Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

triplexim32

Versões duma aplicação

Mensagens Recomendadas

triplexim32

Alguém me explica como funciona a aplicação de numeração nas versões, tipo isto:

1.2.1.5

O que indica a primeira casa, a segunda a terceira e a quarta?


<

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

Alguém me explica como funciona a aplicação de numeração nas versões, tipo isto:

1.2.1.5

O que indica a primeira casa, a segunda a terceira e a quarta?

Não vais ficar muito satisfeito com a resposta, mas ok...

Os números correspondem ao número de versão "maior", número de versão "menor" e revisão. O quarto parâmetro é normalmente usado para diferenciar builds. Os dois números de versão correspondem a funcionalidades novas. O número de revisão corresponde a funcionalidades melhoradas. O número de build, normalmente, corresponde a correcções de bugs e funcionalidades beta ou que ainda não estejam completamente prontas.

Quando uma funcionalidade é melhorada duma forma significativa, normalmente reescrevendo o código quase desde a base, isso equivale a um número de versão "menor". Se isto se aplicar a um vasto conjunto de funcionalidades, sendo que o programa "novo" não tem mais funcionalidades que o "antigo", mas a maior parte delas foi melhorada e/ou reescrita, isso equivale a uma versão "maior".

Quando é que se deve subir?

As builds é fácil, é sequencial dentro da mesma versão "maior", "menor" e revisão, de cada vez que compilas. Também há quem distinga entre builds de debug e de release.

As revisões sobem-se sempre que uma funcionalidade é ligeiramente melhorada. Se, por exemplo, inseres uma coisa tão trivial como umas tooltips nuns botões, é uma revisão.

Os outros dois, depende de muita coisa, e é um bocado ao gosto do freguês. Se tiveres um roadmap de funcionalidades que queres implementar ao longo do tempo, podes definir metas e metas dentro de metas (e metas dentro dessas) e atribuis números de versão "maior" e "menor" cronologicamente, por dificuldade de implementação ou mais valia ao conjunto.

Existe ainda quem suba uma versão "maior" mesmo que o núcleo do programa não mude uma linha de código, desde que haja uma reestruturação gráfica profunda.


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
M6

Para simplificar o que o mjamado disse, tipicamente o 1.2 tem a ver com marketing e o build tem a ver com o desenvolvimento.

Por vezes os números aparecem em separado e por vezes de forma explicita (tenho um produto onde isso acontece), exemplo: Versão 1.1 Build 1543.


10 REM Generation 48K!
20 INPUT "URL:", A$
30 IF A$(1 TO 4) = "HTTP" THEN PRINT "400 Bad Request": GOTO 50
40 PRINT "404 Not Found"
50 PRINT "./M6 @ Portugal a Programar."

 

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
triplexim32

Tou um pouco confuso, imaginemos, crio uma aplicação e dou-lhe a versão:

1.0.0.0

Depois o que acontece é isto em cada nova versão que lanço:

-> Corrijo 5bugs

-> Pego no menu de cima e passo-o para a lateral

-> Acrescento uma funcionalidade de grande escala

-> Faço um update que obrigará toda a gente a fazê-lo para poder correr a aplicação.

-> Mudo todo o design e acrescento uma ou outra funcionalidade

Para cada um destes pontos como iriam ficar as varias versões?

Desde já muito obrigado pela ajuda : )


<

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
mjamado

Como te disse, algumas coisas seriam mais ou menos ao gosto do freguês, mas eu faria mais ou menos assim:

Tou um pouco confuso, imaginemos, crio uma aplicação e dou-lhe a versão:

1.0.0.0

Depois o que acontece é isto em cada nova versão que lanço:

-> Corrijo 5bugs se forem todos de uma vez, 1.0.1; se fosses corrigindo e lançando - como nightly builds, por exemplo - 1.0.0.1, 1.0.0.2, e por aí fora até 1.0.1

-> Pego no menu de cima e passo-o para a lateral Meh, alteração de caca - 1.0.1, eventualmente 1.1

-> Acrescento uma funcionalidade de grande escala 1.1 ou mesmo 2.0, depende da "grande escala"

-> Faço um update que obrigará toda a gente a fazê-lo para poder correr a aplicação. 1.1, mas depende do que é que "updateaste"

-> Mudo todo o design e acrescento uma ou outra funcionalidade 2.0 se fores "marketeiro", 1.x, dependendo das funcionalidades (não tens que passar pelos números sequencialmente, podes saltar da 1.0 para a 1.9, por exemplo)


"Para desenhar um website, não tenho que saber distinguir server-side de client-side" - um membro do fórum que se auto-intitula webdesigner. Temo pelo futuro da web.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
M6

Como explicado acima cada um desses valores costuma referir algo de forma lógica.

Tipicamente o build number dá saltos grandes, dado que se fazem vários builds antes de uma release.

Mas nada te impede de meteres um valor aleatório em qualquer posição.

Mais, nem sequer tens de ter um número desses na tua aplicação de forma explicita para o utilizador.


10 REM Generation 48K!
20 INPUT "URL:", A$
30 IF A$(1 TO 4) = "HTTP" THEN PRINT "400 Bad Request": GOTO 50
40 PRINT "404 Not Found"
50 PRINT "./M6 @ Portugal a Programar."

 

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.