Jump to content
pv2013

SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

Recommended Posts

CFreitas
3 minutes ago, edith said:

Todos os recibos são obrigatórios na SAFT mensal??

Desde quando?

Já corrigi a minha resposta.

Há ainda uma forma simples de fazer a prova dos nove.

Quando houver necessidade de comunicar as faturas, exportem um SAF-T com todo o tipo de documentos, incluindo recibos.

Depois verifiquem o conteúdo do ficheiro resumido. Neste ficheiro fica apenas a informação que o eFatura recolhe. Se não tiver recibos é porque o eFatura não os quer.

Edited by CFreitas

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
1 hora atrás, CFreitas disse:

Já corrigi a minha resposta.

Há ainda uma forma simples de fazer a prova dos nove.

Quando houver necessidade de comunicar as faturas, exportem um SAF-T com todo o tipo de documentos, incluindo recibos.

Depois verifiquem o conteúdo do ficheiro resumido. Neste ficheiro fica apenas a informação que o eFatura recolhe. Se não tiver recibos é porque o eFatura não os quer.

Eu como envio apenas os Recibos IVA de CAIXA no SAF-T mensal, no ficheiro resumido, gerado pelas finaças, verifico que ficam lá esses recibos, daí achar que seriam de enviar estes recibos. Apesar do documento comunicação mensal das facturas nao dizer nada dos recibos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
davdew05

Boa tarde  a todos,

Tenho o seguinte problema o o campo HashContro: 

Tenho 2 software sendo que um é POS cujo as vendas são integradas num BackOffice. Até a versão 1.03 do Saft, o HashControl das linhas das vendas importadas do POs era composto por "numero do certificado do POS"+"."+"versão da chave privada". Exemplo 323.1

Neste momento esta nomenclatura já não é aceita pelo xsd.

Como temos que fazer agora? Alguém já se deparou com esta situação?

Agradeço qualquer ajuda. 

Abraços

Dave

Share this post


Link to post
Share on other sites
marcolopes
25 minutes ago, davdew05 said:

Boa tarde  a todos,

Tenho o seguinte problema o o campo HashContro: 

Tenho 2 software sendo que um é POS cujo as vendas são integradas num BackOffice. Até a versão 1.03 do Saft, o HashControl das linhas das vendas importadas do POs era composto por "numero do certificado do POS"+"."+"versão da chave privada". Exemplo 323.1

Neste momento esta nomenclatura já não é aceita pelo xsd.

Como temos que fazer agora? Alguém já se deparou com esta situação?

Agradeço qualquer ajuda. 

Abraços

Dave

O campo HashControl passou a estar sujeito a uma expressão regular: [0-9]+|[0-9.]+[0-9]+|([0-9-]+[^^]+), mas continua a ser permitido o fomato 999.999 (ou seja, NUMEROS PONTO NUMEROS), como tal, não deveria estar a dar erro no cenário que descreves...

  • Vote 1

The simplest explanation is usually the correct one

JAVA Utilities: https://github.com/marcolopes/dma

Share this post


Link to post
Share on other sites
davdew05
54 minutos atrás, marcolopes disse:

O campo HashControl passou a estar sujeito a uma expressão regular: [0-9]+|[0-9.]+[0-9]+|([0-9-]+[^^]+), mas continua a ser permitido o fomato 999.999 (ou seja, NUMEROS PONTO NUMEROS), como tal, não deveria estar a dar erro no cenário que descreves...

Pois, eu tb achava que não, mas a verdade é que só me dá erro nas linhas que estão integradas pelo POS e nesse campo :( e quando tenho numero ponto numero. Se por exemplo altero uma linha do backoffice para numero ponto numero dá logo erro nessa linha também.

Edited by davdew05

Share this post


Link to post
Share on other sites
bugFree

----------resposta inicial do CFreitas-------------

Em 2017-5-24 às 12:06, baguera disse:

Em 2017-5-24 às 10:59, CFreitas disse:

Em 2017-5-24 às 10:59, CFreitas disse:

Já corrigi a minha resposta.

Há ainda uma forma simples de fazer a prova dos nove.

Quando houver necessidade de comunicar as faturas, exportem um SAF-T com todo o tipo de documentos, incluindo recibos.

Depois verifiquem o conteúdo do ficheiro resumido. Neste ficheiro fica apenas a informação que o eFatura recolhe. Se não tiver recibos é porque o eFatura não os quer.

 

Em 2017-5-24 às 12:06, baguera disse:

Eu como envio apenas os Recibos IVA de CAIXA no SAF-T mensal, no ficheiro resumido, gerado pelas finaças, verifico que ficam lá esses recibos, daí achar que seriam de enviar estes recibos. Apesar do documento comunicação mensal das facturas nao dizer nada dos recibos.

BS: Não sei como incluir a mensagem original completa, mas assim julgo que se percebe o contexto.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bom dia a todos,

Sobre esta questão, e no seguimento da sugestão do CFreitas, posso dizer que, se incluir no SAFT mensal os Recibos não-RIC, ao criar o ficheiro resumido, a AT mantém a informação de todos os Recibos. Digo por experiência própria, numa das minhas aplicações por imposição do cliente - software "quase" por medida - tive que exportar todos os Recibos e estes constam todos no dito resumido criado pela AT aquando do envio mensal.

Também não vi nada escrito - apesar de todas as dúvidas - que diga quais os Recibos a incluir no SAFT mensal, pelo que por defeito estou a incluir apenas os RIC nas minhas outras aplicações.

Não verifiquei ainda se no SAFT 1.04 muda alguma coisa em relação a isto - se existe alguma coisa escrita - se alguém souber, agradeço a partilha.

Obrigado.

 


What's better: Coding solo or as part of a team?

A team means you have to fix someone else's bugs. Coding solo means you have to write all the bugs yourself.

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
33 minutos atrás, bugFree disse:

-Bom dia a todos,

Sobre esta questão, e no seguimento da sugestão do CFreitas, posso dizer que, se incluir no SAFT mensal os Recibos não-RIC, ao criar o ficheiro resumido, a AT mantém a informação de todos os Recibos. Digo por experiência própria, numa das minhas aplicações por imposição do cliente - software "quase" por medida - tive que exportar todos os Recibos e estes constam todos no dito resumido criado pela AT aquando do envio mensal.

Também não vi nada escrito - apesar de todas as dúvidas - que diga quais os Recibos a incluir no SAFT mensal, pelo que por defeito estou a incluir apenas os RIC nas minhas outras aplicações.

Não verifiquei ainda se no SAFT 1.04 muda alguma coisa em relação a isto - se existe alguma coisa escrita - se alguém souber, agradeço a partilha.

Obrigado.

 

Obrigado pelas respostas, pelo menos um faz como eu... envia apenas os recibos IVA CAIXA no SAFT MENSAL :) ..... e faz sentido irem só estes, pois a AT necessita de verificar as pessoas neste regime IVA CAIXA se pagou ou nao por causa da deduçao do IVA.

Para já a unica coisa que reparei no saft 1.04, é que não está a validar os recibos IVA CAIXA (RC), mas pelo que já foi discutido aqui é um BUG, deve ser corrigido em breve, vamos aguardar.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
sergiosmvc

Boas malta

No saft de facturação vamos ter que exportar a tabela de código de contas?

No validador da central gest diz que falta essa entrada mas pelo que li no documento da AT essa informação é só para saft de contabilidade...

 

Edited by sergiosmvc

Share this post


Link to post
Share on other sites
ossadas

Boas,

 

Existem clientes que estão em 'pólvora' porque condicionou-se as encomendas de forma a que assim que são validadas não é permitido alterar, uma vez que vai para o SAFT.

A minha pergunta é simples, onde se encontra a legislação em que afirmam não ser permitido alterar as encomendas depois de validadas?

 

Cps

Share this post


Link to post
Share on other sites
pjmvc

Passou a existir certificação para estes documentos de conferência de mercadorias ou de prestação de serviços (WorkingDocuments):

“FC” – Fatura de consignação “FO” – Folhas de obra “NE” – Nota de Encomenda “OU” – Outros “OR” – Orçamentos “PF” – Pró-forma

Qual é a vossa interpretação? Os WorkingDocuments são para exportar no SAF-T mensal (e-factura) ou só são exportados no SAF-T de auditoria?

Obrigado

Edited by pjmvc

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
19 horas atrás, sergiosmvc disse:

Boas malta

No saft de facturação vamos ter que exportar a tabela de código de contas?

No validador da central gest diz que falta essa entrada mas pelo que li no documento da AT essa informação é só para saft de contabilidade...

 

Se o tipo de programa for apenas de facturação (campo TaxAccountingBasis com o valor "F"), então a tabela GeneralLedgerAccounts não tem de ser exportada (isso é dito claramente na página 4278 do Diário da República, 1.ª série - N.º 231 - 2 de dezembro de 2016).

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
17 horas atrás, pjmvc disse:

Passou a existir certificação para estes documentos de conferência de mercadorias ou de prestação de serviços (WorkingDocuments):

“FC” – Fatura de consignação “FO” – Folhas de obra “NE” – Nota de Encomenda “OU” – Outros “OR” – Orçamentos “PF” – Pró-forma

Qual é a vossa interpretação? Os WorkingDocuments são para exportar no SAF-T mensal (e-factura) ou só são exportados no SAF-T de auditoria?

Obrigado

No SAF-T mensal, pela documento da AT, apenas iria a facturação, mas eu, como alguma pessoas deste forum, estamos a incluir os Recibos de IVA de Caixa "RC", por acharmos que sao de muita importantica pa AT, apesar de nao haver nenhum documento que assim o obrigue.

Desta forma os WorkingDocuments apenas estou a exportar no SAF-T de Auditoria(Geral).

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
19 horas atrás, ossadas disse:

Boas,

 

Existem clientes que estão em 'pólvora' porque condicionou-se as encomendas de forma a que assim que são validadas não é permitido alterar, uma vez que vai para o SAFT.

A minha pergunta é simples, onde se encontra a legislação em que afirmam não ser permitido alterar as encomendas depois de validadas?

 

Cps

Consideras validar um documento o momento em que lhe atribuis a chave (hash) certo? A questão, quanto a mim é, uma nota de encomenda é um documento que expressa uma transacção comercial (transferência/venda de bens ou prestação de serviços) ou é um documentos não vinculativo (como é o caso de um orçamento ou factura pró-forma). Se se considerar o primeiro caso, então não há dúvida que tem de ser assinado, logo não editável depois de gerada a chave. Na segunda situação, não é obrigatório ser gerada chave, como a AT fez questão de dizer aqui há uns anos (isto depois de ter exigido, aquando da certificação dos meus programa, que assinasse esses documentos).

A não ser que agora, como têm de ser exportados no SAF-T, esses documentos também tenham de passar a ser assinados... não sei.

Edited by chesser
Correcção

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
18 horas atrás, pjmvc disse:

Qual é a vossa interpretação? Os WorkingDocuments são para exportar no SAF-T mensal (e-factura) ou só são exportados no SAF-T de auditoria?

Também tenho essa dúvida. Estive a ver num programa que existe no mercado e que já tem implementado o SAFT 1.04 e está a incluir os WorkingDocuments no SAFT mensal (e-factura).

Edited by chesser
Correcção

Share this post


Link to post
Share on other sites
baguera
13 minutos atrás, chesser disse:

Também tenho essa dúvida. Estive a ver num programa que existe no mercado e que já tem implementado o SAFT 1.04 e está a incluir os WorkingDocuments no SAFT mensal (e-factura).

Para mim não faz sentido ir no SAF-T mensal, este tipo de docmentos, nao implica facturação, são como o proprio nome indica, documentos de trabalho. Por vezes as pessoas por vias das duvidas mandam tudo e depois a AT que decida....deviam entender a logica do SAF-T mensal.

O SAF-T mensal tem a ver com facturação.

Edited by baguera

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
1 hora atrás, baguera disse:

Para mim não faz sentido ir no SAF-T mensal, este tipo de docmentos, nao implica facturação, são como o proprio nome indica, documentos de trabalho. Por vezes as pessoas por vias das duvidas mandam tudo e depois a AT que decida....deviam entender a logica do SAF-T mensal.

O SAF-T mensal tem a ver com facturação.

Eu também concordo que não faz grande sentido... mas era bem mais simples se estivesse claramente escrito num qualquer documento legal quais os documentos (ou tipo de documentos) que é preciso enviar mensalmente para o e-factura.

Edited by chesser

Share this post


Link to post
Share on other sites
davdew05
4 minutos atrás, chesser disse:

Eu também concordo que não faz grande sentido... mas era bem mais simples se estivesse claramente escrito num qualquer documento legal quais os documentos (ou tipo de documentos) que é preciso enviar mensalmente para o e-factura.

Por outro lado, em caso de dúvida, não será melhor enviar a mais do que a menos, para evitar futuros problemas com a AT?

Por exemplo, no caso dos recibos há quem envie apenas os recibos RIC, eu envio todos e eles são considerados no tal ficheiro gerado pela aplicação da AT, antes da submissão para o site. Será que os srs da AT fazem alguma coisa com eles? Se calhar não... mas não tenho a certeza.

Boas, 

Está escrito no manual de comunicação das faturas Página 6:

"2.2.1 Extração do Ficheiro SAF-T (PT) Em cada mês decorre a atividade comercial onde, após a transmissão do bem/prestação do serviço, o fornecedor emite a fatura respeitando as regras legais vigentes. O sujeito passivo (comerciante) extrai do seu sistema de faturação o ficheiro SAF-T (PT), para o efeito de comunicação à AT dos elementos das faturas emitidas no mês anterior. O ficheiro, em formato XML, deve conter as seguintes tabelas do SAF-T (PT) e os respetivos elementos definidos na estrutura de dados disponível no seguinte endereço: http://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/NEWS_SAF-T_PT.htm

1 - Cabeçalho (Header);

2.2 - Tabela de Clientes (Customer);

4.1 - Documentos Comerciais de Clientes (SalesInvoice)"

http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/AC494AE7-7E41-41C9-991B-15C3F0126ABF/0/ComunicacaodosdadosdasfaturasaAT.pdf

 

Abraços,

Edited by davdew05
  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
chesser
14 minutos atrás, davdew05 disse:

Boas, 

Está escrito no manual de comunicação das faturas Página 6:

"2.2.1 Extração do Ficheiro SAF-T (PT) Em cada mês decorre a atividade comercial onde, após a transmissão do bem/prestação do serviço, o fornecedor emite a fatura respeitando as regras legais vigentes. O sujeito passivo (comerciante) extrai do seu sistema de faturação o ficheiro SAF-T (PT), para o efeito de comunicação à AT dos elementos das faturas emitidas no mês anterior. O ficheiro, em formato XML, deve conter as seguintes tabelas do SAF-T (PT) e os respetivos elementos definidos na estrutura de dados disponível no seguinte endereço: http://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/NEWS_SAF-T_PT.htm

1 - Cabeçalho (Header);

2.2 - Tabela de Clientes (Customer);

4.1 - Documentos Comerciais de Clientes (SalesInvoice)"

http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/AC494AE7-7E41-41C9-991B-15C3F0126ABF/0/ComunicacaodosdadosdasfaturasaAT.pdf

 

Abraços,

Assim sendo, os WorkingDocuments não têm de ser exportados no SAFT para o e-factura. E vou alterar também a exportação dos recibos.

Muito obrigado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
davdew05
1 minuto atrás, chesser disse:

Assim sendo, os WorkingDocuments não têm de ser exportados no SAFT para o e-factura. E vou alterar também a exportação dos recibos.

Muito obrigado.

Não esquecer de verificar este documento de vez em quanto... Ele estão sempre a fazer alterações :)

Grande abraços a todos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
CFreitas
20 minutes ago, davdew05 said:

Não esquecer de verificar este documento de vez em quanto... Ele estão sempre a fazer alterações :)

Grande abraços a todos.

Atenção que não é assim. O manual está desatualizado (ou só fala de faturas, pois é o manual de comunicação de faturas, fica a faltar o manual dos restantes documentos :P).

A LEI, que é o que interessa, concretamente o Decreto-lei 198/2012, com a redação dada pela Lei 82-B/2014, de 31 de dezembro (OE2015) diz, no seu artigo 3.º:

Quote

As pessoas, singulares ou coletivas, que tenham sede, estabelecimento estável ou domicílio fiscal em território português e aqui pratiquem operações sujeitas a IVA, são obrigadas a comunicar à Autoridade Tributária a Aduaneira (AT), por transmissão eletrónica de dados, os elementos das faturas emitidas nos termos do Código do IVA, bem como os elementos dos documentos de conferência de entrega de mercadorias ou da prestação de serviços, por uma das seguintes vias:

Assim, a tabela WorkingDocuments é de exportação obrigatória mesmo no "SAF-T" que se entrega ao eFatura. Pelo menos, e aqui não há espaço para dúvidas, quando contenha documentos do tipo "CM" e "DC". Na minha opinião, os documentos do tipo "CC" e "FC" também devem ser comunicados por se tratarem de nota de crédito e fatura emitidos nos termos do artigo 38.º do CIVA. Quanto aos restantes documentos não é claro.

Edited by CFreitas
  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.