Jump to content
Lfscoutinho

Salário de programador PHP

Recommended Posts

Lfscoutinho

Boas,

Ora bem, esta semana fui a uma entrevista de emprego - ou trabalho, ainda não sei - e hoje fui contactado, porque tinha sido o seleccionado. Na entrevista, pediram-me para falar sobre mim, falar sobre as minhas experiências profissionais, o porquê de ter concorrido ao lugar e sobre mais algumas coisas... Depois, fiz um pequeno exercício em PHP que consistia em ter um input no qual seria indicado um número e inserido esse número criar uma tabela em que em cada linha tivesse um número, desde o número introduzido, até ao 0 (zero).... O meu espanto, foi quando o entrevistador me disse "é um exercício bastante simples, mas houve pessoas que chegaram aqui a dizer que eram programadores e não foram capazes de o resolver", mas enfim.. não foi isso que me levou a criar este tópico !!!

O que me leva a criar este tópico é o seguinte: Qual a variação aproximada de salários para um programador de PHP ?

Gostava que quem tem um emprego nesta posição se manifestasse e não tivesse problemas em dizer quanto recebe e se possível, dizer em que zona do país trabalha. Isto, porque só segunda-feira, vou falar sobre isso e outras coisas como horários e afins, porque tinha sido a minha primeira entrevista de emprego e estava bastante nervoso, ao ponto de me ter esquecido de fazer tais perguntas. Então, gostaria se saber mais ou menos quanto é que posso "exigir".

Desde já, obrigado a todos :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

Habilitações/qualificações ou conhecimentos demonstrados? É que isso é uma grande diferença:)

As minhas habilitações são o 9º ano. Se te estavas a referir a conhecimentos demonstrados, eu refiro-me a um programador razoável.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno1234

Quando eu andava à procura do meu 1º emprego, à cerca de 3 anos e recém-licenciado, era mais valorizado as habilitações do que os conhecimentos demonstrados (isto tb tinha mto a ver com o ser recem-lic.).

Pelo que vi, conhecimentos demonstrados são valorizados quando se tem uma grande experiência e se é uma mais valia em relação aos outros colaboradores da empresa, ou então para um projecto em que há uma necessidade muito especifica e não se pode esperar.

As ofertas de ordenado na altura rondavam todas os 1000 euros limpos. (só fui a entrevistas na zona de lisboa)


Matraquilhos para Android.

Gratuito na Play Store.

https://play.google.com/store/apps/details?id=pt.bca.matraquilhos

Share this post


Link to post
Share on other sites
brunoais

As ofertas de ordenado na altura rondavam todas os 1000 euros limpos. (só fui a entrevistas na zona de lisboa)

1000€ limpos para recém licenciado?

Se isto é para começar e melhora com o tempo... Recebe-se bem...


"[Os jovens da actual geração]não lêem porque não envolve um telecomando que dê para mirar e atirar, não falam porque a trapalhice é rainha e o calão é rei" autor: thoga31

Life is a genetically transmitted disease, induced by sex, with death rate of 100%.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bioshock

Habilitações literárias.

É pedido um programador com habilitações em Eng. Informática. Envias o teu CV e lá vai escrito 9º ano. São logo tiradas duas ilações: Ou és mais um melro e eles querem mesmo alguém com as habilitações pretendidas e nem te respondem ou respondem-te e pedem-te para ires a uma entrevista.

Achas que vais auferir tanto quanto alguém com habilitações superiores? Não se trata de conhecimentos, porque esses até os podes ter, mas eles, claramente, pagam-te um valor muito mais reduzido que os Licenciados pois ficam com o pé atrás em relação a ti ou porque simplesmente se aproveitam.

No entanto, ao longo do tempo, quem é bom Chefe e souber reconhecer o valor do seu funcionário, certamente passarás para outro patamar. Não desanimes pelas habilitações. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

@bruno1234 Obrigado :)

@bioshock Eu não desanimo com as habilitações. Aliás, tenho muito orgulho em dizer que tenho o 9º ano, que sou um autodidacta e comecei a estudar programação virada para a web com 13 anos. Hoje tenho 20, durante 7 anos estudei e continuo a estudar e a aprender sozinho, com vontade, dedicação e empenho. O que eu tenho a dizer é que não me sinto inferiorizado relativamente a ninguém que tenha um curso superior. Mas, não vou avançar, porque isso é outro tema e não estou interessado em discutir isso neste tópico, porque não foi para isso que o criei.

Eu vou colocar outra vez a pergunta, porque se calhar não me fiz entender muito bem:

Quanto recebe em média um programador de PHP? Se fores programador e estiveres disponível a divulgar o teu salário, eu e talvez outros mais, agradecem. Não quero saber se têm o 12º, recém-licenciados, licenciados à 3, 5, 10 anos, etc. isso não me interessa.

Desde já, obrigado :)

  • Vote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
mAiN_iNfEcTiOn

Ora bem eu venho dar aqui o meu contributo, com um pouco da minha (pouca) experiência profissional...

Primeiro, um pouco sobre mim:

- Sou do Norte (Póvoa de Varzim)

- Tenho o 12º ano.

- Sou Programador-Web profissional, isto é, profissional de profissão e não de ética profissional.

- Trabalho com tecnologias free e/ou open-source, nomeadamente, PHP (incluindo frameworks como Kohana, Code Igniter, Symfony e claro, PHP NATIVO - que é muito importante!!!), MySQL, Javascript (incluindo frameworks como JQuery ou Dojo Toolkit), XHTML, HTML5, CSS

- Tenho 3 anos de experiência profissional....

- .... e aproximadamente 8 anos de experiência pessoal.

- Trabalhei - e trabalho quando surgem projectos - como freelancer...

- ADORO ajudar a comunidade de programadores a crescer e partilhar informação, tal como aprendo ajudando e/ou perguntando :D

- ... e seguindo o ponto anterior, ADORO desafios....

.... Sabendo isto, vou então partilhar a minha opinião relativamente ao salário de um programador php....

Começo desde já por achar que o nome de Programador PHP é muito resumido... Somos Programadores-Web. Fazemos aplicações-Web... Tanto que não programamos só em PHP... Normalmente quem programa em PHP, também programa em Javascript... Também percebe de linguagens de formatação como (X)HTML e HTML5, bem como linguagens de estilos como CSS...

Portanto, somos Programadores-Web....

Segundo um estudo da HAYS em 2008 ( ver http://www.hays.pt/jobs/IBERIANSALARYGUIDE/index.html) um Programador-Web em Lisboa com 2 anos de experiência ganharia (em média) 15 000 € anuais brutos (sem impostos :) e dividido por 14 meses dá aprox. 1071,43 € )....

Eu cá sou do Norte, são menos 1000 € anuais segundo esse estudo ^_^.... e eu não ganho 14000 € por ano (brutos) e tenho 3 anos (e uns meses) de experiência, muito menos 21 000 :) .

Podem falar da crise, mas a minha empresa está melhor do que nunca, recentemente lançou um produto que lhes vai dar o monopólio do mercado no retalho...

... mas isso não teve nenhuma alteração nos salários.... nem irá ter...

portanto, a maior lição é... quando definirem o vosso salário numa empresa (aquando do recrutamento) recomendo VIVAMENTE que digam um valor para ficar para o tempo de emprego.

Na minha óptica, um licenciado só por ser licenciado não deve necessariamente ganhar mais do que um outro trabalhador com menos qualificações... Porque actualmente a lógica "habilitações=qualidade" não se verifica....

Quanto a valores... Segundo pude perceber, mas isto depende de quanto a empresa está disposta a pagar e se vos vê como um custo ou como um investimento, o ordenado médio (dependendo de experiência e provas dadas) em Lisboa ronda os 1000 e os 1200 €....

... no Porto, ronda os 850 e os 1100 €...

Mas isto é fazendo uma média de colegas meus e amigos meus que trabalham na área.... Como foi dito, depende da experiência, da dimensão e capacidade financeira da empresa e às vezes, de um pouco de sorte. :)

Se vos ajuda em termos estatísticos, ganho mensalmente entre os 850 e os 950 € :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Knitter

Não quero saber se têm o 12º, recém-licenciados, licenciados à 3, 5, 10 anos, etc. isso não me interessa.

Claro que interessa porque isso afecta directamente o que ganhas. Além disso "um programador PHP" é absolutamente nada, ou é programador ou não é, PHP é apenas uma linguagem que ora se usa numa altura ora se usa noutra. Se apenas usas PHP então estarás a limitar, mais uma vez, o teu potencial rendimento.

Quanto a valores, a realidade varia bastante de local para local e de empresa para empresa. Um salário de 1000 euros em Lisboa, actualmente e para a área de PHP é bastante bom. A zona centro (Leiria ou Coimbra) oferece um valor médio ao programador comum de 700 euros, tens programadores a receber 600 e tens outros a receber 800 mas lá está, valor médio vale o que vale, portanto um valor de 700 euros será algo que se pode esperar na zona centro. Para a zona de Lisboa o que tenho visto é um valor médio de 900 euros, novamente, para ser este o valor médio tens locais onde pagam menos e outros onde pagam mais.

Noutras zonas do país não tenho informações, suponho que andará pelos valores da zona centro.

O meu ordenado como programador, que envolvia responsabilidades em gestão de projecto, gestão de equipa de desenvolvimento, relação com clientes, análise e desenvolvimento de software era de 800 euros por 37 horas e meia por semana.

Se estás a limitar a PHP então os valores descem porque "programadores PHP" há às centenas, desde pessoas com formação superior (o que implica que se espere deles mais do que pessoas sem a mesma formação) a autodidatas. O que tenho visto é que os autodidatas ficam sempre no fundo da cadeia a não ser que sejam muito bons profissionais. Isto para autodidatas que cresceram a programar em PHP/.net que tipicamente têm um nível de conhecimento muito focado na forma de trabalhar da tecnologia que escolheram e poucos conhecimentos noutras áreas importantes. Isto reflecte-se em valores mais baixos, por exemplo, o último autodidata com 12º ano em curso profissional de informática e com experiência como programador numa boa empresa em Lisboa veio para Leiria receber 600 euros. Neste caso, quem veio depois dele foi contratado especificamente para a posição de gestão de equipa e ele que estava na empresa há mais tempo manteve-se a receber os 600 euros.

Tenho outros colegas em Lisboa a receber 800 euros por terem apenas o 12º. Entraram para a empresa, fizeram uma formação específica nas ferramentas que a empresa usa e recebem este valor. Os que têm licenciatura, na mesma empresa, entram para a parte de outsourcing e recebem entre 1200 a 1400 euros conforme os clientes onde são colocados.

Resumindo, não há uma medida que sirva a todas as situações, conforme a empresa e a cultura das pessoas que lá estão o valor pago pelos serviços será diferente. Eu pagaria mais a um profissional que demonstrasse as características que valorizo, independentemente da habilitação académica, mas a maioria dos empresários que conheço discrimina quem não tem uma licenciatura.

Será muito difícil qualquer valor que eu apresente poder servir de referência para o teu caso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

Antes demais, quero agradecer os vossos comentários :)

Agora, quero explicar o porquê do título, porque me parece que está a gerar alguma confusão.

O @mAiN_iNfEcTiOn falou em programador-web, eu costumo chamar de web developer (desenvolvedor web), isto porque normalmente para além do que normalmente fazemos/sabemos para além do PHP (html, js, css, etc), também fazemos o raciocínio, ou seja, não é só passar algo para código. Isto é, eu tenho conhecimento que, pelo menos em alguns países, fazem distinção entre programadores e desenvolvedores, os programadores servem apenas para traduzir um raciocínio já feito para código, enquanto que um desenvolvedor recebe o exercíco, resolve-o e passa-o para código (normalmente, um desenvolvedor faz estas duas tarefas em simultâneo) - acho que não me expliquei da melhor maneira, mas espero que  tenham percebido.

Quanto ao que o @Knitter disse...

Eu não me estou a limitar ao PHP. O cargo que vou ocupar é que é limitado ao PHP, pois é um projecto e que usa apenas PHP; logo quem me está a contratar não está preocupado em saber se programo java, .net, etc. Até porque uma pessoa não pode exigir mais dinheiro, porque sabe mais (neste caso, linguagens de programação) do que é necessário, neste caso PHP. Por exemplo, se o contratante tem um projecto em PHP e quer uma pessoa só para trabalhar nesse projecto (que é o meu caso), não vai estar interessado em pagar mais x euros só porque o contratado sabe outras linguagens de programação, porque ele não precisa disso.

Para terminar, isto é como em tudo.. umas empresas pagam mais e outras menos. Eu só quero é ter uma ideia, porque espero bem que não me ofereçam o ordenado mínimo lol. E então, quando me fizerem uma proposta quero ter a noção se é uma proposta razoável, é só isso.

Uma vez mais, obrigado a todos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Xpirito

Não que a minha opinião para este caso seja de maior importância, mas acho que poderias tentar chegar a um acordo.

Vê isto deste ângulo:

Ordenado de 750 eur limpos/mês e formação paga. A formação apesar de ser para algo da empresa, fica contigo, esses conhecimentos ficarão contigo e não estarás a perder nada.

A empresa deve dar-te formação se quiser manter-se actualizada e tal, mas os conhecimentos que adquirires ficarão contigo e poderás "aumentar" o teu currículo com formação paga pela empresa.

Se te parece uma grande estupidez o que te estou a dizer, acredita que conheço pelo menos 2 colegas de escola que fizeram isso e agora ganham bem mais que isso. O que eles fizeram foi esse acordo com a entidade patronal, na altura foram ganhar bem menos e o patrão garantia todas as formações que eles precisassem para os trabalhos a desenvolver. Ou seja, apenas sabiam Vb e um pouco de C e passados 4 ou 5 anos, já sabem CSS, HTML5, php e mais alguma coisa. O Dinheiro que perderam de salário durante 5 anos, vão buscá-lo em 2 ou 3 anos agora. Além de que usam os conhecimentos adquiridos para fazerem projectos próprios etc.


Para perguntas idiotas, respostas estúpidas!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

A minha ideia é essa, chegar a um acordo e por isso queria saber mais ou menos o quanto "exigir". Pois, acho que o ordenado mínimo não é justo para as funções que vou exercer. E, para além disso eu sou de longe e vou gastar algum dinheiro em transportes.

Gostei dessa parte das formações, mas referes-te a que tipo de formações? 🤔

Obrigado  ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Xpirito

Tu sabes de php e o teu patrão poderá estar interessado em adaptar uma outra tecnologia, sei lá algo do género silverlight, imagina que por exemplo a tua empresa vai querer virar-se para os software GPS e precisará por certo de bons programadores C++ e tu aproveitas. aprendes à custa do patrão algo que te fará jeito futuramente.

Quem sabe se não aprenderás também técnicas comerciais por eemplo, no caso de passares a gestor de clientes. Poderá também ter necessidade de programadores de Vb ou C#. É tudo apostar no teu próprio futuro. Eu por exemplo, adoraria saber de silverlight, mas acho que está uns bons degraus acima de mim ;) Mas se trabalhasse na àrea de programação e o meu patrão me dissesse, dou-te 700 eur e formação de 300h (por exemplo) em Silverlight eu não hesitava.

A ideia é "prever" o futuro e saber que o que se aprender hoje, nos vai servir amanhã. Nunca nos prendermos a uma tecnologia e avançar consoante essa tecnologia vai desenvolvendo.

Dizias também que és de longe. Tenta falar com ele se o horário é fixo, presencial ou se poderás desenvolver em casa os projectos.

Outra coisa que ultimamente empresas inspiradas na google têm feito é não haver horários, mas ter metas definidas. isso pode ser uma mais valia para ti se fores um bom develloper, pois poderás ter o teu próprio tempo. Um projecto de 3 dias se o fizeres em  2, podes aproveitar esse dia de sobra para aprenderes ou aperfeiçoares uma outra tecnologia.


Para perguntas idiotas, respostas estúpidas!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

Hmm, parecem-me muito interessantes os teus conselhos, há coisas (tipo a da formação) nas quais eu nem tinha pensado. No entanto, a existirem formações só se forem noutras áreas, visto que eu vou trabalhar num projecto que já existe, o qual vou continuar e vou ser o único developer.

E, como vou ser o único developer, penso que lhes posso propor a tua sugestão quanto a horários flexíveis e a trabalhar em casa (mas pensei que essa proposta deviam ser eles a fazerem, caso estivessem interessados... mas vou tentar).

Aproveitando esse tema... Por exemplo, eu a trabalhar na empresa eles têm que me oferecer certas condições, por exemplo: uma secretária, cadeira, PC, ligação à net, etc... Se por acaso aceitassem que eu trabalhasse em casa e fosse lá apenas quando fosse estritamente necessário, eu podia/devia exigir alguma coisa na mesma? Como por exemplo, no mínimo, um PC?

Mais uma vez, obrigado  ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Umbus

Eu onde trabalhei e tinha so o 12º ganhava 300 por ser em part time logo em full time iria ganhar mais ou menos 600 euros aqui no algarve


Eu sou eu e eu sou aquele que sou eu...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Xpirito

@Lfscoutinho

Não será assim tão linear. Eles darem-te o pc e isso. Vai-te dizer que para trabalhares em casa é porque tens essas ferramentas ao teu dispor. E se trabalhares em casa é uma vantagem para ti, eles não te fornecerão isso. E o patrão pode ser "mauzinho" e mandar-te à fava. Eu ia numa ver o que ele dizia e depois atirava o barro à parede a ver se colava. Falava-lhe de desenvolver projectos em casa e ia vendo a reacção. Mais tarde falaria do pc, mas teria de deixar passar algum tempo.

Muito provavelmente mais dia menos dia terias de dar formação aos clientes acerca do que desenvolves e aí sim, terás a oportunidade de "cravar" um portatil. Entra com calma, ouve bem o que ele propõe e no fim perguntas pelo trabalho em casa e pelo pc novo.

@Umbus

A meu ver, não é tão certo assim. 300 Eur a part-time não significa 600 Eur em Full-time. Na área da programação, e sendo a programação um emprego considerado de desgaste rápido, acredito que pelo menos 750Eur é um ordenado aceitável.

300Eur ganhas tu num part time de 4 horas numa empresa mediana. Na empresa onde trabalho se fizeres um part-time de 5 horas/dia, ganhas quase 500Eur.


Para perguntas idiotas, respostas estúpidas!

Share this post


Link to post
Share on other sites
KTachyon

Bem... com os salários que vejo aqui, acho que nem vou referir quanto é que eu estou a receber a part-time, senão alguém me cai em cima, lol. Mas o que eu faço também não é desenvolvimento web.

Acho que deves dispensar a opção de trabalho em casa. Primeiro, porque é mais fácil de subir na carreira estando na empresa, com toda a componente social envolvente. Segundo, porque a comodidade de trabalhar em casa é tipo uma droga. Cria uma dependência tal, que depois já não queres outra coisa ;)


“There are two ways of constructing a software design: One way is to make it so simple that there are obviously no deficiencies, and the other way is to make it so complicated that there are no obvious deficiencies. The first method is far more difficult.”

-- Tony Hoare

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Eu já trabalhei em Teletrabalho, e no meu contrato a responsabilidade de garantir um bom ambiente e condições era completamente passada para mim.

O único conselho que te posso dar aqui é leres o teu contrato, vírgula a vírgula.

Se houver um ponto final que não gostes de ver ali, podes e deves contestá-lo. Leva o teu tempo a ler o contrato.

Um developer pode estar com ela feita (passo a expressão) para programar, mas a entidade empregadora está com ela feita para ver as coisas feitas com o mínimo de custo e o máximo de protecção.

Eu também tinha a tua ideia no que toca às habilitações.

Também comecei a auto-cultivar-me aos 13/14 até hoje com 25, tenho um pouco mais, o 12º, e relembro com algum fel o dia em que decidi que me ia agarrar aos meus conhecimentos e cagar de alto para ensino superior.

Isto é mau, e a entidade empregadora vai ferrar-se mais do que se forra, mas cada vez mais é necessário quase como critério de separação do trigo qual papa de trigo e joio.

Nem é por uma questão de conhecimentos, pois se conseguires quebrar a barreira inicial e começares a mostrar o que vales, se fores mesmo bom, vais-te dar bem. Eu consegui uma oportunidade dessas em consultoria numa empresa do grupo SonaeCom.

Foi me dito em primeira mão e ipsis verbis:

"Até podias ser o melhor gajo técnico do mundo e arredores, mas se faltar a estaleca organizacional e os métodos de trabalhar e pensar que deverias aprender na universidade, a coisa vai correr mal. Ter licenciatura não é pedido daqui, nem dos de cima. Já vem implícito nas políticas da empresa."

Não se trata sempre e apenas de conhecimentos. E ao contrário do que julgas, em empresas grandes, os "Lonewolves", como eu e como tu aparentemente, são muito, muito underrated. O contrário em p"i"quenas e médias empresas.


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
Lfscoutinho

Boas,

Eu perguntei sobre as "exigências" a fazer, caso aceitassem que trabalhasse em casa, apenas por curiosidade.

Mas, realmente para mim era um bom aspecto, porque como já disse eu vou ser o único programador do projecto, ou seja, não vou trabalhar em equipa, propriamente dito. Assim, pouparia gastos de transportes e mais de 1 hora por dia (30 de comboio + 10m a pé - para cada lado), indo à empresa apenas quando fosse realmente necessário.

@KTachyon subir na carreira como assim? Para o cargo que vou desempenhar, penso que só se for em salário. Mas para isso, não preciso de estar lá fisicamente, porque eles poderão ver o meu trabalho desenvolvido e avaliá-lo da mesma maneira que se eu estivesse lá. A única diferença seria nas relações inter-pessoais, pois iria comunicar com um número de pessoas mais reduzido, mas poderia estar sempre em contacto através de vários meios: telefone e internet (e-mail, msn, skype, etc).

@ribeiro55 como nunca trabalhei na área fiquei curioso quando falaste no contrato. Neste, deve vir bem descrito as funções a exercer, é isso?

Quanto às habilitações e às pessoas como nós serem subestimadas em empresas grandes, eu tenho a dizer que para mim trabalhar numa empresa pequena/média/grande é igual,  estou mais preocupado é em ter boas condições de trabalho e não na grandeza das empresas. Para além disso, acho que tive muita sorte, porque a pessoa que me entrevistou era o Product Manager e programador e ele também é um autodidacta, por isso acho que tive sorte e que posso ser mais valorizado por isso.

Mais uma vez, obrigado a todos e venham mais opiniões ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Usei as empresas grandes como indicador apenas.

O contrato tem de tudo, excepto as funções a exercer. Quanto a isso tens uma cláusula, se não for uma linha de uma cláusula qualquer.

Eu refiro-me aos teus direitos e deveres, pois é no contrato onde ambas as partes arranjam madeira para o lume.

Se tu presumes que tens algo, ou alguém te diga que a coisa é assim ou assado, e no contrato vier ao contrário, é com o contrato que levas se decides contestar isso.

Podemos aqui estar a dizer-te na minha empresa é isto ou comigo é aquilo, mas tu teres outras condições quaisquer no contrato.


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.