Jump to content
tiago_simoes

Portuguesa OutSystems lança versão gratuita da Agile Platform

Recommended Posts

boga

Muitas vezes a alternativa livre, como li aqui, não tem o suporte desejado 😡 e isso tambem devemos ter em consideração...

Hastas

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco
Muitas vezes a alternativa livre, como li aqui, não tem o suporte desejado

A alternativa Livre tem suporte, se quiseres pagar por ele. Não é diferente do suporte para alternativas proprietárias.

Share this post


Link to post
Share on other sites
shumy

Agrada-me bastante estas alternativas que aumentam a produtividade no desenvolvimento.

Mas como tem vindo a acontecer para plataformas deste tipo, é que ajudam em 80% do desenvolvimento, e são os outros 20% que dão trabalho.

Algo que me impede de entrar por este caminho é quando um cliente me pede: "e agora quero uma coisa tipo google calendar!". Este tipo de plataformas são muito orientadas a desenvolvimento CRUD  e tabelas Master/Detail que como está, aplica-se a 80% da aplicação. Mas é no desenvolvimento de interfaces de utilizador diferentes que permitem outro tipo de usabilidade, e que reside o baixo potencial destes sistemas.

A não ser que me mostrem um bom tutorial de como desenvolver este tipo de "custom components", isto para mim é um grande factor de risco.

É claro, existe sempre formas de integrar, mas certamente não será um processo natural com o resto do sistema.


Aqui há coisa de 2 anos fazia umas malhas de croché, depois fartei-me e fui para informática!

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

Primeiro, considera-se as vantagens em usar esse software, em detrimento de outros (e neste ponto não tem tanto peso assim ser proprietário ou opensource, tem é de fazer o que é pretendido sem falhas.)

Precisamente.

Seja software aberto ou fechado, antes de se conhecer o que está lá dentro, só interessa um critério de avaliação: resultados.

Se existem muito utilizadores contentes com a ferramenta e se a ferramenta proporciona bons resultados, então só à que reconhecer o trabalho.

Agora... deitar um trabalho abaixo só porque não é open source, ou porque tem um licença "fechada" e não se consegue ver como está feito, etc... isso a meu ver, é infantilidade. Cada um (individual ou colectivo) produz o que produz e os resultados é que vão ditar a qualidade do produto.

@Triton

Se existiram prémios atribuídos a este produto... ignorar completamente a atribuição dos prémios é, indirectamente, dizer "essas organizações não valem nada, eu é que sei avaliar"... já vi que há pessoas que se acham mais inteligentes que os outros todos... é triste...

OFFTOPIC: Já vi um cenário deste tipo onde na organização de uma conferência, alguns do comité da organização queriam filtrar "à priori" os trabalhos que estavam a ser propostos para serem apresentados, usando um conjunto de critérios baseado em referências. Outros defendiam que todos os trabalhos merecem a oportunidade de serem apresentados, sem essa filtragem. A qualidade que cada trabalho terá, revelar-se-á a seu tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco

Seja software aberto ou fechado, antes de se conhecer o que está lá dentro, só interessa um critério de avaliação: resultados.

O meu primeiro critério de avaliação, que é exclusivo, é o licenciamento. De nada me adianta ter o software que faz algo melhor que todos os outros se os termos de utilização forem incompatíveis com o que quero e posso fazer. Qualquer software que não seja Software Livre, está por isso imediatamente excluído, porque os termos da sua licença não são compatíveis, com que quero e posso fazer.

Agora... deitar um trabalho abaixo só porque não é open source, ou porque tem um licença "fechada" e não se consegue ver como está feito, etc... isso a meu ver, é infantilidade. Cada um (individual ou colectivo) produz o que produz e os resultados é que vão ditar a qualidade do produto.

Infantilidade é o que tu disseste.

Ter ideais não é infantilidade.

Ter consciência dos problemas reais que o software proprietário cria não é infantilidade.

Trata-se de prevenir problemas e não de infantilidade.

Se existiram prémios atribuídos a este produto... ignorar completamente a atribuição dos prémios é, indirectamente, dizer "essas organizações não valem nada, eu é que sei avaliar"... já vi que há pessoas que se acham mais inteligentes que os outros todos... é triste...

Não é achar-se mais inteligente que os outros todos. É ter perspectiva! É saber como funcionam as coisas na atribuição dos prémios...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Triton

@Triton

Se existiram prémios atribuídos a este produto... ignorar completamente a atribuição dos prémios é, indirectamente, dizer "essas organizações não valem nada, eu é que sei avaliar"... já vi que há pessoas que se acham mais inteligentes que os outros todos... é triste...

Precisamente. Não preciso que outros me digam que é bom. Eu próprio tenho capacidade para avaliar uma plataforma. Se fazes as tuas escolhas pelo que os outros dizem acerca dos produtos, estás no teu direito. Agora não critiques quem também está no seu de ignorar os "prémios" e fazer uma análise independente.


<3 life

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

Eu próprio tenho capacidade para avaliar uma plataforma.

Até aí tudo bem e acho muito bem que cada um faça a sua avaliação de produtos...

Mas agora... mandar abaixo a atribuição de prémios sem conhecer a avaliação... porque achas que a tua avaliação sobre o produto é melhor que a avaliação feita pelo o grupo de pessoas destas organizações? Conheces a avaliação que foi feita para atribuir estes prémios por acaso? Conheces estas pessoas ou a formação destas pessoas? Podem eventualmente ter mais formação e experiência do que tu  :cheesygrin:.

É incrível como facilmente se fala sem ter conhecimento sobre a matéria...

Eu não posso dizer nada sobre a plataforma... e duvido que a minha avaliação seja melhor do que a avaliação feita pelo grupo de pessoas que atribuíram o prémio... estou apenas a comentar essa atitude de deitar abaixo o trabalho dos outros sem conhecer minimamente quem são as pessoas e que trabalhos têm feito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco

A maior parte dos prémios que existem neste sector são atribuídos de com base em avaliações pouco rigorosas e pouco imparciais.

Ninguém com juízo liga a esses prémios. Porque precisamente a sua avaliação não é transparente. Só se deve confiar naquilo que é verificável, ou feito por pessoas em que confiamos por terem provado que são de confiança. Avaliações feitas por desconhecidos com parâmetros e resultados desconhecidos, não podem ser consideradas de confiança.

Não faz qualquer sentido reconhecer o trabalho que não conhecemos, feito por pessoas que não conhecemos e de formas que não conhecemos. Confiar no desconhecido é um acto de fé, não de racionalidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

Não faz qualquer sentido reconhecer o trabalho que não conhecemos, feito por pessoas que não conhecemos e de formas que não conhecemos. Confiar no desconhecido é um acto de fé, não de racionalidade.

Não faz sentido reconhecer, mas também não faz sentido desvalorizar, então? Só se vê um lado da moeda?

Uma pessoa racional, no verdadeiro sentido da palavra, considera os dois lados. Quem perante o desconhecido, desvaloriza, é parcial na maneira de pensar.

Ya... "eu hoje apetece-me dar um prémio"... as coisas não são bem assim não acham?

welcome to Portugal

A triste verdade...  :cheesygrin:

Share this post


Link to post
Share on other sites
yoda

Uma pessoa racional, no verdadeiro sentido da palavra, considera os dois lados. Quem perante o desconhecido, desvaloriza, é parcial na maneira de pensar.

A racionalidade não tem ligação directa com a coerência. Como diz o ditado português, "faz o que eu digo, não faças o que eu faço". As pessoas não são coerentes na forma como avaliam o que as rodeia, seja desconhecido ou conhecido, pelo simples facto que avaliam. Uma avaliação é sempre uma opinião, nunca uma verdade absoluta.

Não faço ideia o que foi escrito antes disto, mas é bem provável que seja uma troca de argumentos que na verdade não levam a lado nenhum. Ninguém vai saber, se não sair deste "ambiente", o conhecimento / competências das pessoas que fizeram tal avaliação do software. É tão possível que tenham sido influenciados como é possível que tenham feito um julgamento justo tendo em conta as condições. Mas pronto, faz parte do ser português criticar a vida alheia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Triton

Bem, isto já está a entrar em questões filosóficas. Secalhar o vosso problema foi mesmo não lerem o que foi escrito para trás.

Foi dito pelo poster original que uma prova para esta plataforma fazer aplicações inovadoras era os prémios que tinha recebido. Eu refutei isso.

Se vocês acham que isso é prova de alguma coisa, já disse, não me importo. Cada um avalia como quer e lhe apetece.


<3 life

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

A racionalidade não tem ligação directa com a coerência. Como diz o ditado português, "faz o que eu digo, não faças o que eu faço".

Sim a racionalidade é sempre um exercício subjectivo e nunca corresponde a uma verdade absoluta (utópica) completamente além das capacidades do ser humano, considerando as nossas limitações.

Em direito existe o "benefício da dúvida"... por tanto, não crucifiquem já a plataforma ok?  :cheesygrin:

Cada um avalia como quer e lhe apetece.

Tudo bem... mas não vou "nesse barco".

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco
Não faz sentido reconhecer, mas também não faz sentido desvalorizar, então? Só se vê um lado da moeda?

Faz sim!

Não se consideram, avaliações que para nós não têm valor, porque não são da nossa confiança. Não têm valor para nós. Isto não quer dizer que elas sejam, boas, ou más. Simplesmente não têm valor para nós.

Algo só deve assumir valor (positivo, ou negativo), quando sabemos o suficiente sobre ele.

Estás as confundir o ter valor, com o ter valor positivo. Algo pode ter valor, sem que seja positivo.

Ya... "eu hoje apetece-me dar um prémio"... as coisas não são bem assim não acham?

Não, mas também não são como tu dizes. Tenho conhecimento de casos reais suficientes para ser bastante céptico.

Nesse caso nem havia discussão.

As discussões não têm que levar a mudanças, acções... Valem por si mesmas.

Em direito existe o "benefício da dúvida"... por tanto, não crucifiquem já a plataforma ok?

Uma avaliação técnica de software não é direito...

E benefício da dúvida damos, quando já temos conhecimento e confiança suficiente sobre a coisa para se poder dar. O que não certamente o caso da maioria.

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

Faz sim!

Não se consideram, avaliações que para nós não têm valor, porque não são da nossa confiança.

Nossa? Quem? Que grupo é esse onde estás inserido que julga ser dono da verdade? As elites pensam assim...  :cheesygrin:

São estúpidas. Não têm qualquer objectivo a não ser elevarem-se uns acima dos outros. Não se aprende nada com estas discussões.

O que está em causa neste tópico é o reconhecimento da plataforma (pelo menos entre nós enquanto participantes do fórum).

Para quem acha que os prémios não valem nada... isso é atribuir valor negativo "à priori" e uma visão parcial, a meu ver.

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco

São estúpidas. Não têm qualquer objectivo a não ser elevarem-se uns acima dos outros. Não se aprende nada com estas discussões.

O que é estúpido é o que tu disseste. Não tem nada a ver com elevar-se a cima de outros, mas sim com pensar sobre as coisas. E claro que se pode aprender...

Nossa? Quem? Que grupo é esse onde estás inserido que julga ser dono da verdade?

Não se trata de ser dono da verdade. Trata-se precisamente de não aceitar como verdade algo, só porque alguém o disse. Trata-se de não aceitar dogmas, e não fundamentar o pensamento com base em actos de fé, mas sim em lógica. É como a diferença entre a religião e a ciência.

Quem está a agir como dono da verdade és tu.

Para quem acha que os prémios não valem nada... isso é atribuir valor negativo "à priori" e uma visão parcial, a meu ver.

Parece que não sabes distinguir a ausência de valor, do valor negativo.

Os prémios só têm valor em determinadas circunstâncias (que não são estas). Como tal não têm valor. Não são bons, não são maus. São irrelevantes. Não é parcialidade, é precisamente imparcialidade. Parcial estás tu a ser ao atribuir-lhe um valor positivo à partida. Eu e outros, não atribuímos valor (nem positivo, nem negativo), simplesmente não conta para as nossa contas da a avaliação do software.

Share this post


Link to post
Share on other sites
jpaulino

São estúpidas. Não têm qualquer objectivo a não ser elevarem-se uns acima dos outros. Não se aprende nada com estas discussões.

O que é estúpido é o que tu disseste. Não tem nada a ver com elevar-se a cima de outros, mas sim com pensar sobre as coisas. E claro que se pode aprender...

Se a discussão continuar neste sentido, o tópico será fechado. Ou discutem sem ofender e sem provocar ou não me deixam outra alternativa.

Voces é que sabem!

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

Os prémios só têm valor em determinadas circunstâncias (que não são estas).

Quais circunstancias? Define-as!

Só vais perceber o que estou a dizer quando se inverterem os papeis:

Cenário: O falco participa num projecto e a equipa onde está inserido recebe prémios de várias organizações.

Pronto... vamos todos seguir a tua "imparcialidade" e não vamos reconhecer esses prémios. Que tal?  🤔

Share this post


Link to post
Share on other sites
falco
Quais circunstancias? Define-as!

As de desconhecer as pessoas, os métodos e os resultados dos testes, os parâmetros avaliados, etc... Eu já tinha explicado o suficiente para entenderes isso, caso estivesses com vontade.

Cenário: O falco participa num projecto e a equipa onde está inserido recebe prémios de várias organizações.

Pronto... vamos todos seguir a tua "imparcialidade" e não vamos reconhecer esses prémios. Que tal?

Nas mesmas circunstâncias acho muito bem, que fizessem o mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
djthyrax

Poderia não gostar, mas poderia respeitar, afinal de contas, estás no teu direito de não reconhecer valor a algo que não podes analisar. É exactamente como as gajas, podem ter muita bom aspecto, mas quando tiram a roupa só dão vontade de vomitar, apesar de terem ganho um prémio da revista não sei das quantas como a gaja mais melhor bonita e boa do mundo. Se não sabes os critérios que eles utilizaram, deves confiar que eles fizeram uma boa análise? :)


Não peças ajuda por PM! A tua dúvida vai ter menos atenção do que se for postada na secção correcta do fórum!

Share this post


Link to post
Share on other sites
taviroquai

É mesmo por causa do método ciêntífico que muitas vezes não se reconhecem os trabalhos de outros, levando assim a que o conhecimento se fragmente, perdendo a ligação com o Todo.

Os físicos desconfiam da analise dos químicos...

Os químicos desconfiam da análise dos biólogos...

Os biólogos desconfiam da analise dos antropólogos

Os antropólogos desconfiam da análise dos psicólogos...

Os psicólogos desconfiam da análise dos sociólogos...

Desconfiamos todos uns dos outros...  :)

Mas enfim, nos sites das organizações têm lá as regras que conduziram à atribuição dos prémios.

Questionar as regras ou questionar a aplicação das regras faz parte do espírito crítico de cada um, mas nem sempre é possivel vasculhar todo o procedimento e as pessoas envolvidas, portanto... acho também um pouco extremista essa forma de pensar que não dá valor a nada que não pode vasculhar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.