Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

Revista PROGRAMAR

  • artigos
    191
  • comentários
    0
  • visualizações
    130663

Autores deste blog

  • staff 143
  • jpaulino 17
  • anolsi 16
  • apocsantos 6
  • Rui Carlos 4
  • Hipnoted 2
  • HecKel 1
  • pedrotuga 1
  • _JR_ 1

Let’s Brainfuck in Pascal!

staff

333 visualizações

Com os devidos créditos à originalidade do criador desta linguagem, e ainda mais pela originalidade e não menor acertividade pelo nome dado, Brainfuck é um clássico do mundo exotérico da programação. É inegável que, numa não muito usual conversa de café acerca de linguagens exotéricas, Brainfuck é comummente a primeira referida. Com o seu princípio extremamente simples e sintaxe altamente minimalista, esta linguagem consegue fazer jus ao seu nome num piscar de olhos.

Não obstante a sua alta aplicabilidade no mundo… exotérico, talvez?, Brainfuck representa um exercício bastante apetecível para a implementação de um parser. Estando disponível na Internet o código-fonte Assembly do interpretador de Brainfuck, a sua implementação noutras linguagens recorrendo a diferentes paradigmas representa um carácter didáctico inegável.

Neste artigo – ao qual referências ao calão não irão faltar por força da circunstância – será feita a implementação de um interpretador de Brainfuck em Pascal, recorrendo unicamente ao paradigma procedural. Iniciemos então esta curiosa jornada!

Ler mais…



×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.