Ir para o conteúdo
Ridelight

Maiores bancos privados aumentam lucros para 956,58 milhões

Mensagens Recomendadas

Ridelight    8
Ridelight
Os lucros dos quatro maiores bancos privados portugueses no primeiro semestre deste ano aumentaram para 956,58 milhões de euros.

Os lucros obtidos representam uma subida de 31% face ao mesmo período do ano passado.

Esta é a soma dos lucros conseguidos pelo Banco Comercial Português (BCP), Santander Totta, Banco Espírito Santo (BES) e Banco Português de Investimento (BPI), que apresentaram os resultados semestrais terça-feira e hoje, compara com 727,47 milhões de euros obtidos no primeiro semestre de 2005, segundo as contas feitas pela agência «Lusa».

O BCP, líder de mercado, foi o que obteve maior lucro, de 395,82 milhões de euros, o que representa mais 31% do que nos primeiros seis meses de 2005, dos quais 37,8 milhões de euros vêm da actividade no estrangeiro, sobretudo na Polónia.

O BPI foi o que teve maior subida dos lucros nos primeiros seis meses de exercício, comparando com o primeiro semestre de 2005, mais 39%, ascendendo a 148,6 milhões de euros, dos quais 41,8 milhões de euros do seu banco em Angola, o Banco Fomento Angola, escreve a agência «Lusa».

O BES, terceiro maior em quota de mercado, conseguiu um aumento de 34,7%do lucro, que ascendia a 200,66 milhões de euros no final de Junho, dos quais 36,1 milhões de euros da actividade internacional, sobretudo no Reino Unido e Angola.

O Santander Totta, só com actividade em Portugal, apresentou um lucro semestral de 211,5 milhões de euros, mais 25,4%.

Se fossem devidamente tributados o Pais estaria melhor e os lucros não eram tão astronómicos !

Se deixassem de cobrar taxas por todos os serviços prestados é que era uma boa notiçia, e ainda falam que querem que o pagamento electrónico tenha um aumento, podera eles cobram taxas por cada pagamento que fazemos através do multibanco os bancos ficam em algumas situações com 1 € ou mais por isso é que Mac Donalds e algumas empresas deixaram de ter multibanco ou têm mas diz Avariado !

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
caprr    0
caprr

Os bancos como empresas normais ( não oferecem nenhum serviço publico)  como milhares que temos no país, deveriam ter as mesmas obrigaçoes fiscais que todos as outras empresas e não estarem sujeitos a percentagens de IRC mais baixas , 15 ou 12% não tenho a certeza, enquanto as outras empresas pagam entre 25-30%

Isto sim deveria ser legisládo. De resto são empresas normais com fins lucrativos, daí não me espantar todas as manobras que fazem para ganhar mais uns centimos.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
M6    76
M6

A banca tem tido "alguns" privilégios fiscais mas são legislados pela mesma taxa de IRC, têm é, digamos, um estatudo especial...

No que toca às taxas, ®idelight basta escolheres bem o banco. Por exemplo, se é um facto que BES e BCP (Millenium) são altamente careiros, tipo pagas para teres o prazer de fazer o trabalho de operador de balcão através do homebankig, há outros bancos que não cobram nada, como é o caso do BPI.

Com a concorrência que há, tens muita escolha, basta informares-te e escolher a melhor solução para ti. :thumbsup:

Quanto aos lucros, quantos mais melhor. Se uma empresa não tem lucros morre e cria desemprego. Quanto tem lucros então é saudavel, tem dinheiro para investir, expandir, criar emprego, ajudar a sociedade (quer seja através dos impostos quer seja através de certas actividades sociais que muitas empresas fazem).

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora


×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade