Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

herakty

BBS - A Net antes da Net

Mensagens Recomendadas

herakty

Monochrome-bbs.png

É normalmente assumido como sendo a internet (http://en.wikipedia.org/wiki/Internet) é a 1º rede global de comunicações entre computadores pessoais, mas isso não corresponde à realidade pois antes de já havia as BBS (Bulletin Board System)

O conceito BBS que era (e ainda existe) baseada nas ligações por modem. Começou com a ligação modem a modem e chegou a um ponto onde havia autenticas redes globais como a Fidonet, que através de uma espécie de routing, BBS servers que ligavam a BBS server, permitiam que se criasse uma rede global de PC´s ligados por modem... ligávamos-nos a um Nó (já havia o conceito de Nós que eram em parte BBS servers) e dai podíamos não só entrar no software dessa BBS como fazer routing a outros servers/paises... fazíamos ligações que podiam já correr o mundo com apenas uma chamada local (alguém pagava as ligações entre servers)... posso dizer que o phreaking atingiu o auge nestes tempos. como era baseado em chamadas telefónicas e eram muito caras o ppl começou a crackar o sistema telefónico para conseguir chamadas gratuitas... foram os primeiros passos do cracking que deram no que vemos hoje como fenómeno global e de extrema importância, onde países já criam departamentos de cyberwar

A Very Short History

The first modem for microcomputers was invented by Dennis Hayes in 1977. This device (short for MOdulator-DEModulator) allowed two computers to connect to each other over the existing telephone network. Previously, dedicated phone lines were used between permanent computer installations. He soon founded D. C. Hayes Associates, later Hayes Corporation, which was a leader in PC Modems for most of the 1980's.

While the idea of being able to use the existing phone network for computer communication was still new (and gaining interest by hobbyists and others to transfer information) it was two people, Ward Christensen and Randy Suess, who created the first "Bulletin Board System" and put it online in February, 1978.

The concept behind "Ward and Randy's CBBS" was to provide a way for others to dial into their computer, and leave messages for other users. They described it as a natural extension of an actual physical Bulletin Board they were using for their local computer club. They published an article in Byte Magazine describing their software, and the era of the Dial-Up BBS had begun.

There are many histories of the BBS and I hope to write a comprehensive one myself at some point in the future, but a number of links are provided below for you to research by yourself.

ainda existem BBS segundo a tecnologia inicial e podemonos ligar a elas por Telnet (ou por modem analógico). experimentem... é mesmo uma experiencia (e uma viagem no tempo)

History of BBS Systems

    Links to sites that discuss the 25+ year history of computerized electronic bulletin board systems.

http://www.dmine.com/bbscorner/history.htm'>http://www.dmine.com/bbscorner/history.htm

Uma introdução e uma listagem de BBS (desde há 20 anos) e respectivos telef numbers

The TEXTFILES.COM Historical BBS List:

http://bbslist.textfiles.com/support/introduction.html

BBS Corner

The BBS Corner has been the Internet's most popular resource for Bulletin Board System information since its inception in April 1996. The BBS Corner strives to be a focal point for all things Bulletin Board System related - for both the BBS System Operator (Sysop) and the  BBS user.

http://www.dmine.com/bbscorner/

A Bulletin Board System, or BBS, is a computer system running software that allows users to connect and log in to the system using a terminal program. Once logged in, a user can perform functions such as uploading and downloading software and data, reading news and bulletins, and exchanging messages with other users, either through electronic mail or in public message boards. Many BBSes also offer on-line games, in which users can compete with each other, and BBSes with multiple phone lines often provide chat rooms, allowing users to interact with each other.

Originally BBSes were accessed only over a phone line using a modem, but by the early 1990s some BBSes allowed access via a Telnet, packet switched network, or packet radio connection.

The term "Bulletin Board System" itself is a reference to the traditional cork-and-pin bulletin board often found in entrances of supermarkets, schools, libraries or other public areas where people can post messages, advertisements, or community news.

During their heyday from the late 1970s to the mid 1990s, most BBSes were run as a hobby free of charge by the system operator (or "SysOp"), while other BBSes charged their users a subscription fee for access, or were operated by a business as a means of supporting their customers. Bulletin Board Systems were in many ways a precursor to the modern form of the World Wide Web and other aspects of the Internet.

Early BBSes were often a local phenomenon, as one had to dial into a BBS with a phone line and would have to pay additional long distance charges for a BBS out of the local calling area. Thus, many users of a given BBS usually lived in the same area, and activities such as BBS Meets or Get Togethers, where everyone from the board would gather and meet face to face, were common.

As the use of the Internet became more widespread in the mid to late 1990s, traditional BBSes rapidly faded in popularity. Today, Internet forums occupy much of the same social and technological space as BBSes did, and the term BBS is often used to refer to any online forum or message board.

Ward Christensen and the computer that ran the first public Bulletin Board System, CBBS

Although BBSing survives only as a niche hobby in most parts of the world, it is still an extremely popular form of communication for Taiwanese youth (see PTT Bulletin Board System). Most BBSes are now accessible over telnet and typically offer free email accounts, FTP services, IRC chat and all of the protocols commonly used on the Internet.

http://en.wikipedia.org/wiki/Bulletin_board_system

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
Metaluim

já agora que estamos neste tópico (que também foi abordado não há muito tempo atrás por outro utilizador), alguém me consegue recomendar um bom documentário sobre a história global da Internet, para mostrar a alguém que não está muito dentro da área? Thx

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
já agora que estamos neste tópico (que também foi abordado não há muito tempo atrás por outro utilizador), alguém me consegue recomendar um bom documentário sobre a história global da Internet, para mostrar a alguém que não está muito dentro da área? Thx

ya.. no topico que o  IRX773 apontou estão lá vários muito bons que recomendo mesmo... e tens um que é mesmo a história da internet que é este

http://www.pbs.org/opb/nerds2.0.1/    (a histótia da internet de um ponto de vista técnico e detalhado... 3 episódios.. EXCELENTE... desde a criação do OSI layer, ao pacote, ao email, ao router, tudo desde os tempos da arpanet)

ppl... sabiam que foi por causa da 2º guerra mundial que temos internet hoje? ahh pois... foi por causa do que se passou quer na 2º guerra, quer com a cena dos russos no final da mesma guerra que foram dados FUNDOS enormes para se pesquisar sem limites... foi aqui que surgio a ARPANET... eu acredito que senão fosse a 2º guerra não havia internet... aliás, o grande salto da computação deveu-se a necessidades de guerra, como calcular as coordenadas de artilharia, decifrar códigos e no fim para a criação da bomba atómica... possivelmente sem estes acontecimentos não tínhamos as TI´s de hoje... isto é uma ideia pessoal e nunca podemos saber o que aconteceria se o passado fosse diferente :confused:

mas eu via também o filme pirates of silicon bay... ATENÇÃO que aqui os piratas são o bill gates e o steve jobs, os fundadores dos impérios M$ e Apple e não os piratas do P2P... tá muito fixe esse filme... eu normalmente sou muito contra os filmes de TI, porque costumam ser muito estúpidos a nível técnico. mas este mostra com rigor histórico os princípios desta grande industria dos PC´s

e há a versão documentário que mostra toda a história do PC (atenção que PC não é computador mas antes Personal Computer, pois já havia grandes mainframes quando o steve e o gates apareceram

curioso é o Bill Gates ter sido das pessoas que mais criticou o free software e ele ganhou a vida com pirataria e bluff´s... no filme mostra a reunião que decidiu o futuro da M$...se essa reunião com a IBM não corresse bem a M$ não existia como existe hoje...e o gates vendeu ALGO QUE AINDA NÃO TINHA E não sabia se ia ter... sabia de um pseudo SO que SE CALHAR conseguia arranjar... até se vê os colegas dele EM PANICO quando ele prometeu à IBM que tinha um SO

outro factor histórico é que a M$ só é o que é porque a IBM quis entrar no mercado de PC´s em poucos meses e não conseguia produzir um SO em tão pouco tempo e uma linguagem para esse SO... foi por isso que fizeram o contrato com a M$ que a fez levantar voo... se a IBM tivesse feito tudo em casa a M$ não era nada... se calhar ainda faziam apenas o Office para a Apple

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco

A Internet é de facto a primeira rede de redes global de computadores. Porquê?

A ARPANET (rede que deu origem à Internet é de 1969.

Algures antes de 1978, já haviam IMP no Hawai, Londres e Noruega e em 1978, já a ARPANET estava ligada a uma rede dos Correios do Reino Unido com packet switching.

É largamente aceite que a data da criação da Internet é de Outubro de 1969, ou seja, muito antes da existência das BBS e sendo que no início dos anos 80 já haviam nós por todo o mundo.

As BBS não eram redes. Eram sistemas informáticos, que eram acedidos por redes de POTS e que por vezes como fizeste notar, estavam ligados em rede entre si. Não é propriamente a mesma coisa, apesar de haver algumas semelhanças.

História é um tema fascinante, mas devemos sempre procurar informação em diversas fontes, caso contrário é extremamente fácil ser induzido em erro (sem malícia).

Vi um documentário interessante sobre a história da Internet, no canal de televisão Odisseia à uns anos, mas não me recordo do nome. Mas não considero que esse tipo de conteúdos seja mais do que complementar (útil) a outras fontes de informação de referência.

Já agora o nome do filme é Pirates of Silicon Valley e não Pirates of Silicon Bay. O filme não é muito mau, mas conta a história de acordo com uma perspectiva específica e os filmes têm também sempre uma certa liberdade artística, que leva a que a História seja um pouco deturpada. É interessante, mas não devemos esperar que seja também a fonte de toda e única verdade, mas esperar que seja entretenimento inspirado na História e que pode fazer com que se levantem questões a respeito de temas que nos levem a pesquisar mais em fontes mais ciêntificas.

e há a versão documentário que mostra toda a história do PC (atenção que PC não é computador mas antes Personal Computer, pois já havia grandes mainframes quando o steve e o gates apareceram

PC nunca foi, nem é absolutamente mais nada do que o anacronimo de Personal Computer. Por isso essa chamada de atenção não me parece fazer sentido... Até porque se vais falar de main-frames, o que faz sentido é dizer que os Personal Computers são micro-computadores (a classificação dos computadores é feita por main-frames, mini-computadores e micro-computadores).

Quanto ao sucesso da m$ e a relação do sucesso da m$ com a IBM, há muito mais para contar, há coisas relacionadas com o OS/2 e o window$ (quer os 9x, quer os nt), os contratos de exclusividade com OEMs, etc... Muita gente não sabe esta parte da história e no entanto acho que é pelo menos tão relevante, quanto a parte que é mais conhecida.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos

    As BBS ainda existem, para quem tem o vicio do radioamadorismo, e tiver um modem de packet-Radio, pode sempre utilizar as BBS's de Radio Packet em VHF, e fazer os jumps de BBS em BBS, para se divertir. É tudo em modo de texto, e todo o software existe para linux. Alias para quem utilizar Packet-Radio, não tem melhor SO que linux. (Não se faz software de Packet-Radio praticamente nenhum para windows).

    Os modems são super simples, até se podem construir, basta ter uma porta serie livre no PC para o ligar, e claro o dito Rádio. :cheesygrin:(Eu ainda uso isso).

    Sobre o OS/2 ou Operating System/2, tenho a dizer que foi desenvolvido pela IBM, que algures em 1994, quando lançou o OS/2 Warp,tentou difundi-lo de forma ainda mais ampla. Chegou a distribuir o OS/2 Original com a PCWorld (peço desculpa mas não recordo o numero).

    Lamentavelmente nunca teve grande sucesso em Portugal :confused: Eu cheguei a ter, ainda tenho o original e um velho PS/1 a correr OS/2. O ambiente grafico é bastante aceitavel, e em termos de SO, só lamento não o terem desenvolvido mais.

Cordiais cumprimentos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco

O OS/2 é da IBM e da m$, apesar de ser quase tudo da autoria da IBM, era uma parceira da IBM com a m$.

O acordo entre a IBM e a m$ previa que o esforço levasse a que as empresas tivessem ofertas compatíveis entre si, com base no trabalho comum feito no projecto do OS/2 mas a falta de capacidade e visão da IBM e algumas atitudes questionáveis da m$ levaram a que a m$ abandonasse o barco (sim a culpa dos vários problemas que surgiram foram de um e outro).

O OS/2 nunca teve grande sucesso porque a m$ conseguiu fazer sempre algumas coisas como lançar versões do window$ mais rapidamente e influenciar os OEM de forma a dificulta a capacidade da IBM em vender o seu OS às empresas e influenciar e aprisionar nas API do window$ os ISV de forma a não criarem software para OS/2, após o window$ se tornar mais popular (impedindo assim o OS/2 de dar a volta com base nos seus méritos). Contudo o OS/2 acabou por ganhar grande aceitação em alguns nichos de mercado. E ainda há o e-comstation, que é o fork do OS/2, criado por uma empresa (Serenity Systems) que licenciou esses direitos à IBM e m$.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos

    De facto desconhecia o e-comstation. Estive agora a dar uma leitura vertical sobre esse S.O.

    A ser o que o OS/2 em todas as suas versões prometeu, seria um grande S.O. :cheesygrin:Eu recordo-me se a memória não me falha em 1995 a IBM lançou um concurso de programação em Portugal (IBM - Leonardo da Vinci portugal), em que um dos objectivos penso que fosse cativar programadores, e artair atenções para o OS/2 Warp.

    De facto o OS/2 na altura pareceu-me um bom SO, faltava era software para ele. Penso que corria app's vindas do Xenix, e de outros Unix, mas não tenho certeza. Lembro-me e bem do jogo Chess!

    Uma das coisas que se diz, e nunca pude confirmar sobre os OS's da serie NT, é que teriam sido desenvolvidos com base no funcionamento kernel de uma das versões do unix, e respeitando a norma POSIX, mas nunca tive a possibilidade de confirmar isto. Foi apenas informação que um professor deitou cá pra fora. :confused:

    Pelo que tenho lido ainda existem empresas a usar OS/2, no Brasil e outros paizes em que o OS/2 teve mais sucesso.

    Vamos ver quanto tempo até que volte a aparecer um novo SO completamente revolocionário :cheesygrin:

Cordiais cumprimentos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
PC nunca foi, nem é absolutamente mais nada do que o anacronimo de Personal Computer. Por isso essa chamada de atenção não me parece fazer sentido... Até porque se vais falar de main-frames, o que faz sentido é dizer que os Personal Computers são micro-computadores (a classificação dos computadores é feita por main-frames, mini-computadores e micro-computadores).

antes demais cumprimentos e um bom ano para ti e para todos aqui  :confused: :cheesygrin:

(a classificação dos computadores é feita por main-frames, mini-computadores e micro-computadores)

agradeço essa info... muito obrigado pelo tempo que despendeste a passar-me essa info :thumbsup:

sabes que a arpanet não estava ligada a PC´s mas antes a mainframes? e era no tempo do time sharing... para teres acesso a um tempito de computação tinhas de esperar na lista e ter uma justificação para tal... Mas as BBS´s eram sim de acesso  publico e bastava teres um PC e um MODEM... foram a primeira rede GLOBAL de USO LIVRE... foi o tema do meu tópico e estou correcto e a tua intervenção só vei dizer " "... mas estou a preparar um topico sobre a historia da internet e a sua relação com as BBS´s... eu funciono assim. para mim isso faz mais sentido para mostrar um ponto de vista

estou a fazer uma investigação a fundo nos RFC´s para detalhar toda a história da arpa, darpa e internet com material a sério ... conheces o 1º RFC? tenho estudado exaustivamente os RFCs ao longo da vida, pois são a base dos protocolos... e para conheceres um protocolo a sério é por RFC´s (eu sei que há quem sabe isso mas considerem sempre que há quem não sabe)

e tu és a única pessoa neste fórum? senão achas relevante não aches... sinceramente não entendo é uma resposta desse género... senão gosto de um quadro não olho para ele...simples não?

porque é que hás de criar uma frase a dizer que não te faz sentido uma mensagem que não sabes até que ponto toda a gente conhece o tal acrónimo? não digo que não... mas como assumes isso? e porque me chamas a atenção disso? um gajo esforçasse de boa fé a criar um topico a tentar passar info e leva com cenas dessas... não entendo pois não é um erro...se fosse um erro técnico agradecia até a correcção... mas isso? não entendo o porque...

eu acho muito mais produtivo criar tópicos que ensinem em vez de contra-argumentar constantemente nos tópicos de outros... mas é apenas a minha opinião e não estou a dizer que fazes mal..

LIBERDADE acima de tudo

Quanto ao sucesso da m$ e a relação do sucesso da m$ com a IBM, há muito mais para contar, há coisas relacionadas com o OS/2 e o window$ (quer os 9x, quer os nt), os contratos de exclusividade com OEMs, etc... Muita gente não sabe esta parte da história e no entanto acho que é pelo menos tão relevante, quanto a parte que é mais conhecida.

sabes... a IBM viu muito tarde que o PC era o futuro e é por isso que não ves um PC totalmente feito pela IBM mas sim assemblagem... como eles não tinham tempo para fazer tudo a tempo, foram juntar peças de outros... esta é a verdade pois eu até conheço pessoas altas patentes da IBM portugal e já falei sobre o assunto com elas... em privado, pois a verdade não é amiga da IBM

isto para o hardware... e o software? o mesmo... não conseguiram ter um SO a tempo e então fizeram um contrato com a M$ que foi o que fez a M$ voar...

tudo o resto é isso mesmo... restos... a IBM comprou à M$ um SO para ter um PC em tempo recorde.... e teve e até consegui que houvesse o IBM PC COMPATÍVEL... eu conheço muito bem a IBM, pois desde os 10 anos, quando fui para os pupilos do exército que frequento as instalações da IBM, pois um colega meu tinha o pai que era apenas o director da IBM Portugal...

a história é bem simples e baseia-se num grande Bluff... o Gates sabia que havia um gajo que tinha começado um projecto de SO mas não tinha terminado e não sabia o que fazer com aquilo... o GATES SOUBE (sempre foi no negócio que o gates ganhou)... podes ver num documentário (um a sério feito por um nerd que por acaso trabalhou para a apple, por tantos não é estranho a esta história) que é The Triumph of the Nerds: The Rise of Accidental Empires... 3 episódios só para falar da história da Apple e da M$... está muito bom

eu lembro-me das conversas nas BBS (não havia acesso publico à internet no tempo das BBS,contrariamente ao que dizes...eu falei de acesso GLOBAL...isto é, acesso publico... e sim, as BBS foram a primeira REDE GLOBAL DE ACESSO PUBLICO... para acederes à Internet quando eu era miudo tinha de entrar por uma univ

hoje em dia os documentários (alguns e basta ver as fontes para saber qual o grau de "veridicidade" ou "sentido"... mas passa-se o mesmo com qualquer outro media, seja livro ou internet).. dizia... os documentários atingiram um grande nível  de qualidade e tenho usado-os como referencia pois para mim é a forma mais eficaz de se estudar um tema.. claro que se for preciso ir a um grande detalhe é preciso reforçar com mais fontes

mas neste doc de 3 episodios fala-se dessa história... 3 episódios a falar da Apple e da M$ dá para ver muito bem como aconteceu... o que eu sabia pois já há muito tempo que abordo e debato sobre esse tema

e sobre as BBS e a internet estou a preparar um topico só sobre esse tema

mas digo-te já... a arpanet durante muito tempo não era de acesso publico, logo não podes chamar de rede GLOBAL, pois não era... as BBS eram... qualquer um com um modem podia aceder e dar a volta ao mundo

o ppl tinha de ter um motivo forte para lhe darem acesso à arpanet... investigadores e afins... as BBS FORAM A PRIMEIRA REDE GLOBAL DE ACESSO LIVRE... foi o que eu disse

mas mesmo assim durante muito tempo ninguém sabia o que fazer com a arpanet... não era mais que IMP.. .só com o EMAIL é que começou a ser mais usada... e ao inicio as instituições não criam estar ligadas pois não queriam partilhar os mainframes de time charing... nem para eles dava o processamento porque ainda disponibilizar a outros?

estou a gostar imenso da investigação das origens da internet... é mesmo interessante e vou criar um bom tópico sobre isso, detalhando os RFC´s (os documentos oficiais que foram definindo tudo isto)... podem esperar isso como sempre  :cheesygrin:

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
NCS_One

Boas.

a IBM comprou à M$ um SO para ter um PC em tempo recorde....

Só para completar, não foi o DOS ? Que compraram a um gajo por 50 mil dolares.  :cheesygrin:

E a Intel também ganhou muito com isso.


Se a vida te voltar as costas aproveita e apalpa-lhe o cu.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos

    Sim foi o DOS (Disk Operating System). A IBM não tinha tempo suficiente para produzir o seu proprio sistema operativo para o IBM-PC, pois estava mais dedicada aos main-frames. Criou o IBM-PC um bocadito tarde, e como não conseguia ter um SO pronto a tempo do lançamento, comprou um à m$, o DOS. As primeiras versões do MS-DOS era quase "clones" do CP/M-86, feito para i8086.

    Tanto quanto sei e foi durante muitos anos pratica da M$, quando não tinha a tecnologia, usava a dos outros, ou comprava, (caso do MS-DOS 6.0, 6.20 e 6.22) o MS-AV era identico em tudo ao CPAV, e o MS-DD era identico a uma ferramenta igual de outra empresa. (Tanto que o MS-DOS 6.22 já não trazia o MS-DD).

    A IBM acabou por lançar o IBM-DOS, acompanhado do Basica, (Basic da IBM), que chegou a atingir a versão 5.0.

    O Grande sucesso da IBM foi no hardware e no conceito de PC, eles lançaram o IBM-PC, baseado em processador Intel, e logo apareceram "clones" os chamados IBM-PC Compativeis. (Já havia computadores apple o Apple I e Apple II).

    Durante anos os desktop's da IBM ainda se mostravam bons em qualidade de construção, mas já "assemblados", a board era feita pela IBM, mas tudo o resto era tecnologia de outros fabricantes de componentes para o IBM-PC Compativel.

    Ainda falta ser cá falada a famosa reunião entre Steve Jobs e Bill Gates no PARC (Palo Alto Reseach Center) da Xerox, onde ambos viram um SO em que a Xerox estava a trabalhar, baseado num interface grafico. http://toastytech.com/guis/alto3.html

    Segundo se diz a ideia para o Windows, e o Macintosh partiu do Alto da Xerox, que acabou nunca tornando o SO comercial e abandonou o seu desenvolvimento.

    Sobre as BBS, elas ainda existem, foram a primeira rede de acesso publico, mas longe de estar ao nivel da internet (eram camadas diferentes). Alias ainda o são. A internet baseia-se nos protocolos TCP/IP, e na existencia de linhas e routers que decidem o melhor caminho a tomar entre uma maquina e outra, de forma redundante, enquanto as BBS's se falha um "nó", recomeças a ligação toda de novo, ficando a "transmissão incompleta".

Cordiais cumprimentos


"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco
sabes que a arpanet não estava ligada a PC´s mas antes a mainframes? e era no tempo do time sharing... para teres acesso a um tempito de computação tinhas de esperar na lista e ter uma justificação para tal... Mas as BBS´s eram sim de acesso  publico e bastava teres um PC e um MODEM... foram a primeira rede GLOBAL de USO LIVRE... foi o tema do meu tópico e estou correcto e a tua intervenção só vei dizer " "...

mas digo-te já... a arpanet durante muito tempo não era de acesso publico, logo não podes chamar de rede GLOBAL, pois não era... as BBS eram... qualquer um com um modem podia aceder e dar a volta ao mundo

o ppl tinha de ter um motivo forte para lhe darem acesso à arpanet... investigadores e afins... as BBS FORAM A PRIMEIRA REDE GLOBAL DE ACESSO LIVRE... foi o que eu disse

O objectivo da ARPANET, era garantir comunicação e partilha de recursos entre sistemas de forma a garantir disponibilidade de sistemas. Os sistemas cujos recursos eram main-frames, porque eram o único tipo de computadores em relação ao qual havia interesse em partilhar na altura. Mas os computadores que de facto criavam a rede ARPANET, os IMP, eram mini-computadores e não main-frames.

Certas redes da ARPANET não era de acesso pública, era uma rede controlada por uma agência do departamento de defesa. No entanto haviam várias redes que foram aderindo à ARPANET, como as redes do Conselho Nacional de Ciência (dos EUA), eram de acesso bastante liberal. E após o controlo ter saído do Departamento de Defesa e ter passado para instituições de carácter civil e cientifico, a rede passou foi "privatizada" e liberalizou-se o acesso. A criação da Internet foi um processo... Mas que foi iniciado em 1969.

Olhando de forma global e ao longo do tempo não acho significativo essa diferença que referes entre a Internet e as BBS.

Em primeiro lugar, por motivos sociais e económicos, nem todas as BBS eram de facto de acesso livre e universal. Embora algumas eram e ainda sejam de facto!

Em segundo lugar o acesso livre e universal não era possível, nem algo em que se pensasse em 1969, porque quase ninguém tinha computadores, só a micro-informática, e a universalização das telecomunicações trouxeram possibilidade de haver acesso livre e universal. A Internet tornou-se uma rede de acesso livre e universal, quando de facto fazia sentido e possibilidade haver uma rede de acesso livre e universal.

Em terceiro lugar as BBS não eram uma redes, como já disse, mas sim sistemas, sendo que às vezes esses sistemas estavam ligados em rede.

Em quarto lugar as BBS de facto forneciam um acesso muito mais abrangente e livre antes de terem sido autorizados e criados os serviços de acesso comerciais à Internet. E algumas as redes de BBS fizeram isso antes da Internet. Não pretendi negar isso e se o fiz, foi porque me exprimi mal. As redes de BBS atingiram esse objectivo antes da Internet ter atingido.

Vejo as redes como processos e o processo da Internet iniciou-se antes e atingiu mais objectivos antes, era isso que queria fazer notar. Por exemplo as BBS também só se tornaram globais sensivelmente na mesma altura em que a ARPANET se globalizou e perdeu o acesso restritivo, ao passar o seu controlo para entidades de cariz cientifico. A ARPANET tornou-se global antes das BBS (embora a diferença seja muito pequena) e a Internet tornou-se de acesso livre (saiu das universidades e instituições cientificas, militares e outras de carácter estatal) em 1988 (altura em que as BBS já eram muito populares e já tinham acesso livre, mas a FidoNet era global à pouquíssimo tempo).

Em quinto lugar e volto a repetir a data da criação da ARPANET é aceite como a data da criação da Internet e o ano foi o de 1969, enquanto que a primeira BBS de que há registo é de 1978. Mas em 1974, também já eram possível a empresas utilizar, por exemplo e-mail graças a ligações x.25, pela rede de acesso público da Telenet (o mesmo tipo de ligações que também foram utilizadas por BBS). A primeira rede de BBS da qual tenho conhecimento, foi criada em 1984 e quando foi criada apesar de acesso livre, ainda não era global (acabou por tornar-se com o tempo, penso que só podemos falar nisso para 1986). Ou seja, as BBS, tornaram-se globais e de acesso livre pouco antes da Internet (mas chegaram primeiro de facto). As redes de BBS foram o importante passo seguinte na universalidade da utilização das redes de computares, mas várias redes já estavam a caminhar nesse objectivo. Além disso também em 1986, foram criados os primeiros gateways uucp entre a Internet a FidoNet, ou seja, a partir da internet, podia-se utilizar alguns recursos da FidoNet.

Em quinto lugar, as BBS foram criadas como redes ponto a ponto. A Internet era tecnicamente muito mais evoluída.

Em sexto lugar também pretendi, mas de facto não consegui passar a ideia (por falha minha) que as BBS só conseguiram atingir a popularidade que atingiram, porque não foram criadas na mesma altura, a criação da ARPANET e dos sistemas que a compunham, desbravou o caminho necessário para que fosse criada a tecnologia necessária para a criação das BBS e o conhecimento que permitiu criar essas tecnologias base foi produzido totalmente e/ou em parte pelos que trabalhavam nos meios científicos académicos, ou que foram formados em instituições académicas e que se tornaram os primeiros geeks que tinham computadores como hobby e profissão (como é o caso do inventor do smart-modem).

Dito tudo isto, concordo absolutamente que as BBS tal como a micro-informática desempenharam uma função muito importante no desenvolvimento da informática. Porque é com a massificação e utilização universal e livre que ocorrem as revoluções (muitas mentes pensam sempre mais e melhor que poucas, apesar de as poucas poderem fazer contribuições extremamente significativas em pouco tempo).

porque é que hás de criar uma frase a dizer que não te faz sentido uma mensagem que não sabes até que ponto toda a gente conhece o tal acrónimo? não digo que não... mas como assumes isso?

Porque isto é um fórum e eu tenho liberdade de expressão e eu na a extravasei. Isto deveria chegar.

A minha opinião é que se querias fazer notar a diferença, deverias ter explicado as coisas da forma que eu expliquei, ou ainda de forma mais completa, ou explicita. Talvez fosse essa a tua intenção, mas não foi o efeito que conseguiste. E eu apenas lido com o que foi de facto feito, e não fiz, nem faço juízos de intenção, pois não acho que possa fazer neste caso específico (não te conheço o suficiente).

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco

Sobre as BBS, elas ainda existem, foram a primeira rede de acesso publico

Não foram!

As BBS não eram redes, mas ligaram-se em rede.

Foram as primeiras de acesso livre e global. Já haviam redes de acesso público, operadas por empresas e que eram utilizadas por algumas entidades que pagavam pelo serviço.

A diferença é que as BBS ofereceram frequentemente acesso gratuito a muitos mais serviços, pelo que se tornaram populares fora dos meios empresariais.

Ou seja foram as primeiras redes que eram simultâneamente de acesso público, global e massivo. Mas com pouca diferença para a liberalização da Internet (não em todo o mundo simultâneamente, mas ainda assim a uma escala global).

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
Foram as primeiras de acesso livre e global. Já haviam redes de acesso público, operadas por empresas e que eram utilizadas por algumas entidades que pagavam pelo serviço.

és mesmo do contra até ao ponto de te contradizeres  :P   mas agradeço pois fizeste com que enriquecesse o topico e desse mais info... obg  :thumbsup:

uma rede de empresas é de acesso publico? lolada

During their heyday from the late 1970s to the mid 1990s, most BBSes were run as a hobby free of charge by the system operator (or "SysOp"), while other BBSes charged their users a subscription fee for access, or were operated by a business as a means of supporting their customers. Bulletin Board Systems were in many ways a precursor to the modern form of the World Wide Web and other aspects of the Internet.

isto é algo bem conhecido... repara nesta parte "Bulletin Board Systems were in many ways a precursor to the modern form of the World Wide Web and other aspects of the Internet."

mas tenho já uma parte de uma extensa explicação detalhada... mandar bitaques pouco diz porque qualquer um pode dizer o que quer... vou justificar a minha posição com os RFC´s

As BBS não eram redes, mas ligaram-se em rede.

lolada... uma rede que não é rede... ai a minha vida... eu até te via como alguem com alguns... mas com estas respostas tas-me a desiludir... isto parece um debate com...

e olha, basta ir ao wikepdia para ver logo que as BBS´s formaram uma REDE globlal... o que é uma rede? não é a ligação de uma série de computadores?

Os BBSs trocavam entre si mensagens através de redes de correio (echomail), entre as quais as mais conhecidas em Portugal eram a Fidonet, Magicnet e Cybernet. No Brasil, a rede RBT, chegou a ter 130 BBSs filiadas.

http://pt.wikipedia.org/wiki/BBS

As the use of the Internet became more widespread in the mid to late 1990s, traditional BBSes rapidly faded in popularity. Today, Internet forums occupy much of the same social and technological space as BBSes did, and the term BBS is often used to refer to any online forum or message board.

http://en.wikipedia.org/wiki/Bulletin_board_system

porantos... para o publico primeiro veio a BBS e depois a internet... difícil perceber? ou é apenas para "manter posição"...

eu falei com russos na russia com a russia fechada ao mundo... possivel pela BBS e a internet apenas ligava algumas instituições selecionadas NÃO ERA PUBLICA... vê o filme 23 e o do documentário do ELECTRON vais ver como se acedia à net nesse tempo... apenas crackando contas nas univs ligadas... a china impôs (não sei se ainda é tão rígido mas não há muito tempo tinha um corte brutal de acesso a recursos na net... só permitia sites "revistos" por eles...quase nada)... e foi com as BBS que foi possível dar acesso a recursos vários aos chineses

acho que não sabes bem o que foram e AINDA HOJE SÃO as BBS´s... é que ler artigos não basta para se saber certos detalhes...

resumo... a internet durante muito tempo era algo fechado... as BBS durante os finais dos anos 70 (desde a criação do modem) que são uma rede publica de acesso GLOBAL... podias falar e aceder a coisas no mundo todo

como nota vou colocar um texto da historia da AOL (o 1º ISP nos USA e destaco o facto de durante muito tempo trabalharem com BBS´s... só depois é que se iniciaram com a internet)

isto diz tudo ou ainda não?

A AOL iniciou suas atividades, como uma aventura chamada "Control Video", uma empresa cujo produto era um serviço Online chamado Gameline para o videogame Atari 2700. Os assinantes compravam um modem da empresa por US$49,95 e pagavam uma taxa de instalação de US$15,00. A Gameline permitia então aos assinantes, fazer download temporário de jogos e manter estatísticas de pontuação a um custo de aproximadamente US$1,00 por hora.

Em 1983 com empresa praticamente falida, um especialista em video game chamado Steve Case assume o comando da empresa.

Case muda a estratégia da empresa e em 1985 lança uma espécie de mega-BBS para computadores comodore 64 e 128, originalmente chamado de Quantum Link ("Q-Link"). Ele também alterou o nome da empresa para "Quantum Computer Services". Em outubro de 1989, a Quantum lançou seu serviço AOL para computadores Apple II e Macintosh, e em fevereiro de 1991 o serviço para maquinas DOS. Em outubro de 1991, mudaria o nome de Quantum para "America Online". Estas mudanças iniciaram um tremendo incremento no número de serviços de BBS pagos, o mesmo ocorrendo com seus competidores na época Prodigy e Compuserve.

No início da década de 1990, AOL foi uma das primeiras empresas provedoras de serviços a darem aos seus clientes, acesso a Internet fora das Universidades e da área militar. Eles também enfatizavam o uso de uma interface gráfica com o usuário relativamente fácil de utilizar. Desta forma, foram primeiramente associados aos novos usuários, que desconheciam as regras de Etiqueta na Internet, que entraram Online neste período.

http://pt.wikipedia.org/wiki/AOL

convencido agora? mas mesmo assim estou a fazer um artigo muito extenso para provar isto com os documentos mais oficias do tema.. e vou usar tambem para criar um tópico por si, porque ta a ficar excelente... começo no RFC 1... e é curioso que o primeiro RFC a falar em internet é o 791... diz te algo isso?

ftp://ftp.rfc-editor.org/in-notes/rfc791.txt

este documento é de 81 e a primeira BBS é de 78... curioso não? é que vejo que se confundem-se muitas coisas

O primeiro BBS apareceu em 16 de Fevereiro de 1978, em Chicago, nos Estados Unidos da América, e chamou-se CBBS.

um timeline interessante das BBS´s

http://sysopscorner.thebbs.org/bbshist.html

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
falco
uma rede de empresas é de acesso publico? lolada

Não era uma rede de empresas. É uma rede que era propriedade de uma empresa, mas que permitia acesso público e gratuito na qual havia uma oferta comercial de serviços. Era utilizada por empresas, porque eram estas que tinham meios técnicos e financeiros e interesse em utilizar a rede. Mas isso não impedia a rede de ser de acesso público as condições eram iguais para todos e não havia qualquer restrição em relação a quem poderia aceder (só se tinha que pagar as comunicações tal como para aceder a um BBS).

Era uma rede pública sim, porque era um serviço prestado ao público. E não uma rede que não estivesse aberta ao acesso de outros que não os proprietários.

isto é algo bem conhecido... repara nesta parte "Bulletin Board Systems were in many ways a precursor to the modern form of the World Wide Web and other aspects of the Internet."

Eu não disse que não!

Os BBS conseguiram algumas coisas antes da Internet. Eu não disse que não. Mas isso não invalida nada do que eu disse. Isso é uma afirmação genérica...

lolada... uma rede que não é rede... ai a minha vida... eu até te via como alguem com alguns... mas com estas respostas tas-me a desiludir... isto parece um debate com...

BBS não eram redes. São sistemas aos quais se acediam via rede, e que se encontravam ligados em rede. Mas não eram, nem são em si redes. Assim como a World Wide Web também não é uma rede, mas sim um sistema distribuído. É uma pena que não saibas a diferença.

Não consegues fazer a distinção entre os BBS e por exemplo a FidoNet. A FidoNet permitia aos BBS interligarem-se, mas não é um BBS.

lolada... uma rede que não é rede... ai a minha vida... eu até te via como alguem com alguns... mas com estas respostas tas-me a desiludir... isto parece um debate com...

BBS é um sistema e não uma rede.

e olha, basta ir ao wikepdia para ver logo que as BBS´s formaram uma REDE globlal... o que é uma rede? não é a ligação de uma série de computadores?

Eu também posso criar uma rede, e não ser uma rede. Dizer que uma BBS é uma rede é tão errado como dizer que um servidor é uma rede.

Os sistemas BBS ligaram-se em rede, para criar um sistema distribuído. Mas utilizar uma rede, não faz deles uma rede.

Eu também posso ligar uma série de computadores nem minha casa e não tenho uma rede global.

porantos... para o publico primeiro veio a BBS e depois a internet... difícil perceber? ou é apenas para "manter posição"...

Quem está com dificuldades de entendimento és tu.

Eu já disse que a FidoNet ofereceu um acesso público e livre antes da Internet. Mas não foi a primeira rede de acesso público.

Com o aparecimento do x.25, foram criadas nos EUA e em outros países diversas redes de acesso público. Que acabaram por se unir criando uma internet.

Mais ainda as primeiras demonstrações de internetworking multi-nacional forma feitas ligando várias redes americanas e uma do Reino Unido (no ano antes da criação do primeiro BBS), no mesmo ano em que foi criada uma outra internet (THEORYNET) que ligava várias redes privadas de acesso pública e uma universidade. Mas a primeira rede de acesso público foi a Telenet (criada em 1974).

No ano em que foi criado o primeiro BBS, não haviam redes de BBS, muito menos redes globais!!! Haviam BBS isolados uns dos outros.

O primeiro BBS com capacidade de se ligar a outros, foi o FidoNet que apareceu em 1984. De acordo com a própria documentação da FidoNet, só em 1986/87, é que a FidoNet adequiriu escala internacional e de seguida global. Ou seja só nessa altura é que havia um sistema distribuído de acesso público e global (o primeiro de todos e isso é notável). Contudo a primeira rede global de acesso público foi uma rede de redes x.25, o International Packet Switched Service (IPSS).

O IPSS, foi criado em 1978 (no mesmo ano do primeiro BBS que como já vimos não estava ligado em rede a outros). E atingiu uma escala global em 1981.

A FidoNet foi criada e ganhou aproximadamente na segunda metade dos anos 80. Ou seja bastante depois depois de já haverem redes de acesso público e obviamente de haverem BBS.

É certo que devido ao seu modelo de governação muito menos liberal, menor disseminação aos níveis nacionais e global, menos serviços oferecidos com menor envolvimento dos seus utilizadores, teve muito menos sucesso que os BBS e as redes de BBS. As características particulares dos BBS, do modelo de governação dos BBS e das redes de BBS e até mesmo as pessoas que os usavam garantiram-lhe um sucesso sem paralelo na altura.

Ainda antes de a FidoNet iniciar a sua globalização, as várias redes que compõem a Internet estavam também a interligar-se e a Telenet, Theorynet, SatNet. A ARPANET também já estava interligada a redes da Noruega e Reino Unido, ou seja, já havia alguma internacionalização e em 1989 a internet gerida pelo CERN ligou-se também à Internet.

Por isso sim, podes dizer que os BBS foram os primeiros sistemas distribuídos de acesso público (chegou lá muito antes de existir a WWW), que aproveitavam as suas redes para oferecer alguns serviços que usavam a sua rede. Mas não foram, nem usaram as primeiras redes de computador de acesso público (estas já existiam desde o início dos anos 70), nem foram, nem usaram a primeira rede global de acesso público, apenas usaram a mais popular e com maior ubiquidade na altura.

porantos... para o publico primeiro veio a BBS e depois a internet... difícil perceber? ou é apenas para "manter posição"...

Em primeiro lugar não existiu a BBS, mem a rede de BBS. Mas sim vários BBS, e várias redes de BBS.

E não não é aceite que as BBS tenham surgido antes da Internet, é aceite que a data da criação da ARPANET é a data da criação da Internet.

Argumentar com restrições de aceso à Internet em ditaduras não prova que a Internet não seja de acesso público, ainda hoje o acesso à Internet é fortemente restringido na República Popular da China e em outras ditaduras. Eu também já disse num post anterior que as BBS se tornaram de acesso público antes da Internet, só não foram as redes de BBS as primeiras de acesso público, mas isso é uma discussão diferente, pelo que insistires nesse ponto, não faz sentido.

acho que não sabes bem o que foram e AINDA HOJE SÃO as BBS´s... é que ler artigos não basta para se saber certos detalhes...

Apesar de usar computadores há mais de 20 anos, não cheguei a usar BBS. Mas não é preciso usar um BBS, para saber que ele é um sistema e não uma rede, e que em alguns casos eram sistemas distribuídos apoiados em redes.

resumo... a internet durante muito tempo era algo fechado... as BBS durante os finais dos anos 70 (desde a criação do modem) que são uma rede publica de acesso GLOBAL... podias falar e aceder a coisas no mundo todo.

Isso é falso!

Em primeiro os modems foram criados antes disso. A evolução nos modem que fez mais diferença para as BBS foi a invenção dos smart-modems (em 1981) e a evolução a nível de protocolo foi o x.25.

Em segundo lugar os BBS não são redes são sistemas.

Em terceiro lugar o primeiro BBS que se ligava em rede com outros BBS só surgiu em 1984.

convencido agora?

Não!

Nada do que está aí escrito sustenta o que quer que seja do que estás a dizer.

começo no RFC 1... e é curioso que o primeiro RFC a falar em internet é o 791... diz te algo isso?

Diz que tu não sabes do que falas!

O termo foi introduzido posteriormente para referir algo que já existia. E é reconhecido assim por todos os historiadores.

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
Gostava de saber o grau da segurança das pessoas, dentro de uma rede dessas.

podes explicar isso melhor? que é isso de grau de segurança? posso de dizer que o o hacking desenvolveu-se bastante nesta altura neste mundo, não só devido ao facto de o ppl começar a ter acesso a muita info (info oficial dsa empresas de SO´s, de normas de segurança em uso [tenho ainda um draft interno da CIA onde estipulava as normas de segurança necessárias a usar nos seus sistemas... incrivelmente util, pois saber info sobre politicas de segurança é brutal... um bom exemplo é saber o numero de digitos das passwords e as regras de complexidade para afinar os algoritmos de brute force]

mas explica lá melhor isso do "que grau de segurança"

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
hristosax

podes explicar isso melhor? que é isso de grau de segurança? posso de dizer que o o hacking desenvolveu-se bastante nesta altura neste mundo, não só devido ao facto de o ppl começar a ter acesso a muita info (info oficial dsa empresas de SO´s, de normas de segurança em uso [tenho ainda um draft interno da CIA onde estipulava as normas de segurança necessárias a usar nos seus sistemas... incrivelmente util, pois saber info sobre politicas de segurança é brutal... um bom exemplo é saber o numero de digitos das passwords e as regras de complexidade para afinar os algoritmos de brute force]

mas explica lá melhor isso do "que grau de segurança"

teckV

Eu quero dizer que nessa altura, era o início dos inícios, duvido que tenha havido tanta preocupação com a segurança, pelo menos no início :/ E um "explorador" poderia ter acesso às máquinas das pessoas. Tenho ouvido falar que sistemas como firewalls e coisas dessa natureza foram começadas a ser utilizadas muito mais tarde :P

Por favor corrige-me se estiver errado :D

Abraços,

hristosax

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
IceBrain

Repara que antes da Internet, os computadores pessoais não estavam ligados em rede. Para se ligar a uma BBS, um computador marcava um número telefónico e estabelecia uma ligação telefónica directa entre o PC e a BBS.

A única forma de te "atacarem" directamente seria telefonarem-te (:P ).

Portanto os únicos "alvos" eram as BBS e outros sistemas públicos que aceitavam automaticamente as ligações, e recebiam os teus dados; era obviamente possível explorar erros nos programas que corriam nesses sistemas.

Ainda assim, uma firewall só faz sentido numa rede, visto que o objectivo delas é filtrar pacotes dependendo de certas regras. Num sistema de ligações directas PC-a-PC e em que não havia "portas TCP", uma firewall não faria grande sentido.

No fim dos anos '80, quando a internet começou a "crescer", ocorreram vários ataques, como o de Markus Hess, que atacou mais de 400 computadores militares utilizando o Laboratório Lawrence Berkeley como "proxy" (entretanto foi "caçado" por Clifford Stoll; tudo partiu de $0.75 que faltavam nos relatórios de contabilidade, e que o supervisor de Stoll lhe pediu para analisar. Ele percebeu que tinham sido 9 segundos de tempo de computador que não tinham sido pagos, pois tinha sido o Hess que os tinha usado, para ganhar acesso root aproveitando uma vulnerabilidade no GNU Emacs! A "caça" durou dez meses).

Entretanto em '86 o "Morris worm", escrito por um estudante, infectou uns milhares de computadores; apesar de não ter sido programado com o intuito de danificar os sistemas, acabou por causar muito DoSs porque infectava os mesmos computadores tantas vezes que ocupava todos os recursos :D

Já agora, o manifesto de um membro do grupo de hacker Legion of Doom:

The following was written shortly after my arrest...

\/\The Conscience of a Hacker/\/

by

+++The Mentor+++

Written on January 8, 1986

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Another one got caught today, it's all over the papers. "Teenager Arrested in Computer Crime Scandal", "Hacker Arrested after Bank Tampering"...

Damn kids. They're all alike.

But did you, in your three-piece psychology and 1950's technobrain, ever take a look behind the eyes of the hacker? Did you ever wonder what made him tick, what forces shaped him, what may have molded him?

I am a hacker, enter my world...

Mine is a world that begins with school... I'm smarter than most of the other kids, this crap they teach us bores me...

Damn underachiever. They're all alike.

I'm in junior high or high school. I've listened to teachers explain for the fifteenth time how to reduce a fraction. I understand it. "No, Ms. Smith, I didn't show my work. I did it in my head..."

Damn kid. Probably copied it. They're all alike.

I made a discovery today. I found a computer. Wait a second, this is cool. It does what I want it to. If it makes a mistake, it's because I screwed it up. Not because it doesn't like me...

Or feels threatened by me...

Or thinks I'm a smart ass...

Or doesn't like teaching and shouldn't be here...

Damn kid. All he does is play games. They're all alike.

And then it happened... a door opened to a world... rushing through the phone line like heroin through an addict's veins, an electronic pulse is sent out, a refuge from the day-to-day incompetencies is sought... a board is found. "This is it... this is where I belong..."

I know everyone here... even if I've never met them, never talked to them, may never hear from them again... I know you all...

Damn kid. Tying up the phone line again. They're all alike...

You bet your ass we're all alike... we've been spoon-fed baby food at school when we hungered for steak... the bits of meat that you did let slip through were pre-chewed and tasteless. We've been dominated by sadists, or ignored by the apathetic. The few that had something to teach found us willing pupils, but those few are like drops of water in the desert.

This is our world now... the world of the electron and the switch, the beauty of the baud. We make use of a service already existing without paying for what could be dirt-cheap if it wasn't run by profiteering gluttons, and you call us criminals.

We explore... and you call us criminals.

We seek after knowledge... and you call us criminals.

We exist without skin color, without nationality, without

religious bias... and you call us criminals.

You build atomic bombs, you wage wars, you murder, cheat, and lie to us and try to make us believe it's for our own good, yet we're the criminals.

Yes, I am a criminal. My crime is that of curiosity. My crime is that of judging people by what they say and think, not what they look like. My crime is that of outsmarting you, something that you will never forgive me for.

I am a hacker, and this is my manifesto. You may stop this individual, but you can't stop us all... after all, we're all alike.

+++The Mentor+++


❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
Repara que antes da Internet, os computadores pessoais não estavam ligados em rede. Para se ligar a uma BBS, um computador marcava um número telefónico e estabelecia uma ligação telefónica directa entre o PC e a BBS.

IceBrain... tens experiência real em BBS? porque falas dessa forma? conheces o software de BBS? como funciona e como conseguíamos aceder aos PC´s de outras pessoas usando essa rede? e sabes que o principio era o mesmo da Internet? ligavas-te a um servidor BBS (hoje é o ISP) e depois esse servidor ligava-te a outro (como hoje) e assim sucessivamente ligando milhares de pessoas em redes mundiais

falas da ligação telefónica e não é assim que ainda hoje se liga à net? apenas hoje isso é transparente e com o ADSL já não se usa números de telefone mas endereços IP e ainda muito gente se liga com modems usando numeros de telefone (mas em muitos casos ainda se usa a linha PSTN no layer 1 do OSI em ADSL [rede telefónica])... durante muito tempo (não deves ser desse tempo pela forma como falas), para nos ligarmos à net tínhamos de ligar a um numero de TELEFONE do ISP... ligavas por telefone a um servidor que se ligava a outros (as BBS's ligavam-se em redes mundiais e nacionais.. .em PT houve a famosa CatsBBS, mundialmente a Fidonet)... igual às BBS´s... nao percebi a tua intervenção... qual é o ponto ou a diferença no aspecto que falas? a diferença é que a internet têm o IP e todos os protocolos acima dele e nas BBS´s não... é a unica diferença... e a evolução das tecnologias e equipamentos... agora o principio é o mesmo...

As BBS´ligavam-se entre elas como já falei formando uma rede global... aqui foi onde se desenvolveu mais o cracking

FidoNet is a worldwide computer network that is used for communication between bulletin board systems. It was most popular in the early 1990s, prior to the introduction of easy and affordable access to the Internet. The network continues to operate but has shrunk considerably, primarily due to the closing of many BBSes.

http://en.wikipedia.org/wiki/Fidonet

Disc 2  (do documentário das BBS) só pelo SOM DA INTRODUÇÃO VALE A PENA VEREM

  1. Make it Pay: the BBS industry of the 1980s and 90s [46:48]

  2. FidoNet: details the largest volunteer-run computer network in history [43:56]

  3. Artscene: the history of the ANSI Art Scene which thrived in the BBS world [42:41]

e esta é apenas uma...

Disc 1

  1. Baud: the beginnings of the first BBSes, featuring Ward Christensen and Randy Suess [39:12]

  2. SysOps and Users: experiences from those who used and operated BBSes [44:44]

http://en.wikipedia.org/wiki/BBS_Documentary

aqui podem ver a invenção do modem por um hobista (não profissional) na sua casa... o som era maravilhos e os caracteres surgiam 1 a 1 no ecrã... lindo

A única forma de te "atacarem" directamente seria telefonarem-te (:) ).

Portanto os únicos "alvos" eram as BBS e outros sistemas públicos que aceitavam automaticamente as ligações, e recebiam os teus dados; era obviamente possível explorar erros nos programas que corriam nesses sistemas.

mas tu entendes de BBS´s? cliente/servidor, routing, ligações entre servidores, servidores multi cliente... havia servidores com dezenas de modems e que ligavam todos os users entre si.. eu acho que só se deve falar quando se sabe mesmo do que se está a falar ou então fala-se de outra forma... não dizendo que as coisas são como não são, pois há quem ande a aprender por o fórum e isso confunde-os (sei disso por muitas PM´s que recebo)

Vê este documentário para saberes do que se está a falar... é que ou se tem experiência ou se houve quem têm... falara sem se entender bem causa situações de confusão... o cracking era como hoje (hoje também os vectores mudam frequentemente)

Destaco:  1. HPAC (Hacking Phreaking Anarchy Cracking): hear from the users of "underground" BBSes [38:22]

Disc 3

  1. HPAC (Hacking Phreaking Anarchy Cracking): hear from the users of "underground" BBSes [38:22]

  2. No Carrier: the end of the dial-up BBS and its integration into the Internet [21:32]

  3. Compression: the story of the PKWARE/SEA legal battle of the late 1980s [20:46]

Ainda bem que falam no Markus Hess pois eu já vivia essa época e isso prova tudo o que eu disse.... se verem o filme dedicado a ele (nessa altura convivíamos em BBS e não na Internet.. .porque? porque eramos todos ignorantes?)

não porque nessa altura a Internet era um REDE FECHADA E NÃO UMA REDE GLOBAL e no filme biográfico da vida dele (é muito real o filme, eu acompanhei essa história) e mostra que ele aceder à Internet e para isso crackava contas nas universidades, por exemplo, na onde foi apanhado...

é um história brutal e ACONSELHO A TODOS VEREM MESMO.... a par dito houve outra grande história de cracking da CIA, FBI, NASAS, etc pelo conhecido electron... podem ver isso num torrent, pois é a única forma de arranjar esses conteúdos que considero didácticos...

23 – Nichts ist so wie es scheint    (histótia real de Markus... ainda me lembro da paranoia em que todos ficaram quando ele apareceu queimado... hoje já se sabe (não oficialmente que foi o traficante de droga que o usou que o matou e não foi nem o KGB nem a CIA... esse queriam no vivo para o usar)

http://farm.imdb.com/title/tt0126765/

Torrent com dezenas de conteudos relacionados com o tema, até o tal CIA, KGB AND ME SUPER OTÁRIO que denunciou e provocou a morte do GRANDE MARKUS (aqui uma homenagem solene ao seu contributo para a nossa comunidada  :D )

Podem escolher apenas alguns ficheiros e acho que são úteis ao conhecimento individual e como não se arranjam mesmo PAGANDO... não estão à venda (os que falei)

http://www.box.net/shared/96z0yyqr24

Vejam também o Electron (ta no pack do file apresentado) onde podem ver ele próprio a falar
Electron was the computer handle of Richard Jones, a member of an underground hacker community called The Realm. Jones, born in June 1969, was one of three members of the group arrested in simultaneous raids by the Australian Federal Police in Melbourne, Australia, on April 2, 1990. All three — Nahshon Even-Chaim (also known as Phoenix), Electron and Nom (real name David John Woodcock) — were convicted of a range of computer crimes involving the intrusion into US defense and government computer systems and the theft of an online computer security newsletter in the late 1980s and early 1990.

http://en.wikipedia.org/wiki/Electron_%28computer_hacker%29

ESTES SIM... ERAM CRACKERS E HACKERS.
.. e não esses buzzees da treta que apenas APROVEITAM-SE da inocencia e desconhecimento de muita gente.... esses são como os que ROUBAM VELHINHAS DOENTES

tudo isto mostra que não havia ligação publica (ver historia do primeiros ISP) à Internet no tempo em que a minha geração já SE LIGAVA MUNDIALMENTE pelas BBS´s

teckv

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
IceBrain

Os ISP dão te acesso à Internet, que é uma Packet Switched Network, ou seja, podes enviar e receber pacotes de qualquer outro PC ligado a essa rede.

A Fidonet era uma rede entre BBSs que fazia store-and-forward de emails e ficheiros, não de pacotes, e não em tempo real. Não havia o conceito de "ligação" como há em TCP, por exemplo.

Mas estás à vontade para me mostrar uma técnica de ataque via FidoNet a um PC pessoal (e não a uma BBS).

Já agora, como curiosidade, as edições da Phrack a partir de '85 estão todas online: http://www.phrack.com/issues.html


❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty
Os ISP dão te acesso à Internet, que é uma Packet Switched Network, ou seja, podes enviar e receber pacotes de qualquer outro PC ligado a essa rede.

A Fidonet era uma rede entre BBSs que fazia store-and-forward de emails e ficheiros, não de pacotes, e não em tempo real. Não havia o conceito de "ligação" como há em TCP, por exemplo.

Mas estás à vontade para me mostrar uma técnica de ataque via FidoNet a um PC pessoal (e não a uma BBS).

visto o HPAC (Hacking Phreaking Anarchy Cracking): hear from the users of "underground" BBSes ?

vê no série de documentários sobre BBS

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
IceBrain

Não vou gastar agora 40 minutos a ver um documentário, visto que tenho exame de CGI amanhã. Se quiseres postar links para documentos, artigos, etc. ainda os posso ver, mas o vídeo terá que ficar para sábado.


❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty

uma curiosidade... montes de cenas sobre os tempos das BBS´s e acho interessantissimo vermos ficheiros que são como "gravações" das conversas que lá se passavam

h3h3h3hh33h

quando vocês acham que eu sou isto e aquilo vejo as "guerras" e a forma como o ppl se dava... os mais "dotados" são sempre dificies como podem ver

vejam esta dos gajos que criaram a blackice que mais tarde se tornou na proventia e agora faz parte da IBM... os melhores equipamentos de firewall, IDS e IPS (apliances)

http://www.textfiles.com/messages/bice.txt'>http://www.textfiles.com/messages/bice.txt

BBS Messages

Textfiles, intended to be transferred from BBS to BBS and user to user, were the longer-lasting legacy of the 1980's, but a much more fluid portion of the boards was the true lifeblood of the culture: the messages. Every BBS has a number of message bases where users could post about whatever they thought to discuss; debates, rag wars, advertisements, and boasts all played out the same dramas all over the country and the world. When you logged onto a BBS, and started reading the bases you had access to, you could get a sense, almost immediately, of what the "character" of the board was. Some were dictatorships, some were insane asylums, some were office buildings.

In the files below, you will get a glimpse of these wonderous worlds that affected mine and others' lives, and the steady stream of mind-to-mind communication that shot out of a thousand nighttime modems.

http://www.textfiles.com/messages/

history

http://www.textfiles.com/history/

teckV

Partilhar esta mensagem


Ligação para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.