Jump to content
FDomingos

Nova lei gera controvérsia entre comunidade Internet

Recommended Posts

FDomingos
O congresso norte-americano tem em mãos uma proposta de lei que pode mudar os desígnios da Internet e que está a gerar muita controvérsia. Entre as várias medidas, o Stop online Piracy Act, ou SOPA como é conhecido, permitirá suspender sites sem ordem judicial.

A lei obrigará os fornecedores de Internet a monitorizarem os serviços online, e prevê penalizações quando isso não aconteça. O objetivo é bloquear qualquer site que infrinja direitos de autor, seja norte-americano ou de outro país.

São projetos que contam com o apoio da indústria do entretenimento e que querem impedir a pirataria e a violação do copyright, mas que segundo a comunidade Internet levam demasiado longe as suas "boas-intenções".

Se for aprovada, a lei permitirá ao Governo norte-americano criar listas negras para suspender sites e IPs que possam "estar envolvidos ou que permitam ou facilitem" a violação dos direitos de autor.

Além disso, a legislação prevê igualmente que motores de busca, serviços de alojamento, plataformas de pagamento, agências de publicidade e outros players possam ser forçados a suspender os seus negócios com os sites listados.

As reações surgiram de várias "frentes", nomeadamente, por parte da AOL, Twitter, Google, LinkedIn, Zynga e Facebook, entre outros, que anotaram o seu desagrado numa carta dirigida ao Congresso norte-americano, refere a imprensa internacional.

Uma outra missiva é assinada por associações como a European Digital Rights, a Free Software Foundation, a Quadrature du Net, o Open Rights Group e os Repórteres sem Fronteiras. A Mozilla entretanto lançou uma página de informação sobre a SOPA, que foi esta quarta-feira "defendida" pelos seus proponentes diante da Câmara dos Representantes.

Entre as várias reações está igualmente uma petição que pede à Administração Obama que intervenha, e uma carta aberta "Save the Internet", dirigida aos congressistas para que não aprovem a lei, já subscrita por mais de 300.000 internautas de todo o mundo.

A Eletronic Frontier Foundation considera a proposta de lei uma ameaça à privacidade e à liberdade de expressão, classificando-a como o projeto mais anti-Internet em toda a história legislativa do país.

Fonte: http://tek.sapo.pt/noticias/internet/nova_lei_gera_controversia_entre_comunidade_i_1201789.html

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

A Eletronic Frontier Foundation considera a proposta de lei uma ameaça à privacidade e à liberdade de expressão, classificando-a como o projeto mais anti-Internet em toda a história legislativa do país.

Mais palavras para quê?

Eu concordo que haja um certo controlo da pirataria. Mas daí até dar "carta branca" vai uma distância de vários parsecs...

Mas isto implica também suspender IPs de Personal Computers?


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
progster

Boa noite.

Mais palavras para quê?

Eu concordo que haja um certo controlo da pirataria. Mas daí até dar "carta branca" vai uma distância de vários parsecs...

(...)

Partilho a mesma opinião.

Cumprimentos.


Não resolvo dúvidas por PM.

Share this post


Link to post
Share on other sites
apocsantos

    Bom dia,

    Sinceramente acho que a esta lei ainda vai dar muitas voltas, e tenho duvidas sobre a sua aprovação final. Além de uma violação da privacidade, geraria outros problemas, que por sua vez gerariam mais problemas, e a solução que a lei pretende que seja encontrada, não creio que seja alcançável por essa via.

    Concordo que a pirataria de software é um problema grave e que tem de ser mitigado, mas não creio que a solução venha "pela força". É condenável a pirataria de software mais ainda depois de existirem alternativas gratuitas, mas não creio que uma imposição legal que viola a constituição de uma serie de países vá conseguir por termo à pirataria.

Cordiais cumprimentos,

Apocsantos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

    Concordo que a pirataria de software é um problema grave e que tem de ser mitigado, mas não creio que a solução venha "pela força". É condenável a pirataria de software mais ainda depois de existirem alternativas gratuitas, mas não creio que uma imposição legal que viola a constituição de uma serie de países vá conseguir por termo à pirataria.

O problema não é exactamente a pirataria de software, mas de outras indústrias... música, cinema e agora com os livros digitais, imprensa. Mas aí, vamos entrar numa discussão que já foi batida e rebatida e mais que batida por aqui.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.