Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

DirtyHouse

Estudo No Ensino Superior

Mensagens Recomendadas

DirtyHouse

Ando com dúvidas quanto a escolha do curso que prentendo seguir  🤔

Alguém me sabe informar se existe algum curso que contenha todas as aréas descritas em baixo:

Informática

Telecomunicações

Segurança Informática

Redes Informáticas

Multimédia E Design

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bruno1234

Existe o curso de Engª Telecomunicações Electrónica e Computadores no ISEL que tem dos pontos que te interessam:

- Informática

- Telecomunicações

- Redes

Não tem segurança e Multimédia.

Os cursos de Engª Informática normalmente têm:

- Informática

- Redes

- Segurança Informática

Talvez se procurares bem consigas encontrar um com tudo.


Matraquilhos para Android.

Gratuito na Play Store.

https://play.google.com/store/apps/details?id=pt.bca.matraquilhos

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

Eu espero bem que não o encontres. Primeiro, descobre o que pretendes. Um curso que tenta ensinar tudo, acaba por não ensinar nada.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
DirtyHouse

Já estive a dar uma vista de olhos na DGES mas não encontrei nenhum que abrangesse ambas as áreas.

Pretendo mesmo tirar cada uma das áreas Warrior, e sei bem do que estás a querer dizer em um curso com muito pode não ensinar nada.

Talvez o melhor seja de optar por tirar várias formações porque eu interesso-me e trabalho bem em várias.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bruno1234

Tens mesmo a certeza que queres trabalhar em todas as áreas?

Se o teu objectivo for ser especialista nalguma, vais ter que optar, porque não chegas a especialista disso tudo.

Citando alguém que vi uma vez: "You can do anything, but you can't do everything"


Matraquilhos para Android.

Gratuito na Play Store.

https://play.google.com/store/apps/details?id=pt.bca.matraquilhos

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
DirtyHouse

Trabalhar em todas as áreas não digo (em termos de emprego) mas pretendo adquirir novos conhecimentos e desenvolver o que sei ;)

O que me desperta mais interesse é:

Redes (Instalações e Configurações)

Segurança de Sistemas (Defesa e Ataque de Sistemas)

Multimédia (Produção/Edição de Vídeo, Imagem e Áudio)

As minhas Habilitações Atuais:

CEF - Instalação E Operação De Sistemas Informáticos 9ºAno  (Concluído)

CP - Técnico De Gestão De Equipamentos Informáticos 12ºAno (No 2ºAno)

 

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
yoda

Trabalhar em todas as áreas não digo (em termos de emprego) mas pretendo adquirir novos conhecimentos e desenvolver o que sei ;)

Em 5 anos aprendi mais por conta própria aquilo que em 12 não me souberam ensinar. Hás-de ver que aquilo que aprendes é conhecimento, e o conhecimento existe em livros, internet, etc. Apoio incondicionalmente o auto-aprendizado, é a forma mais eficaz de aprender seja o que for. O único ponto onde uma universidade "ganha" é na disponibilização de recursos, mas mesmo esses conseguem-se cá fora desde que se queira mesmo.

Isto para não falar que a área tecnológica tem um curto espaço de vida, e o que se aprende o 1º ano de um curso de 4 anos provavelmente encontrar-se-á obsoleto o 3º. A universidade cria máquinas de trabalho, segue o esquema industrial de instrução aos docentes, o que mata, se não tivermos o devido cuidado, a nossa capacidade criativa.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Então, com esses interesses, Engenharia Informática não é exactamente o melhor. Apesar de abordar Redes e Segurança de Sistemas, em nada aborda Multimédia.

Contudo, os cursos de Multimédia que eu tenho conhecimento abordam pouco, precisamente, Redes e Segurança.

Não tens de adquirir todos os conhecimentos na Universidade ou num IP. Os melhores conhecimentos vêm, em grande parte, da nossa vertente auto-didacta.

Por isso, o meu conselho: escolhe um curso onde consigas ter a maior parte dos teus interesses, e em hobbie aborda as outras vertentes que gostas.

Atenção: aquilo que escolheres como curso ficará no CV, logo será a área onde tentarás arranjar emprego. Escolhe bem. ;)


Em 5 anos aprendi mais por conta própria aquilo que em 12 não me souberam ensinar. Hás-de ver que aquilo que aprendes é conhecimento, e o conhecimento existe em livros, internet, etc. Apoio incondicionalmente o auto-aprendizado, é a forma mais eficaz de aprender seja o que for. O único ponto onde uma universidade "ganha" é na disponibilização de recursos, mas mesmo esses conseguem-se cá fora desde que se queira mesmo.

Subscrevo plenamente.

@DirtyHouse, retém bem estas palavras. :)


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrosorio

Segurança de Sistemas (Defesa e Ataque de Sistemas) 

Já agora fica aqui a dica. Uma cadeira online e gratuita (com trabalhos de casa etc.) da Universidade de Stanford sobre Computer Security


Não respondo a dúvidas por mensagem.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
DirtyHouse

Sim concordo plenamente com tudo o que foi dito, e a maioria das coisas que sei atualmente deve-se ao facto desde de pequeno (5/6anos) interessar-me por Informática e ter efetuado muitas pesquisas, leituras e descobertas de como as coisas funcionam por mim mesmo a maioria sem recorrer a nada até a presente data de hoje. (Faço amanhã 18anos).

Eu referi apenas a universidade para reforço e para poder constatar as minhas aptidões no currículo.

Também sei que o que se aprende nos cursos atualmente são coisas antigas em vez das mais recentes e futuras.

A Informática é um ciclo que estará sempre em plena evolução de ano para ano, eu normalmente penso que quanto mais sei menos sei porque todos os dias existem coisas novas.

A diretora do curso em que eu estive e no que estou agora na altura que eu fiz o estágio disse-me que eu era uma pessoa muito volátil na altura em que terminei o estágio de 9ºano…

No que toca a informática só tenho problemas em programação por causa da matemática e da lógica.

Depois da Universidade pretendia ainda tirar algumas certificações Microsoft , Cisco, entre outras ….

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrosorio

Também sei que o que se aprende nos cursos atualmente são coisas antigas em vez das mais recentes e futuras.

Se te referes às tecnologias, em muitos casos pode ser que sim, mas mesmo que te ensinem a usar as coisas mais recentes, ao longo da tua vida profissional tens sempre que te adaptar a tudo o que vier depois. Não vás na conversa de quem te tenta convencer que a universidade está lá para ensinar a usar tecnologias, e como elas vão ficar obsoletas, não serve para nada. A universidade existe para te dar as competências essenciais para conseguires evoluir melhor e mais rápido. Muita da matemática que se ensina na universidade, foi feita (literalmente) há séculos, e não é por isso que deixa de ser útil.

No que toca a informática só tenho problemas em programação por causa da matemática e da lógica.

E este é o ponto fulcral. Não é possível argumentar que a universidade é o melhor sítio para desenvolver a tua capacidade de raciocínio matemático e lógico, mas não há dúvidas de que se quiseres, é um dos sítios mais apropriados para o fazer. Não é por acaso que a Google (e outras grandes empresas) só querem gente com grande capacidade a esses níveis.


Não respondo a dúvidas por mensagem.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Isto para não falar que a área tecnológica tem um curto espaço de vida, e o que se aprende o 1º ano de um curso de 4 anos provavelmente encontrar-se-á obsoleto o 3º. A universidade cria máquinas de trabalho, segue o esquema industrial de instrução aos docentes, o que mata, se não tivermos o devido cuidado, a nossa capacidade criativa.

Algoritmia, matemática... sim, extremamente obsoleto.

Tens razão ao apontar que a Universidade disponibiliza recursos para aprender, esqueceste-te de referir que alguns desses recursos se chamam professores.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
yoda

Algoritmia, matemática... sim, extremamente obsoleto.

Tens razão ao apontar que a Universidade disponibiliza recursos para aprender, esqueceste-te de referir que alguns desses recursos se chamam professores.

Pronto, para que se entenda, por "área tecnológica" entendi aquilo que tem estritamente a ver com tecnologias, nao lhe chamei curso para não dar azo a este tipo de interpretações. Fail meu ainda assim.

Os professores não existem só na universidade, não existe lá uma maternidade nem crescem das árvores, são pessoas como nós e alguns deles nossos vizinhos. Nunca encontrei um que não se disponibiliza-se a explicar-me fosse o que fosse quando os abordava com questões que eles dominavam (em teoria), desde que mostrasse interesse no assunto.

Ah, e uma pessoa não é um recurso, é uma pessoa ;)

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Flinger

Pareço ser uma voz discordante, mas no meu entender a Universidade deu-me os conhecimentos básicos para eu conseguir dominar qualquer área que necessite. Não me ensinou tudo, nem de perto nem de longe,  mas ensinou-me o que é possivel fazer e como o estudar. Posso-vos dizer que, graças a isso, evoluí muito mais rapidamente no meu trabalho do que teria feito sem as bases que o curso me deu. 

Tirei Engenharia Informática na Uminho e tive as bases de tudo (talvez tirando telecomunicações) o que foi descrito. Algumas áreas, apenas tive uma iniciação, mas creio que suficiente para eu poder aprender mais por mim próprio.

Depois existem as diferentes especializações no mestrado que permitem colmatar esses conhecimentos.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

Um professor meu disse isto: "A Universidade serve para vocês aprenderem a aprender. Desenganem-se se acham que o que aprendem aqui vai servir para o resto da vossa vida. Provavelmente mal saiam daqui, parte do que aprenderam é obsoleto.".

E isto é um facto. As únicas coisas que não mudaram desde que saí da Universidade foram as leis da física... e mesmo essas nunca se sabe. Vejam que até o C muda.

Se é possível obter o conhecimento que obtive na Universidade sem lá pôr os pés? É... mas saíria muito mais caro do que saiu e certamente que demoraria mais, quanto mais não fosse pela falta de direcção.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
yoda

Se é possível obter o conhecimento que obtive na Universidade sem lá pôr os pés? É... mas saíria muito mais caro do que saiu e certamente que demoraria mais, quanto mais não fosse pela falta de direcção.

O meu ex-patrão contou-me que a universidade só lhe serviu para encontrar um livro que lhe explicou tudo o que tinha a saber sobre computadores. A partir disso criou uma linguagem de programação própria e software que ainda hoje vende e está activo em locais como o estádio da luz.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bioshock

Isso é muito bonito e eu até concordo em 100% que se pode aprender o que se aprende na universidade fora dela, mas o que conta é o produto final aka diploma que tens em mãos. Os empresários não sabem se eu sei mais que um auto intitulado Engenheiro. Aliás, eles afirmam piamente que isso é quase impossível.

Daí se tornar muito difícil circular nesta área sem um título que encha os olhos a quem emprega. Portanto, aconselho sempre a quem possa que prossiga os estudos o mais que puder...nem que seja pelas festas  ;):D

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
KTachyon

A universidade dá muito mais do que "aprender a aprender". É facto que muitos fazem o curso só para terem o diploma na mão, mas o que a universidade "obriga" implica que os alunos deverão ter uma exposição com bastante mais conteúdos que aqueles que seriam necessários para exercer a profissão que lhes interessa. Uma pessoa que entre na universidade a saber todos os twists de um determinado assunto não entra como se já tivesse o diploma nas mãos. Vai ter que se dedicar a N assuntos que nada têm a haver com aquele em que é expert. E é facto que ninguém vai sair da universidade com conhecimentos suficientes em tudo o que lá teve, mas a partir dessa "exposição" é que é possível aos alunos evoluir a partir dessa base, sem ter sido expert na área antes de entrar para a universidade.

Ou seja, a universidade não nos ensina, per se, e o "aprender a aprender" é uma das vertentes. Mas outra vertente importante é a exposição que nos dá em áreas que, aparentemente, não interessam.


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos

    Boa noite,

    A universidade é apenas um caminho que tem de ser seguido. Infelizmente muitos alunos pensam que saem de lá para ter um bom emprego garantido e que é um dever da sociedade providenciar tal. A realidade é completamente díspar disto.

    Eu vi-me forçado a voltar à universidade ao fim de 14 anos no mercado de trabalho e estando ainda a trabalhar. Sinceramente acho que o tempo que lá estou a passar me está a fazer ficar "burro", estou a desaprender aquilo que sabia, e a assistir a verdadeiras "palermices".

    Ao contrario de muita gente que vai para os cursos de informática sem bases, eu infelizmente já levava "bagagem" de sobra, ao ponto de dar por mim a questionar a abordagem dos professores a determinados temas e a apresentar alternativas funcionais.

    O único proveito que tiro da universidade é mesmo o contacto com sistemas que doutra forma não teria facilmente contacto e com um "tubo de PVC" pelo qual terei de pagar uma avultada taxa, que me irá conferir a conclusão de um grau de licenciatura. Nada mais. Em suma investem-se 3 anos da vida numa coisa que ou realmente "amamos" e continuamos o esforço fora da universidade, ou desperdiçamos tempo e dinheiro.

Cordiais cumprimentos,

Apocsantos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
bubulindo

    O único proveito que tiro da universidade é mesmo o contacto com sistemas que doutra forma não teria facilmente contacto e com um "tubo de PVC" pelo qual terei de pagar uma avultada taxa, que me irá conferir a conclusão de um grau de licenciatura.

Mais engraçado ainda, o tubo de PVC de nada serve. Mas sem ele ninguém te passa a certidão de fim de curso, que é o documento que os empregadores querem ver. LOL


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
DirtyHouse

Já tenho 3opções em mente de mestrado integrado:

1 - FCUP - Engenharia De Redes E Sistemas Informáticos

2 - FEUP - Engenharia Informática e Computação

3 - UMinho - Engenharia de Comunicações

Presico de umas opiniões relativamente a estes cursos

Qual é o que me garante mais hipóteses de trabalho e qual é mais renumerado. :thumbsup:

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Todos te dão hipóteses de trabalho e todos são remunerados na mesma medida, mais coisa menos coisa.

O que o pessoal tem de entender é: o canudo de nada vale se viverem em demasia a boa vida de estudante. já lá vai o tempo em que canudo na mão era trabalho na certa.

Temos uns 30% de desempregados jovens. Não só estes fazem parte da faixa de áreas que oferecem menos emprego, mas também inclui a faixa daqueles que viveram na maior e ainda vivem como se o emprego estivesse garantido a priori e como se fosse obrigação do mercado de trabalho dar emprego.

O meu conselho é: segue aquilo que mais gostas, porque se fores bom estudante, fores bom naquilo que fizeres, fores sério e, acima de tudo, tiveres vontade de trabalhar, então meu amigo, o mercado de trabalho está cheio de oportunidades para ti.

Conselho final: não te apresentes nas entrevistas como certos caramelos que pensam que a aparência não conta nada e estão na maior da boa-vai-ela. não falo de gravatas, mas evita brincos estapafúrdios, vestuário demasiado "alternativo", a cara que nem um coador, enfim... usa o bom-senso.

Ainda há uns 6~8 anos, salvo erro, na minha faculdade, um gajo de EI estava no 2º ano e era tão bom e sério naquilo que fazia que logo recebeu proposta de trabalho ali na zona. Deram-lhe as facilidades de acabar a licenciatura, de fazer o mestrado e agora até lhe dão a hipótese de flexibilizar o trabalho para fazer doutoramento.

My friend: quem é mesmo bom e se destaca pode estar mais descansado. Mas "destacar" não é "espezinhar os outros". Altruísmo e humildade são valores tidos em conta muitas vezes, mesmo parecendo que não.

Boa sorte. ;)

Editado por thoga31
  • Voto 2

Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
DirtyHouse

Relativamente ao seguir o que mais gosto em príncipio será a 1ªopção mas posso não ter tantas hipóteses de trabalho.

Estou apenas a pedir informações e a escolher bem antecipadamente visto que em algumas respostas aprecebi-me que deveria de escolher apenas o que gosto mesmo de fazer e que queira realmente trabalhar, neste caso deixarei a multimédia para passatempo.

Muito obrigado pelas tuas palavras e conselhos thoga31 todas as opinões são bem-vindas ;)

Eu trabalho com alma e coração gosto realmente daquilo que faço, a minha média nas técnicas é de 18 sem estudar.

Claro que na universidade vou ter que estudar assério...

Quanto ao resto sempre ouvi dizer que quem corre por gosto não cansa, sou trabalhador e uma pessoa de bastante séria e de extremo rigor e exigência, quanto há aparência não há problemas com isso visto-me clássicamente não há cá nada de brincos, calças em baixo e afins (:

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
thoga31

Se és mesmo assim bom e fazes as coisas com gosto, segue aquilo que mais gostas e/ou que mais te faz brilhar os olhos ;)

A 1ª opção tem tantas hipóteses como as outras 2, tudo depende de ti. A questão é mesmo essa: não é só o curso em si que define a empregabilidade: é quem o frequenta.

E se não andas com as calças ao fundo dos tornozelos e preferes um ar mais sério, the better!

Não receies o mercado de trabalho. Segue aquilo que gostas, aplica-te, esforça-te, luta, e não fiques com uma atitude passiva à espera que tudo chegue aos teus pés.


Knowledge is free! | Occasional Fortnite player

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.