Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

F_Correia

Programação Ou magalhães pos putos ? Apoio do estado ?

Mensagens Recomendadas

F_Correia

Sinceramente por vezes leva-me a pensar porque é que o estado investe tanto em áreas que não tem resultados e depois não investe nada onde Portugal tem tido alguns bons resultados, no que toca a tecnologia, o estado apoiou as crianças que nem sabe ler nem escrever dando Magalhães , ofereceu portáteis por vezes a famílias que tem dinheiro para comprar 10 ou 20 mas assinam os papeis pós subsídios e conseguem obter, agora onde está o investimento nas universidades, onde está o investimento em programação ? Porque não apoiar o desenvolvimento Web e não Web em Portugal, parece-me que o estado gosta que tenhamos bons programadores mas não apoia nada em questão de estudo.  Mas pronto, o estado antes prefere dar portáteis a crianças que andam aprender o que é um A. percebe-se a miúdos do 4º ano agora a do 2º ? Eu tenho uma ideia, Sr.Ministro em vez de gastar dinheiro em putos que não sabem ler experimenta a dar portáteis a quem trabalha . Acho uma excelente ideia apoiar quem faz avançar o pais :thumbsup:

Minha opinião

Abraços


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

"Acho uma excelente ideia apoiar quem faz avançar o pais"

Mas isso é completamente subjectivo. Não é só uma área que desenvolve o país, não há só uma maneira de as pessoas enriquecerem.

Por isso mesmo o Estado deve afastar-se da vida pessoal e económica das pessoas e deixar elas decidir por si próprias o que as pode enriquecer. A partir do momento em que centralizas o poder onde só existe 1% do conhecimento do mercado, o resultado é miserável.

O que tem que acabar em Portugal é a mentalidade que o Estado anda a "ajudar", quando o que realmente faz, é roubar de uns para dar aos que simplesmente não se esforçaram o suficiente. Chama-se a isso nanny state.

Para não falar que a alta carga de impostos só cria mais pobreza e desemprego. E o estado já chupa mais de 50% do PIB, quanto mais será preciso para "acabar com as diferenças"?

A chulice que existe apenas serve para desincentivar as pessoas a enriquecerem, a esforçarem-se. Estes subsídios e rendimentos mínimos só fomentam o aumento do não fazer nada.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

a uns dias vi uma reportagem na TVI sobre casais homossexuais , e quando perguntaram a um casal feminino do que vivia, qual era o trabalho que tinham disseram que não trabalhavam, então eles perguntaram, então como conseguem sustentar 2 filhas ? E elas, vivemos com o subsidio de desemprego. E a jornalista perguntou, e isso dá para viver ? Vai dando, temos aguentado bem assim.

Ora ***** andam a viver a conta dos outros !! Anda o estada a dar dinheiro a estas pessoas que não querem fazer nada porque o subsidio de desemprego mais de pobreza chega, por lá está, não trabalham , recebem o subsidio de desemprego, passam a ser escalão de baixos rendimentos e recebem outros benefícios, esta m**** so trás vantagens para quem não quer fazer nada.

Enfim , acho que alguns andam a fazer o que contavam na anedota (Quando fores grande o que queres ser ? Reformado)...enfim  :wallbash:


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

Enfim , acho que alguns andam a fazer o que contavam na anedota (Quando fores grande o que queres ser ? Reformado)...enfim  :wallbash:

Ahah, o pior é que a reforma hoje em dia não é garantida. Isso foi uma invenção dos baby boomers, que eventualmente terá que ser semi ou inteiramente privatizada.

Esquemas de pirâmide é assim...

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

não é garantida a ti que ou a mim , que fazemos intenções de trabalhar

se for para um drogada até uma casa lhe dão :thumbsup:

acho que vou começar a vestir-me de drogado, com o jornal enrolado na mão

Pode ser que tenham pena de mim e me deiam uma casa nova.


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

a uns dias vi uma reportagem na TVI sobre casais homossexuais , e quando perguntaram a um casal feminino do que vivia, qual era o trabalho que tinham disseram que não trabalhavam, então eles perguntaram, então como conseguem sustentar 2 filhas ? E elas, vivemos com o subsidio de desemprego. E a jornalista perguntou, e isso dá para viver ? Vai dando, temos aguentado bem assim.

Ou não viste a reportagem toda, ou tens memória selectiva.

Esse casal de lésbicas foi o primeiro casal a tentar casar-se em Portugal, têm um processo contra o estado aberto há anos. Desde que abriram, a atenção mediática foi tanta, que já mudaram de cidade 8 vezes, e foram sendo sucessivamente "afastadas" (que é um bonito eufemismo para "despedidas por discriminação sexual") dos trabalhos que tinham.

Da última vez, foram "afastadas" de uma unidade fabril... e são ambas licenciadas (acho que uma até tem o mestrado).

Dificilmente será um bom exemplo do "chupismo" - que existe, e todos sabemos.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

elas se quiserem arranjavam sempre emprego pah... nem que seja a limpar ruas.

Não me venham com tretas, uma coisa é trabalhar em fabricas, que até acredito que exista algum conflito com a escolha sexual do trabalho, agora por exemplo a trabalhar numa camera municipal ou então a trabalhar num restaurante, acredito que arranjem sempre algum pretexto para a rejeição da candidatura mas as próprias pessoas acabam desistirem e entregarem.se a meia dúzia de nãos.

Mas esse foi um exemplo de  milhares que existem em Portugal, pessoa que vive a conta do estado porque o conseguem, não objectivos de vida e pronto.. deixam-se ficar assim.


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

Desconheço a reportagem, mas pelo demonstra o paradoxo. Por um lado tem o Estado a dificulta-lhes a vida, por outro dá-lhes subsídios.

@F_Correia

O direito de não querer trabalhar é legítimo, o sistema em si é que está mal construído. A esquerdalha (PS<->BE) não usa lógica quando lida com a economia.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

também que o direito não trabalhar exista... agora não querer fazer nada e ainda receber dinheiro por não o fazer.

isto é quase o pagar para não fazer nada

lol

Abraços


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

também que o direito não trabalhar exista... agora não querer fazer nada e ainda receber dinheiro por não o fazer.

Pronto, isso não é culpa dos indivíduos, mas do sistema.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

é o estado que temos.. mas nós é que somos os culpados, podemos mandar o Sócrates de lá para fora, mas preferimos que ele continua-se

mas também temos de ver, todo o mundo está em crise não é só Portugal, nós estamos piores que os outros isso é verdade mas está tudo mal  :dontgetit:


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

é o estado que temos.. mas nós é que somos os culpados, podemos mandar o Sócrates de lá para fora, mas preferimos que ele continua-se

mas também temos de ver, todo o mundo está em crise não é só Portugal, nós estamos piores que os outros isso é verdade mas está tudo mal  :dontgetit:

Graças a políticas de esquerda, ao intervencionismo, "às ajudas", diga-se de passagem...

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

tu és da direita xD

nem se nota nada

tás sempre a dizer mal da esquerda lool


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Battousai

Não, as minhas convicções vão a vários expectros. Enquanto a esquerda defende liberdade social e condicionantes económicas e a direita vice versa, eu defendo liberdade nas duas situações. Sou libertário, sou anarquista capitalista.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
esquiso

Eu concordo (mais coisa menos coisa) com o que o Battousai. Mas sobre esta história da esquerda/direita, li outro dia, "se pensarmos que, na assembleia francesa, Bastiat se sentava à esquerda de Proudhon. Nesse sentido, sou de esquerda.".

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

Sempre achei redutor querer-se definir política  de modo linear (qualquer medida tem que estar sobre uma linha qualquer entre a esquerda e a direita..), mas tanto os políticos como a comunicação social "incentivam" essa linearidade.

Não acham que existe uma falha nessa zona do espectro (se olharmos para ele de modo bidimensional) em Portugal?

Por falha entenda-se um partido com expressão, claro.

Isto porque acho que a grande maioria das pessoas que se classificam de direita (economicamente) e têm menos de 40 anos, não são a favor de políticas de direita "sociais" como este exemplo dos homossexuais.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

Ó Warrior, acho que tens aí um problema de... dextralidade...  :thumbsup:

A questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo é política social de direita?  :shocking:

Direita: conservadora, pontos fortes nos costumes, na soberania nacional (isto é, mais polícia, mais leis) e na defesa;

Esquerda: liberalismo, pontos fortes nas políticas sociais (lá está), nas obras públicas e na cultura.

Acho que esta confusão, que é comum, vem do facto de, em Portugal, não existir com efectivo poder legislativo, a Direita. O único partido de Direita com acento parlamentar é o CDS-PP. O PPD-PSD, apesar de muitas vezes ser conotado com a direita, é, na realidade, um partido centrista, com algumas coisas de esquerda e outras de direita; aliás, está lá mesmo no nome (Partido Social Democrata - como em Socialismo, logo, esquerda).

Mas concordo que há uma bipolarização das medidas, que, muitas vezes, não faz sentido. Há medidas que não são de esquerda nem de direita: são no interesse do País e pronto.

Como tal, pessoas que se classificam de direita, economicamente (isto é, privatização absoluta, redução ou anulação do Estado na vida das pessoas - fim do SNS, do IEFP, da SS), não são, normalmente, a favor de políticas sociais (isto é, de esquerda), como o RSI e... casamentos entre pessoas do mesmo sexo.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
F_Correia

uma coisa é dar Magalhães a putos que já sabem escrever, outra é dar a que nem sabem escrever e a única utilização daquilo é pa jogar ou tirar fotos com a webcam.

achas que é bom isso ? não vejo qualquer beneficio da população.


Porque havia eu se assinar ? A minha mãe diz que é perigoso ter as nossas assinaturas na net ! :S

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Warrior

A questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo é política social de direita?  :shocking:

Julgo que não percebeste o que quis dizer. Das opiniões que eu vejo expressas pela maioria das pessoas, aqueles entre os mais jovens (menos de 40) que são a favor de políticas de direita em termos económicos também apoiam medidas como o casamento entre homossexuais. De um modo geral, apoiam a liberdade e não intromissão do estado em ambos os campos, tanto social como económico.

Por outro lado, facilmente associamos o comunismo a gente da terceira idade alentejana (só um exemplo, obviamente que existem muitos jovens que apoiam essa ideologia) que tipicamente é contra o casamento homossexual.

Depois assistimos aos partidos numa linha muito ténue e na corda bamba entre agradar a todo o seu eleitorado ou ser fiel às definições de "esquerda" e "direita" criadas por alguém há 200 anos atrás.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

Julgo que não percebeste o que quis dizer. Das opiniões que eu vejo expressas pela maioria das pessoas, aqueles entre os mais jovens (menos de 40) que são a favor de políticas de direita em termos económicos também apoiam medidas como o casamento entre homossexuais. De um modo geral, apoiam a liberdade e não intromissão do estado em ambos os campos, tanto social como económico.

Ah, ok. Realmente, não tinha percebido nada disso do teu comentário. :biggrin:


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco
o estado apoiou as crianças que nem sabe ler nem escrever dando Magalhães , ofereceu portáteis por vezes a famílias que tem dinheiro para comprar 10 ou 20 mas assinam os papeis pós subsídios e conseguem obter,

Isso não é verdade.

Podem ter havido fraudes por parte de algumas pessoas, mas fraudes não são políticas.

agora onde está o investimento nas universidades, onde está o investimento em programação ?

Quanto ao investimento em universidades, houve investimento e forçou-se as universidades de melhorarem a gestão dos dinheiros, o que também é importante.

Relativamente ao investimento em programação, não percebo onde queres chegar. O estado tem que investir em programação? De quê?

Porque não apoiar o desenvolvimento Web e não Web em Portugal, parece-me que o estado gosta que tenhamos bons programadores mas não apoia nada em questão de estudo.

O estado não deve substituir-se ao mercado. Deve regular o mercado.

E estás a falar mesmo de que apoios?

Atirar coisas para o ar completamente generalistas, sem qualquer base de sustentação e sem qualquer alternativa minimamente especifica para ser séria, é fácil. Muito fácil!!!

Mas pronto, o estado antes prefere dar portáteis a crianças que andam aprender o que é um A. percebe-se a miúdos do 4º ano agora a do 2º ?

Qual é mesmo o problema? Dá exemplos objectivos, com base cientifica. O que é que tu sabes de ensino e de didáctica para dizeres isso?

Eu tenho uma ideia, Sr.Ministro em vez de gastar dinheiro em putos que não sabem ler experimenta a dar portáteis a quem trabalha . Acho uma excelente ideia apoiar quem faz avançar o pais

Sim Sr. Deixar de investir no Futuro é que vai fazer o país evoluir!!! Dar coisas a quem tem dinheiro para as pagar (às empresas) é que é!!! Não só te contrarias, como só dizes baboseiras!

Estes subsídios e rendimentos mínimos só fomentam o aumento do não fazer nada.

Isso é outra asneira!

Há áreas que carecem de apoios do estado, por serem estratégicas e por não terem interesse económico suficiente para atrair investimentos suficientes de outras formas. E o rendimento mínimo tem como contrapartidas determinadas exigências contratuais que obrigam precisamente entre outras coisas a procurar emprego (caso contrário é cortado). Ou seja o que estás a dizer não tem fundamento real. E não se deve confundir as fraudes com o funcionamento normal e com as políticas que tiveram na base das medidas.

Ora ***** andam a viver a conta dos outros !! Anda o estada a dar dinheiro a estas pessoas que não querem fazer nada porque o subsidio de desemprego mais de pobreza chega, por lá está, não trabalham , recebem o subsidio de desemprego, passam a ser escalão de baixos rendimentos e recebem outros benefícios, esta m**** so trás vantagens para quem não quer fazer nada.

A ignorância é uma coisa lixada... Permite que as pessoas sejam manipuladas por desinformação, que muitas vezes tem objectivos obscuros por trás.

O subsídio de desemprego tem uma duração máxima e é ainda mais curto e muito pequeno para quem nunca trabalhou e descontou para a segurança social. Ninguém consegue viver muito tempo do subsidio de desemprego, simplesmente porque ele acaba!!!

Pronto, isso não é culpa dos indivíduos, mas do sistema.

Muito pelo contrário!

A culpa é dos indivíduos!! A falta de carácter, de ética e de moral é dos indivíduos e da sociedade em geral não do estado em si.

é o estado que temos.. mas nós é que somos os culpados, podemos mandar o Sócrates de lá para fora, mas preferimos que ele continua-se

E ainda bem!!! Se não estávamos muito piores!!!

Discordo de muita coisa que este governo fez, umas pelo princípio, outras pela forma. E nem votei no P.S.. Mas tenho a certeza, que devido à mediocridade das alternativas, ele era um mal menor.

Se calhar ainda és muito novo para tem lembrares dos anos do cavaquismo (e do que a ferreira leite fazia como ministra na altura), mas já não deves ser para o Barroso e para o Santana Lopes (ou às tantas até és).

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
esquiso

Sempre achei redutor querer-se definir política  de modo linear (qualquer medida tem que estar sobre uma linha qualquer entre a esquerda e a direita..), mas tanto os políticos como a comunicação social "incentivam" essa linearidade.

Claro que é redutor, mas é para isso que a diferenciação esquerda/direita serve: para simplificar o assunto para quem percebe pouco (ou nada dele).

Não acham que existe uma falha nessa zona do espectro (se olharmos para ele de modo bidimensional) em Portugal?

Por falha entenda-se um partido com expressão, claro.

Claro que existe. Em Portugal, não existe um único partido de direita em matéria económica, e o único partido que pode ser conotado com a direita é um partido de conservadores. Obviamente, há uma enorme falha nesse aspecto. No entanto, tendo em conta a nossa história e a nossa mentalidade, parece-me perfeitamente natural.

A questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo é política social de direita?  :shocking:

Em Portugal, eu sou de direita (até há quem diga que sou um radical de direita). No entanto, sou perfeitamente a favor dos casamento homossexual. Até digo mais: há conservadores (de direita) que são a favor do casamento homossexual, pois acham que não têm superioridade moral para impor um conceito de casamento aos outros cidadãos.

Direita: conservadora, pontos fortes nos costumes, na soberania nacional (isto é, mais polícia, mais leis) e na defesa;

Esquerda: liberalismo, pontos fortes nas políticas sociais (lá está), nas obras públicas e na cultura.

lol.

Esquerda e liberalismo só computa se estiveres a falar nos EUA, e está longe de ser verdade. Na Europa, e porque existe uma coisa chamada Socialismo, o Liberalismo é nitidamente de direita.

O resto das definições que dás pecam por escassas e por falta de justificação. O problema no meio disto tudo é que não há uma direita e uma esquerda: existem várias direitas e várias esquerdas.

Mas concordo que há uma bipolarização das medidas, que, muitas vezes, não faz sentido. Há medidas que não são de esquerda nem de direita: são no interesse do País e pronto.

Ninguém toma medidas por elas serem de "esquerda" ou de "direita". "Direita" e "esquerda" são uma classificação, obviamente a posteriori. O Louçã não defende determinada medida por ela ser de "esquerda", mas sim por ser o que ele acredita e acha correcto. Obviamente, como o Louçã tem formação comunista, o que ele acredita e acha correcto pode ser classificado como esquerda. Mas esta classificação não influencia o processo de decisão.

Julgo que não percebeste o que quis dizer. Das opiniões que eu vejo expressas pela maioria das pessoas, aqueles entre os mais jovens (menos de 40) que são a favor de políticas de direita em termos económicos também apoiam medidas como o casamento entre homossexuais. De um modo geral, apoiam a liberdade e não intromissão do estado em ambos os campos, tanto social como económico.

No fundo, são liberais. ;)

Depois assistimos aos partidos numa linha muito ténue e na corda bamba entre agradar a todo o seu eleitorado ou ser fiel às definições de "esquerda" e "direita" criadas por alguém há 200 anos atrás.

A linearidade esquerda/direita foi de facto inventada por alturas da revolução francesa, e servia para identificar quem era contra ou a favor da dita revolução. No entanto, quando actualmente nos referimos à dictomia esquerda/direita, não é obviamente para referir a isso.

O estado não deve substituir-se ao mercado. Deve regular o mercado.

Para quem é tão contra afirmações generalistas e sem qualquer base de sustentação.. :)

Isso é outra asneira!

Há áreas que carecem de apoios do estado, por serem estratégicas e por não terem interesse económico suficiente para atrair investimentos suficientes de outras formas.

Se as áreas não atraem investidores suficientes é precisamente porque não há pessoas suficientes interessadas para garantir a viabilidade económica de determinado serviço/produção. Porque é que o Estado há de se substituir às empresas para garantir algo que as pessoas não querem ou não estão dispostas a pagar um preço suficientemente alto para garantir viabilidade?

Muito pelo contrário!

A culpa é dos indivíduos!! A falta de carácter, de ética e de moral é dos indivíduos e da sociedade em geral não do estado em si.

Acho que estão os dois certos e ambos errados.

Dizes uma coisa acertada: a culpa é dos indivíduos sem ética e moral, etc. Sem dúvida alguma. No entanto, há que perceber que os indivíduos reagem as incentivos. E se o Estado promete determinado rendimento para quem não trabalha, há um incentivo (forte ou fraco, dependendo do indivíduo) para não trabalhar nem procurar emprego, porque afinal de contas tem a sobrevivência garantida com aquele rendimento.

O Estado não deve incentivar comportamentos desta estirpe, mas os indivíduos não devem também aproveitar-se destas benesses. A culpa é de ambos, e ambos devem corrigir o seu comportamento.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

Eu não quis alongar-me sobre as questões políticas, porque está mais que offtopic, mas como insistem na coisa e metem citações minhas no meio da discussão...

Em Portugal, eu sou de direita (até há quem diga que sou um radical de direita). No entanto, sou perfeitamente a favor dos casamento homossexual. Até digo mais: há conservadores (de direita) que são a favor do casamento homossexual, pois acham que não têm superioridade moral para impor um conceito de casamento aos outros cidadãos.

Engraçado, eu, em Portugal ou noutro sítio qualquer, sou de Portugal. As classificações são uma treta desde... bem, desde que foram inventadas. As medidas, ou as propostas, são para ser analisadas caso a caso, no interesse do país. Eu, como eleitor, analiso-as caso a caso, no meu próprio interesse. Se todos os eleitores o fizessem, por maioria de razão, teríamos um governo verdadeiramente representante dessa maioria de razão, e não duma maioria de simpatizantes, que é o caso há muitos, muitos anos (em qualquer dos espectros políticos que tivemos no poder).

Esquerda e liberalismo só computa se estiveres a falar nos EUA, e está longe de ser verdade. Na Europa, e porque existe uma coisa chamada Socialismo, o Liberalismo é nitidamente de direita.

Como devia ser óbvio para qualquer um, eu referia-me ao liberalismo social e de costumes, e não ao liberalismo económico. Assim como há várias esquerdas e várias direitas, também há vários liberalismos.

Ninguém toma medidas por elas serem de "esquerda" ou de "direita". "Direita" e "esquerda" são uma classificação, obviamente a posteriori. O Louçã não defende determinada medida por ela ser de "esquerda", mas sim por ser o que ele acredita e acha correcto. Obviamente, como o Louçã tem formação comunista, o que ele acredita e acha correcto pode ser classificado como esquerda. Mas esta classificação não influencia o processo de decisão.

Ora aí está um excelente exemplo: o Dr. Louçã, esse poço de coerência. O comunista que rejeita o capitalismo, mas que têm uma conta (choruda) de alto rendimento de investimentos bolsistas... :) O Dr. Louçã - como qualquer político, aliás - defende as medidas que agradam ao seu eleitorado. Mais, ele defende algumas medidas que defende porque sabe que não chegará ao poder. Se fosse "governativo", batia a bola mais baixinha porque sabe, e olha lá que ele não é burro nenhum, que o país não pode, de maneira nenhuma, fazer certas coisas que defende, sob pena de nos transformarmos numa estância balnear da Europa.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.