Jump to content

EUA: há cada vez mais patrões a pedir acesso às contas de Facebook dos empregado


FDomingos
 Share

Recommended Posts

No meu ver esta atitude é uma falta de respeito pelas pessoas.É  a tal história de abuso de poder por parte dos patrões só porque podem querem e mandam :/ .Acho muito bem que apareça uma lei contra isso.E sou completamente a favor dessa lei.

Link to comment
Share on other sites

Só "querem, podem e mandam" se/quando os candidatos deixarem.  Enquanto mantiverem a liberdade de se recusarem a dar as password, não vejo grande problema.

E por acaso pergunto-me se o facebook não poderia definir nas suas regras que ninguém pode fazer login em contas que não sejam suas, e a partir daí processar quem não cumprisse essa regra.

Link to comment
Share on other sites

Só "querem, podem e mandam" se/quando os candidatos deixarem.  Enquanto mantiverem a liberdade de se recusarem a dar as password, não vejo grande problema.

O problema é a coacção. Nos tempos que correm, com a malta pressionada pelo desemprego, não há cá espaço a esquisitices.

E por acaso pergunto-me se o facebook não poderia definir nas suas regras que ninguém pode fazer login em contas que não sejam suas, e a partir daí processar quem não cumprisse essa regra.

Lê o artigo que linkei. O "tio Zuck" já ameaçou que processa as empresas que apanhar a fazer isto.

"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Link to comment
Share on other sites

O problema é a coacção. Nos tempos que correm, com a malta pressionada pelo desemprego, não há cá espaço a esquisitices.

Já são coagidos as mostrarem o CV, a falar da experiência passada, ou a indicar referências (que também podem permitir aos empregadores obter informações que os trabalhadores não gostariam de ver divulgadas).  Há universidades americanas (públicas) que te obrigam a assinar uma declaração a aceitar que elas façam um background check antes de te aceitarem.  Não me parece que esta situação seja algo de novo.

Mas mesmo que fosse, pessoalmente não considero o argumento da coerção justificação válida para legislar sobre o assunto.

Lê o artigo que linkei. O "tio Zuck" já ameaçou que processa as empresas que apanhar a fazer isto.

Já li isso, mas pareceu-me que não foi indicado o fundamento em que eles se querem basear para processar as empresas.  As regras definidas pelo Facebook parecem-me um método válido de o fazer (as empresas também só aceitariam as regras se quisessem).

Link to comment
Share on other sites

Não me parece que esta situação seja algo de novo.

Mas mesmo que fosse, pessoalmente não considero o argumento da coerção justificação válida para legislar sobre o assunto.

Ainda assim há que estabelecer um limite para a informação a que o potencial patrão pode ter acesso. Se alguém se lembra, vem o email a seguir, e daí à conta bancária é só mais um salto. "Se quer cá trabalhar tem que me dar o cartão de multibanco e o pin... e, já agora, assinar esta procuraçãozita, só para o caso... "

E já que é para conhecer melhor o potencial empregado, porque não pedir umas fotos em pelota, ou então da namorada dele, e, já agora das filhas, se já tiverem idade...

Link to comment
Share on other sites

@Rui Carlos repara uma coisa , imagina que das a pass da tua conta e eles vão ver as conversas que tiveste com a tua namorara/mulher/amigos/etc e que não querias que ninguem soubesse .Como é que te sentirias ?No meu ver um emprego não vale a pena se para termos acesso a ele temos que dar informações que não aparecem no C.V.

Link to comment
Share on other sites

@Rui Carlos repara uma coisa , imagina que das a pass da tua conta e eles vão ver as conversas que tiveste com a tua namorara/mulher/amigos/etc e que não querias que ninguem soubesse .Como é que te sentirias ?No meu ver um emprego não vale a pena se para termos acesso a ele temos que dar informações que não aparecem no C.V.

A questão não se coloque, porque, como disse, ninguém me obriga a dar a password.  Se tivesse informações que não queria que outros vissem, não dava a password.  Não me davam o emprego?  Olha, é a vida (também não acho que os outros sejam obrigados a darem-me emprego).

Já agora, imagina que vais contratar uma empregada de limpeza lá para casa, a quem vais dar as chaves da tua casa.  Vais contratar sem procurares informações sobre os candidatos para além das que te dão num CV?  Ou vais tentar obter referências dessa pessoa?  Achas que faz sentido seres proibido por lei de tentares obter referências sobre a pessoa, mesmo depois dela te dar consentimento?  É que para mim, mesmo que elas não te dêem consentimento, nenhuma lei te deve impedir de perguntares ao teu vizinho o que é que ele sabe do candidato.  Diria também que se não fosses bem sucedido em obter referências, não contratarias a pessoa em causa.

A situação do Facebook é um extremo, mas como disse, até é fácil de controlar (basta não dares a password).  No caso da procura de referências sobre um candidato, o candidato pouco pode fazer a esse respeito.

Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.