Jump to content
Localhost

informática + vida social

Recommended Posts

Localhost

O que me têm a dizer sobre isto? Acham que é possível encontrar um balanço? Para mim tem sido muito difícil, abdico sempre de qualquer coisa por causa de um ou outro problema. Como é que é possível ter um equilíbrio saudável? É por isto que às vezes dou por mim a perguntar-me: "Será que este esforço vale mesmo a pena? Será que não era mais feliz de outra maneira, sem isto?".


here since 2009

Share this post


Link to post
Share on other sites
SirDave

Eu pessoalmente encontrei um balanço porque me dedico mais à informática à noite e à vida social durante o dia. Mas deve ser mais difícil quando se tem uma carreira profissional.


Be nice to see your eyes, blink them from time to time to relax your retina when using the computer. Blink now!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Baderous

Quando as únicas palavras que disseres se resumirem a siglas tipo ROTFL, LOL, OMG e PWN vais-te aperceber de que a coisa está má.

Share this post


Link to post
Share on other sites
pedrosorio

É natural que quando somos apaixonados por uma determinada área tenhamos alguma tendência a dedicar muito tempo a essa actividade (quase como um vício), e se não tivermos cuidado pode prejudicar outros campos da nossa vida, nomeadamente a vida social, sobretudo para quem não tem tendência a ser particularmente sociável (e é natural que pessoas que não sejam particularmente inclinadas para a socialização tenham maior atracção por actividades que não requerem grande interacção humana como matemática, informática, etc).

O caso da informática é capaz de ser mais flagrante porque não só tem potencial para atrair mais pessoas que não são tão extrovertidas, como tem um ciclo resposta-recompensa que se repete com grande facilidade (i.e. o computador permite que vejas imediatamente os resultados do teu esforço para resolver um determinado problema), o que potencia o efeito de adição de que falei.

Em última análise acho que a resposta depende de cada um de nós, e não só na área da informática. O que é que desejamos realmente, e de que é que estamos dispostos a abdicar para o ter?


Não respondo a dúvidas por mensagem.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

"Será que este esforço vale mesmo a pena? Será que não era mais feliz de outra maneira, sem isto?".

Infelizmente, só tu podes responder a essa pergunta. Eu tive um professor para quem o equilíbrio (ele não conduzia, logo tinha de se submeter a uma desagradável viagem de autocarro até ao seu escritório), era não ter um computador em casa. Ok, isto foi em 2001/2002, agora é um pouco mais difícil, mas é uma espécie de imposição a que nos temos de submeter.

Encontrar algo que sirva de pretexto a interacção social, mas que seja no fundo outra actividade que te interesse à parte da computação, pode facilitar a largar o "vício". Música, dança, desporto (praticar em vez de ir para as bancadas dum estádio), agricultura, voluntariado?, etc, etc...


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
Localhost

Vou explicar um pouco melhor a situação e como me sinto em relação a este assunto.

Eu sinto-me bem por ter alcançado o que eu considero bons resultados e de até ao momento estar feliz com a minha prestação nesta área. O que me tem incomodado um pouco é provavelmente olhar para trás, ver-me como uma pessoa sociável, com amigos, com todo o tipo de coisas normais para a minha idade e de repente, começar a ficar contente por conseguir reduzir a complexidade do meu algoritmo de O(N³) para O(N²). Olhando para isto desta forma deixa-me um bocado triste porque noto que provavelmente me afastei da minha vida social, porque noto que já perdi um pouco, por exemplo, os meus bons velhos amigos (que foram desde sempre os mesmos e que sempre me apoiaram) devido à minha falta de tempo para eles. É que é tão ridículo que às vezes dou por mim, no meio da rua, a falar sozinho, literalmente sobre um problema qualquer lol. E nestes últimos dias tenho-me perguntado se é mesmo isto que quero para minha vida e sinto que tenho uma escolha difícil pela frente.


here since 2009

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

Eu não te consigo dar um conselho nesta área pois estou numa situação semelhante, apesar de não estar a trabalhar na área, mas ser ainda um estudante universitário.

Desde que descobri a programação em todo o seu esplendor, apaixonei-me e cheguei a ponderar segtuir esse rumo para a minha vida. Mas não me vejo a ser um pau mandado de outrém a dar-me trabalho para fazer com prazos rígidos. Vejo a informática mais como um hobbie. Só que tornou-se um hobbie tal que algumas das minhas grandes paixões no que toca a tempos livres foram-se. Antes lia, bebia livros, romances, etc. Li A Conspiração de Dan Brown numa só tarde sem parar, os 3 últimos livros do Harry Potter (sim, sou fã, mas não um lunático) de igual forma em tarde e meia cada um. Adorava desenhar, e hoje só o faço porque o meu curso o exige, e a vontade também é pouca. Escrevia, e apesar de ter três livros de géneros variados escritos, e mais dois em mente, estes últimos dois ainda não viram nem uma letra no meu monitor ou no meu caderno. Dou-me por mais que uma vez a não sair com os meus pais pois quero resolver aquele algoritmo que nunca mais me sai bem, apesar de sentir que estou lá quase, ou porque tenho de optimizar o outro para ser pelo menos 1,1x mais rápido.

Não, eu não quero que a minha vida depois se prenda só em frente a um ou dois computadores. Quero mais que isso. Quero os meus amigos, a namorada, os passeios, e até mesmo um bom livro ao serão, quer seja a ser lido ou a ser escrito.

A pergunta que tu, @Localhost, lançaste, só tu a podes responder, como já disse o @bubulindo. Eu, pessoalmente, sei que tenho de largar mais este que começa a ser um vício, e dedicar-me mais às coisas boas da vida.

Cumprimentos :(


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Localhost

Já me passou pela cabeça abandonar tudo relacionado com isto nestes últimos dias lol...


here since 2009

Share this post


Link to post
Share on other sites
SirDave

Já me passou pela cabeça abandonar tudo relacionado com isto nestes últimos dias lol...

Como sei que vais às IOI recomendo se calhar agora focares-te mais na informática e logo a seguir relaxas durante uns tempos porque já não ha stress, suponho.


Be nice to see your eyes, blink them from time to time to relax your retina when using the computer. Blink now!

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

Eu sinto-me bem por ter alcançado o que eu considero bons resultados e de até ao momento estar feliz com a minha prestação nesta área. O que me tem incomodado um pouco é provavelmente olhar para trás, ver-me como uma pessoa sociável, com amigos, com todo o tipo de coisas normais para a minha idade e de repente, começar a ficar contente por conseguir reduzir a complexidade do meu algoritmo de O(N³) para O(N²).

Uma coisa não invalida a outra. Podes ficar contente por melhorares um algoritmo e manteres os teus amigos. O problema é se a única fonte de prazer que tens deriva dessa actividade. Aí sim, é preciso começar a pensar em mudar algo.

Olhando para isto desta forma deixa-me um bocado triste porque noto que provavelmente me afastei da minha vida social, porque noto que já perdi um pouco, por exemplo, os meus bons velhos amigos (que foram desde sempre os mesmos e que sempre me apoiaram) devido à minha falta de tempo para eles. É que é tão ridículo que às vezes dou por mim, no meio da rua, a falar sozinho, literalmente sobre um problema qualquer lol. E nestes últimos dias tenho-me perguntado se é mesmo isto que quero para minha vida e sinto que tenho uma escolha difícil pela frente.

Eu não sei que idade tens, mas é normal existir afastamento entre amigos de infância ou até que tenhas conhecido no secundário. E o motivo pelo qual isso acontece é que muitas vezes os interesses de cada um desenvolvem para coisas completamente diferentes e perde-se um pouco a ligação que se tinha anteriormente porque deixa de haver um interesse comum entre ti e essa pessoa.

Mas o que deve acontecer, é ires trocando essas amizades por outras e não perder por completo a ligação com a sociedade.

Eu no segundo ano da universidade vinha para casa com um ar compenetrado (mais tipo serial killer) a resolver séries de Fourier (são fáceis) e algumas transformadas de Laplace. E não consigo garantir que não tivesse falado sozinho... Ou sair a correr dum treino para ir apontar uma maneira de resolver um problema que estava a ter para um interface que estava a fazer. O que quero dizer é que uma coisa não invalida a outra, mas só tu consegues medir exactamente o que tens perdido e dedicar mais tempo a amizades e outras actividades.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
gangsterveggies

Já me passou pela cabeça abandonar tudo relacionado com isto nestes últimos dias lol...

Não sejas doido!

O que tu estás a passar é normal. Eu compreendo te perfeitamente (mais que perfeitamente). Eu sou um bocado como tu, mas já fui mais. A verdade é encontrei uma pessoa que partilha esta paixão comigo (parece um bocado... "estranho"... mas não interpretem isto mal pf XD). Desde ai sinto me mais feliz, inclusive adoro ir a competições com ele e assim.

Sinceramente o meu conselho para ti é: não desanimes. A informática é já por si algo que "afasta as pessoas" """"normais"""" devido à sua conotação com o "nerd" que, infelizmente, é negativa (um aparte:

https://www.youtube.com/embed/xy1M5VHF3no?feature=oembed

).

Faço-te então uma pergunta: preferes ficar feliz em teres diminuído a complexidade do teu algoritmo de O(N^3) para O(N^2) ou por saber que a vizinha da prima da melhor amiga do namorado da Josefina casou-se? Lê os "Maias" mais uma vez e tenta decifrar a sua perspectiva sobre isso.

Sinceramente digo-te que é uma estupidez esta fase da vida de um informático, embora seja normal passar por ela. A verdade é que os informáticos são outcasts por serem inteligentes... É como não estudar para um teste de Matemática só porque é difícil!

Aprendi a balançar a minha vida informática com a minha vida "social", mas peço, por favor, não te martirizes por a tua condição social não ser a que tu querias. De certo que vais encontrar alguém (quem sabe uma menina  :) ) que te vai fazer sentir feliz com a informática e isso será muito mais valioso do que 1000 amigos viciados no Facebook.

Procura a felicidade real, não a aparente! Confia no que gostas. Vive a tua vida, esquece a dos outros!

(Se achas que "tens poucos amigos" não me importo de ser teu amigo  ;))

printf("%s\n", "Never Give up!");


--

GangsterVeggies - DCC/FCUP

Share this post


Link to post
Share on other sites
SirDave

printf("%s\n", "Never Give up!");

printf("Never Give up!\n"); /* WIN */

De qualquer maneira, o que eu tenho a dizer que pessoalmente tenho uma vida social muito activa (fora do meu computador) e mesmo assim consigo equilibrar as coisas. É preciso fazer sacrifícios *nos dois lados*, não é só na vida social como o GangsterVeggies diz mas também na vida "informática".


Be nice to see your eyes, blink them from time to time to relax your retina when using the computer. Blink now!

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

Procura a felicidade real, não a aparente! Confia no que gostas. Vive a tua vida, esquece a dos outros!

Ora cá está outro bom conselho. O importante é seres feliz.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
Warrior

Deixa-me só deixar um comentário que talvez te ajude a ver as coisas de outro prisma.

Actualmente a informática é um hobbie para ti e portanto é algo que te tira tempo fora do teu trabalho do dia-a-dia. À medida que te fores especializando nesta área, o teu dia-a-dia vai passar a ser a informática. É certo que no teu trabalho (seja faculdade seja empresarial) não vais trabalhar sempre naquilo que gostas e que continuarás a ter hobbies relacionados com isto, mas de certeza que depois de passares 8h em frente ao computador vais sentir uma vontade muito menor de passar os teus tempos livres agarrado na mesma.

Além disso, a universidade é um sítio como nenhum outro para encontrares gente com os teus interesses.

Share this post


Link to post
Share on other sites
SirDave

Procura a felicidade real, não a aparente! Confia no que gostas. Vive a tua vida, esquece a dos outros!

Ora cá está outro bom conselho. O importante é seres feliz.

Temos é de ter em conta que não sabemos qual delas é a felicidade real para ele (filosofia mon ami), pode ser tanto o divertimento com a informático como o divertimento social ou até mesmo uma mistura dos dois!


Be nice to see your eyes, blink them from time to time to relax your retina when using the computer. Blink now!

Share this post


Link to post
Share on other sites
yoda

O que me têm a dizer sobre isto? Acham que é possível encontrar um balanço? Para mim tem sido muito difícil, abdico sempre de qualquer coisa por causa de um ou outro problema. Como é que é possível ter um equilíbrio saudável? É por isto que às vezes dou por mim a perguntar-me: "Será que este esforço vale mesmo a pena? Será que não era mais feliz de outra maneira, sem isto?".

Perfeitamente. Eu por exemplp sou freelancer, quando preciso do social procuro-o e quando preciso trabalhar ou criar alguma coisa ligo o portátil. Se pensares naquilo que precisas e procurares reunir condições para que isso aconteça consegues encontrar um equilíbrio. Não acontece da noite para o dia, e sim com algum trabalho, mas vale bem a pena. Dá significado à frase "faz o que gostas e não terás de trabalhar um único dia".

Tenho também alguns hobbies / gostos que penso fazerem parte do equilíbrio. Música, artes, viajar, etc. Mas como já te disseram antes, o melhor é seres tu a procurar perceber e fazer aquilo que te falta.

Por fim, há situações em que é mesmo preciso sacrificar uma área da vida temporariamente para conseguir levar outra avante. Portanto não te preocupes em demasia :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

Ora cá está outro bom conselho. O importante é seres feliz.

Temos é de ter em conta que não sabemos qual delas é a felicidade real para ele (filosofia mon ami), pode ser tanto o divertimento com a informático como o divertimento social ou até mesmo uma mistura dos dois!

Daí não especificar nenhuma das áreas... isso é algo que ele tem que descobrir. Não é propriamente filosofia. É auto-conhecimento.


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
gangsterveggies

Ora cá está outro bom conselho. O importante é seres feliz.

Temos é de ter em conta que não sabemos qual delas é a felicidade real para ele (filosofia mon ami), pode ser tanto o divertimento com a informático como o divertimento social ou até mesmo uma mistura dos dois!

Além do que o @bubulindo disse, é importante exatamente não se iludir com a felicidade dos outros. Observar a felicidade dos outros pode iludir-nos a pensar que essa também é a nossa. É preciso encontrar a NOSSA felicidade e não ser iludido pela dos outros.


--

GangsterVeggies - DCC/FCUP

Share this post


Link to post
Share on other sites
pikax

É sempre complicado balancear a informática com o mundo real, eu quando estava a estagiar, passava 8h no pc, e quando saia, só queria ir ao café falar um pouco com os meus amigo, conviver um bocado.

Agora como estou em ferias, estou a tomar uma vida mais nocturna, de tarde e depois do jantar estou com os meus amigos, à noite quando chego a casa tou no pc até as tantas, para estar a programar um bocadinho...

Claro que não é agradável, os teus amigos convidarem-te para ir a um bar ou discoteca, e tu dizeres que vais tar a programar(eu não troco ir pá noite  :) ).

Considero como todos somos diferentes em termos de personalidade(apesar de partilhar-mos os mesmos gostos em termos informáticos  :P ), temos que sermos nós próprios a pensar o que será mais importante: passar horas a partir a cabeça, para arranjar um algoritmo para resolver X problema, ou melhorar o algoritmo; Ou passar um tempo a conviver com os teus amigos, passear, entre outros.

Ninguém pode dar-te um "algoritmo" para resolveres esse problema  ;)


Por muito mais que que estude só aprendo uma coisa, que ainda tenho muita coisa para aprender.

A beleza de um código está em decompor problemas complexos em pequenos blocos simples.

"learn how to do it manually first, then use the wizzy tool to save time."

"Kill the baby, don't be afraid of starting all over again. Fail soon, learn fast."

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.