Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #60 da revista programar. Faz já o download aqui!

Blogs

 

Os Geeks “herdarão” o mundo!

O título parece agressivo, mas não é de todo essa a minha intenção! Dito isto vamos ao artigo propriamente dito! Em 2008, nos EUA foi eleito o primeiro presidente “Trekkie” (fã da série O caminho das estrelas (original Star Trek), uma serie de ficção muito popular entre os “geeks”). A verdade é que os outrora “náufragos” da popularidade e da cultura pop, começaram a sua ascensão, rumo ao “topo da hierarquia”! Na verdade existem geeks notáveis na história, da tecnologia, como o caso de Steve Wozniack, também conhecido como “wizard of woz”, Bill Gates, Kevin Mitnick, Larry Page e Sergey Brin, etc… Ler mais…

staff

staff

 

Pessoas, Dados & Privacidade

O tema da privacidade está na ordem do dia, devido essencialmente ao escândalo da Cambridge Analytica com os dados do Facebook e ao Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia. A bem da verdade, o regulamento não é propriamente novo uma vez que já existe há dois anos, embora as organizações europeias só agora lhe estejam a dar a devida atenção. Este regulamento, grosso modo, é a evolução natural no que toca à proteção de dados pessoais e tem como grande passo o maior controlo dos dados pessoais por parte dos seus legítimos detentores. A partir de agora vai ser mais fácil cada um de nós pedir para ser esquecido ou saber como uma empresa obteve os nossos dados e a quem esta os cedeu. Ler mais…

staff

staff

 

Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento

Sendo esta a primeira review para a Revista Programar, queria desde já agradecer ao António Santos e à FCA pela oportunidade e pelo envio do livro. O António foi meu aluno há alguns anos atrás e deixa-me orgulhoso o facto de um antigo aluno se lembrar de mim para a review deste livro, tenho acompanhado o seu trabalho mesmo que à distancia na Revista Programar, sendo assim não podia deixar de aceitar este convite. Em boa hora o fiz e já vão perceber porquê. Na minha curta ligação à academia muitas vezes fui crítico de alguns livros, escritos por académicos, pois o seu conteúdo nem sempre era adequado e acessível à maioria dos leitores. O livro Business Intelligence – da informação ao conhecimento é em toda a sua extensão, um verdadeiro manual de conhecimento, que aborda vários conceitos importantes, para quem tem conhecimentos da tecnologia e não tem conhecimentos de negócios e vice versa. Ler mais…

staff

staff

 

Criação Rápida de Sites Responsivos com Bootstrap

Nesta edição, trazemos até vós leitores um livro de uma temática cada vez mais actual, uma vez que cada vez mais usamos a internet “em todo o lado”! Cada vez mais a responsiveness de um site se tornou essencial ao sucesso de qualquer site, uma vez que a variedade de plataformas utilizadas para aceder, é cada vez maior e em constante mudança. A framework de front-end Bootstrap, dispensa grandes apresentações, e neste momento é a mais popular framework de front-end, o que torna o livro ainda mais pertinente! Ler mais…

staff

staff

 

Explorar Ethereum com Raspberry Pi

A tecnologia blockchain ainda é um tópico incrivelmente quente e tem sido assim há algum tempo, devido em grande parte à riqueza que as criptomoedas – principalmente Bitcoin – geraram, de um dia para o outro, para os primeiros investidores. Juntando a isto as novas possibilidades económicas, percebe-se o porquê do interesse. No entanto, o blockchain pode ser usado para muito mais do que criptomoedas. A sua natureza distribuída e capacidade de verificar transações para efetuar registos à prova de falsificação, fazem desta tecnologia uma ferramenta ideal para aplicativos de IoT. O que é empolgante na plataforma Ethereum é que esta vai para além da simples criptomoeda e da proteção de transações, podendo chegar a ser uma plataforma de computação distribuída. Ler mais…

staff

staff

 

Crypto-Jacking via ARP Poisoning em Redes Wi-fi

Nestes últimos tempos, minerar criptomoedas com recursos de outros utilizadores tem-se tornado numa forma viável de ganhar dinheiro online, deixando de lado qualquer tipo de consideração ética. Crypto-jacking é o nome atribuído a investidas maliciosas desta natureza e que visam utilizar recursos de terceiros para mining de criptomoedas sem qualquer conhecimento e consentimento da vítima. Este tipo de empreitada tem deixado os aspirantes a hacker totalmente loucos. E para se conseguir elaborar um esquema destes basta utilizar um pequeno trecho de código em Javascript e “adicioná-lo” a recursos disponíveis online para que depois possa ser executado do lado da vítima. Ler mais…

staff

staff

 

GDG DevFest Lisboa'​​18

O GDG DevFest Lisboa'18 é um evento promovido pela Google Developers Group e Women Techmakers Lisboa, que decorrerá no dia 8 de Dezembro, no Fórum Telecom, com o apoio da PT/Altice, em Picoas. Pretendendo acolher 350 participantes, este evento irá adoptar o formato de conferência – irá contar com espaço de networking, sorteios e atividades sobre os mais variados temas, com Google Developers Experts e oradores nacionais e internacionais, distribuídos em 2 tracks em simultâneo – Desenvolvimento e Non-Tech / Business – desde Android, Web, Design. No fim do dia, será realizada uma competição com o apoio da equipa do “Code in the Dark”, tendo também um momento social e live music! Entre os oradores estão nomes de grandes empresas, tais como Nader Dabit (Amazon AWS), Kane Udeze (Booking.com), Daniela Seixas (TonicApp) e Mustafa Kurtuldu (Google). O DevFest’18 dará também ênfase a temas como a diversidade e inclusão na tecnologia, procurando ser um evento promotor da igualdade de género, pretendendo também contribuir para a mudança de mentalidades e efectivação do mainstreaming de género. O bilhete desta conferência terá um valor simbólico, que será inteiramente doado à associação Mais Cidadania.   Mais informações: Site/Tickets: devfest.gdglisbon.xyz Facebook: /GDGLisbon | /WTMLisboa Twitter: @GDGLisbon Instagram: @gdglisbon Meetup (eventos): /GDGLisboa Email: lisbon.gdg@gmail.com

staff

staff

 

HTTPS – Que Informação é Protegida

Atualmente o tráfego web começa a adotar um protocolo padrão e generalizado — o HTTPS. No passado era comum associar ligações seguras (HTTPSecure) a transações financeiras, compras online, páginas de autenticação, acima de tudo usado em operações desta natureza. Na época os web-designers defendiam que não existia a necessidade de sobrecarregar uma ligação TCP com criptografia quando “a informação trocada” apenas consistia numa página baseada em HTML e sem qualquer tipo de informação sensível. Ler mais…

staff

staff

 

Como Surge o RGPD e Quem é o Data Protection Officer?

A 25 de maio de 2018 entrou em vigor o Regulamento Geral de Proteção dos Dados Pessoais (RGPD). São procedimentos que terão de ser observados pelas empresas no âmbito das atividades que envolvem o tratamento de dados pessoais. Desde cedo que que existem diretivas que visam a proteção dos dados na internet. Por exemplo: Em 1990, a Comissão Europeia apresenta a primeira diretiva relativa a proteção dos dados que viria a ser aprovada em 1995. Em 1991, em Portugal, foi criada a Lei no. 10/91 de 29 de abril, “Lei da Proteção de Dados Pessoais face à Informática”. Esta lei deu também origem à Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD). Em 1995, é aprovada a diretiva 95/46/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 24 de outubro. Em 1998 surge a transposição da diretiva 95/46/CE pelo Estado Português e consequente aprovação da Lei no 67/98 de 26 de outubro. Ler mais…

staff

staff

 

Processo de Desenvolvimento de Software, o Ciclo de Vida Clássico Sobre a Ótica da Norma ISO/IEC/IEEE 12207:2017

O processo de desenvolvimento de software pode ser entendido, segundo Macoratti (2014) como “um conjunto de atividades, métodos, ferramentas e práticas que são utilizadas para construir um produto de software”. Esta prática leva a produção de uma série de documentos que ao final são traduzidos em um programa executável que seja satisfatório (RAMOS, 2014, p. 4). Neste contexto, entende-se como satisfatório um produto de software que atenda as reais necessidades de um cliente sem apresentar defeitos, uma vez que o software é parte fundamental da tecnologia da informação (ISO/IEC/IEEE 12207:2017(E), p. 1). Ler mais…

staff

staff

 

Quality Assurance – mas afinal do que se trata?

Embora a qualidade de um produto ou serviço seja fundamental, até há pouco tempo muitas empresas tendiam a dedicar muito grande parte do tempo disponível para entregar a desenvolver o maior número de requisitos possíveis (tentado cumprindo prazos) mas descurando a qualidade dos mesmos. Ou seja, trabalhava-se em quantidade e não em qualidade. Com um mercado cada vez mais competitivo e clientes finais mais exigentes, as empresas começaram a exigir aos seus fornecedores de produtos e serviços mais qualidade ao invés de quantidade, ou seja, aceitavam que fossem entregues menos funcionalidades novas mas que as mesmas tivessem garantia de menos problemas e mais satisfação e credibilidade junto dos seus próprios clientes. Estas alterações trouxeram a necessidade de prioritização, implementação efectiva de metodologias de trabalho em equipa, etc. Ler mais…

staff

staff

 

Revista PROGRAMAR nº 60 — Setembro de 2018

A Revista PROGRAMAR está de volta com mais uma edição. Desta vez temos como tema de capa o artigo CRaspberry + ESP8266 = “Light”, da autoria de António C. Santos e Rita Peres. Adicionalmente, nesta edição poderá encontrar mais 19 artigos, que listamos de seguida: IAtravés dos Olhos de uma rede Neuronal – Sérgio Saraiva Introdução ao SonarQube – Nuno Cancelo SEO e Desenvolvedores: Unindo esforços para o desenvolvimento – Aline Rossi Blockchain – Bernardo Vieira ASP.NET Core, Angular 5 – CRUD com Entity Framework – António Santos Classes de infraestrutura: a classe Using – Nuno Picado C# – Windows ML (ML.NET C#) – Rita Peres Maker – Água fresca, scooby! – António Santos Kernel Panic – Os Geeks “herdarão” o mundo! – António Santos Core Dump – Pessoas, Dados & Privacidade : – Fernando Martins Retro Computing – Imperial March [BASIC] – António Santos Review do livro: Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento 3. Edição Atualizada – Vitor Veiga Review do livro: Criação Rápida de Sites Responsivos com Bootstrap – António Santos Comunidades: DesignSpark – DesignSpark – Explorar Ethereum com Raspberry Pi Vulnerabilidades Web em 2017 – Pedro Tavares CRYPTO-JACKING VIA ARP POISONING EM REDES WI-FI – Pedro Tavares HTTPS – QUE INFORMAÇÃO É PROTEGIDA – Pedro Tavares COMO SURGE O RGPD E QUEM É O DATA PROTECTION OFFICER? – Pedro Tavares PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE, O CICLO DE VIDA CLÁSSICO SOBRE A
ÓTICA DA NORMA ISO/IEC/IEEE 12207:2017 – Augusto Manzano Quality Assurance – mas afinal do que se trata? – Patricia Mateus CRM – Plataforma ou Customizado – Pedro Azevedo Entrevista a: Prof. Nuno Garcia Clique aqui para fazer o download desta Edição!

staff

staff

 

Landing Festival

Landing Festival Lisboa | 29 e 30 de Junho A nova edição do Landing Festival, o maior evento de carreiras em tecnologia da Europa, vai decorrer no Pavilhão de Portugal, em Lisboa, a 29 e 30 de Junho. O evento de dois dias é o ponto focal para os profissionais de tecnologia se reunirem com as principais empresas europeias de tecnologia, como o VW Group Services, Bosch, Deloitte, Sky, Natixis entre outras, e espera reunir mais de 1.500 participantes e mais de 50 empresas de tecnologia em Lisboa. O Landing Festival é uma oportunidade única para os participantes conhecerem o futuro da tecnologia e carreiras e encontrarem projetos desafiantes para trabalharem. Este ano, a agenda inclui palestras de speakers de primeira linha, divididas em três segmentos - tecnologia (conhecimento das tecnologias existentes e de projetos interessantes), futuro (tecnologias inovadoras que irão transformar o mundo, de blockchain a cyborgs) e carreiras (a procura pelo auto-desenvolvimento contínuo e como os candidatos se podem destacar no mercado de hoje). Haverá também uma Expo Area para os profissionais de tecnologia interagirem com possíveis recrutadores, workshops e sessões de especialistas, entretenimento e uma festa de barco. Para apoiar o talento na tecnologia, a edição de 2018 terá uma nova iniciativa chamada “Top Talent Grant”, onde pessoas com habilidades tecnológicas incríveis podem se candidatar no site do festival e, se selecionadas, têm um upgrade na sua experiência do festival. [Mais info]

staff

staff

 

O vale da sombra do ; “ponto-e-vírgula”

Existem diversas expressões para se referirem a “horas negras”, locais temíveis, etc… etc… etc… Mas entre todos os adeptos de tecnologia, o mais universal e conhecido, creio que seja o “vale da sombra do ponto-e-vírgula”, por onde, todos aqueles que escrevem código, acabam por passar, uma e outra vez, seja a “voar” no ANSI-C, passando pelo Java, o C++, o PHP e o C#, para não falar em todas as outras linguagens… Verdade se diga que algures, em algum momento na nossa vida de tecnologia, passaremos por esse “vale profundo”, onde reina a escuridão da sombra do ponto-e-vírgula e dos erros de compilação, onde a linha apontada pelo compilador nada tem a ver com a linha onde verdadeiramente falta o dito cujo mal-afamado ponto-e-vírgula! Ler mais…

staff

staff

 

Computação em Grelha, cross-platform usando BOINC

Ao longo de diversas edições fui escrevendo sobre clusters recorrendo ao SBC (single board computer) Raspberry Pi. Tendo em conta que cada vez existem mais dispositivos inteligentes (smart devices), dei por mim a pensar no eventual uso de tais dispositivos, que passam uma parte substancial do seu tempo de “vida útil” em “idle” (sem utilização, mas ainda assim ligados), para tarefas de computação. Algo parecido com o SETI@Home, de há uns anos atrás, quando eu era bem mais novo e a internet por cá, ainda chegava por “dial-up”. É resumidamente isso que vos apresento neste artigo! Uma plataforma simples de instalar e utilizar, dedicada à computação distribuída, utilizando diversas plataformas e diversos dispositivos, aproveitando o tempo destes equipamentos, quando estão por exemplo parados a carregar baterias ou ligados à corrente mas inactivos. Ler mais…

staff

staff

 

Introdução ao Sonatype Nexus

Há algum tempo atrás, enfrentei um desafio ao gerir/ manter um projeto de software. Porque o cliente em que estava trabalhava na altura, tinha múltiplas equipas de desenvolvimento a trabalhar em múltiplas tecnologias e, admitamos, trabalhar com equipas que não tem estrutura e organização é um desespero. Então, vagueei pela internet em busca de uma infraestrutura onde fosse possível guardar todos os artefactos dos “projetos”, independentemente da tecnologia utilizada. Foi então que me deparei com alguns, mas a minha predileção foi para Nexus Repository OSS versão 3.x. Ler mais…

staff

staff

 

Adobe PhoneGap Build: para construção de aplicações móveis híbridas

Introdução No artigo Criar uma aplicação móvel com jQuery Mobile [Programar #58] vimos como usar a framework jQuery Mobile para programar uma aplicação Web direcionada a dispositivos móveis. Neste artigo, vamos ver como usar o serviço PhoneGap Build da Adobe para gerar uma aplicação para Android. Adobe PhoneGap PhoneGap é uma framework de desenvolvimento de aplicações móveis híbridas. Aplicações híbridas são aplicações que combinam componentes nativos e componentes web. Do ponto de vista do utilizador e da plataforma móvel, uma aplicação híbrida é indistinguível de uma aplicação nativa. No entanto, internamente, uma aplicação híbrida utiliza um componente web view que contém a maioria do conteúdo e lógica da aplicação – ou seja, a aplicação é essencialmente programada como se de um aplicação web se tratasse. A framework PhoneGap, baseada em Apache Cordova, permite que as aplicações híbridas tenham acesso a funcionalidades nativas através de componentes específicos para cada plataforma móvel (e.g., Android, iOS, Windows) mas cuja interface é exposta em JavaScript (o programador não se preocupa com a plataforma). Ler mais…

staff

staff

 

SoapUI: Uma ferramenta muito útil para quem desenvolve web services

O SoapUI O SoapUI é uma aplicação open source utilizada em testes de web services de arquitecturas orientadas a serviços (SOA) ou transferências de estado representacional (REST). É uma aplicação multi-plataforma desenvolvida em Java. Existe também uma versão profissional que suporta múltiplas origens de dados de testes, geração de testes automatizados, análise inteligente de pedidos, etc. Entre outras funcionalidades, o SoapUI permite: Invocação de web services Inspecção de web services Geração de testes de carga em web services Geração de testes de segurança em web services Geração de documentação de web services Ler mais…

staff

staff

 

Xamarin Forms – usando Xamarin Effects

Este artigo tem como objetivo mostrar como usar efeitos no desenvolvimento de aplicações móveis usando a framework Xamarin Forms. Introdução A framework Xamarin Forms permite abstrair a camada de user interface entre as diversas plataformas, ie, através desta framework podemos escrever um único código que define toda a aplicação e que irá ter a sua representação gráfica respeitando é claro o controlos gráficos de cada plataforma. Refiro-me é claro às plataformas iOS, Android e Windows, cujo UX difere em alguns aspetos. Ler mais…

staff

staff

 

Deep Learning Passo a Passo

Muito se tem falado ultimamente no tema da Inteligência Artificial (IA) respetivas ramificações, razão pela qual decidi trazer um exemplo prático sobre o tema, nomeadamente um caso de uso de uma rede neuronal artificial (RNA), que através de um processo de treino (análise sucessiva de observações), infere/aprende correlações existentes num conjunto de dados (dataset). Mas primeiro vamos definir os conceitos de: Inteligência Artificial, Machine Learning, Deep Learning, sendo artigo relativo a este último. Caso de uso Mais do que os dados em si, o objetivo é apresentar na prática o funcionamento de uma RNA. Para o efeito, foram utilizados dados reais extraídos da base de dados pública do INE dos censos populacionais de 2011 (disponível online), onde a partir de um conjunto de variáveis não relacionados se vai tentar inferir se determinada zona populacional (subsecção estatística), tem mais mulheres ou homens (resposta binária). Ler mais…

staff

staff

 

Introdução ao Sass

Introdução O desenvolvimento para a web está a mudar! Hoje em dia é incontornável que um programador web frontend não domine apenas a tríade HTML+CSS+JavaScript, mas que tenha um conhecimento (nem que seja básico) do que são pré-processadores, gestor de dependências, ferramentas de automatização de tarefas de building e de geração de estrutura de código, transpiladores, compiladores, minificadores, etc. Na verdade, estas ferramentas começam, cada vez mais, a fazer parte do workflow de desenvolvimento das nossas aplicações web. Mesmo não sendo uma exigência para o desenvolvimento, estas ferramentas podem economizar muito o tempo de um programador. Quando uma página Web começa a ficar mais complexa, é frequente vermos vários ficheiros CSS com inúmeras regras e com um nível razoável de redundância. Uma forma de economizar tempo, e de manter todas essas regras de uma forma mais flexível, é através do uso de pré-processadores de CSS. Estas ferramentas usam recursos até aqui indisponíveis no contexto da criação de folhas de estilo. Desta forma, o código torna-se mais organizado, permitindo que os programadores trabalhem mais rapidamente e cometam menos erros. Ler mais…

staff

staff

 

C# – Excel

Ainda é muito usual depararmos-mos com ficheiros de processamento Excel, ou não fosse o Excel a mais famosa folha de cálculo até aos dias de hoje. Neste artigo, procuramos de uma forma simples mostrar ao caro leitor como podemos tirar partido do processamento do Excel, fazendo um pequeno programa que nos permite facilmente processar e criar novos ficheiros resultado partindo do Excel. Para este artigo proponho algo simples, imaginemos uma empresa que produz vários tipos de brindes e merchandising. Os comerciais ao longo do mês vão criando encomendas dos vários clientes. A nossa empresa trabalha com dois armazéns distintos, mas o responsável pelo setor do armazém ao longo do mês recebe esses mesmos pedidos e regista os pedidos numa folha de Excel para lhes dar despacho. No final do período de processamento, o departamento financeiro precisa de saber ao certo qual o numero de encomendas efetuadas para poder emitir a fatura ao cliente final. Para este exemplo vamos considerar que vendemos três tipos de canetas. Azuis, pretas e vermelhas. Consideramos também que temos três clientes (somos uma pequena empresa) e que como é normal para cada cliente acordamos um valor específico de cada cor de caneta, sendo esse valor diferente para cada cliente. Ler mais…

staff

staff

×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Este site usa cookies para disponibilizar funcionalidades personalizadas. Para mais informações visite esta página.