Jump to content
pv2013

SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

Recommended Posts

baguera
9 minutos atrás, edith disse:

Boa tarde

Alguém me pode disponibilizar um saft 1.04 com uma FT com números de serie?

Obrigado pela atenção

Eu apenas permito ao utilizador inserir um serial por linha, aqui fica um excerto..

<Line>
	<LineNumber>1</LineNumber>
	<ProductCode>PO</ProductCode>
	<ProductDescription>PORTATIL</ProductDescription>
	<Quantity>1.00</Quantity>
	<UnitOfMeasure>Un</UnitOfMeasure>
	<UnitPrice>1200.00</UnitPrice>
	<TaxPointDate>2017-05-23</TaxPointDate>
	<Description>PORTATIL</Description>
	<ProductSerialNumber>
		<SerialNumber>XPTO-01</SerialNumber>
	</ProductSerialNumber>
	<CreditAmount>1200.00</CreditAmount>
	<Tax>
		<TaxType>IVA</TaxType>
		<TaxCountryRegion>PT</TaxCountryRegion>
		<TaxCode>NOR</TaxCode>
		<TaxPercentage>23.00</TaxPercentage>
	</Tax>
</Line>

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
josebarata

Olá a todos,

Para quem quer começar a pensar em fazer a alteração para a versão 1.04 e claro que tem a versão 1.03 o que é que devo fazer?

obrigado

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
edith
1 hora atrás, baguera disse:

Eu apenas permito ao utilizador inserir um serial por linha, aqui fica um excerto..


<Line>
	<LineNumber>1</LineNumber>
	<ProductCode>PO</ProductCode>
	<ProductDescription>PORTATIL</ProductDescription>
	<Quantity>1.00</Quantity>
	<UnitOfMeasure>Un</UnitOfMeasure>
	<UnitPrice>1200.00</UnitPrice>
	<TaxPointDate>2017-05-23</TaxPointDate>
	<Description>PORTATIL</Description>
	<ProductSerialNumber>
		<SerialNumber>XPTO-01</SerialNumber>
	</ProductSerialNumber>
	<CreditAmount>1200.00</CreditAmount>
	<Tax>
		<TaxType>IVA</TaxType>
		<TaxCountryRegion>PT</TaxCountryRegion>
		<TaxCode>NOR</TaxCode>
		<TaxPercentage>23.00</TaxPercentage>
	</Tax>
</Line>

 

Muito obrigado Baguera!

Caso seja mais que um por linha é só repetir o <SerialNumber>?

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
1 minuto atrás, edith disse:

Muito obrigado Baguera!

Caso seja mais que um por linha é só repetir o <SerialNumber>?

Sim

Share this post


Link to post
Share on other sites
marcolopes
4 hours ago, CFreitas said:

A estrutura de dados a utilizar deve ser sempre a que está em vigor, independentemente do período que se está a exportar.

Nunca se deve deixar ao critério do utilizador.

Atualmente, desde 2013-10-01, está em vigor a versão 1.03_01. (artigo 3.º da portaria 274/2013)

A partir do dia 1 de julho estará em vigor a versão 1.04_01. (artigo 5.º da portaria 302/2016)

 

Então, e se por alguma razão (necessidade de envio para alguém, contabilista, whatever) o utilizador quiser exportar numa versão inferior? A lei não permite? (não estou com vontade nenhuma de ler dec. leis hoje!)

Edited by marcolopes

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Share this post


Link to post
Share on other sites
CFreitas
1 hour ago, marcolopes said:

Então, e se por alguma razão (necessidade de envio para alguém, contabilista, whatever) o utilizador quiser exportar numa versão inferior? A lei não permite? (não estou com vontade nenhuma de ler dec. leis hoje!)

A lei exige a versão atual.

Particularmente, para o contabilista, ou outra entidade não oficial, podemos usar o que queremos.

A AT, que é quem exige o SAF-T, em teoria, exige a versão atual. No entanto, desconheço casos de coimas por apresentarem versões anteriores.

O e-fatura ainda aceita ficheiros 1.02. Vamos a ver se em julho já aceita a 1.04 ou se ainda só recebe a 1.02 e a 1.03.

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
14 horas atrás, marcolopes disse:

Então, e se por alguma razão (necessidade de envio para alguém, contabilista, whatever) o utilizador quiser exportar numa versão inferior? A lei não permite? (não estou com vontade nenhuma de ler dec. leis hoje!)

Nos meus programas exporto sempre na versão actual (o utilizador não tem opção de escolha). Contudo, os administradores de sistema (os técnicos que dão assistência ao software) conseguem gerar o SAFT em qualquer uma das versões anteriores, caso haja realmente necessidade disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mauro2112

Alguém faz ideia do que é suposto mandar no TaxBase? Estive a olhar para o demo do SAF-T e ainda fiquei mais confuso do que com a descrição :D

Share this post


Link to post
Share on other sites
karlynhuz

Uma dúvida existencial: se um determinado documento que é lançado no software, que até se chama nota de encomenda mas podia ter outra qualquer denominação, só servir para tratamento interno e nunca é sequer impresso, e assim, não se trata de um documento sujeito a apresentação ao consumidor bla bla... acham que também tem que ser assinado e exportado para o SAFT ao abrigo das especificações da versão 1.04???? 

Tenho alguns clientes que apenas lançam as encomenda no sistema para controlo interno. Na prática não há qualquer documento "emitido" ou sequer impresso, mas sim um registo no sistema. Eu assumo sempre que todo este controlo de SAFT e assinaturas etc, é para documento impressos. Mas posso estar a ver mal a coisa.

Gostaria de saber a vossa opinião. Obrigado e Deus nos salva a todos dos loucos da AT.

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
15 horas atrás, karlynhuz disse:

Uma dúvida existencial: se um determinado documento que é lançado no software, que até se chama nota de encomenda mas podia ter outra qualquer denominação, só servir para tratamento interno e nunca é sequer impresso, e assim, não se trata de um documento sujeito a apresentação ao consumidor bla bla... acham que também tem que ser assinado e exportado para o SAFT ao abrigo das especificações da versão 1.04???? 

Tenho alguns clientes que apenas lançam as encomenda no sistema para controlo interno. Na prática não há qualquer documento "emitido" ou sequer impresso, mas sim um registo no sistema. Eu assumo sempre que todo este controlo de SAFT e assinaturas etc, é para documento impressos. Mas posso estar a ver mal a coisa.

Gostaria de saber a vossa opinião. Obrigado e Deus nos salva a todos dos loucos da AT.

Este tipo de documentos INTERNOS, não tem de ser assinado e exportados para o SAF-T

Share this post


Link to post
Share on other sites
ruimcmarques

Boa tarde.

Surgiu-me uma questão. Estando a terminar o software para uso interno da empresa onde trabalho, estou em fase de testes. Gerei alguns SAFT na versão 1.04 e tudo ok (de acordo com o analisador da Centralgest dá erro indicando a obrigatoriedade da estrutura 2.1.2, mas é erro no verificador já respondido por eles e que será corrigido na próxima versão). Estando a desenvolver em Winforms C# servi-me de uma biblioteca para geração das assinaturas dos documentos (BouncyCastle.crypto) para evitar criar ficheiros de texto na pasta e gerar a assinatura com o openssl, ficando assim tudo interno na aplicação. Comparei as assinaturas geradas com as geradas pelo openssl no procedimento indicado no Despacho 8632/2014 e coincidem, portanto está a gerar bem. No entanto, quando submeto o SAFT na aplicação de validação da página da AT (https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/CertificacaoSoftware.htm), valida  bem a estrutura mas dá um erro em todos os documentos dizendo que falhou a validação da assinatura do documento comercial XXXXXX com a chave publica fornecida (a minha do par privada-publica). Isto é normal tendo em conta que o 1º registo de cada série não se serve de hash na string a assinar ?

P.S. Assunto resolvido. Foi nabice minha mesmo. Na string a assinar utilizei uma máscara no numero da fatura (ex. FT SER01/000001) mas depois para o campo <InvoiceNo> na estrutura do SAFT utilizava o numero do doc puro e duro (ex. FT SER01/1), como tal, dava erro pelas numerações não serem iguais na string assinada e neste campo.

Edited by ruimcmarques
problema resolvido

Share this post


Link to post
Share on other sites
Alcino Coelho
Em 06/06/2017 às 18:15, josebarata disse:

Olá a todos,

Para quem quer começar a pensar em fazer a alteração para a versão 1.04 e claro que tem a versão 1.03 o que é que devo fazer?

obrigado

 

Alguém tem a informação de a versão 1.04, entra mesmo em vigor no dia 1/7?  A versão que tenho do XSD continua a dar erros. Se puderem ajudar agradeço.

acoelho

Share this post


Link to post
Share on other sites
João Felix Moreira

Bom Dia,

  Eu tenho uma duvida relativamente ao -GeneralLedgerAccounts-. Desculpem a "nabisse", eu fiz a certificação de um saft 1.03, que apanhei a meio.

1º Qual é o conceito de aplicação de Contabilidade versus Faturação ?

Share this post


Link to post
Share on other sites
karlynhuz

Ainda estou sem perceber uma coisa: Vocês estão a assinar os documentos Nota de Encomenda, Orçamento, Obra, Fatura Proforma, etc? E exportam a assinatura para o campo HASH dos documentos no SAFT? E imprimem nos documentos a assinatura tal como nas faturas?

Não vejo nada nos decretos que peça isto. Parece que quanto mais leio mais confuso fico.

 

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubbu78
22 minutos atrás, karlynhuz disse:

Ainda estou sem perceber uma coisa: Vocês estão a assinar os documentos Nota de Encomenda, Orçamento, Obra, Fatura Proforma, etc? E exportam a assinatura para o campo HASH dos documentos no SAFT? E imprimem nos documentos a assinatura tal como nas faturas?

Não vejo nada nos decretos que peça isto. Parece que quanto mais leio mais confuso fico.

 

Eu não estou a fazer isso...Deus me livre de não poder alterar encomendas ou orçamentos :/ Uma encomenda pode ter 10, 20, 30 ou mais de 100 alterações, como já vi nalgumas empresas. Assinando, teria que ser gerada uma nova encomenda para cada alteração, isto tornava-se o caos absoluto...

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
karlynhuz
2 minutes ago, padrinho said:

Eu não estou a fazer isso...Deus me livre de não poder alterar encomendas ou orçamentos :/ Uma encomenda pode ter 10, 20, 30 ou mais de 100 alterações, como já vi nalgumas empresas. Assinando, teria que ser gerada uma nova encomenda para cada alteração, isto tornava-se o caos absoluto...

Eu já não permitia editar os orçamentos nem as proformas, até porque não faz muita falta ou nem faz muito sentido, uma vez que são enviadas ao cliente ficam bloqueadas para edição. Mas as encomendas, permito editar e vou continuar a permitir nem que tenha que mudar a denominação, porque em todos as empresas a utilizar o meu software, as notas de encomenda são tratadas como documentos internos e não como documentos «suscetíveis de apresentação ao cliente para conferência de entrega de mercadorias ou da prestação de serviços». 

No entanto, na estrutura dos WorkingDocuments, o ponto 4.3.4.4 é um campo HASH chave do documento, e isto levanta-me esta questão: Pretende-se que se passe a assinar estes documentos ou não? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
Em ‎09‎/‎06‎/‎2017 às 17:11, karlynhuz disse:

Eu já não permitia editar os orçamentos nem as proformas, até porque não faz muita falta ou nem faz muito sentido, uma vez que são enviadas ao cliente ficam bloqueadas para edição. Mas as encomendas, permito editar e vou continuar a permitir nem que tenha que mudar a denominação, porque em todos as empresas a utilizar o meu software, as notas de encomenda são tratadas como documentos internos e não como documentos «suscetíveis de apresentação ao cliente para conferência de entrega de mercadorias ou da prestação de serviços». 

No entanto, na estrutura dos WorkingDocuments, o ponto 4.3.4.4 é um campo HASH chave do documento, e isto levanta-me esta questão: Pretende-se que se passe a assinar estes documentos ou não? 

Não deixo de achar que tem razão... o estado quer saber TUDOOO, se eles trabalhassem no dia a dia de uma empresa via como era...

Mas com esta alteração acho... que querem todos estes documento assinados e enviados no Saft mensal e de auditoria...

Share this post


Link to post
Share on other sites
karlynhuz

A nota técnica do campo 4.3.4.14.9 TaxPointDate diz «data de envio da mercadoria ou da prestação de serviço» e aparentemente é obrigatório, mas nos casos dos orçamentos e das notas de encomenda e das proformas não há prestação de serviços nem mercadorias entregues! Este campo devida de ser facultativo. O que é que vocês preenchem neste campo para estes casos?

Share this post


Link to post
Share on other sites
ruimcmarques
Em ‎11‎-‎06‎-‎2017 às 13:56, baguera disse:

Não deixo de achar que tem razão... o estado quer saber TUDOOO, se eles trabalhassem no dia a dia de uma empresa via como era...

Mas com esta alteração acho... que querem todos estes documento assinados e enviados no Saft mensal e de auditoria...

Os orçamentos e faturas pro forma não são documentos assinados, no entanto, a partir do momento em que passem a ter de integrar o SAFT deixa de ser possível a sua alteração, porque não existiria coerência entre 2 SAFT tirados em alturas diferentes. Como tal, para cada alteração que seja necessária a um orçamento, é necessário criar um novo... Vai existir um mar de documentos adicionais sem valor algum nem utilidade, porque nada obriga a que um orçamento seja aceite pelo cliente. Pior. Na empresa onde estou, para efeitos de orçamentação são utilizados 2 softwares dos proprios fornecedores porque só assim se consegue obter valores apurados para dar ao cliente. Ora os softwares dos fornecedores não exportam SAFT nenhum, e eu não vou interagir com as bases de dados deles, de maneira que não sei como é que a AT pretende vir a tratar estas situações. Para todos os efeitos não vou ter orçamentos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
trs80

Bom dia a todos,

Apesar de tudo o que foi dito nos últimos meses parece-me que tudo se resume a uma questão de interpretação do seguinte texto em especial da parte a bold

"4.3 – Documentos de conferência de mercadorias ou de prestação de serviços (WorkingDocuments).
Nesta tabela devem ser exportados quaisquer outros documentos emitidos, independentemente da
sua designação, suscetíveis de apresentação  ao cliente para conferência  de mercadorias  ou  de
prestação de serviços
, mesmo que objeto de faturação posterior."

Uma encomenda permite conferir a mercadoria ? um orçamento ?. Do meu ponto de vista sim, até reforçado pelo "mesmo que objeto de faturação posterior." embora este texto inicialmente se referisse às consultas de Mesa...

Efetivamente o campo do HASH é obrigatório e a partir dai condiciona tudo o resto... e provoca-me duas grandes dúvidas:

1 - ao exportar mais tarde no SAF-T de auditoria NE/OR anteriores a 1 de Julho. Estes não estão assinados... o que colocar no Hash ? "0" ? apesar de suportado não me parece correto...

2 - Orçamentos e Encomendas devam constar de novas séries a partir de 1 de Julho ?

 

Cumps

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.