Jump to content

Como não pagar 3 ou 4 vezes pelos audiovisuais que não vimos


herakty

Recommended Posts

retirado de um email que corre por ai e não é um texto meu... e como acho que pode ajudar mts aqui a não serem TÃO enganados... serem só um pouquito menos enganados aqui está um truque para não pagarem 3 ou 4 vezes pelo mesmo que a maioria devido a ter TV cabo não usa, pois os canais normais estão na conta da TV Cabo

vou começar pelo truque... é ridiculo um pais em que temos de "saber" de truques para não sermos TÃO enganados pelas empresas que os nossos impostos financiam

"EXISTE UM DOCUMENTO NA EDP QUE VOCES PODEM PEDIR E PREENCHER, A NAO AUTORIZAR QUE A EDP FAÇA ESSA COBRANÇA.

ISTO JA EXISTE HA MUITO TEMPO, BASTA PREENCHER O DITO DOCUMENTO, Nº DO CONTRIBUINTE E B.I., E JA ESTA!

NO MES SEGUINTE JA NAO VEM  O AUDIOVISUAL PARA PAGAR"

Factura da EDP

Lê e reencaminha ao maior nº de pessoas possível

Já toda a gente reparou na factura DA EDP que recebe em Casa?  Contribuição Audiovisual pelo valor de 3.42 Euros???

E porque temos nós, portuguesinhos, de pagar isto???  Eu não pedi nada de Audiovisual... Estou a pagar porquê e para quem???

E para onde vai esse dinheiro???

E mais grave ainda. Porque é que as escadas de condomínios também pagam OS tais chamados euros para OS audiovisuais. Temos televisão quando subimos as escada de Casa?

E outra, porque é que a casota de campo para apoio agrícola , também paga para OS meios audiovisuais? Só neste País. É O que temos e não há outro.

1 milhão de facturas dá mais de 3 milhões de Euros...  Onde anda esse dinheiro???

Eu quero saber... E se me disserem que é para a RTP eu exijo a devolução do dinheiro. Afinal pago a TVCabo para ter TV, outros pagam a TVTel, outros a Cabovisão, etc.

......mas há mais, e os contadores agrícolas espalhados por esses campos fora cada um a pagar esse imposto, deve ser para as plantinhas ouvirem música ... e as explorações agropecuárias... é que os animaizinhos parece que produzem melhor leite, ovos, carne... se calhar até se justifica !?

               

neste país tudo se paga, até as incompetências dos nossos desgovernantes.

EXISTE UM DOCUMENTO NA EDP QUE VOCES PODEM PEDIR E PREENCHER, A NAO AUTORIZAR QUE A EDP FAÇA ESSA COBRANÇA.

ISTO JA EXISTE HA MUITO TEMPO, BASTA PREENCHER O DITO DOCUMENTO, Nº DO CONTRIBUINTE E B.I., E JA ESTA!

NO MES SEGUINTE JA NAO VEM  O AUDIOVISUAL PARA PAGAR

Vamos a reencaminhar, andamos a ser comidos por parvos e ninguém faz nada...

Reencaminhem por favor!

teckV

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 50
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

"Eu quero saber... E se me disserem que é para a RTP eu exijo a devolução do dinheiro. Afinal pago a TVCabo para ter TV, outros pagam a TVTel, outros a Cabovisão, etc."

lol. Se eu pagar para ter um seguro de saúde, não é por isso que deixo de ter de pagar Segurança Social. Claro que isto está mal, mas por amor da santa, foquem-se em coisas mais importantes e não em 3 ou 4€ por mês.

Link to comment
Share on other sites

tens o direito de achar bêm que pagues 3 ou 4 vezes 4 euros por um serviço que não usas

mas eu também tenho o direito de achar mal ou não?

mas a questão aqui é a ética.. a EDP é uma empresa publica... será que não é uma questão de etica

relevante? uma pessoa estar a pagar numa factura algo que está errado e que basta que se disseres que está errado eles admitem logo que está mal e a ti deixam de facturar mas continuam a facturar a todos os outros? apenas porque FACTURAM MILHÕES TODOS OS MESES ENGANANDO O CIDADÃO QUE LHES PAGA O ORDENADO?

soma 4x 4 euros... X o numero de cidadãos (a EDP é a única no mercado) e diz-me se o valor por mês é irrelevante?

mais uma vez por toda a net o ppl revolta-se contra isto... ops... não posso falar assim senão trancam o tópico... e gostava de ouvir outras opiniões

e eu tenho me focado em tudo.. até ao ponto de me pedirem para me calar e em trancarem tópicos sem pré aviso e sem saber o porque 😄

há uns anos traz este fórum não era assim... até tínhamos grandes debates e confrontos de ideias... e as opiniões eram aceites, apesar de diferentes.... mas agora parece que há aqui outros "domínios" que controlam sob única autoridade e a belo proveito e prazer pessoal... que o fórum todo não pague caro com isso, pois quando se toma esse tipo de atitudes... só se perde em riqueza e tantas outras coisas... este mundo da net é mt especial

teckV

Link to comment
Share on other sites

tens o direito de achar bêm que pagues 3 ou 4 vezes 4 euros por um serviço que não usas

Ó. Começa a ler os meus posts.

Claro que isto está mal, mas por amor da santa, foquem-se em coisas mais importantes e não em 3 ou 4€ por mês.
mas eu também tenho o direito de achar mal ou não?

Certamente. Tanto direito como eu achar que isto é uma questão menor, apesar de ser condenável.

mas a questão aqui é a ética.. a EDP é uma empresa publica... será que não é uma questão de etica

A EDP não é uma empresa pública, é uma sociedade anónima.

O problema é que a EDP tem o monopólio e tem a ERC e a ERSE no bolso. Quando se falou no mercado ibérico de energia, surgiu uma pequena luz ao fundo do túnel. Mas a Iberdrola e a Endesa abandonaram a ideia de entrar/continuar no mercado caseiro português mal a ERSE decidiu fazer uma actualização dos preços da luz absurda. E a ERC nem sequer mexeu uma palha para rectificar esta situação. Isto sim, é deprimente.

Além disso, a taxa de audiovisuais é uma imposição Governamental, não é a EDP que se lembra de cobrar esta taxa. Até porque se fosse a EDP a cria-la e cobra-la, era ilegal; apenas a AR pode criar novas formas de tributação.

soma 4x 4 euros... X o numero de cidadãos (a EDP é a única no mercado) e diz-me se o valor por mês é irrelevante?

Em primeiro lugar, a taxa de audiovisuais não vai parar aos bolsos da EDP. Essa taxa serve para financiar a RTP (que inclui televisão, rádio e mais uns pós). Em segundo lugar, o impacto que isso tem num orçamento mensal de um português (recorde-se que os últimos dados dizem que o salário médio em Portugal é de 840€) é relativamente irrelevante: cerca de 0.48%. E ao fim do ano, são 48€, o que representa uma percentagem ainda mais pequena do rendimento anual: ~0.40%.

mais uma vez por toda a net o ppl revolta-se contra isto...

Fazem muito bom em revoltar-se contra coisas que estão mal. Nunca disse o contrário. Apenas que acho que podiam orientar essa revolta para coisas bem mais importantes (quer a nível monetário, quer ético/moral). Por exemplo, podiam revoltar-se contra o facto de a EDP fazer uso da sua posição monopolista em coisas bem piores. Ou a GALP. Ou tantos outros exemplos de empresas sem qualquer tipo de concorrencia. Isso sim, valeria a pena. Preferia muito mais pagar 4€ e ter esses problemas resolvidos do que não pagar 4€ e esses problemas continuarem a existir.

Link to comment
Share on other sites

Eu sou contra essa taxa mas por motivos muito diferentes.

Enquanto que nesse mail se critica ter-se que pagar a taxa várias vezes (o que é falso, paga-se a taxa uma vez. Podes é estar a pagar televisão ao privado ou não utilizar a televisão no sítio onde é cobrada, mas por algum motivo é uma taxa por "residência" e não por pessoa), eu acho ridículo termos que sustentar uma estação de televisão/rádio quando está demonstrado que é perfeitamente possível gerarem receitas próprias. Considerar a televisão um direito público é dar-lhe um valor que não tem.

Link to comment
Share on other sites

eu acho ridículo termos que sustentar uma estação de televisão/rádio quando está demonstrado que é perfeitamente possível gerarem receitas próprias. Considerar a televisão um direito público é dar-lhe um valor que não tem.

Também é verdade. Pior que isso tudo ainda é o passivo de 881.3M€ da RTP - ou seja, a RTP não é lá muito sustentável com as receitas que tem. O que levanta a questão da viabilidade financeira da RTP enquanto empresa. E se os canais temáticos da RTP poderiam sobreviver, tenho sérias dúvidas da viabilidade do canal 1 e 2.

Link to comment
Share on other sites

Eu gosto de ter canais de televisão e de rádio que são nossos e como tal não me obrigam a gramar publicidade.

Isto tambem é uma questão de atitude. Todos os dias vejo os políticos a apelarem ao sentido de nação, a pedir sacrifícios, etc. mas estes três ou quatro euros lá estão, e vão parar ao bolso de alguem que certamente tem bem mais dinheiro que eu. E os três euros lá estão sempre. É perfeitamente possível criar formas de não se pagar mais do que uma vez por esse imposto. Cada contribuinte só devia pagar esse imposto uma vez, ponto final, e isso é perfeitamente possível. Se fosse no sentido oposto já tinham arranjado forma de ir catar nem que fossem 50 centimos.

Isto pode não fazer grande diferença para grande parte de nós, mas mostra bem que o respeito pelo cidadão não existe.

Pessoalmente, uma coisa que me irrita mais do que isto é pagar para tirar o BI. WTF? tenho que pagar para ser cidadão? Se tem custos devia chamar-se cartão de cliente.

Link to comment
Share on other sites

Pessoalmente, uma coisa que me irrita mais do que isto é pagar para tirar o BI. WTF? tenho que pagar para ser cidadão? Se tem custos devia chamar-se cartão de cliente.

Acabarias por pagar pelos impostos, qual é a diferença?

❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Link to comment
Share on other sites

No que diz respeito a radio-difusão a gente acaba sempre por pagar! Paga-se a famosa taxa, mesmo que se utilize um serviço de TV privado (Zon, MEO, Clix, TVTel, ...). A taxa diz que é taxa de radiodifusão, não expecifica para quem é, e ao que pude apurar a EDP apenas a cobra cumprindo ordens do estado. O pessoal que por acaso tirou a antiga carta de radio-amador, este ano recebeu uma surpresa, dantes pagava consoante a estação que tivesse montada, agora paga a licença de estação mais uma taxa para manter o indicativo de chamada. (A Anacom deve andar a precisar de guito), e ainda assim quem tira a dita carta está sujeito a regras que o obrigam a prestar serviço publico em caso de acidente/catatrosfe. Quando vais ao hospital pagas. Se fores ao privado pagas na mesma, mas pelo menos tens um serviço em condições! Quando metes combustivel pagas novamente uma carrada de impostos, em tudo o que fazes pagas! É obvio que o estado tem de sobreviver, e precisa de gerar receitas para as obras de utilidade publica, mas penso eu que se pagaria com melhor disposição se se visse a aplicação do que pagamos em melhorias nos serviços de saúde por exemplo, na segurança publica, etc.... Agora não vale a pena discutir que faças o que fizeres, seja que serviço publico for que utilizes estás sempre a pagar, de uma forma directa ou mesmo indirecta! Até para ter cão pagas a licença do cão todos os anos!

Cumprimentos

"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Link to comment
Share on other sites

Na verdade, quando vais ao hospital recebes, quando vais à escola recebes, quando te limpam as ruas recebes e quando constroem estradas também recebes.

É preciso é ter sentido crítico e perceber primeiro se estamos a pagar por coisas que não precisamos e segunda para perceber se estamos a pagar por um serviço que poderia, pelo mesmo preço, ser indiscutivelmente melhor.

Link to comment
Share on other sites

Acabarias por pagar pelos impostos, qual é a diferença?

É uma questão de pormenor que faz toda a diferença. Se acabarias por pagar sob a forma de imposto então porque é que não se vai por essa via? Eu sei a respostas: é que o estado/governo/orgãos de gestão da nação, quando é para receber sabem bem como se assegurar que recebem, mas quando é para dar estão sempre com um pé atrás e quem não souber como lhe arrancar o que quer que seja a saca rolhas acaba por receber muito pouco.

O que disseste é o mesmo que dizer que nos basta um imposto que inclua tudo, no entanto isso não acontece por algum motivo. Resta-nos perceber qual, e fica a deixa: já viram que os países mais atrasados são os que têm impostos mais específicos e os socialmente mais avançados são os que evoluiram precisamente na integração dos impostos?

Notas uma diferença assim tão grande da RTP para os outros?

Uma diferença de que vale 50 milhões de euros ao país?

Grande não, ABISMAL. A RTP, quer em rádio quer em televisão tem um serviço, na minha opinião incomparável com os privados actuais. Tirando algumas particularidades da SIC, TSF, Renascença, para ser sincero não percebo bem a utilidades dos restantes canais de rádio/televisão que temos. Se acabassem todos hoje acho que nem ia dar por ela.

50 milhões de euros não me parece assim uma despesa tão grande dado a importancia da RTP tendo em conta  a sua dimensão. Só para termo de comparação: a construção de uma simples escola que serve duas ou três centenas de cidadãos pode custar na ordem dos 5 milhões de euros.

E ainda digo mais, grande parte da despesa da RTP é o aluger da rede de rádio difusão que é propriedade da PT. Foi-lhe vendida pelo estado por um valor inferiror à renda anual, por um governo do actual presidente da rapublica.

Eu penso que a discussão deste tópico é: porque é que só se criam condições para que o povão pague?

Link to comment
Share on other sites

pedrotuga, durante a maior parte da manhã e da tarde vês alguma diferença significativa entre a RTP1 e a SIC e TVI?

Temos também os programas de informação a horas semelhantes (até podem ser ligeiramente melhores, mas mesmo assim deixam muito a desejar em termos de análise crítica das notícias que passam), e ao fim-de-semana a programação da RTP1 também não é particularmente diferente da concorrência.

A RTP2 sim, é bastante diferente das restantes.

Na rádio, também confesso que não vejo necessidade de pagar para ter as estações públicas. Às vezes ouço a Antena 3, mas passava bem sem ela.

Pessoalmente até aceito que se pague para ter uma RTP2 e possivelmente uma Antena 1/Antena 2 (que não conheço muito bem, mas que me parecem ligeiramente diferentes da maior parte das rádios), mas acho absurdo ter que suportar a RTP1, que provavelmente é aquela que consome mais recursos. Depois temos situações interessantes que é a RTP1 retirar as transmissões da liga Sagres à TVI. Usando o dinheiro dos contribuintes, claro. Parece-me que esta situação levanta claros problemas de concorrência.

Mesmo para a RTP2, não me agrada muito a ideia de todos terem que pagar os gostos de alguns (mesmo que sejam os meus gostos).

Link to comment
Share on other sites

Bem, eu acho que é importante manter algo como a RTP2 e Antena 2.

Os gostos não interessam, porque o seu objectivo não é o entretenimento, mas sim o acesso à cultura.

Manter uma fonte de acesso livre a música erudita, curtas metragens experimentais, discussão literária, etc. é algo importante para a sociedade, principalmente quando não há oferta comercial.

Mesmo que não se goste (e eu nem sequer sou especial apreciador da maioria dos conteúdos), não me parece que a falta de qualidade seja um factor neste caso.

Já agora, a RTP Memória também é útil nesse aspecto.

Já a RTP 1 é mais do mesmo que o resto do comercial, e visto que tem publicidade como as outras, não vejo razão para não sobreviver dela.

❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Link to comment
Share on other sites

rui carlos,

eu percebo bem o teu ponto de vista. De facto a RTP1, SIC e TVI, seguem o mesmo formato de grelha durante o horário laboral convencional. Nesse aspecto podemos  criticar a RTP de não tentar ter um serviço público que se distinga. Eu não costumo ver esses programas nem me seria possível vê-los dada a hora a que passam pelo que a minha opinião é baseada numa amostra pequena. Mas parece-me que a RTP tenta, apesar de tudo, nesses programas (praça da alegria, etc) ter um conteudo mais orientado ao serviço público do que as outras duas que vão mais na onda do espalhafato. Estou a falar só nos programas da manhã e da tarde.

Se formos analisar o conteudo em geral das televisões em sinal aberto, então aí já tenho uma opinião bem mais convicta. A RTP é de longe melhor. Menos novelas, mas programas especializados num tema, mais debates, mais programas informativos, documentários, entrevistas, etc. Basta ires ao site da rtp e navegares no arquivo de programas, assim de cór lembro-me de:

horizontes da memória

cuidado com a língua

2010

onda curta

linha da frente

...

tudo programas que as outras televisões dificilmente se interessariam a passar dado não serem propriamente bons negócios, mas antes bons serviços.

No que toca a rádio tambem não concordo contigo.  Em termos de música tens a antena 1 e a antena 2 que são as únicas diferentes, cerca de 50% da música que as outras passam é rigorasamente a mesma EM TODAS ELAS.

Na antena 1 tens por exemplo um concerto ao vivo por semana organizado pela prórpria RTP e tanto a antena 2 como a antena 3 tentam cobrir alguns eventos musicais e não só, que tambem nunca seriam do interesse dos privados.

Por exemplo: se algum dia o P@P tiver um programa de rádio 😛 será na RTP.

Já sobre o futebol concordo em absoluto contigo. O futebol é um negócio que movimenta muito dinheiro, é muito popular e já faz parte da cultura popular em certa medida. Se os jogos podessem  ser cobertos pelos media abertamente, ou mesmo se o preço fosse baseado em custos manutenção de condições, etc. nem me importava. Agora dado o preço absurdo que custam, eu defendo mesmo que passe para os privados e que os vejaquem estiver disposto a alimentar os custos de transmissão.

Gostava tambem de fazer uma resalva para reforçar a minha opinião:

Eu não me importo absolutamente nada que as televisões, RTP incluida, passem novelas, eu tambem vejo programas que não interessam absolutamente nada a outras pessoas. O que não concordo é que as novelas estejam ali sempre a massacrar. Não chegava uma por dia? É que da forma que é hoje, nem o pessoal que gosta de novelas consegue as consegue ver todas.

Mesmo para a RTP2, não me agrada muito a ideia de todos terem que pagar os gostos de alguns (mesmo que sejam os meus gostos).

A não ser que vás para uma ilha deserta da qual sejas rei, terás sempre que ter em conta que estando numa sociedade, pagarás sempre por coisas das quais não usofruirás directamente e usofruirás sempre coisas que não pagas directamente.

Posto isto, o que é importante discutir é o que é razoável sem grandes impactos para todos e o que não é.

Link to comment
Share on other sites

horizontes da memória -> RTP2 (agora tem outro nome)

cuidado com a língua -> RTP1 (ainda existe?)

2010 -> RTP2

onda curta -> RTP2

linha da frente -> RTP1, mas tenho a ideia que tens programas de reportagem semelhantes na SIC

Continuo com a mesma opinião, a RTP2 é diferente, a RTP1 não. Para aí em 80% do tempo, a RTP1 não tem uma verdadeira programação alternativa. E nos outros canais também encontras um ou outro programa diferente (o Nós Por Cá, por exemplo).

Posto isto, o que é importante discutir é o que é razoável sem grandes impactos para todos e o que não é.

Eu preferiria discutir apenas o que é essencial, e não o que é razoável. Mas mesmo ficando pelo razoável, não me parece razoável ter que suportar a RTP1 ou a Antena3.

Link to comment
Share on other sites

A RTP enquanto serviço publico de informação poderia deixar as "concorrencias" pelos jogos da liga Sagres em Directo, para as estações privadas, em vez de desperdiçar literalmente o dinheiro dos contribuintes.

Quanto à qualidade da programação a RTP tem praticamente o mesmo que as restantes... à semana durante o horario laboral "é treta treta e mais treta", no horario pós laboral tem algumas coisas interessantes. A RTP2 tem um serviço agradavel, mesmo ao fim de semana. Eu gosto de ver o "5 para a meia noite" na RTP2 à sexta á noite, o Sr. Borges e as suas entrevistas. A desta semana bastante interessante, e policitamente incorrecta. 😛 Mas ainda assim com mais interesse cultural que outro programas "politicamente incorrectos" e mais "comediantes".

Não me agrada ter um canal a passar desporto o domingo todo, mas a sociedade gosta, é pá bendito Gutenberg e a imprensa; existe sempre um bom livro para ler, um jornal aborecido para desfolhar, e uma serie de rádios para ouvir. Locais para visitar, bibliotecas publicas abertas, museus, e simplesmente paizagem para se ver. Se um gajo está a pagar pelo serviço de televisão a uma operadora, e a famosa taxa na factura da electricidade, é pah estamos a pagar pelo serviço de televisão que implica: (Qualidade do sinal, apoio tecnico 24/7 para problemas com o sinal de televisão, restantes canais fornecidos pela operadora), é claro que continua a ser preciso pagar o serviço publico de televisão, e como a gente usufrui dele porque a operadora nos fornece, também temos de pagar, que a operadora só nos fornece com mais qualidade e serviços de suporte associados, proque a gente lhe paga para tal. Doutra forma se supondo, que se utilize apenas antenas convencionais de TV, VHF/UHF para receber os 4 canais... Veio um temporal e a antena caiu, fiquei sem ver TV! Porreiro agora tenho que ir feito "super homem" ao telhado reparar o "caraças da antena", para poder ver TV. Se tiver um serviço fornecido por uma operadora, nem sequer me levanto do sofá! Telefono, exponho a situação, e enviam-me um tecnico habilitado a resolver o problema, para o resolver. (Obs: Eu tenho serviço por cabo, porque para não estar a aturar os caprichos dos moradores do mesmo prédio, e as intemperies da natureza, optei por ter serviço por cabo.) No serviço por cabo estamos a pagar pelo "valor acrescentado" de suporte tecnico, qualidade de sinal entre outros, que a operadora acrescentou ao serviço publico de radio-difusão, pelo qual pago junto com a factura da electricidade.

Não vale a pena reclamar que não faz sentido absolutamente nenhum, e eu confesso ter demorado algum tempo a perceber esta logica de funcionamento que por sinal é bem simples.

Cumprimentos

"A paciência é uma das coisas que se aprendeu na era do 48k" O respeito é como a escrita de código, uma vez perdido, dificilmente se retoma o habito"

Link to comment
Share on other sites

A ignorância é uma coisa lixada, e explorar a ignorância dos outros é ainda pior.

A taxa do audiovisuais é a forma de financiamento da rádio pública em Portugal. É o que permite à Rádio Difusão Portuguesa (que agora é da RTP), fazer emissão sem publicidade.

É importante termos serviços públicos que não dependem de interesses financeiros privados, para poderem operar, pois assim evita-se determinado tipo de influências nos conteúdos e nos estilos editoriais.

E o serviço público de rádio é algo que é necessário ao país.

Foi estabelecido à várias décadas que cabia à EDP, fazer a cobrança da taxa em causa.

A EDP não tem monopólio!

A EDP não tem nem a ERC à qual não responde por não fazer parte do sector, nem a ERSE (que não depende da EDP para nada)!

Neste momento já há outro operador no mercado, e a EDP, ainda é cliente da REN (que é uma empresa pública, ao contrário da EDP).

Também se esquecem que a RTP transmite vários canais de televisão e de rádio independentemente de operações comerciais em todo o território nacional. Qualquer cidadão só precisa de ter uma antena e uma televisão, ou um rádio, para poder ter acesso aos vários canais de televisão e rádio da RTP e é do interesse público manter esta capacidade independente de interesses comerciais.

Link to comment
Share on other sites

falco, duas questões:

- Tens alguma fonte que confirme que a taxa é apenas para financiar a rádio? Estava na ideia que a RTP também recebia parte dessa taxa, mas posso estar enganado.

- O que queres dizer exactamente com a REN ser uma empresa pública? Pelo menos não é só do estado, estando inclusive contada em bolsa.

Link to comment
Share on other sites

Citação
A EDP não tem monopólio!

O número de clientes do mercado liberalizado é só 260 mil, e mesmo desses, a EDP Comercial detém 97% dos clientes, sendo que a maioria são indústrias.

Pode ter concorrência, mas não deixa de ser um monopólio. Eu, por exemplo, não tenho escolha possível, ao contrário de em Espanha, que até a minha avó que vive numa pequena vila tem três.

Em 21/12/2009 às 16:45, Rui Carlos disse:

- O que queres dizer exactamente com a REN ser uma empresa pública? Pelo menos não é só do estado, estando inclusive contada em bolsa.

Sim, mas 46% são detidos pela Capitalpor, que é uma holding pública, responsável por gerir as empresas privatizadas.

❝The idea that I can be presented with a problem, set out to logically solve it with the tools at hand, and wind up with a program that could not be legally used because someone else followed the same logical steps some years ago and filed for a patent on it is horrifying.❞- John Carmack on software patents

A list  of command line apps

Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.