Jump to content
ribeiro55

Colecções virtuais anyone?

Recommended Posts

ribeiro55

Bom dia pessoal

Isto vai parecer no mínimo estranho: alguém conhece algum website que simule posses de objectos, como sei lá, uma colecção de caricas?

Uma espécie de colecções de objectos virtuais?


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
mjamado
Isto vai parecer no mínimo estranho: alguém conhece algum website que simule posses de objectos, como sei lá, uma colecção de caricas?

Uma espécie de colecções de objectos virtuais?

No mínimo, estranho.  ;) Não conheço nenhum - mas o proto-conceito parece interessante... Podes elaborar?


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Isto é mais um post-sonda que outra coisa.

Já tenho um protótipo a funcionar, e gostava de saber se alguém conhecia alguma coisa do género.

A ideia é parva, mas é capaz de ser interessante? O cerne da ideia centra-se na posse de objectos. O que acham?


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

E como se geram objectos novos?

Que tipos de objectos?

Trocam-se objectos?

Criam-se objectos?

Eu sinceramente não vejo grande interesse nisso, mas certamente que muita gente não achava interesse no facebook até alguém fazer um, né?


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
softklin

Quando foi o Mundial, lembro-me de um colega meu que estava registado num site do género, em que coleccionava cromos de jogadores. Acho que havia duas hipóteses:

- visitar o site diariamente para obter cromos

- encontrar cromos escondidos pelo site

Apareciam numa caderneta virtual.Depois acho que até dava para trocar com outros, quando tinhas cromos repetidos. Infelizmente, só vi aquilo uma vez, e não me lembro do endereço. Sei que havia alguma ligação com a empresa Panini, conhecida da área. Isto, se percebi a tua ideia de colecções.

Eu acho que é engraçada a ideia mas é subjectivo.


Nick antigo: softclean | Tens um projeto? | Wiki P@P

Ajuda a comunidade! Se encontrares algo de errado, usa a opção "Denunciar" por baixo de cada post.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Fiz o protótipo para "olear a máquina". Se tiver algum interesse e/ou a ideia pegar, melhor ;)

"E como se geram objectos novos?"

No protótipo actual todos os utilizadores registados recebem um objecto aleatório, todos os dias, bem como 10 C$ (collector dollars).

Os objectos distribuídos não são completamente aleatórios. Cada objecto tem um valor de "raridade" que o faz sair mais ou menos vezes.

"Que tipo de objectos?"

Neste momento, qualquer tipo de objecto. Cenas parvas: garfos, pilhas, wtv...

"Trocam-se objectos?"

Sim. Implementei um sistema de troca comercial.

"Criam-se objectos?"

Não. Mas de certa forma sim: injectei algum interesse dando a possibilidade de "escrever" algo em objectos onde seja possível escrevinhar qualquer coisa (numa folha com caneta, ou numa caneta rasgando o plástico com um objecto contundente, etcetc).

Isto torna a coisa mais interessante porque permite que cada objecto se torne único. Imagina por exemplo uma disquette comum, "inscrita" por o Bill Gates: vai ser um item "valioso". (exemplo extremo: inserir conotações de exagero a seguir ;))

Cada objecto tem um link para a Wikipedia, para aprender mais sobre o que se acabou de ganhar e não se sabe o que é.

Isto são as ideias que estão implementadas no protótipo. Não limitam nem definem nenhuma futura versão, se alguma.


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
mjamado

Sempre podes pegar na ideia e fazer uma app para o Facebook - acho que pegava mais depressa aí do que como stand-alone.

Como ideia adicional: um esquema de afiliados - outros sites trocavam publicidade (ou uma colecção temática) por itens escondidos nos seus próprios sites...  ;)


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

Sempre podes pegar na ideia e fazer uma app para o Facebook - acho que pegava mais depressa aí do que como stand-alone.

Por acaso... e se tiver uns gráficos interessantes ainda mais provável é que a ideia pegue. ;)


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55
outros sites trocavam publicidade (ou uma colecção temática) por itens escondidos nos seus próprios sites...

Ideia porreira! "Apanhar" items por link externo ;)

A história da Facebook App agrada-me, a sério que sim, mas não sei até que ponto vale a pena investir tempo nisso nesta fase (até porque de Facebook Apps estou a zero) ;)

Não seria melhor criar uma boa base de objectos e sondar o interesse através de uma engine independente, por agora? O que me dizem?

Obrigados.


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

E como diferencias: eu e os meus objectos; os outros e os objectos deles? Ou como apresentas essa diferença? Podes medir a diferença? Atribuis um score? O conceito é interessante... e acho que basicamente é o que faz sucesso nos "jogos" multiplayer...

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Actualmente, todos os objectos possuem um valor de desgaste.

O objecto degrada-se à medida que passa de mão em mão.

O valor do objecto calcula-se não só por o seu estado de conservação (digamos assim), mas também por a antiguidade.

Existem três valores discriminados para cada objecto:

- Valor nominal: Quanto vale, com desgaste zero e produção no instante zero

- Valor real: Valor calculado com o desgaste em consideração

- Valor estimado: Valor calculado com o desgaste e antiguidade em consideração

Para além disto, o objecto pode ser vendido por valores mais altos (ou mais baixos) consoante o valor que os utilizadores atribuem a determinada inscrição.

De notar que cada objecto só pode ser "tagged" uma vez, por um utilizador.

À data, tenho implementadas algumas "hall of fames" com indicadores como "os 5 mais ricos", "os 5 com maior objectos de maior valor", "os 5 com maior peso total de objectos", e mais alguns.


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

À data, tenho implementadas algumas "hall of fames" com indicadores como "os 5 mais ricos", "os 5 com maior objectos de maior valor", "os 5 com maior peso total de objectos", e mais alguns.

Ahh... competição... assim já gosto ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
bubulindo

O valor do objecto calcula-se não só por o seu estado de conservação (digamos assim), mas também por a antiguidade.

[....]

- Valor estimado: Valor calculado com o desgaste e antiguidade em consideração

Outra ideia, talvez um pouco mais difícil de implementar mas que traria algum interesse colectabilístico à ideia era se o valor do objecto obedecesse a uma curva de banheira em vez do seu valor decair com o tempo. Ou seja, o valor do objecto cai com o tempo, mas à medida que vão existindo menos desses objectos, o valor dele aumentaria consoante a procura...

Mas isto assim já quase se encaminha para um simulador económico que outra coisa... no entanto, seria sempre interessante ver algo assim implementado que poderia dar mais vontade de continuar com o jogo para poder ver os seus objectos a valorizar com a idade.

Enfim, pensa nisso. ;)


include <ai se te avio>

Mãe () {

}

Share this post


Link to post
Share on other sites
IceBrain

Isso não é como o Gowalla, mas sem ser mobile? Recebes um item (em vez de ser todos os dias, é quando fazes check-in) e podes trocá-los (neste caso, largando-os e apanhando-os).

E os items também têm diferentes níveis de raridade, havendo até ferramentas de third-parties para encontrá-los.


❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Boa ;)

Obrigado.

Tenho de pensar melhor nesse cálculo, até porque nesta implementação os objectos valorizam com o tempo 😳

Vou pensar numa fórmula que meta a "raridade", data de produção e número de objectos disponíveis, e que os valorize ou desvalorize. Faz sentido :)

@IceBrain

:cheesygrin: Era o que procurava! Algo que já existisse.

Vou analisar esse Gowalla, porque não conheço de todo.

Obrigado.

EDIT: À primeira vista não me parece tratar-se exactamente do mesmo. O Gowalla parece assentar mais nas localizações, podendo o user coleccionar "stamps" de cada sítio. Algum utilizador disto?


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
thoga31

Boas!

ribeiro55, na minha opinião pessoal, a tua ideia até se torna mais interessante que o Farmville ou outras Facebook Apps. ;)

Para mim, farmville sucks. Como coleccionador de moedas, simplesmente adorei a tua ideia de "colecção virtual". :)

Não seria má ideia colocar isso como Facebook App, contudo, "surfistas da web" não aderentes ao Face, como eu, não teriam acesso. Por isso, esta é uma questão a ser muito bem pensada, com muito cuidado. Grandes "vícios" podem vir a perder por estarem "limitadas" a uma rede social ou outro local de acesso "restrito" (com conta) afim. 🤔

E, como já referiram, estas questões são mesmo muito subjectivas. Milhões utilizam a adoram o Facebook, mas eu simplesmente abomino redes sociais (Face lovers e afins, por favor, não me massacrem :D ).

Em suma: força com esse protótipo! Seria interessante haver uma aplicação instalada no PC que permitisse gerir offline a nossa colecção e, quando houvesse conexão à web, fazer os updates... (isto não passa de uma ideia sem "soluções" concretas de "operacionalidade").

Cumpz. ;)


Knowledge is free!

Share this post


Link to post
Share on other sites
ribeiro55

Obrigado.

Tenho o protótipo a funcionar todo em "wireframe".

Começo a sentir que vale a pena começar a escrever CSS e largar "às piranhas" ;)

Aguardo mais ideias!

Muito obrigado ;)


Sérgio Ribeiro


"Great coders aren't born. They're compiled and released"
"Expert coders do not need a keyboard. They just throw magnets at the RAM chips"

Share this post


Link to post
Share on other sites
Warrior

Não seria má ideia colocar isso como Facebook App, contudo, "surfistas da web" não aderentes ao Face, como eu, não teriam acesso. Por isso, esta é uma questão a ser muito bem pensada, com muito cuidado. Grandes "vícios" podem vir a perder por estarem "limitadas" a uma rede social ou outro local de acesso "restrito" (com conta) afim. 🤔

Do (pouco) que sei de facebook apps, nada impede a aplicação de ser acedida simultâneamente dentro e fora do facebook, embora seja preciso algum cuidado especial com a identificação/registo dos utilizadores.

Share this post


Link to post
Share on other sites
David Pintassilgo
Bom dia pessoal

Isto vai parecer no mínimo estranho: alguém conhece algum website que simule posses de objectos, como sei lá, uma colecção de caricas?

Uma espécie de colecções de objectos virtuais?

Não conheco nada do genero.

Onde está a a beta para testar!?? :D:)

A ideia é parva, mas é capaz de ser interessante? O cerne da ideia centra-se na posse de objectos. O que acham?

Acho bastante interessante tendo em conta os standards de interesse actuais. O povo gosta dessas futilidades para entreter.

E como se geram objectos novos?

Que tipos de objectos?

Trocam-se objectos?

Criam-se objectos?

Acho que aqui está o cerne da questão, não me vem nenhuma ideia á cabeça assim de repente mas acho que vale a pena um debruçar fundo sobre estes pontos.

"Que tipo de objectos?"

Neste momento, qualquer tipo de objecto. Cenas parvas: garfos, pilhas, wtv...

Mas tipo,.... varios tipos de garfos vários items, ou um garfo, um item?

"Trocam-se objectos?"

Sim. Implementei um sistema de troca comercial.

Vendas tb, certo?  (para usar os dollares )

Sempre podes pegar na ideia e fazer uma app para o Facebook - acho que pegava mais depressa aí do que como stand-alone.

Acho fundamental.

Não seria melhor criar uma boa base de objectos e sondar o interesse através de uma engine independente, por agora? O que me dizem?

Depende do objectivo. se o objectivo nº1 é criar algo de futuro, acho que mais vale ir já para a plantaforma 'correta'. Se o objectivo numero 1 é o divertimento de criar algo, de bater código de algo interessante etc... sim, podes começar por onde estás.

Por isso, esta é uma questão a ser muito bem pensada, com muito cuidado. Grandes "vícios" podem vir a perder por estarem "limitadas" a uma rede social ou outro local de acesso "restrito" (com conta) afim. 🤔

Por outro lado o colega thoga31 tb tem razão, o melhor mesmo é pensar melhor sobre o assunto, e recolher mais opiniões.

Aguardo mais ideias!

E eu aguardo uma versão de teste :)   ;) ;)


cool stuffs to check.

http://blog.zxcoders.com//

Share this post


Link to post
Share on other sites
mjamado

Também estou como o Warrior, penso que uma aplicação do Facebook é igual às outras, podendo ser usada "por dentro" e "por fora".

Em última análise, é usares um sistema de autenticação e autorização o mais aberto possível: tens os "teus", que se registam directamente, e os "outros", que podes aceitar com credenciais do Facebook, Twitter, Google e Sapo, só para citar os mais comuns em Portugal, via OAuth.

d_pintassilgo, o uso da palavra plantaforma dá-me instintos assassinos... pla-ta-for-ma; sem "n".


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.