Jump to content
Sign in to follow this  
so_simple

[Resolvido] structs e ficheiros

Recommended Posts

so_simple

Alguem me arranja um tutorial ou me explica como se escreve e le structs em ficheiros binarios?!?!? preciso de ajuda urgente.....

Share this post


Link to post
Share on other sites
mogers

Bom.. penso que pretendes mais ou menos isto:

(em anexo envio um exercício inacabado que comecei a fazer há uns tempos e que nunca mais peguei.não tenho nada melhor em casa :x)

Imaginando que tens uma estrutura qualquer "reg" :

Para começar podes abrir um ficheiro com diferentes modos, eis uns exemplos: 

"w+" -> abre o ficheiro para reescrita, criando o ficheiro caso não exista ou eliminando o conteudo do ficheiro caso já exista.

"r"    -> abre o ficheiro para leitura

"r+"  -> abre o ficheiro para leitura e escrita (útil para alterar registos)

"a+" -> abre o ficheiro para escrita no final do ficheiro (é um append)

Primeiro tens de definir o apontador com o qual vais aceder ao ficheiro

FILE *f; // por exemplo

Depois tens de abrir o ficheiro com fopen, sintaxe:

f = fopen(path_do_ficheiro, modo);

exemplo: f = fopen("c:\\ficheiro.dat","a+");

fopen devolve NULL caso o ficheiro não exista.

Uma coisa que podes fazer antes de usar um ficheiro é verificar se ele existe, exemplo:

if (fopen("c:\\lixo.dat","r")==NULL)

{

f=fopen("c:\\lixo.dat","w+"); // cria o ficheiro

fclose(f);                                // fecha o ficheiro

}

É boa prática que quando deixas de usar um ficheiro, o "feches" com o fclose(apontador);

Para leres um registo usas o fread( endereço_estrutura, sizeof(estrutura), numero_de_registos_a_ler, apontador_ficheiro);  (só costumo ler 1registo de cada vez)

exemplo:    fread(®, sizeof(reg), 1, f );

Para escrever um registo usas o fwrite, a sintaxe é igual -  fwrite( endereço_estrutura, sizeof(estrutura), numero_de_registos_a_ler, apontador_ficheiro); 

exemplo:    fwrite(®, sizeof(reg), 1, f );

Penso que só falta uma função importante para exercícios iniciais - o fseek. Nos ficheiros definidos com uma estrutura podemos aceder a uma posição directamente, ao contrário dos ficheiros sequenciais (de texto).

Por exemplo, se quiseres alterar um registo, podes fazer simplesmente uma escrita por cima do registo a alterar.

fseek(apontador_ficheiro, nbytes_q_pretendemos_avançar, posicao  (posicao: 0 - desde o inicio , 1 - desde a posicao actual do apontador, 2 - a partir do fim)

Caso o  nbytes seja negativo, o apontador volta atrás.

Exemplo:  fseek ( f , -1 * sizeof(reg) , 1); // volta uma posição atrás

                fseek ( f , n * sizeof(reg) , 1);  // avança n posições no ficheiro

                fseek ( f , 0, 0 );    // volta ao inicio do ficheiro

Espero ter ajudado, qualquer coisa diz  :)

Edit:  Obrigado Brinkaero, tinha-me esquecido dessa  :confused:


"What we do for ourselves dies with us. What we do for others and the world, remains and is immortal.", Albert Pine

Blog pessoal : contém alguns puzzles, algoritmos e problemas para se resolver com programação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
brink@ero

Só para completar a informação dada pelo mogers

Para abrires um ficheiro de modo binário, acrescentas a letra b no modo como abres o ficheiro.

Por exemplo:

- Querias abrir  um ficheiro para leitura e escrita em modo binário, ficaria assim

    f = fopen("Exemplo.txt", "r+b");

Lembrar que as funções fread e fwrite devolvem os itens lidos e escritos com sucess,o respectivamente.

Atenção: Não devolve o n.º de bytes, mas sim o número de itens (int, char, struct,...)

E outra função útil que é  int feof(FILE *fich);

Esta função devolve true quando detecta o final do ficheiro.

Por exemplo para uma operação no ficheiro até à última posição seria:

  while (!feof(fp))
   {
           // operacao sobre o ficheiro
    }

Share this post


Link to post
Share on other sites
TheDark

Para abrires um ficheiro de modo leitura acrescentas a letra b no modo como abres o ficheiro.

Não querias dizer "em modo binário"?


Desaparecido.

Share this post


Link to post
Share on other sites
brink@ero

Para abrires um ficheiro de modo leitura acrescentas a letra b no modo como abres o ficheiro.

Não querias dizer "em modo binário"?

Erro meu, já está corrigido!  :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
[AM]Higor

Porgrama meu para ler uma lista de um arquivo

Lista Atual;

FILE *Pe

while(fread(&Atual, sizeof(Livro),1,Pe)

InserirFinalLista(Pedidos,Atual); //Funcao para inserir no final da lista...


Marianna *TE AMO*Não! Não irei arrumar o seu computador...

Share this post


Link to post
Share on other sites
so_simple

void consulta_tudo()
{
int contador=1,i;
CONTA *p;
FILE *fc;
system("CLS");
fc=fopen("conta.DAT","r");
p=(CONTA *)malloc(sizeof(CONTA));

while(!feof(fc))
{
fseek(fc,contador*sizeof(CONTA),0);
fread(&p[contador-1],sizeof(CONTA),1,fc);
contador++;
}
for (i=0;i<contador;i++)
{
mostra_struct(p[i],2,0);
}
fclose(fc);
free(p);
printf("\nQualquer tecla para continuar...\n");
getch();
}

Obrigado pela ajuda...

Agora tenho o seguinte problema.. Isto é um funçao que vai copiar todos os registos para um array da struct CONTA mas n estou a conseguir mostrar o array....só csg mostrar 1 elemento por exemplo p[1] ou p[2]

a seguir ta o codigo da funcao para mostrar as structs

void mostra_struct(CONTA m, int orientacao, int clrscr)
{
int i=0;
if (clrscr==1)
{
system("CLS");
}

if (orientacao==1){
        printf("Data      : %d - %d - %d\n", m.data.dia, m.data.mes, m.data.ano);
        printf("Descricao :\n");/*falta descricao*/
        printf("Modo      : %s\n", m.tipo);
        printf("Valor     : %f\n", m.valor);
}
if (orientacao==2)
{
        printf("%d-%d-%d \t\t %s \t %f\n", m.data.dia, m.data.mes, m.data.ano, m.tipo, m.valor); 
}
}

Share this post


Link to post
Share on other sites
mogers

Boas

Tens um problema pk só estás a alocar espaço para um registo. Senão sabes o tamanho máximo de registos no ficheiro, a solução é ir realocando memória para o teu array. Eu não disse, pensei que soubesses, ao fazer fread ou fwrite o nosso apontador de ficheiro é automaticamente colocado na próxima posição, ou seja, não é necessário colocarmos um fseek.

Outra coisa, eu não sei explicar bem porquê, mas usando  while(!feof(fc))  a ultima posição do ficheiro é lixo e devemos ignorar este lixo. Não sei ao certo como funciona o feof para verificar o final do ficheiro.

Sendo assim, propunha-te o seguinte código:

void consulta_tudo()
{
    int contador=1,i;
    CONTA *p;    
    FILE *fc;
    system("CLS");
    fc=fopen("conta.DAT","r");
    p=(CONTA *)malloc(sizeof(CONTA));
    fread(&p[contador-1],sizeof(CONTA),1,fc);         
    while(!feof(fc))
    {        
        contador++;
        realloc(p,contador*sizeof(CONTA));              // adiciona a memoria necessaria para mais um registo. o realloc redefine o espaço de memoria                               
        fread(&p[contador-1],sizeof(CONTA),1,fc); // usado.. incrementando o contador e multiplicando pelo sizeof temos o espaço k precisamos.       
    }
    contador--; // subtrair o lixo
    fclose(fc);    
    for (i=0;i<contador;i++)    
         mostra_struct(p[i],2,0);
}

eu experimentei e funcionou (a outra funcao mantem-se igual)  ... cumps


"What we do for ourselves dies with us. What we do for others and the world, remains and is immortal.", Albert Pine

Blog pessoal : contém alguns puzzles, algoritmos e problemas para se resolver com programação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
redhat

xD nem sei para que sou moderador heheh


Software is like sex... it's better when it's free

in the old days

P@P "C" && "Linux" Moderator

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.