Jump to content

Mplayer, GCC 4.0.2 e ficheiros media em linux


melSpeedl.ine
 Share

Recommended Posts

antes demais desculpa lá s o portugues está um pouco confuso... mas infelizmente  nem sempre tenho o tempo q gostaria pa escrever um topico bem feito.

segundo... já s viu q és amante do sistema nix d corpo e alma. Os meus parabéns. És um utilizador q domina a materia. Nota-s

agora mais uma vez tenta ver... quantas pessoas achas q tem a mesma visao q tu... os mesmos conhecimentos e a mesma devoçao como tu?

justifica-me pk é q 75% (isto é uma espectulaçao minha) das empresas d programaçao do mundo programam dedicadamente para windows!

epá.. eu concordo contigo! sem duvidas GNU/Linux - chama-lhe o que quiseres e bem entenderes - é um sistema fantastico! Á cerca d 3 meses q mudei pa SuSE e passo lá 95% do meu tempo! e sem duvidas q notei diferenças na quantidade d problemas q tinha com o windows... na performance q tinha e q agora tenho, nas capacidades q este SO permite... mas isto sou eu e o resto do pessoal da area!

cerca d 85% da populaçao mundial usa SO's da microsoft - segundo a CNN - onde uma grande percentagem - eu apostaria nuns 55% desses 85 - devem ser software ilegal.. copias pirateadas do windows.

porque é q essas pessoas nao usam outros SO livres como linux?? Não usam pk sao todos uma cambada d nabos.. e nao sabem o q perdem. Ou então, pk a microsoft usou metodos d publicaçao dos seus produtos ilegais, e conseguiu introduzir uma especie d "virus" no mercado onde leva toda a gente a usar o mesmo - windows.

cada um vê as coisas como quer. agora infelilzmente eu nao consigo ver isto d outra forma. sistemas baseados em linux - eo utro software open source -  ainda continuarao durante algum tempo em segundo plano... ocupando uma pequena fatia no bolo dos Software mais utilizados.

eles tem q dar mais razoes  para os utilizadores optarem pelo software deles, e acima d tudo tentar abrir o mercado para os SO livres!

entretando falco.. nao te enervas q isso nao vale apena... e s t custa ver uma maquina só com windows instalado, infelizmente,  deixa-me dizer-t que o continuarás a ver por bastante tempo - pelo menos enquanto as empresas d software e hardware nao abrirem as portas

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 40
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Em resposta ao off-topic:

Não faltei ao respeito a ninguém. Tudo o que disse é verdade. Ele não está a usar pontuação correctamente, nem a articular as frases, isso faz com que ler os posts dele seja mais dificil do que devia.

Não me parece que seja uma questão de falta de tempo, mas sim de habito.

O meu português também não é o melhor, mas está melhor que estes posts dele.

Digo sempre o que penso.

Agora em relação ao que interessa:

Existe muita gente que não tem os conhecimentos que eu tenho de informática, nem sequer o mesmo interesse. E no entanto usam sem qualquer dificuldade o GNU/Linux, muitos deles nem sequer sabem que o estão a fazer. Isto acontece mais no estrangeiro, mas também há casos em que acontece por cá, eu conheço alguns.

Quanto a haver mais empresas a programar apenas para window$ existem diversas razões:

* Históricamente está provado em tribunal que a m$ fez chantagem com muitas empresas de retalho, ao não realizar acordos com elas (para poderem vender os seus produtos) caso suportassem plataformas e produtos concorrentes. Isto causou com que os produtos para outras plataformas não pudessem utilizar este vector para chegar ao mercado e por isso que muitas empresas não criassem software para outras plataformas.;

* A maior parte dos informáticos são da "farinha amparo" e não percebem muito do seu trabalho, isso faz com que achem que a plataforma da m$ seja boa e na sua maioria desconhecem a existência de outras plataformas que não a da Apple.

* Existe quem programe em vb e ache que aquilo é uma linguagem de programação decente, por isso qualquer outra coisa não poderá ser estranhada...

* A plataforma da m$ está presente em quase todo o lado por isso não produzir para essa plataforma pode facilmente parecer um erro para muitos e por vezes não sobra capital nem conhecimento para criar para outras plataformas;

* Os modelos de negócios podem variar bastante dependendo da plataforma e do modelo de licenciamento que usamos, infelizmente as pessoas têm dificuldade em entender isso, bem como em entender os modelos de negócios diferentes (por terem medo da diferença e por nem sequer olharem para eles a sério);

cerca d 85% da populaçao mundial usa SO's da microsoft

Cerca de 85% da população mundial se calhar nem tem agua potável canalizada e uma ligação a uma rede electrica, quanto mais um computador.

Diz antes que a maioria esmagadora das pessoas que usam computadores pessoais usa o sistema operativo da m$.

O facto de a maioria utilizar um, não prova que seja a melhor escolha. Até porque a maioria para além de não conhecer as alternativas não tem conhecimentos suficientes para saber o que é melhor para si. Limitam-se a seguir a manada e a usar o mais popular.

O window$ nunca foi melhor do que nenhum dos seus concorrentes. Aliás durante muito tempo teve decadas atrasado em relação à concorrência e ainda continua a estár atrasado embora cada vez menos.

O sucesso comercial da m$ e seu domínio no mercado do desktop deve-se à sua capacidade de colocar os seus produtos no mercado e em impedir com ilegalidades que os concorrentes colocassem os seus produtos embora por vezes também contou com a falta de visão dos concorrentes quanto à capacidade dos seus produtos e a como os colocar no mercado.

porque é q essas pessoas nao usam outros SO livres como linux?? Não usam pk sao todos uma cambada d nabos..

Não usam por muitas razões:

* Não sabem que existem;

* Têm medo da diferença;

* Existe muita desinformação;

* Estão dependentes (não apenas viciados) de formatos de dados, protocolos ou aplicações para poderem fazer alguma coisa;

* Porque a industria e os consumidores, não aprendem com os erros uns dos outros, nem com a História;

Ou então, pk a microsoft usou metodos d publicaçao dos seus produtos ilegais, e conseguiu introduzir uma especie d "virus" no mercado onde leva toda a gente a usar o mesmo - windows.

A m$ violou a lei de concorrência várias vezes (provado pelas várias vezes que foi condenada em tribunal por isso, e nos processos que ainda enfrenta por essa razão). Mas os metodos não foram de publicação, foram outros mais subteis, no entanto, tanto a m$ como quase todas as empresas de software proprietário beneficiam indirectamente da cópia ilegal, e até já vi o CEO da Oracle a dizer isso.

A verdade é que a maior parte das pessoas que copia ilegalmente nunca compraria a maior parte dos softwares que usa dessa forma ilegal, e por isso essas empresas nunca teriam o dinheiro dessas licenças. Melhor ainda cada cópia ilegal utilizada por alguém é menos um utilizador de produtos da concorrência e com sorte no futuro descobrem uma forma de ganhar dinheiro com essas pessoas, quer seja acabando por arranjar formas de as pessoas quererem pagar as licenças, quer seja pela venda de produtos relacionados, ou com a prestação de serviços de forma directa ou indirecta.

cada um vê as coisas como quer.

Sim, mas nem todos vêm a realidade.

eles tem q dar mais razoes  para os utilizadores optarem pelo software deles, e acima d tudo tentar abrir o mercado para os SO livres!

Software Livre não é uma questão de mercado, ou de querer dominar o que quer que seja!

Software Livre é uma questão de liberdade!

O Software Livre oferece várias coisas sem paralelo no software proprietário:

* liderança técnica em muitos aspectos;

* qualidade verificável de forma real;

* controlo real sobre o software;

* independência de fornecedores;

* grande quantidade de soluções;

* liberdade de escolha continuada;

* etc...

Não sei que mais se pode querer.

É verdade que em alguns campos existe liderança técnica por parte do software proprietário, mas a verdade é que isso não é relevante para a maioria esmagadora das pessoas. Pois não só não têm actividades nesses campos, como também muitos dos que têm não precisam de ter esses softwares proprietários para realizar as suas tarefas, outros softwares mesmo que técnicamente inferiores e/ou outros metodos de trabalho (sozinhos ou de forma combinada) também permitem obter os resultados necessários.

Não estou minimamente enervado, estou nesta luta à vários anos, se me enervasse com isso, já tinha tido um esgotamento, ou algum ataque cardiaco. Não me enervo facilmente.

A minha luta não é contra o window$. É contra TODO o software proprietário, seja para que plataforma for.

O software proprietário é uma forma não ética e imoral de licenciar software, que tem por objectivo a intromissão na vida/actividades dos outros e colocar as pessoas/entidades numa dependência desnecessária e exagerada, para que seja possível realizar negócios lucrativos para alguns.

Link to comment
Share on other sites

LOL

pá... tipo...

é como eu disse, cada um vê o q as coisas como quer ver, e como já s viu... nao adianta estar aqui a apresentar argumentos quando tu estás a apresentar factos teoricos - que provavelmente estão correctos -  contra os meus q apenas é uma visão do q realmente acontece na pratica - q pelo menos acho q acontece, e penso nao ser o unico a ver as coisas desta forma.

a m$ pode ser a maior vigaristas do mundo, o SO deles pode ser a maior miseria à face do planeta em relaçao a outros... e quê?? que queres fazer?

mudamos todo pa linux assim d repente?? - yap, sim e depois?

" - comprei esta impressora na stapples. muito fixe! mas esqueceram-s do cd pa Linux...

-  ahhhh.. isso com 3 horas d pesquisa na internet deve d encontrar qualquer coisa. procure no google.

- o q é o google?"

não nos dão os apoios necessários para tornar SO's como linux uma opçao d escolha.

acho q simplesmente a tua birra contra software proprietario nao te deixa ver as coisas como realmente são - ou tu simplesmente não as queres ver!

em termos legais e cientificos podes ser a pessoa mais correcta do mundo no assunto d momento, agora na prática... desculpa mas nao concordo em muita coisa contigo.

agora é uma pena alguem com os teus conhecimentos ter uma visao de certa forma "limitada" só porque ligou o switch d "NAO AO SOFTWARE PROPRIETÁRIO", e não para d dar com a cabeça na parede por causa disso.

é uma luta desigual! ou os gigantes entram e decidem virar as coisas, ou entao as coisas vao continuando ao ritmo caracol, e quem sabe um dia as coisas estejam bem diferentes do que agora.

Eu acho q todo e qualquer software á face do planeta deveria ser livre - que o código continuasse fechado s o autor assim o entendesse, mas isso seria outra guerra.

Agora quem obtivesse algum lucro financeiro à custa desse software - no geral empresas e instituiçoes d fins lucrativos -  não lhe faz mal nenhum pagar lincensas pelo software q usa, por mais simbólico q fosse!

Na realidade é o q acontece! pelo menos na cidade onde moro, é o q realmente acontece! As empresas compram todo (ou quase) o software q usam legal para as empresas e para todos os

estabelecimentos publicos sugeitos a uma inspecção, e em casa usam o software ilegal apenas para praticar a utilizaçao d certos programas, ou apenas retocar coisinhas q não tiveram tempo no trabalho e q precisam para a manhã seguinte!

Agora podiam evitar a compra d um Office basic Edition e usar um open office bem mais completo. Na semana seguinte lá me aparecem eles a comprar a porcaria d um Ms office porque não s querem dar ao trabalho d s adaptarem ao novo software, ou porque o ficheiro xpto nao abre no computador do vizinho. São burros?? nesta situaçao sim! mas que s pode fazer? a decisao está na maos deles, e eu até ganho 2% do valor do software q vendo... não vale a pena o esforço.

eu só digo uma coisa, q a microsoft crie uma segurança no seu SO q seja impossivel d crackar - coisa q duvido q alguma vez o farao,  q isso obrigue toda a gente a mudar pa linux ou outros do genero, que por mim... apenas significa duas coisas:

- um aumento d ordenado para mim...  🙂

- e mais trabalho nas lojas d informática do pais - ou pelo menos nas q suportarem SO's além d windows LOL

por isso venham eles!

Cumps a todos... e mais uma vez falco, não leves isto a peito... não nos chatemos por meros ideais.

(ilegal ou nao, eu apenas quer usufruir d todas as capacidades q o mundo informático tem para me dar. burocracias, que tratem as grandes empresas e os politicos que por isso é q recebem um ordenado)

PS: permite-m reformular a frase, d forma a clarear o teu complexo raciocinio:

"cerca d 85% dos utilizador de PC, a nivel mundial usa SO's da microsoft" - valeu o esforço d tentar provar q eu estou errado. thanks! 👍

Link to comment
Share on other sites

Opah para mim GNU/Linux rulla e sim, se não é melhor não é por culpa do sistema operativo em si, mas sim por culpa das empresas que não desenvolvem software para esses sistemas.

Existe muito fanático do GNU/Linux que só por mantermos uma partição com Windows no computador é capaz de nos excluir e rebaixar...mas então? Eu gostava muito de só usar sistemas gnu/Linux, mas será que quando quero converter um divXpara dvd tenho programa em linux? Ou quando quero ripar um?

Já  para falar nos jogos que não correm em emuladores....

Eu só espero sinceramente que isto mude e que comecem a ser desenvolvidas pelas empresas versões das suas aplicações para GNU/Linux, até porque estes sistemas de díficil não têm nada, só nalgumas distribuições, são é diferentes e é isso que causa o mal estar nos utilizadores normais.

Mas digamos que, 🙂 tem muita paida ver os auto-denominados masters da informática a esbarrarem num Linux e ficarem à nora... :lmfao:

GNU/Linux tem todas as vantagens, mas enfim, tenho debatido recentemente muito este assunto com windows lovers daqueles mesmo ferranhos e não há pura a e simplesmente volta a dar, os utilizadores de windows gostamd e ser peentrados e terem de fazer scans de vírus regulares ao sistema... para eles isso é tão normal que acham impossível que ainda haja um SO que seja de facto seguro, ou muito próximo disso...

Exemplos dessas discussões:

http://www.btuga.info/viewthread.php?tid=84849&page=2#bottom

http://www.btuga.info/viewthread.php?tid=86583#pid946344

Enfim, leiam que são capazes de dar umas boas gargalhadas...

Link to comment
Share on other sites

eu já me fartei á bastante tempo da monotonia do windows, daí me ter virado SuSer's!!!!! 🙂

mas isto com o tempo vai lá...

entretanto lá vai estando o windows ocupando uma partição para certas mariquices a que estamos habituados e q ainda nao encontramos a melhor soluçao para o linux

(mas há sempre solução, na pior das hipoteses fazer um programa d raiz... mas nao deixa d ser uma soluçao 👍 )

Link to comment
Share on other sites

eu já me fartei á bastante tempo da monotonia do windows, daí me ter virado SuSer's!!!!! 🙂

mas isto com o tempo vai lá...

entretanto lá vai estando o windows ocupando uma partição para certas mariquices a que estamos habituados e q ainda nao encontramos a melhor soluçao para o linux

(mas há sempre solução, na pior das hipoteses fazer um programa d raiz... mas nao deixa d ser uma soluçao 👍 )

Por acaso agora, estou farto dos bugs do dapper e do Xgl e como tal, enquanto não sai o dapper final, quero ver se instalo o novo SuSe que aí vem no dia 25 de Abril...

Quero mudar um pouco de ares por um tempo.... 🙂

Link to comment
Share on other sites

yap.. eu tb tou á espera q saia o 10.1 para fazer uma limpeza geral ao meu - já levou demasiadas experiencias 🙂

em casa tenho SuSE.. no trabalho decidi experimentar fedora core 5 - a margarina do outro freak... LOL (cada um)

e em casa dos meus pais tenho  - apenas instalado, pois nao tenho net para poder ir buscar o resto do material q me falta -  uma versao xpto ubuntu q nao parece estar má d todo...

mas mesmo assim acho q para já nao troco o meu SuSE... aquilo é um "abiao"  lolol

Link to comment
Share on other sites

nao adianta estar aqui a apresentar argumentos quando tu estás a apresentar factos teoricos

Factos, são factos, não são teóricos nem práticos.

Tudo o que disse, baseia-se no desenvolvimento da ideologia do Software Livre. E a ideologia do Software Livre é baseada na constatação da realidade, e não na invenção puramente teórica. Ou seja, o que levou ao desenvolvimento desta ideologia, foi a observação e a experimentação, de muitas pessoas em todo o mundo, e pude constatar com a minha experiência pessoal, e com as experiências de pessoas que me rodeiam (uns de forma mais perto, outros mais longe), que a ideologia está correcta, os problemas que apontam são reais, e as soluções apontadas, as mais adequadas que até agora foram encontradas, ao fim de mais de 40 anos da história da computação moderna, e ao fim de várias centenas de anos da história do direito de autor e seus antecedentes.

Não se trata de algo novo. O Software Livre existia antes do proprietário, pois a computação nasceu em ambientes ciêntificos e académicos (nos quais a partilha de conhecimento e de ferramentas é o normal). E existem muitos casos a provar a sua validade e superioridade.

Não se trata de algo teórico.

E o mesmo posso dizer em relação aos aspectos técnicos e Históricos, estão todos provados.

contra os meus q apenas é uma visão do q realmente acontece na pratica - q pelo menos acho q acontece, e penso nao ser o unico a ver as coisas desta forma.

Não estás interpretar os factos. Tens uma visão baseada em fé e na tua reduzida experiência (comparando com milhões de pessoas e com centenas de anos de história a nossa experiência pessoal é sempre reduzida) e não em factos objectivos e no estudo da problemática ao longo do tempo.

a m$ pode ser a maior vigaristas do mundo, o SO deles pode ser a maior miseria à face do planeta em relaçao a outros... e quê?? que queres fazer?

mudamos todo pa linux assim d repente?? - yap, sim e depois?

Estás a focar-te no que é menos importante e não no assunto realmente importante.

O problema não é a m$, nem a medida de qualidade dos seus produtos.

Não me importo que a m$ exista.

Não me importo que a m$ crie software proprietário.

Não me importo sequer com a qualidade dos produtos da m$.

Importo-me que a m$ viole a lei. Mas isso não seria tão grave se a justiça actuasse de forma real a compensar quem foi prejudicado, e a impedir que a m$ voltasse a repetir as violações da lei. Infelizmente até agora poucos foram as entidades a fazer isto (embora a UE e a Coreia do Sul possam vir a fazer isto de forma real em breve). Mas ainda assim isto ainda é menos importante, do que realmente interessa.

O problema real é a falta de liberdade na informática. Falta de liberdade essa que pode manter problemas que a tecnologia deveria resolver (algumas discriminações inerentes ao mundo físico, mas que não têm razão de existir no mundo electrónico, pois são muito mais fáceis de resolver) e criará outros problemas gráves à medida que a sociedade de informação for crescendo e que a dependência das técnologias aumente (ainda é muito incipiente mesmo nos países mais desenvolvidos, como o futuro irá provar).

O problema não é a m$, a IBM, a Apple, ou outros.

O problema mais grave é as acções deles terem tanto impacto por haver falta de liberdade no modelo proprietário e de não haver leis a limitar esse impacto e a própria justiça por todo o mundo, não fazer respeitar convenientemente as leis já existentes, nem proteger as vitimas de forma satisfatória. Embora o modelo proprietário seja sempre negatívo, se a lei limitar o seu impacto, estou disposto a aceitar a sua existência, embora não esteja disposto a usa-lo no que me concerne.

Não luto para que todos usem o que eu uso, não luto para que todos usem GNU/Linux. Luto pela liberdade de escolha continuada de todos, tendo em conta que numa sociedade ligada, a perda de liberdade de uns frequentemente provoca a perda de liberdade de outros.

Também não sugeri nunca que do dia para a noite todas as pessoas deixassem de usar software proprietário (já falei disto em alguns foruns, por isso é possível provar o que digo, embora possa dar algum trabalho). Defendo que sempre que alguém muda deve planear essa mudança, e o tempo que demora a fazer a mudança deve ser analisado e decidido caso a caso.

Pessoalmente acho que a melhor escolha para todos seria usar Software Livre, e anuncio esta opinião, mas existem grandes diferenças entre anunciar e promover a opinião e seus argumentos com o obrigar as pessoas a seguir essas opiniões e argumentos. E aceito que usem software, protocolos e formatos proprietários, desde que isso não me impeça de ter a minha liberdade de não o fazer e que isso não seja uma barreira para a minha integração na sociedade de informação e nos meus actos de cidadania.

" - comprei esta impressora na stapples. muito fixe! mas esqueceram-s do cd pa Linux...

Ou então, foste tu que te esqueceste antes de verificar a compatibilidade. Comprar às cégas não é prudente, seja que produto, ou serviço for.

De qualquer forma, a maior parte do hardware mais vulgar é pelo menos em algum grau compatível com o sistema operativo GNU/Linux e a sua configuração no sistema é na maior parte dos casos totalmente (ou quase) automática e mais simples que em window$. Há no entanto excepções e também há casos de problemas de compatibilidade de hardware com o window$, embora sejam escamuteados e esquécidos/desculpados na maior parte dos casos, conheço alguns desses casos.

Também devo dizer que na maior parte dos casos é fácil e rápido achar informação na Internet sobre como resolver problemas com os sistemas GNU/Linux. Existem sites oficiais das distribuições nos quais há carradas de informação e também sites (web e outros) de comunidades não oficiais dedicadas às várias distribuições.

Segundo um estudo que se fez no ano passado o Google é a marca mais conhecida em todo o mundo (até falaram disto na TV), à frente de outras como a Coca-Cola.

Existem imensos apoios gratuitos que permitem que se possa utilizar não só o GNU/Linux e outros sistemas na maior parte dos casos, e o sucesso apenas depende da preseverança das pessoas, sendo que têm ainda a hipoteses de recorrer a ajuda profissional remunerada.

acho q simplesmente a tua birra contra software proprietario nao te deixa ver as coisas como realmente são - ou tu simplesmente não as queres ver!

Não é uma birra!

Trata-se essêncialmente de uma guerra filosófica e politica, baseada na minha experiência pessoal, no que posso e tenho observado e estudado ao longo de vários anos. Não acredito que criar monopólios de forma artificial (impostos pela lei e pela vontade do monopolista) seja aceitável para promover o lucro nesta àrea. É injusto e desnecessário e por tanto irracional aos olhos de qualquer pessoa que estude o assunto com profundidade e que seja séria.

em termos legais e cientificos podes ser a pessoa mais correcta do mundo no assunto d momento, agora na prática... desculpa mas nao concordo em muita coisa contigo.

O que disseste não tem lógica nenhuma.

A lei é o ambiente que nos rodeia, e a ciência é baseada em factos observáveis, teorias e experimentação prática, por isso se admites que o que eu digo está correcto, não podes pela lógica dizer que eu não estou correcto.

Dizes que discordas, mas não argumentas...

agora é uma pena alguem com os teus conhecimentos ter uma visao de certa forma "limitada" só porque ligou o switch d "NAO AO SOFTWARE PROPRIETÁRIO", e não para d dar com a cabeça na parede por causa disso.

Se há alguém que tem uma visão limitada, ou que bate com a cabeça na parede aqui, então és tu.

é uma luta desigual! ou os gigantes entram e decidem virar as coisas, ou entao as coisas vao continuando ao ritmo caracol, e quem sabe um dia as coisas estejam bem diferentes do que agora.

A luta é desigual sim, a comunidade de Software Livre é muito maior que qualquer empresa e tem muito maior capacidade de criar com custos muito mais baixos. Ainda para mais nenhum dos gigantes existiria ou poderia sobreviver sem o Software Livre. O Software Livre é a chave de mais coisas do que tu pensas, por exemplo, quase toda a infra-estrutura da Internet depende ou é Software Livre e quase todas as grandes empresas usam, ou criam, ou suportam Software Livre (até a m$).

Eu acho q todo e qualquer software á face do planeta deveria ser livre - que o código continuasse fechado s o autor assim o entendesse, mas isso seria outra guerra.

Ainda não sabes o que é Software Livre.

Por definição, por lógica e na prática o software não pode ser livre e o código ser fechado. Se o código fosse fechado, ninguém excepto o autor poderia estuda-lo, modifica-lo, suportar o software em certos níveis, criar determinados produtos relacionados e um largo etc... E por isso nunca poderia ser considerado livre.

Fechando acesso ao código fonte de um software estás a tirar liberdade de forma significativa aos utilizadores e por isso nunca poderias chamar a tal software Software Livre.

Agora quem obtivesse algum lucro financeiro à custa desse software - no geral empresas e instituiçoes d fins lucrativos -  não lhe faz mal nenhum pagar lincensas pelo software q usa, por mais simbólico q fosse!

Isso seria criar negócios de forma artificial. Ou seja, o autor do software estaria a ganhar dinheiro à custa do trabalho dos outros, para além de criar imediatamente burocracias caras e desnecessárias para a distribuição de software, bem como criar limites à capacidade de o distribuir.

Se a entidade que vende o software ao consumidor finál, tem uma cópia é porque ela lhe foi distribuida. Se foi o autor que lhe distribuiu e achava que deveria ser compensado financeiramente por isso, então que cobrasse o acto de distribuição dessa cópia (diferente de cobrar pela licença e é permitido pelo modelo de Software Livre) e poderia cobrar o valor que quísesse (nada na lei o impede), a partir qualquer outra actividade de distribuição que não envolva directamente o autor, não diz respeito ao autor (a não ser de forma artifical), não há qualquer outro custo, nem outro mérito para o autor e por isso não deve ser compensado por nada mais.

É frequente muitos utilizadores de Sofware Livre apoiarem quem criou o software que eles usam (desde as maiores multi-nacionais até a pessoas individuais). Por vezes fazem doações monetárias, outras enviam relatórios de problemas, outras envieam correcções de problemas, outras código para novas funcionalidades, largura de banda, equipamento, etc... Mas existe a diferença entre fazer uma doação, com o ser obrigado a pagar uma licença.

Na realidade é o q acontece! pelo menos na cidade onde moro, é o q realmente acontece! As empresas compram todo (ou quase) o software q usam legal para as empresas e para todos os

estabelecimentos publicos sugeitos a uma inspecção

Não conheço nenhuma empresa que use software proprietário e que cumpra integralmente a lei (e acredita que conheço muitas). Nem mesmo nas empresas em que sei que há um esforço para cumprir a lei, porque por vezes os funcionários instalam software sem o conhecimento das chefias e/ou de outras entidades da empresa que deveriam controlar tal coisa.

Na semana seguinte lá me aparecem eles a comprar a porcaria d um Ms office porque não s querem dar ao trabalho d s adaptarem ao novo software, ou porque o ficheiro xpto nao abre no computador do vizinho.

Tenho sérias duvidas quanto a isso. Por exemplo no caso do OpenOffice.org. Para além de os softwares serem extremamente semelhantes e por isso não haver quase dificuldade em adaptarem-se, há casos de estudo que demonstram que as pessoas adaptam-se rápidamente ao OpenOffice.org sem dificuldades. Eu até tenho dois em casa (eu e a minha mãe).

a decisao está na maos deles, e eu até ganho 2% do valor do software q vendo... não vale a pena o esforço.

Se em vez de ganhares esses miseros 2%, quiséres ganhar mais com formação e suporte e oferecendo o software, verias que vale a pena o esforço, pois mesmo que cobres menos por estes serviços do que pela venda do software do qual ganhas esses 2%, a margem de lucro para ti seria muito maior, pois ficaria toda no teu bolso e não ira para o bolso de outra empresa que te dá os restos com os quais te resignas.

Experimenta! Nem que seja de forma mista ao inicio.

eu só digo uma coisa, q a microsoft crie uma segurança no seu SO q seja impossivel d crackar

A m$ nunca iria fazer isso por várias razões, porque é impossível, se fosse possível seria demasiado caro e por isso em qualquer dos casos seria a tactica errada.

Não foi isso que eu disse que a m$ e os fabricantes de software proprietário mais relavantes estão a fazer. O que eles estão a fazer é muito mais inteligente:

* as protecções não são apenas em software, são antes compostas de software e hardware (em todas as placas e periféricos do computador). O que faz com que seja muito mais complicado descobrir e crackar as protecções. Mesmo sendo possível faze-lo o problema é que a maioria das pessoas não o poderá fazer e por isso será muito mais fácil reprimir os poucos que vão saber e conseguir fazer (até mesmo recorrendo à capacidade policial e judicial dos estados);

* haverá graves desvantagens práticas para quem o fizér. Quem crackar ou desligar tais sistemas, não poderá comunicar/interoperar com os que os utilizarem (pessoas e instituições) e não conseguiram mesmo aceder a dados guardados por aplicações "seguras", porque este é um dos principios da deste novo tipo de protecções. Isto fará com que a maior parte das pessoas não queiram crackar ou desligar, pois caso o façam estão a isolar-se do resto do mundo.

e mais uma vez falco, não leves isto a peito...

Claro que levo a peito. O que não faço é deixar que isto seja a minha unica fonte de julgamento de carácteres e opiniões.

não nos chatemos por meros ideais.

Não há nada mais importante na vida do que ideais e sentimentos. Quem os despreza não é nada. Não estou a dizer que o fazes, apenas a expor a minha opinião quanto aos ideiais.

O que seriamos nós sem ideiais? Animais selvagens?

O que nos molda são as experiências que criam os nossos ideais, e o que nos faz agir de determinadas formas são os sentimentos e os ideais. Daí que não possamos em caso algum despreza-los, ou esquece-los, são eles que nos fazem como Homens.

ilegal ou nao, eu apenas quer usufruir d todas as capacidades q o mundo informático tem para me dar. burocracias, que tratem as grandes empresas e os politicos que por isso é q recebem um ordenado)

Estás errado. Nem devem ser só as empresas a ter responsabilidades, nem os politicos servem para tu te livrares das tuas.

Eu gostava muito de só usar sistemas gnu/Linux, mas será que quando quero converter um divXpara dvd tenho programa em linux? Ou quando quero ripar um?

Claro que sim. Alias só consegues ripar DVDs, porque um rapaz Norueguês de 15 anos que usa GNU/Linux achou que deveria poder ler DVDs em GNU/Linux e por isso resolveu criar um hack que permitiu criar o DeCSS (software que cracka as protecções dos DVDs para poder ler e copiar de forma livre).

Já  para falar nos jogos que não correm em emuladores....

Existem outros jogos. Até jogos nativos para GNU/Linux que são Software Livre. Para além disso ao decidires fazer um scrificio e deixares de comprar os jogos engrossas a lista dos que mostram às empresas que são os consumidores que escolhem o que querem comprar e não as empresas, acabando por forçar no futuro as empresas a aceitar isso.

Link to comment
Share on other sites

tava a responder ao harrier e a lembrar-m do falco lolol

mais uma vez podia tar aqui a responder isto e nao sei q mais e iriamos bater ao mesmo beco.

quanto á senhora do openoffice?? acredita q é verdade... mas ela tb nao serve d exemplo para o caso pois eu conheço razoavelmente bem a personalidade da cliente.

quando á parte da formaçao no software livre... resultava s os clientes tivessem tempo/disponibilidade/paciencia e eu as infraestrturas bem como os formadores necessários para tal - o q no final das contas simplesment nao iria valer a pena.

prefiro antes fazer como no sitema informatico da ultima empresa q montei. um hospital particular onde cerca d 60% das maquinas eram meros pontos d acesso a um programa d gestao do hospital (marcaçao d consultas/exames...) internet e cartas d word.

como sou eu q configuro aquilo, trato d todo o sistema e os utentes apenas usam para a funçoes q acima citei... fabuloso!

levou um SuSE perfeitamente legal...

o cliente ficou satisfeitissimo pk pagou metade do q ia pagar por cada lincensa d windows xp pro, e eu cobrei-me muitissimo bem pelo meu trabalho, com a certeza q ninguem me ia embrulhar o sistema - pk graças a deus gnu/linux nao é como windows, e ficamos todos felizes!

uma coisa é certa... eu nao obrigo ninguem a levar o q nao quer, ou coisa q me ira complicar a minha vida ou a vida dos utilizadores caseiros. querem windows levem windows! quem gnu/linux levem gnu/linux! posso-me gabar q nenhum cliente saiu porta fora da empresa onde trabalho sem uma solução viavel q lhe soluciona-s o problema, fosse ela para windows, gnu/linux ou mac.

Link to comment
Share on other sites

mais uma vez podia tar aqui a responder isto e nao sei q mais e iriamos bater ao mesmo beco.

As discussões valem por si mesmas, porque quem tiver habilidade suficiente aprende com elas. Tenho a certeza que mesmo que demorasse haverias de chegar a outras conclusões, tens é falta de preseverança e não estás de mente aberta.

quanto á senhora do openoffice?? acredita q é verdade... mas ela tb nao serve d exemplo para o caso pois eu conheço razoavelmente bem a personalidade da cliente.

Se não serve de exemplo porque é que usaste para exemplo? Não tem lógica...

quando á parte da formaçao no software livre... resultava s os clientes tivessem tempo/disponibilidade/paciencia e eu as infraestrturas bem como os formadores necessários para tal - o q no final das contas simplesment nao iria valer a pena.

Têm mais do que pensas. Para além disso existem diversas formas e formatos possíveis, apenas terias de usar ou criar algum para que se adequasse às necessidades dos teus clientes.

Soluções possíveis para a falta de infraestruturas:

* a formação era no teu estabelecimento e dada individualmente;

* a formação era na residência/estabelecimento do cliente e dependendo das condições lá encontradas dada individualmente ou colectivamente;

* a formação era dada ou complementada on-line;

* podes alugar temporáriamente instalações com as infraestruturas adequadas;

* podes fazer uma parceria com uma entidade que tenha as infraestruturas;

O teu problema não é a falta de infraestruturas, é a falta de vontade

Podes tu aprender muita coisa do OpenOffice.org, com o seu manual e com a carrada de documentação que existe on-line, é o suficiente para este tipo de formação. Existem também formadores de OpenOffice.org, que certamente estariam dispostos a trabalhar contigo, no site português do OpenOffice.org havia/há uma pequena lista.

Link to comment
Share on other sites

Quem não sonha, não vive!

Como dizia o poeta:

«O sonho é que comanda a vida»

O que eu disse são coisas relativamente fáceis de fazer. Claro que exigem trabalho, mas o que raio não exige?

Tens falta de iniciativa.

Contentas-te com os teus 2%, que são as migalhas que eles te atiram. Não me parece que tenhas sentido de oportunidade para o negócio e não tens sentido de responsabilidade do impacto negativo para a sociedade que é distribuir software proprietário. Se tivesses recusavas-te a faze-lo.

Link to comment
Share on other sites

deus t perdoe... definitivamente

achas q a minha empresa me paga o ordenado graças aos 2% d uns miseros office??? entre outros softwares??  lolol

para software temos uma empresa q o desenvolve e vende! onde aí sim tirem percentagens aceitaveis e d onde veem o real lucro dessa empresa.

eu sou pago para resolver problemas... sejam eles quais forem, sejam eles hardware ou software, e posso-me orgulhar dos esultados q tenho!

Agora ter q restruturar uma empresa... para dar formaçao sobre software livre.. a meia duzia d gatos pigandos e velhotes... e ainda por cima em portugal??

onde minimo dos minimos dos minimos 50% do software - embora seja muito mais eu digo só 50 - usado em portugal é software pago - nomeadamente windows entre outros...

uauuu sim.. sem duvida q nao tenho minimo sentido d oportunidade, nem de iniciativa... vou começar a ir para o meio rua feito tolinho a ofercer formaçao no software livre por metade do preço do software conhecido q as pessoas já conhecem e dominam minimamente e vou ficar rico assim!

eu s fosse a ti começava já no negocio hj mesmo... faz uma proposta ao banco! eles vao-t apoiar d certeza.. lolol

voces sonham q s fartam... e ainda pensam q os outros é q são tótós.

Sem duvidas q darei formaçao as empresas onde instalarei software - como fiz no exemplo acima, a empresas onde existem um grupo d pessoas q precisam dessa formaçao para fazer o seu trabalho... e onde essas empresas me paguem para isso!

Agora é preciso q essas empresas adiram ao software livre, q o preço da manutençao do sistema mais a formaçao do pessoal - quando necessário, porque para navegar na net e escrever um documento ninguem precisa d informação - seja mais em conta do q a duzia das lincensas do software proprietário, onde os funcionários já vem com a doutrina d sistemas da M$ desde a escola primária!

Não há nenhum cliente que tenha entrado por aquelas portas, com intençoes d comprar um Microsoft Office Basic, q nenhum dos funcionários daquela empresa lhe pergunte qual a finalidade, e s um OpenOffice nao serviria para o assunto.

tamos a falar d miseros 2%! num valor d cerca d 150€!! q ganho eu com isso? trocos para o café!

ganho muito mais em oferecer-lhe o software, onde o cliente irá ficar com uma boa imagem da empresa por o ter desenrascado a custo zero... e onde ele poderá vir a fazer reais investimentos!

Agora pensar ganhar dinheiro a vender software - onde a margem do lucro é gasta nos portes dos fornecedores lolol - e em miseras duvidas d informática? Poupa-me.

Aquilo é empresa à mais d 15 anos, a nivel da cidade, o grupo é dos mais respeitados na area, e s tudo correr bem assim continuará.

Agora nao me venhas falar d sentido d oportunidade, porque sinceramente, s o teu sentido d oportunidade é dar formaçao a meia duzia d gatos pingados q nao ligam népia ao assunto... poupa-me!

A tua causa é justa... mas ao nivel q a estás a levar já é doentio!

leva os teus ideais no coração sempre... mas nao te esqueças q no final do mês precisas d um ordenado para viver neste "cada vez mais enterrado" país.

Link to comment
Share on other sites

deus t perdoe... definitivamente

Sou ateu, não acredito nessas balelas.

achas q a minha empresa me paga o ordenado graças aos 2% d uns miseros office??? entre outros softwares??  lolol

Não sei qual é a tua empresa, nem se és empregado ou patrão. Por isso em vez de me por a fazer suposições falei apenas do que já sabia, ou seja, que vendia software criado por outros.

Agora ter q restruturar uma empresa... para dar formaçao sobre software livre.. a meia duzia d gatos pigandos e velhotes... e ainda por cima em portugal??

Fazer negócio com modelos de licenciamento diferentes, pode em alguns casos fazer com que seja necessário fazer mudanças no funcionamento das empresas, mas qualquer empresa que preste serviços, terá em principio um modelo adequado para o Software Livre,

Quanto à quantidade de tipo de clientes de que falas, só mostras que não percebes muito de negócios, ou de como rentabilizar conhecimento e investimentos. É possível chegar a numero maiores e a outros publicos, não podes é esperar que te caiam no colo.

onde minimo dos minimos dos minimos 50% do software - embora seja muito mais eu digo só 50 - usado em portugal é software pago - nomeadamente windows entre outros...

Também podes cobrar pela distribuição do OpenOffice.org. O OpenOffice.org também corre em window$. A maior parte das entidades que sei que usam OpenOffice.org em Portugal usam-no em window$ e investiram na formação dos seus funcionários.

uauuu sim.. sem duvida q nao tenho minimo sentido d oportunidade, nem de iniciativa... vou começar a ir para o meio rua feito tolinho a ofercer formaçao no software livre por metade do preço do software conhecido q as pessoas já conhecem e dominam minimamente e vou ficar rico assim!

É assim que procuras clientes para os teus outros negócios?

Cada tipo de negócio em relação a cada produto, ou serviço, pode exigir uma aproximação ao marqueting diferente. Isso não quer dizer que não seja lucrativo.

eu s fosse a ti começava já no negocio hj mesmo... faz uma proposta ao banco! eles vao-t apoiar d certeza.. lolol

Nunca peço dinheiro emprestado para nada.

Mas quanto a criar negócio podes crer que o estou a fazer, sei que funciona, porque já o fiz com outros softwares que são licenciados como Software Livre, e sei que outros também o fazem e alguns vivem exclusivamente disso. Por isso lá se vai a tua tentativa de ridicularizar...

Necessita de se pensar o marketing? Sim! Mas também não fica nada assim tão diferente de outras coisas que se fazem.

voces sonham q s fartam... e ainda pensam q os outros é q são tótós.

Não se trata de sonhos, trata-se de uma realidade que já vivi, e que sei que outros vivem.

E depois dizem que eu é que insultei...

Agora pensar ganhar dinheiro a vender software - onde a margem do lucro é gasta nos portes dos fornecedores lolol - e em miseras duvidas d informática? Poupa-me.

?? Tu drogas-te??? Para distribuir Software Livre precisas de fornecedores para quê mesmo?

Quanto à assistência, podes crer que há empresas que ganham dinheiro com isso, chegam a cobrar 30 € ou mais por alguns tipos de incidências.

Agora nao me venhas falar d sentido d oportunidade, porque sinceramente, s o teu sentido d oportunidade é dar formaçao a meia duzia d gatos pingados q nao ligam népia ao assunto... poupa-me!

Não percebes é que a oportunidade é para bem mais que meia-duzia de gatos pingados. Mas se vez o teu negócio como um negócio de esquina, que fica à espera que lhe chovam clientes à porta, para ir fazendo trocos, como pareces estár a levar a crer. Então podes crer que não têm inciativa nenhuma.

A tua causa é justa... mas ao nivel q a estás a levar já é doentio!

O que é doentio é a forma absurda como estás a tentar argumentar sem teres noção das coisas.

leva os teus ideais no coração sempre... mas nao te esqueças q no final do mês precisas d um ordenado para viver neste "cada vez mais enterrado" país.

Ganho e ganhei sempre os meus ordenados por trabalhar com Software Livre e recusei sempre ofertas para trabalhar com software proprietário. Sempre que quiz trabalhar e ganhar dinheiro consegui, outros sei que fazem o mesmo (conheço vários). Por isso é possível, e só pessoas tacanhas é que podem achar que não, sem sequer terem experimentado.

Já agora recomendo moderação nas tuas palavras. Uma coisa é dizer que uma pessoa está enganada, ou errada e argumentar para o provar, outra é dizer que as suas lutas são birras, que são doentes, que são lunáticos, etc... Isso sim é insultar! Disseste para não levar a peito, mas se continuas a falar assim começa a ser dificil não o fazer.

Link to comment
Share on other sites

" - comprei esta impressora na stapples. muito fixe! mas esqueceram-s do cd pa Linux...

Ou então, foste tu que te esqueceste antes de verificar a compatibilidade. Comprar às cégas não é prudente, seja que produto, ou serviço for.

De qualquer forma, a maior parte do hardware mais vulgar é pelo menos em algum grau compatível com o sistema operativo GNU/Linux e a sua configuração no sistema é na maior parte dos casos totalmente (ou quase) automática e mais simples que em window$. Há no entanto excepções e também há casos de problemas de compatibilidade de hardware com o window$, embora sejam escamuteados e esquécidos/desculpados na maior parte dos casos, conheço alguns desses casos.

Também devo dizer que na maior parte dos casos é fácil e rápido achar informação na Internet sobre como resolver problemas com os sistemas GNU/Linux. Existem sites oficiais das distribuições nos quais há carradas de informação e também sites (web e outros) de comunidades não oficiais dedicadas às várias distribuições.

Sim, é verdade, eu configurei a maior parte do meu hardware em Linux sem precisar sequer de instalar um driver.

Mas agora a pergunta que se põe é: e será que a qualidade é a mesma?

E a resposta, infelizmente, é não. Os controladores de impressão são terríveis, imprindo-me muitas vezes texto que estava correctamente "marginizado", com margens completamente diferentes, cores que não correspodem etc...

Mas enfim... não pudemos culpar o GNU/Linux pela falta de civismo das empresas...

Eu gostava muito de só usar sistemas gnu/Linux, mas será que quando quero converter um divXpara dvd tenho programa em linux? Ou quando quero ripar um?

Claro que sim. Alias só consegues ripar DVDs, porque um rapaz Norueguês de 15 anos que usa GNU/Linux achou que deveria poder ler DVDs em GNU/Linux e por isso resolveu criar um hack que permitiu criar o DeCSS (software que cracka as protecções dos DVDs para poder ler e copiar de forma livre).

Ele falou-te em converter divX para dvd e não ripar dvd's...

digo isto porque também gostaria de conhecer essa aplicação que converter divX para dvd. 😛

Link to comment
Share on other sites

Mas agora a pergunta que se põe é: e será que a qualidade é a mesma?

E a resposta, infelizmente, é não. Os controladores de impressão são terríveis, imprindo-me muitas vezes texto que estava correctamente "marginizado", com margens completamente diferentes, cores que não correspodem etc...

Não sei qual a tua experiência/quantidade de instalações com hardware diferente. Mas a minha e a de pessoas que me rodeiam, permitem-me dizer que estás errado, No que toca a qualidade a resposta é mista. Há casos em que qualidade é superior, outros em que é igual e também outros em que é inferior. Tudo depende de uma serie de coisas:

* idade do hardware;

* disponibilidade de especificações;

* cumprimento de standards por parte do hardware;

* colaboração do fabricante no desenvolvimento do driver;

* do tipo de hardware;

Não se pode dizer de forma absoluta que na maioria dos casos acontece mais uma coisa ou outra, isso varia muito entre os vários tipos de hardware.

Alguns exemplos de experiências favoráveis ao GNU/Linux:

Nunca tive qualquer problema com os drivers para a impressora desde que houvesse drivers para a impressora em causa em GNU/Linux, e já vi haverem problemas com a mesma impressora quando ligada a um sistema window$. Há excelentes drivers para impressoras em GNU/Linux, mas a qualidade varia muito entre modelos e fabricantes.

Também já vi placas de TV a renderem 4 ou 5 vezes mais em GNU/Linux que em window$.

Um problema num driver muito comum que em window$ crashava uma máquina, e o mesmo não acontecia em GNU/Linux (apesár de naquela situação haver também um bug que não deixava a placa funcionar correctamente em GNU/Linux). Neste caso só consegui perceber que o problema era causado pelo driver porque o GNU/Linux não crashava no boot e por isso eu conseguia ler os logs.

Mas também segundo todas as estatisticas a maioria esmagadora dos bugs no kernel Linux encontram-se nos drivers.

Ele falou-te em converter divX para dvd e não ripar dvd's...

Ele perguntou as duas coisas e a minha resposta foi positiva a ambos apesár de apenas ter mencionado um exemplo. Não costumo realizar essas actividades (não costumo usar computadores para entertenimento e por isso não conheço bem as ferramentas em causa). Para converter um divX para DVD é necessário utilizar uma combinação de ferramentas, uma procura rápida no sourceforge mostra-te um projecto chamado divxtodvd, que é um script em perl que automatiza a utilização combinada de uma combinação de ferramentas capaz de realizar essa tarefa.

Tendo em conta que DivX é lossy, não é muito inteligente utiliza-lo como formato a partir do qual se deva converter algo, pois vai-se perder ainda mais qualidade.

De qualquer forma mesmo para as suas próprias funções o DivX está ultrapassado por outros...

Link to comment
Share on other sites

Pois, está ultrapassado mas é o que se usa, e não podemos mudar todo o mundo, só porque o nosso SO não reaiza essa tarefa (além disso o divX parece-me bastante bom, mas nunca, claro, ao nivel dum dvd video).

O objectivo não é ganhar qualidade, é manter a qualidade do divX para poder ver nos dvd's de sala (eu sei que há os que já lêem divX, mas o meu não é um deles).

E quanto aos drivers, pelos vistos não estou completamente errado.

Mas continuo a achar que a culpa disto tudo é das empresas, windows nunca mexeu uma palha para incluri drivers para as coisas de raiz, no entanto todas as empresas os fabricam para esta plataforma. Já em GNU/Linux, todos se esforçam para que o hardware funcione no sistema, e por e simplesmente as companhias ignoram o so. It's not fair.

Porque raio tive eu de instalar hoje o Pinnacle Studio para capturar video, em Windows? Enfim... é o sistema..

Fiquem bem;)🙂😉

Link to comment
Share on other sites

Pois, está ultrapassado mas é o que se usa, e não podemos mudar todo o mundo, só porque o nosso SO não reaiza essa tarefa (além disso o divX parece-me bastante bom, mas nunca, claro, ao nivel dum dvd video).

Vamos lá ver umas coisas:

* nenhum sistema operativo realiza tarefas como conversão de formatos multi-media. Isso é uma tarefa para as aplicações do utilizador e não para o sistema operativo.

* o nível de qualidade dos formatos é bom, mas o divX não é de forma alguma o melhor, muito pelo contrário é dos menos ricos.

O objectivo não é ganhar qualidade, é manter a qualidade do divX para poder ver nos dvd's de sala (eu sei que há os que já lêem divX, mas o meu não é um deles).

Ao que sei o DVD usa MPEG-2 e não é possível converter nada para mpeg sem perder qualidade.

E quanto aos drivers, pelos vistos não estou completamente errado.

Mas também estás longe de estár certo.

Mas continuo a achar que a culpa disto tudo é das empresas, windows nunca mexeu uma palha para incluri drivers

Para sermos justos, isso é um exagero. Houve esforços, não foram nem de perto tão grandes porque também não precisaram.

Porque raio tive eu de instalar hoje o Pinnacle Studio para capturar video, em Windows? Enfim... é o sistema..

Pelo que já vi na prática os produtos da pinnavle são uma bela trampa.

Link to comment
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.