Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #58 da revista programar. Faz já o download aqui!

vulcano

Casamento gay aprovado pelo governo

Concorda com os casamentos entre homossexuais ?  

35 membros votaram

  1. 1. Concorda com os casamentos entre homossexuais ?

    • Sim, incluindo adopção
      11
    • Sim, sem adopção
      15
    • Não concordo
      9


Mensagens Recomendadas

IceBrain    1
IceBrain
LOL! Em primeiro lugar, duvido que alguma vez venha a ter um nome oficial desses. Em segundo, continuámos com o problema de usarem o termo casamento, o que leva a que muitas vezes se refiram ao casamento gay, apenas como casamento.

Claro, mas a questão é essa, para a sociedade o nome é casamento. Ser "homossexual" é uma característica específica.

Tu achas que é importante que se arranje novos nomes para "casamento civil heterossexual" e "casamento civil homossexual" (e mais um para cada religião, suponho), e se deixe o "casamento" para o católico.

O que eu te digo é que não esperes que mudar o nome na lei mude mais do que os acórdãos dos tribunais, porque as pessoas já não mudarão, imho.

o termo casamento pudesse ser facilmente substituído por um termo mais adequado como "união de facto"
Wait, what? União de facto já existe. Se alguma traria confusão era esse, a não ser que se decida alterar essa lei e não a do casamento.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos    211
apocsantos

Lá está, ao que me pude aperceber é que os casais homosexuais querem os mesmos direitos dos heterosexuais. Quanto ao nome é apenas semanatica! A Igreja Católica instituiu o casamento, e Henrique VIII instituiu o divorcio. Ai estão os principios que deram forma ao "Contrato de Casamento" que a legislação civil adoptou. Tal como Henrique VIII Rei de Inglaterra instituiu o divorcio quando não lhe foi concedida a anulação do casamento. Se fosse para mecher tão fundo na "lixeira" podia-se dizer que então como a Igreja Católica não reconhece o divorcio, mas sim a anulação de casamento, vai-se mudar a lei que permite o divorcio, onde o nome divorcio passe a ser "Anulação de Casamento". Resumidamente é um absurdo total!

Quem é mais conservador defende o uso de um nome diferente, quem é menos não pensa no assunto, eu não penso no assunto porque simplesmente estou-me pouco lixando para ele! Quero lá saber se chamam casamento, união, ou o que quer que seja. O que vejo é que os homosexuais querem os mesmos direitos garantidos à face da lei civil. Mais nada.

Eu assumo-me como um pouco conservador, mas com mente aberta. Não vou negar um direito a alguém com base na sua orientação sexual, porque isso é um absurdo. Que o casamento na sua forma tradicional é a união de duas pessoas sobre a forma de contracção de matrimónio, para constituição de familia, é um facto. Que a igreja teve a pata em cima do estado durante anos também é um facto. Que durante anos a igreja era "dona do estado" também é um facto. Agora que isso tinha de deixar de ser, tinha. Não era correcto. O estado tem de ser independente e isento de qualquer religião. E o fardo que carregamos agora sobre o uso do termo casamento para definir a união entre homosexuais é um dos fardos deixados pela mistura "igreja/estado" é.

Cada um é livre de pensar como quer. Eu sinceramente estou-me pouco lixando para o nome que lhe dêem! Simplesmente estou-me nas tintas! ;)

Não gostei foi de ver trazido para este debate comparações que não se adequam na sua melhor forma e podem causar mau-estar.

Cumprimentos

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrosorio    5
pedrosorio

Eu pessoalmente não me dava muito bem se tivesse duas bichas como pais mas isso são opiniões ;).

Não te davas bem porque provavelmente terias vergonha e serias gozado porque vives numa sociedade homofóbica. Se excluíres o preconceito contra "as bichas" faz-te de facto assim tanta diferença? É de facto crucial para ti a vida sexual dos teus pais? Não me parece.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Triton    12
Triton

Não te davas bem porque provavelmente terias vergonha e serias gozado porque vives numa sociedade homofóbica. Se excluíres o preconceito contra "as bichas" faz-te de facto assim tanta diferença? É de facto crucial para ti a vida sexual dos teus pais? Não me parece.

Achas natural ter 2 pais do mesmo sexo? Xiça...

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrosorio    5
pedrosorio

Achas natural ter 2 pais do mesmo sexo? Xiça...

É evidente que não é natural porque naturalmente estes não se podem reproduzir. E é evidente que da forma como a maioria dos portugueses olha para a homossexualidade, deve ser uma situação muito constrangedora.

O que estou a perguntar é: será que para a educação de uma criança ter dois pais do mesmo sexo é algo que provoca sequelas irreparáveis? Parece-me que a maior sequela que uma criança criada por dois pais do mesmo sexo teria, seria a vergonha de ter dois pais do mesmo sexo, não pela situação em si, mas pela atitude da sociedade em relação a essa situação.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
HecKel    52
HecKel

Achas natural ter 2 pais do mesmo sexo? Xiça...

Achas normal ficar numa casa de acolhimento até aos 18 anos porque não se quer alargar as possibilidades de adopção? Xiça...

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Rui Carlos    313
Rui Carlos

É muito giro ter uma licenciatura, que basicamente indica que a pessoa frequentou com aproveitamento um curso de nivel superior (faculdade).

Eu não disse que era mais ou menos que os outros, nem é relevante para o caso. Há algo que os distingue dos não licenciados, tiveram que cumprir com determinados requisitos para obterem o título de licenciados. Por muito pouco valor que dês a essa distinção, alterar os requisitos de forma significativa retira valor ao termo.

O que eu te digo é que não esperes que mudar o nome na lei mude mais do que os acórdãos dos tribunais, porque as pessoas já não mudarão, imho.

Diria que para a maior parte das pessoas casamento implica pessoas de sexos diferentes, e diria que essas é também uma das razões pela qual não vejo os apoiantes da mudança da lei a aceitar um contracto com nome diferente, pois querem forçar as pessoas a mudar. O problema não são só os direitos associados ao contracto, é também o nome e todo o simbolismo que ele acarreta.

Achas normal ficar numa casa de acolhimento até aos 18 anos porque não se quer alargar as possibilidades de adopção? Xiça...

Deve ser tão normal como se demorarem anos a decidir um processo de adopção. Há várias formas de atacar um problema.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
skin    0
skin

Achas normal ficar numa casa de acolhimento até aos 18 anos porque não se quer alargar as possibilidades de adopção? Xiça...

E que tal alargar aos casais com pessoas de sexos opostos? Nao  preciso alargar para outras possibilidades...

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
HecKel    52
HecKel

Oi? Mas isso é o que já acontece! Nem sequer solteiros conseguem adoptar, quanto mais homossexuais!

Sério, faz-me imensa confusão ler comentários deste estilo, como que se homossexualidade fosse uma doença altamente contagiosa em que o indicado seria colocar todos dentro de um contentor e enviar exportar para o Alasca. Será assim tão estranho imaginar que preferência/orientação/opção sexual é parte pessoal de cada um e que mais ninguém tem a ver com isso? Porque raio se marginalizam pessoas por algo que é parte da vida pessoal delas? É quase como que me marginalizarem por não comer carne!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Triton    12
Triton

Oi? Mas isso é o que já acontece! Nem sequer solteiros conseguem adoptar, quanto mais homossexuais!

Sério, faz-me imensa confusão ler comentários deste estilo, como que se homossexualidade fosse uma doença altamente contagiosa em que o indicado seria colocar todos dentro de um contentor e enviar exportar para o Alasca. Será assim tão estranho imaginar que preferência/orientação/opção sexual é parte pessoal de cada um e que mais ninguém tem a ver com isso? Porque raio se marginalizam pessoas por algo que é parte da vida pessoal delas? É quase como que me marginalizarem por não comer carne!

Porque está nos genes. Simplesmente não é natural ver 2 pessoas do mesmo sexo a constituir uma família. Por alguma razão existem 2 sexos na natureza. Não estou a dizer que sou contra os homosexuais, nem que sou contra a adopção de crianças por 2 gajos/gajas. Mas faz-me uma confusão dos diabos ver 2 gajos de mãos dadas aos beijos... Só apetece mesmo manda-los todos para o Alasca num contentor... :cheesygrin:

Mas de resto não me importo. Façam o que quiserem desde que não me chateiem. Tenho mais com que me preocupar...

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrotuga    31
pedrotuga

Não vou muito à bola com a atitude "eu não tenho preconceitos sou a favor de casamento gay, quem discorda do meu ponto de vista é um homofóbico retrógrado". A sério, cai-se no rídiculo de estar à partida a rejeitar qualquer opinião diferente, ou seja, perde-se qualquer razão.

Não percebi qual foi a ideia de caírem todos em cima do Rui Carlos na página anterior. Então vejamos, se a palavra 'casamento'se deve modernizar ou se não faz sentido estar agarrado só por causa de uma palavra, eu pergunto então:

porquê esta discussão toda? Afinal de contas já não era possível a um par de homosexuais viverem com os mesmo direitos que um casal? Para quê aprovar o casamento gay? o que é que havia para aprovar que não estava aprovado já e que não seja a usurpação do termo casamento?

Heckel, casamento é por definição a união entre um homem e uma mulher. E isto digo eu que até sou ateu. Não estou a dizer que deve ou não deve mudar, pessoalmente não percebo a necessidade em mudar esta definição, mas ok.

Este tipo de carnaval falha por completo qualquer objectivo que tenha para alem da axincalhice. Que raio, o importante não é a liberdade e o respeito? Não é isso que se devia estar a discutir? Com isto tudo, aprova-se o 'casamento homosexual' e faz-se zero em relação à discriminação de que os homosexuais são vítimas.

Em relação à adopção já se está a ir pelo mesmo caminho carnavalesco. "Ah e tal, aquele garoto foi criado com os irmãos e está aí para as curvas"... desculpem, isso quer duzer que não seria melhor ele ter tido uma família?

Não percebo que vantagem deve um casal de homosexuais deve ter na adopção em relação a quaisquer outras pessoas. Porque é que um casal de homosexuais deve poder adoptar um criança e um solteiro não? Se qualquer pessoa puder adoptar uma criança, ainda vamos estar aqui a discutir a adopção homosexual? Eu acho que nesse caso a maior parte dos homosexuais que se bate pela adopção se ia lembrar que para manter o seu estilo de vida excêntrico (não me estou a referir às escolhas/tendencias sexuais ) não poderia adoptar uma criança.

Já um casal convencional percebo perfeitamente o motivo de serem priviligiados, dado a sociedade já estar organizada dessa forma há milhares de anos.

A sério, é o circo das parvoíces. Vamos lá todos ser frontais e honestos, o respeito para com a liberdade e integridade de cada um não se consegue com operações de cosmética forçadas. Isso até piora, como acredito ser o caso disto do casamento homosexual.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
IceBrain    1
IceBrain
porquê esta discussão toda? Afinal de contas já não era possível a um par de homosexuais viverem com os mesmo direitos que um casal?

Era? Quem diz? O BE, PCP, PS e PSD não concordam.

Não percebo que vantagem deve um casal de homosexuais deve ter na adopção em relação a quaisquer outras pessoas. Porque é que um casal de homosexuais deve poder adoptar um criança e um solteiro não?

Mas os solteiros já podem:

Embora não seja transversal a todos os casos, o perfil que mais se adequa aos candidatos é o de pessoas solteiras, licenciadas, inseridas no mercado de trabalho, sexo feminino, com casa própria e idades compreendidas entre os 30 e os 40 e poucos anos. A lei é igual para solteiros e casais e há uma série de critérios que devem ser cumpridos.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrosorio    5
pedrosorio

Oi? Mas isso é o que já acontece! Nem sequer solteiros conseguem adoptar, quanto mais homossexuais!

Sério, faz-me imensa confusão ler comentários deste estilo, como que se homossexualidade fosse uma doença altamente contagiosa em que o indicado seria colocar todos dentro de um contentor e enviar exportar para o Alasca. Será assim tão estranho imaginar que preferência/orientação/opção sexual é parte pessoal de cada um e que mais ninguém tem a ver com isso? Porque raio se marginalizam pessoas por algo que é parte da vida pessoal delas? É quase como que me marginalizarem por não comer carne!

Pela mesma razão que o casamento homossexual é algo tão polémico e há tanta gente contra. Porque quase todos nós crescemos a ouvir a palavra "paneleiro" como insulto no dia-a-dia, e, sobretudo num homem, a orientação sexual alternativa à normal é vista como algo ridículo e repugnante. Para além do mais são associados aos primeiros casos de sida e à pedofilia.

Raros são os homens que não se sintam profundamente insultados por uma dúvida em relação à sua orientação sexual (a homofobia por cá é de tal nível que quase de certeza muitos homens prefeririam que pensassem que eles tinham cometido um crime do que achassem que eram homossexuais). Eu acho particularmente interessante quando as pessoas dizem que não são homofóbicas e não têm nada contra,"os outros podem fazer o que lhes apetece". Homofobia é muito mais do que isso. Homofobia é também o que descrevi acima.

E é exactamente por ser considerada uma doença venérea, como dizes, que a adopção por homossexuais é algo impensável para quase todos. Há muita gente aí a pensar, "um miúdo adoptado por dois paneleiros de certeza que também ficava maricas", entre outras idiotices quando existe muita evidência científica que aponta para uma forte componente biológica(genética/desenvolvimento embrionário) na definição da orientação sexual.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
HecKel    52
HecKel

pedrotuga, nos meus posts farto-me de referir que nem solteiros podem adoptar. Sou apologista de que os solteiros devem poder adoptar, quanto aos gays é-me igual ao litro, a partir do momento que um solteiro pode adoptar tudo o resto passa a ser secundário.

(segundo o post do IceBrain, solteiros podem adoptar mas deixo o meu texto acima como referência pois escrevi antes de ler o post dele)

E quanto ao estilo de vida excêntrico, provavelmente não deves ter lido um post meu em que dizia que a partir do momento em que comecei a falar com menos complexos sobre homossexualidade, vim a descobrir que alguns amigos meus até são homossexuais, se nunca notei antes foi exactamente pelo facto de serem pessoais perfeitamente normais, equilibradas e nada excêntricas. Não vejo onde é que isto é carnavalesco.

Na página anterior pegaram com o Rui Carlos essencialmente pela comparação dos cursos, eu nem quis entrar por ali mas deu-me vontade também para ser sincero, e temos aplicado exactamente o caso que ele disse ser absurdo (nos cursos), temos a Licenciatura antiga e temos a Licenciatura de Bolonha, e eu como Licenciado de Bolonha pergunto-me como raio não se sentem os da licenciatura antiga por verem que caramelos como eu com menos 2 anos de curso também são licenciados. Ele comparou a "licenciatura do 12º" e a "licenciatura" com o "casamento" e o "casamento gay" e disse ser absurdo, esqueceu-se do detalhe que não é um licenciatura de 12º mas que existe uma de bolonha. Para quê recorrer a argumentos destes?

Apenas concordo contigo numa coisa no teu post todo, de facto admito que não consigo aceitar uma opinião discriminatória simplesmente porque para mim a minha liberdade termina quando começa a dos outros, e a discriminação é uma pessoa entrar na liberdade dos outros. Desculpem, mas não consigo aceitar isto.

Dou por encerrada a minha participação neste tópico.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
skin    0
skin

Oi? Mas isso é o que já acontece! Nem sequer solteiros conseguem adoptar, quanto mais homossexuais!

A adopção é muito dificultada mesmo a casais heterossexuais, é disso que estou a falar.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos    211
apocsantos

Eu fui quem mais se revoltou com a comparação onde foram referidas as licenciaturas. Quanto a isso assumo que achei uma comparação menos correta.

Relativamente ao casamento homosexual, não entendo bem o que pertendem. Casamento sempre foi entre duas pessoas de sexo diferente a fim de constituir familia. Familia sempre teve como objectivo principal a continuação da especie, e a passagem dos valores familiares. Eu passei o cabo dos trabalhos para me ser concedido um casamento religioso com uma pessoa não católica. E nem por isso existe descriminação na minha casa. Cada um é livre de escolher o que quer. O estado devia garantir o direito e impedir a diferenciação das pessoas com base na orientação sexual. Que a palavra casamento possa não ser a mais adequada dado o seu valor histórico e cultural, também aceito.

Conheço pessoas homosexuais, e nem por isso tenho menos respeito por elas. Não gosto de ver manifestos de afecto em locais publicos, não gosto. Acho que existem limites, e como tal pode ser susceptivel de chocar a população, deve ser evitado, mas isso é da consciencia deles. Da minha sei eu.

Fala-se tanto em homofobia, e esquece-se que existe muito homosexual casado, com filhos e com a sua "verdadeira pessoa" enfiada num armário. Acho que devem ter igualdade de direitos e de deveres. Alias noutros tempos em que o serviço militar era obrigatório os homosexuais estavam excluidos do serviço. Foram beneficiados. Foi um erro.

Quanto à adopção, é pah apartir do momento em que um solteiro pode adoptar, qualquer um pode. Fim do assunto.

Que a lei trate de primar pelo respeito dos melhores interesses das crianças em vez de dar para adopção a torto e a direito, e seja mais rapidinha a despachar os processos de adopção.

Cada um tem o direito ao exercicio das suas liberdades, e andamos praqui à que tempos a discutir batatas e cebolas em vez de falarmos de coisas realmente interessantes. Com o devido respeito por todos os intervenientes, acho que seria mais proveitoso debatermos alguma coisa mais interessante.

Cumprimentos

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrotuga    31
pedrotuga

Relativamente ao casamento homosexual, não entendo bem o que pertendem. Casamento sempre foi entre duas pessoas de sexo diferente a fim de constituir familia. Familia sempre teve como objectivo principal a continuação da especie, e a passagem dos valores familiares. Eu passei o cabo dos trabalhos para me ser concedido um casamento religioso com uma pessoa não católica. E nem por isso existe descriminação na minha casa. Cada um é livre de escolher o que quer. O estado devia garantir o direito e impedir a diferenciação das pessoas com base na orientação sexual. Que a palavra casamento possa não ser a mais adequada dado o seu valor histórico e cultural, também aceito.

Conheço pessoas homosexuais, e nem por isso tenho menos respeito por elas. Não gosto de ver manifestos de afecto em locais publicos, não gosto. Acho que existem limites, e como tal pode ser susceptivel de chocar a população, deve ser evitado, mas isso é da consciencia deles. Da minha sei eu.

Fala-se tanto em homofobia, e esquece-se que existe muito homosexual casado, com filhos e com a sua "verdadeira pessoa" enfiada num armário. Acho que devem ter igualdade de direitos e de deveres. Alias noutros tempos em que o serviço militar era obrigatório os homosexuais estavam excluidos do serviço. Foram beneficiados. Foi um erro.

Quanto à adopção, é pah apartir do momento em que um solteiro pode adoptar, qualquer um pode. Fim do assunto.

Que a lei trate de primar pelo respeito dos melhores interesses das crianças em vez de dar para adopção a torto e a direito, e seja mais rapidinha a despachar os processos de adopção.

Cada um tem o direito ao exercicio das suas liberdades, e andamos praqui à que tempos a discutir batatas e cebolas em vez de falarmos de coisas realmente interessantes. Com o devido respeito por todos os intervenientes, acho que seria mais proveitoso debatermos alguma coisa mais interessante.

Cumprimentos

Mas foi isto tudo que eu acabei de dizer no meu ultimo post.

pedrotuga, nos meus posts farto-me de referir que nem solteiros podem adoptar. Sou apologista de que os solteiros devem poder adoptar, quanto aos gays é-me igual ao litro, a partir do momento que um solteiro pode adoptar tudo o resto passa a ser secundário.

Olha, eu nem sabia, mas só prova então que a discussão sobre adopção por parte de casais homosexuais não é precisa para nada para alem do aparato que causa. Penso estarmos em pleno acordo.

E quanto ao estilo de vida excêntrico, provavelmente não deves ter lido um post meu em que dizia que a partir do momento em que comecei a falar com menos complexos sobre homossexualidade, vim a descobrir que alguns amigos meus até são homossexuais, se nunca notei antes foi exactamente pelo facto de serem pessoais perfeitamente normais, equilibradas e nada excêntricas. Não vejo onde é que isto é carnavalesco.

Não é. O que é carnavalesco é estarmos a discutir leis que incidem sobre 'homosexuais' ao invés de termos leis iguais para todos e garantirmos apenas que os homosexuais não são descriminados.

Na página anterior pegaram com o Rui Carlos essencialmente pela comparação dos cursos, eu nem quis entrar por ali mas deu-me vontade também para ser sincero, e temos aplicado exactamente o caso que ele disse ser absurdo (nos cursos), temos a Licenciatura antiga e temos a Licenciatura de Bolonha, e eu como Licenciado de Bolonha pergunto-me como raio não se sentem os da licenciatura antiga por verem que caramelos como eu com menos 2 anos de curso também são licenciados. Ele comparou a "licenciatura do 12º" e a "licenciatura" com o "casamento" e o "casamento gay" e disse ser absurdo, esqueceu-se do detalhe que não é um licenciatura de 12º mas que existe uma de bolonha. Para quê recorrer a argumentos destes?

É na verdade um exemplo de igual usurpação de um termo existente com significado estabelecido. Em ambos os casos foi dada mais importancia ao parecer do que ao ser. Uma lincenciatura já é feita em três anos ao invés de cinco, no entanto não há qualquer preocupação em relação ao conhecimento envolvido, nem conta par o totobola.

Com o casamento gay é mesmo, os homosexuais já podem casar, daqui a algum tempo adoptar, etc. no entanto não se faz avanço absolutamente nenhum em relação ao preconceito e descriminação de que são vítimas.

Apenas concordo contigo numa coisa no teu post todo, de facto admito que não consigo aceitar uma opinião discriminatória simplesmente porque para mim a minha liberdade termina quando começa a dos outros, e a discriminação é uma pessoa entrar na liberdade dos outros. Desculpem, mas não consigo aceitar isto.

Eu não disse nada disso.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Rui Carlos    313
Rui Carlos

Na página anterior pegaram com o Rui Carlos essencialmente pela comparação dos cursos, eu nem quis entrar por ali mas deu-me vontade também para ser sincero, e temos aplicado exactamente o caso que ele disse ser absurdo (nos cursos), temos a Licenciatura antiga e temos a Licenciatura de Bolonha, e eu como Licenciado de Bolonha pergunto-me como raio não se sentem os da licenciatura antiga por verem que caramelos como eu com menos 2 anos de curso também são licenciados. Ele comparou a "licenciatura do 12º" e a "licenciatura" com o "casamento" e o "casamento gay" e disse ser absurdo, esqueceu-se do detalhe que não é um licenciatura de 12º mas que existe uma de bolonha. Para quê recorrer a argumentos destes?

A atribuição do nome de licenciatura aos cursos de 1º ciclo de Bolonha foi mais uma coisa que não devia ter sido feita, e já o defendi várias vezes. E posso-te dizer que não sou o único.

A questão é que se calhar para os novos licenciados por Bolonha não lhes incomodou essa perda de valor do termo licenciatura, pois eles até saíram beneficiados. Mas se agora passassem a dar o título a quem acaba o 12º ano já se incomodavam.

Apenas dei um exemplo em que o meu ponto de vista estivesse mais vincado, e nunca disse que não me opunha ao que se passou com os títulos académicos de Bolonha. É mais um exemplo de um caso em que houve falta de respeito pelas pessoas que já possuíam o título, e digo que isto também foi "absurdo" (só não é tão absurdo como no caso do casamento, porque a licenciatura penso que sempre foi definida pelo estado).

Não sei se o teu objectivo era apresentar um antecedente, mas para mim um erro não justifica outro.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos    211
apocsantos

Licenciatura (Pela antiga norma eram 5 anos). Com a porra do acordo de bolonha passou a ter menos 2 anos. Um erro. Não se devia aceitar que fosse conferido o mesmo titulo a um curso com menos 2 anos, menos carga horaria e menos matéria dada. Mas infelizmente não houve oposição que travasse tal absurdo. Agora chamar licenciatura a quem conclui o "liceu", que agora não é liceu mas sim Ensino Complementar, era um absurdo ainda maior. É como uma hierarquia de ensino. Um Licenciado em ensino não pode esperar ser chamado de Doutor, porque na realidade tem uma licenciatura que lhe confere o grau de professor, não de Doutor, da mesma forma que um engenheiro com um doutoramento pode ser chamado de Doutor Engenheiro se depois da licenciatura fizer o Mestrado, seguido de um Doutoramento. A unica excepção e com a qual eu concordo é com a licenciatura em Medicina - Clinica Geral, porque por tradição se chama Doutor a um Médico.

Quanto ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, não entendo o que pertendam com o uso do termo casamento. É um erro, tudo não passa de um Erro, e de uma manobra de diversão politica, para distrair o povo dos verdadeiros problemas deste país.

Ao bocadito acabei de ver o noticiário.... Espectaculo, os politicos de volta da polémica da lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo, e ninguém, a dizer nada ao pôvo, sobre o que pensam fazer para minimizar os danos causados pelo mau tempo, nem ninguém a falar sobre o desemprego, nem ninguém a falar sobre o que está preparado para enfrentar o mau tempo que se avisinha, e a continuação de uma situação intoleravel neste país. Dos varios entrevistados apenas 2 falaram sobre a questão dos estragos causados pelo mau tempo. O Exmo. Sr. Presidente da Republica, e o Ministro da Agricultura.

Tem piada. existe gente sem luz, numa altura como esta, e anda-se a discutir que nome dar à união entre pessoas do mesmo sexo.

Não querendo entrar em extremismos, se o que as pessoas que pertendem essa união se contentassem com o reconhecimento legal e direitos iguais aos casais "tradicionais", estariam a demonstrar mais respeito pela sociaedade no seu todo, e a armar menos banzé. Os seus direitos estariam garantidos, os seus deveres também, e deixavam o mundo seguir o seu rumo, em vez de andarem a armar confusão, a causar mal-estar politico e social, e a denegrir a propria imagem.

Com isto tenho dito o que havia para dizer sobre o casamento entre homosexuais.

Cumprimentos

P.S. Eu respeito a opção sexual de cada um, mas gosto de ver a minha respeitada. Não faço descriminações, mas não concedo facilitismos com base em "teorias" de serem minorias.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
HecKel    52
HecKel

Eu disse que não voltava a participar..., mas tenho de comentar algo que um familiar me disse ao ouvir a noticia hoje na TV:

- O nome que se dá à ordem de um padre ou freira é casamento com Deus. Afinal se Deus é uma entidade divina, nem é homem nem é mulher. Os padres/freiras casarem com algo que nem ser-humano é já é normal?

humpf...

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
apocsantos    211
apocsantos

Sem querer entrar em gozo depreciativo nem criticas, essa expressão que está perfeitamente difundida pela propria igreja, faz lembrar uma piada que me contavam. Quando um pirralho partiu o vidro da sacristia a jogar a bola, e o padre lhe deu um sermão sobre o sucedido e lhe perguntou que familia ele tinha, para poder pedir o pagamento pelo estrago, o miudo responde, eu não tenho mãe já morreu, a minha avó é pobre mal tem para a gente comer, e a minha irmã é fereira. O padre todo aborrecido corrige o miudo dizendo "não é fereira que se diz, mas sim Esposa de Cristo". O miudo mais que depressa responde, então não faz mal, o meu cunhado paga!"

Paço desculpa se alguém se sentir incomodado, não tive intenção de ofender ninguém e acrescento que esta piada foi-me contada num seminário de padres, durante um curso de formação.

Eu continuo a achar que o termo podia e devia ser mudado, para evitar desconforto na sociedade. O termo penso que já foi dado como provado em mais do que um post que foi criado e controlado pela igreja durante muitos seculos. Daí a igreja ter quase "poderes" absolutos sobre o termo, por isso mesmo utilizam o nome "esposas de cristo para as fereiras" e dizem que os padres são casados com Deus..... (É pena que alguns "mijem fora do pote", nesse caso).

Como o termo tem a ver com uma cultura dominada pela religião não vale a pena continuarmos a discutir o sexo dos anjos aqui. Quem sai a perder com isto são os ditos que querem casar com uma pessoa do mesmo sexo. Sinceramente conheço pessoas homens e mulheres homosexuais pelos quais tenho o devido respeito. e sou respeitado. Como sabem que incomoda os restantes colegas de profissão manifestos mais explicitos da sua opção sexual frente aos colegas heterosexuais, evitam-nos, da mesma forma que os colegas hetero como eu, não efectuamos manifestações da nossa opção na frente deles. Alias o respeito é muito giro, e como toda a gente se respeita tass bem. Falei ontem com uma pessoa homosexual sobre esta questão e recebi uma resposta que me surpreendeu.... Disse-me "tou-me nas tintas para o casamento. Eu vivo como quero e não admito que o estado me venha dizer como viver!". Sinceramente gostei da resposta. Foi curta, grossa, e directa.

Respeitemos as opiniões. Sobre o termo Casamento penso que não vale a pena continuar a alimentar a polémica.

Cumprimentos

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
pedrotuga    31
pedrotuga

Eu disse que não voltava a participar..., mas tenho de comentar algo que um familiar me disse ao ouvir a noticia hoje na TV:

- O nome que se dá à ordem de um padre ou freira é casamento com Deus. Afinal se Deus é uma entidade divina, nem é homem nem é mulher. Os padres/freiras casarem com algo que nem ser-humano é já é normal?

humpf...

Esse caso é igualmente idiota.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Rui Carlos    313
Rui Carlos

Eu disse que não voltava a participar..., mas tenho de comentar algo que um familiar me disse ao ouvir a noticia hoje na TV:

- O nome que se dá à ordem de um padre ou freira é casamento com Deus. Afinal se Deus é uma entidade divina, nem é homem nem é mulher. Os padres/freiras casarem com algo que nem ser-humano é já é normal?

humpf...

Interessante. Nesse caso acho que os padres/freiras também têm que começar a reclamar, porque acho que o estado também não os deixa casar com Deus... É discriminação.

Tal como o pedrotuga disse, é igualmente idiota.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
djthyrax    11
djthyrax

Este tópico deu-me para rir, não me perguntem porquê.

Gostava que me explicassem muito sinceramente qual seria o problema em eu querer viver a minha vida com o HecKel (e quem diz HecKel, diz outro homem qualquer neste tópico) se eu o amasse. E mais ainda, se nos amassemos, porque carga de água não devia ter os mesmos direitos que 1 mulher teria se ele ficasse tivesse um acidente e alguém tivesse de cuidar dele? É que já nem vou à questão da adopção. Se eu quiser viver a minha vida a 2 com o HecKel, porque razão não hei-de ter os mesmos direitos que qualquer outra pessoa "normal"? O que é que as outras pessoas têm a ver com aquilo que nós fazemos ou deixamos de fazer?

O argumento do anti-natura é no mínimo ridículo, porque se formos a ver, a imposição da monogamia é anti-natura porque nós não temos que ter tesão e querer constituir família com apenas 1 mulher!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
herakty    2
herakty
O argumento do anti-natura é no mínimo ridículo, porque se formos a ver, a imposição da monogamia é anti-natura porque nós não temos que ter tesão e querer constituir família com apenas 1 mulher!

quem define o que é natura? acho que já passamos do tempo em que o Papa dizia que recebia directamente de Deus o que era correcto e não e também o tempo de gajos que diziam ser eles os Deuses e que ele é que diziam o que é bom ou mau, ou o que é natura ou  não

afinal o que natura? se olharmos para a história vemos que a homossesualidade tem-nos acompanhado desde o inicio... nos principios do egypto, como relatado na mitologia dos primeiros deuses (os primeiros reis na realidade) há um conhecido caso de homosesualidade como forma de humilhar outro... mas isto diz que sempre existiu essa noção

para os gregos era algo nobre... Alexandre o grande (Quem questiona a virilidade do homem que mais território conquistou, que derrubou um dos maiores impérios da historia com um pequeno exercito e que só na chegou à china porque os seus generais fartaram-se? combatia na linha da frente mano a mano com todos os soldados?) Acham que falta coragem, masculinidade, virilidade a este homem? pois ele morreu de desgosto quando o seu amante homem morreu...

as miúdas abraçam-se, beijam-se, tocam-se de uma forma que se fossem homens seriam gays... como se definem estas coisas?

isto nem é nem deixa de ser natural... é social e cultural... depende da educação que nos dão...

nos animais há montes de situações destas... como pode ALGUÉM (nunca ouvi Deus pessoalmente, logo) dizer o que é natura ou não? quem é o dono de toda a razão?

mas porque estamos a falar disto? que interesse tem para a vida pessoal de todos nós, para o pais e para o fórum essa questão? sinceramente eu acho que é para não se falar noutras coisas... é que já se falava demais da crise e da corrupção...

teckV

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora


×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade