Outro
      4


Recommended Posts

thoga31

Olá, colegas.

Sendo eu uma pessoa interessada em mudar de Windows para Linux assim que tiver essa oportunidade em pleno, e estando neste momento a dar uns toques no Ubuntu, lanço a questão aos pros.

De entre as distros mais famosas (e as menos famosas), qual aquela (ou aquelas) que acham ser a melhor? Porquê? Quais acham ser os seus pontos fortes?

Não quero aqui uma "guerra", apenas gostaria de ouvir (neste caso ler) as vossas opiniões.

Cumprimentos,

thoga31 ;)

P.S. - posso-me ter esquecido de uma ou outra distribuição que mereça algum relevo.

Edited by thoga31

Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
HappyHippyHippo

eu tenho o Linux Mint 14 Cinnamon

- é baseado no Ubuntu, logo, tens disponível imediatamente dos as aplicações do ubuntu

- tens disponível toda a comunidade ubuntu para resolver 99.99% dos problemas

- nada de Unity (tens também o MATE que é um fork do gnome 2)

- o Cinnamon está 200% melhor que na versão 13

- se o teu computador for mais comedido em termos de recursos, tens sempre a versão XFCE

isto são os pontos a favor do Mint, os contra não posso dizer muito porque linux é linux : se não gostas do sabor, troca

eu como gostei deste, fiquei

mas para te animar a noite vê estes links (por esta ordem)

https://www.youtube.com/embed/Sh-cnaJoGCw?feature=oembed

(45 minutos)

https://www.youtube.com/embed/BfLqLK7VdQY?feature=oembed

(21 minutos)

IRC : sim, é algo que ainda existe >> #p@p

Share this post


Link to post
Share on other sites
mjamado

A minha distro preferida não está listada, por isso... :P

Podia estar aqui a dizer-te o que me levou à escolha, e o que é que tive de enfrentar pelo caminho, mas... já o disse noutro lado. Pega lá isto primeiro, e depois isto.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

mas para te animar a noite vê estes links (por esta ordem)

https://www.youtube.com/embed/Sh-cnaJoGCw?feature=oembed

(45 minutos)

https://www.youtube.com/embed/BfLqLK7VdQY?feature=oembed

(21 minutos)

Obrigado. Já estão na barra de marcadores. Hoje não posso ver, vou entretanto enamorar a almofada xD

A minha distro preferida não está listada, por isso... :P

Podia estar aqui a dizer-te o que me levou à escolha, e o que é que tive de enfrentar pelo caminho, mas... já o disse noutro lado. Pega lá isto primeiro, e depois isto.

A ver se entendi. Tens Kubuntu? É da família do Ubuntu. Podemos considerar tudo na mesma opção ou convém separar?


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
mjamado

Gnome, Unity, KDE, XFCE, LXDE... É muito mais que uma questão de gosto.

Por isso, sim, é conveniente separar. Tudo depende do que queres ver à frente todos os dias. É possível instalar outro gestor posteriormente, mas... é melhor não.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Rui Carlos

Pessoalmente prefiro Debian (de preferência a versão stable), mas também acho o Mint bastante interessante.

As máquinas onde uso Linux são normalmente servidores (ou algo do género). Se usasse num desktop no dia-a-dia, talvez já estivesse a usar o Mint.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest

Depende do uso e da máquina em que instalar :) Para programar uso debian , para usar "livremente" uso ubuntu que considero muito bom, tambem já tive slackware e tambem não foi nada mau

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gonka

Mint 14 MATE.

A razão pela qual o instalei foi para programar RoR e até agora só tenho a dizer maravilhas dele (:

Share this post


Link to post
Share on other sites
apocsantos

Boa tarde,

Depende do cenário, mas uso maioritáriamente 4 das que colocas-te na votação.

Debian (sempre a ultima stable), uso em servidores excepto servidores que tenham de servir de DC para maquinas windows. Razão para usar Debian para esta tarefa: Estabilidade e preformance.

Ubuntu (sempre a ultima com LTS), uso em desktop, por ser rápido de instalar, permitir ter logo um bom ambiente de desenvolvimento sem grande esforço, e sendo LTS não tenho de andar a trocar de versões por "tudo e mais uns trocos", além de ter alguns scripts feitos para Ubuntu, que me facilitam a vida quando preciso de preparar uma maquina de desenvolvimento.

Suse / OpenSuse, uso em servidores, em que por necessidade ou imposição a maquina com GNU/Linux vá ser DC para as maquinas Windows. Tipicamente quando tenho de utilizar configurações com um PDC e um ou mais BDC's. Normalmente instalo também o DRDB e o HeartBeat nestas maquinas. A razão é simples... Suporta de forma mais eficiente a tarefa de DC de maquinas Windows.

ArchLinux, uso no Raspberry Pi, pois até ao momento foi a distribuição com que consegui melhores resultados com um esforço aceitável.

Cordiais cumprimentos,

Apocsantos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco

Não há a melhor distribuição e tanto não há que algumas das preferidas de muitos dos utilizadores mais experientes são distribuições altamente flexiveis (Debian, Gentoo, etc...)

A escolha que cada um faz do ambiente de desktop, é de facto pessoal e entre outras coisas o "gosto" (que não sei o que é) será eventualmente um dos motivos. Mas eu acho que há uns melhores que os outros e por razões a sério, como a usabilidade, a abituação de procedimentos (quer a esse mesmo ambiente, quer a outros com vários graus de semelhança), a estabilidade, a funcionalidade, a possibilidade de personalizar aspectos a que o utiliador dá importância, etc...

Isso de dizer que é o gosto é bullshit de quem não tem coragem de confrontar opções com a realidade e que por isso justifica as suas escolhas (como se tivesse que justificar) com razões altamente subjectivas quer na definição quer na capacidade de avaliação.

Eu gosto de Debian e Ubuntu, o Debian pelo seu equilibrio entre a flexibilidade e a simplicidade, bem como pela sua universalidade. E o Ubuntu, porque é baseado em Debian, porque tem procurado inovar de maneiras que me satisfazem e porque tem ainda outra característica que eu gosto, que é manter um bom equilibrio entre a modernidade/novidade e estabilidade. Outras distribuições também oferecem isto, eu acredito, que não só oferecem isto, que estas oferecem melhor, porque ao contrário de outras estas colocam o computador a trabalhar para mim, em vez de mim para o computador.

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

Ok, gostei do que "ouvi" até agora :P

Neste momento ainda não uso nenhuma distribuição no meu dia-a-dia. Ambos os computadores correm Windows por razões de força maior, e em cada um deles tenho uma VM a correr Ubuntu. Nem sempre consigo ter tempo para me divertir a "descobri-lo", o que é uma pena. Pondero também mudar ambas as máquinas para uma distribuição Linux e ter o Windows numa VM.

Estive a tentar meter o Mint numa outra VM e encontrei problemas. Ele faz a contagem decrescente de 10 segundos e depois não faz mais nada.

Mudemos agora um pouco a questão... Aliás, agora é mais um conselho que vou pedir.

Eu uso Windows essencialmente porque necessito de trabalhar todos os santos dias com o Microsoft Office - e não, o Libre não é opção de substituição neste momento. Contudo, estou um pouco cansado do Windows e principalmente do Vista (yep, I know...) que está num dos PCs.

Precisando de trabalhar imenso com o MS Office (para já), e gostando de programar nos poucos tempos livres, acham que ainda assim é uma boa opção mudar de OS neste momento?

Por um lado eu penso que necessito mesmo de mudar - experimentar algo novo de uma vez por todas -, mas por outro tenho a questão dos programas que necessito regularmente e que o Wine não consegue trabalhar muito bem com eles.


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gonka

A solução é Dual-Boot, tal como a maior parte das pessoas que necessitam do Windows para os seus programas específicos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

A solução é Dual-Boot, tal como a maior parte das pessoas que necessitam do Windows para os seus programas específicos.

Vai quase dar ao mesmo: iria ligar o Windows em relação ao Linux numa proporção de quê? 100 para 1 or something...

não estou a ver qual é o problema entre o linux e o office : http://appdb.winehq.org/appview.php?appId=31

Ainda bem que funciona bem nas novas versões de 32 bits. Tinha a ideia que ele estava a trabalhar melhor com as versões anteriores do que com as "versões Ribbon Bar".

Alguém me consegue esclarecer porque raio tento instalar o Mint e ele bloqueia sempre? Faz a contagem de 10 segundos e não faz mais nada. Já fiz um novo download do ISO e chapéu... Será que não estou a criar a VM correcta no Virtual Box (em vez de "Outro Linux" escolher a opção "Ubuntu", maybe)?


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Orgon

Olá thoga.

Sobre a situação do Linux Mint, eu também tive esse problema.

Eu não consegui sequer iniciar o sistema, por isso também acredito que não consigas instalar.

Deve de ser algum bug ou assim...

Share this post


Link to post
Share on other sites
HappyHippyHippo

Olá thoga.

Sobre a situação do Linux Mint, eu também tive esse problema.

Eu não consegui sequer iniciar o sistema, por isso também acredito que não consigas instalar.

Deve de ser algum bug ou assim...

Confirmas que ouve paragem de leitura do CD ?

Existe um problema do linux para portáteis que advém do ACPI (protocolo forçado pela Microsoft de gestão de energia), que cria complicações ao gerir a luz do monitor.

A solução está em definir no arranque do kernel para usar as definições do fabricante e não as do ACPI :

acpi_osi="Linux"

Para adicionar este comando ao Live CD (agora não tenho em mente exactamente passo-a-passo) terás de escolher a opção no menu inicial do GRUB que diz para inserires as tuas opções e adicionares o que acabei de escrever no fim da linha de arranque do sistema.

Depois de instalares, deverás adicionar as opções do GRUB para que seja adicionado por defeito a todas as entradas deste.

Como disse, não me lembro de como se faz passo-a-passo, mas agora saberás o que pesquisar na net.

Conclusão : não é que não arranca, simplesmente não vez nada :D

Edited by HappyHippyHippo

IRC : sim, é algo que ainda existe >> #p@p

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.