Jump to content
  1. Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    marcolopes
    By marcolopes,
    On 9/24/2021 at 12:42 PM, desconfiado said:

    Agora com esta situação do ATCUD as séries utilizadas nestes documentos internos têm que ser comunicadas também? Pelo que entendi TODOS os documentos têm que comunicar a série e obter um código mesmo que sejam identificados como Outros. E neste caso provavelmente terão que ser TODOS assinados.

    A partir de agora deixam de existir documentos internos da empresa. São todos Working Documents.

    Estou a entender errado?

    Os documentos INTERNOS serão sempre necessários... seria um caos não existirem (por exemplo, utilizamos para lançamento de SALDOS INICIAIS... MOVIMENTAÇÃO de STOCKS, etc. Vamos agora comunicar um documento NÃO fiscalmente relevante??)

    Diz a AT nas FAQ:

    Quote

    03-4304 Quais os documentos em que deve constar o código único de documento (ATCUD)? Também é obrigatório para os recibos e para as notas de encomenda?

    O Decreto-Lei n.º 28/2019 determina que o código único de documento (ATCUD) deve constar nas faturas e demais documentos fiscalmente relevantes. Igualmente define que são documentos fiscalmente relevantes, os documentos de transporte, recibos e quaisquer outros documentos emitidos, independentemente da sua designação, que sejam suscetíveis, nomeadamente, de apresentação ao cliente que possibilitem a conferência de mercadorias ou de prestação de serviços, nos quais se incluem as notas de encomenda. Desta forma, não está excluído nenhum tipo de documento, devendo ser comunicadas todas as séries documentais por tipo de documento fiscalmente relevante em uso.

    O texto da LEI é claro... fiscalmente relevantes... nada mudou.

    • 6,688 replies
  2. Re: O quão necessário é a Física em Engenharia Informática

    desconfiado
    By desconfiado,

    Engenharia Informática não necessita NADA de Física. Nem sequer para acesso á licenciatura. Regra geral só é necessário exame de Matemática.

    No ISEP, no porto, a licenciatura em Engenharia Informática só tem uma cadeira de Física e é uma "pain in the ass" como dizem os americanos. É cadeira maldita no curso. 80% dos alunos chumbam nessa disciplina e deixam ficar para o fim.

    Aparentemente, para ser considerado "Engenharia" a licenciatura, seja ela qual for, tem que ter no mínimo uma disciplina de Física.

    É necessária para Informática? ABSOLUTAMENTE NÃO!

     

    • 4 replies
  3. Re: Utilizar Webservices da AT

    UserPAP
    By UserPAP,

    Alguém com código em PHP e CURL que consiga facultar o código para comunicação das séries?

    Obrigado.

    • 9,606 replies
  4. Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    Vitor Pereira
    By Vitor Pereira,
    2 horas atrás, desconfiado disse:

    Surgiu-me uma duvida que suponho já terá surgido a outros.

    Nós temos no nosso software a possibilidade de utilização de documentos internos normalmente utilizados em movimentação de stocks (entradas/saidas/produções,etc) que podem utilizar séries não assinadas (que não permitimos sequer imprimir quando não é assinada a série) ou mesmo séries assinadas em que permitimos imprimir um layout standard sem nenhuma referência a valores ou IVAS, apenas com quantidades.

    Alguns cliente inclusive utilizam encomendas internamente (documentos internos) mas estas não são impressas ou apresentadas aos clientes. Estas encomendas internas são numeradas com séries não assinadas para permitir alguma alteração que os clientes peçam (acontece várias vezes).

    Agora com esta situação do ATCUD as séries utilizadas nestes documentos internos têm que ser comunicadas também? Pelo que entendi TODOS os documentos têm que comunicar a série e obter um código mesmo que sejam identificados como Outros. E neste caso provavelmente terão que ser TODOS assinados.

    A partir de agora deixam de existir documentos internos da empresa. São todos Working Documents.

    Estou a entender errado?

     

     

    Estamos na mesma situação, pois temos documentos internos que são impressos sem valores, sem IVA, e só permitindo imprimir num formato próprio tipo Listagem corrida

    Estes documentos não estão assinados ( pois a maioria deste documentos tem tratamento e alterações constantes como é o caso das Produções), e também não são passados no SAFT para Working Documents

    Inicialmente enviava-mos tudo para o SAFT até que um dia recebemos uma Proforma de um PHC, onde dizia literalmente:

    "Não segue para SAFT", pelo que na altura colocamos a questão no Site da AT, mas recebemos a resposta habitual quando não querem arriscar um SIM ou NÃO "conforme  Decreto Nº XPTO ....... documentos passiveis de ser entregue aos clientes devem seguir as normas do Decreto Nº XPTU ........." ,  

     

    Assim, por nossa conta e risco passamos a não enviar Doc. Internos para SAFT ( Atenção, para alem de todos os Documentos de Faturação, enviamos também os Doc. de Transporte, Orçamentos e Proformas, Encomendas, e Folhas de Obra/Serviço, assim como qualquer documento que se relacione diretamente com um cliente, e que por alguma forma ou razão seja passível de ser apresentado ao cliente ) 

     

    Agora com o Registo de Séries, e até novidades em contrário, seguimos exatamente a mesma filosofia, aliás porque a impressão destes documentos em formato Listagem corrida não contem QrCode, nem o ATCUD

    Atenção, esta é apenas a nossa postura em relação ao problema, seguindo alguns exemplos de grandes software houses e também o facto da AT não explicar de forma assertiva qual o procedimento a seguir

     

    • 6,688 replies
  5. Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    desconfiado
    By desconfiado,

    Surgiu-me uma duvida que suponho já terá surgido a outros.

    Nós temos no nosso software a possibilidade de utilização de documentos internos normalmente utilizados em movimentação de stocks (entradas/saidas/produções,etc) que podem utilizar séries não assinadas (que não permitimos sequer imprimir quando não é assinada a série) ou mesmo séries assinadas em que permitimos imprimir um layout standard sem nenhuma referência a valores ou IVAS, apenas com quantidades.

    Alguns cliente inclusive utilizam encomendas internamente (documentos internos) mas estas não são impressas ou apresentadas aos clientes. Estas encomendas internas são numeradas com séries não assinadas para permitir alguma alteração que os clientes peçam (acontece várias vezes).

    Agora com esta situação do ATCUD as séries utilizadas nestes documentos internos têm que ser comunicadas também? Pelo que entendi TODOS os documentos têm que comunicar a série e obter um código mesmo que sejam identificados como Outros. E neste caso provavelmente terão que ser TODOS assinados.

    A partir de agora deixam de existir documentos internos da empresa. São todos Working Documents.

    Estou a entender errado?

     

    • 6,688 replies
  6. Re: Utilizar Webservices da AT

    nunopicado
    By nunopicado,
    1 minuto atrás, americob disse:

    No início, Janeiro de 2013, as Faturas-Recibo não estavam previstas e a AT insistia que só poderia haver Faturas e Faturas Simplificadas. Demoraram uns 15 dias a fazer um Oficio Circulado a permitir a Fatura-Recibo.

    A solução que adotei na altura foi fazer um documento com o nome "Fatura e Recibo". A ideia era ter um papel com os dois documentos. Depois, foi só mudar-lhe o nome ...

    No caso, a história que contei passou-se em 2015... 
    O senhor estava desatualizado! 😋

    • 9,606 replies
  7. Re: Utilizar Webservices da AT

    americob
    By americob,
    7 minutos atrás, nunopicado disse:

    Somente a título de curiosidade, tive o contabilista de um cliente meu que lhe disse que só podia fazer faturas, porque Faturas Simplificadas e Faturas Recibo eram ilegais e o programa não deveria deixar emitir...

    Tive de explicar por A+B, mostrando leis e despachos, que é de facto permitido, ao que o cliente respondeu "mas é melhor fazer como ele diz".

    "OK, muito bem, nesse caso por cada fatura que façam têm de abrir ficha de cliente e no fim da fatura, fazer o respectivo recibo caso o cliente pague."

     

    Alguém adivinha que tipo de documentos o cliente continuou a fazer? 🤣🤣🤣

    No início, Janeiro de 2013, as Faturas-Recibo não estavam previstas e a AT insistia que só poderia haver Faturas e Faturas Simplificadas. Demoraram uns 15 dias a fazer um Oficio Circulado a permitir a Fatura-Recibo.

    A solução que adotei na altura foi fazer um documento com o nome "Fatura e Recibo". A ideia era ter um papel com os dois documentos. Depois, foi só mudar-lhe o nome ...

    • 9,606 replies
  8. Re: Utilizar Webservices da AT

    nunopicado
    By nunopicado,
    10 minutos atrás, americob disse:

    (...) os contabilistas já começam a ficar desesperados e a pedir aos clientes para fazerem Faturas Simplificadas em vez de Faturas-Recibo.

    Somente a título de curiosidade, tive o contabilista de um cliente meu que lhe disse que só podia fazer faturas, porque Faturas Simplificadas e Faturas Recibo eram ilegais e o programa não deveria deixar emitir...

    Tive de explicar por A+B, mostrando leis e despachos, que é de facto permitido, ao que o cliente respondeu "mas é melhor fazer como ele diz".

    "OK, muito bem, nesse caso por cada fatura que façam têm de abrir ficha de cliente e no fim da fatura, fazer o respectivo recibo caso o cliente pague."

     

    Alguém adivinha que tipo de documentos o cliente continuou a fazer? 🤣🤣🤣

    • 9,606 replies
  1. Load more activity
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site you accept our Terms of Use and Privacy Policy. We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.