Rankings


Conteúdo Popular

A mostrar o conteúdo com mais reputação desde 01-02-2017 em todas as áreas

  1. 4 points
    Atenção que a AT, nesta nova versão do SAF-T, passou a utilizar a versão 1.1. do schema XML (xsd `vc:minVersion="1.1"`). até aqui usava a versão 1.0. A versão 1.1. tem novas funcionalidades, entre elas as ASSERTions. O grande problema é que, tanto quanto sei, é uma versão que embora já exista há bastante tempo, tem pouco suporte. O .NET não suporta. O Java acho que já suporta. Podem ainda tentar com o Xerces. https://www.w3.org/TR/xmlschema11-1/
  2. 2 points
    Acho que há dois problemas que estão relacionados mas que são bastante diferentes: É muito mais difícil reparar um aparelho moderno quando este é construído por uma máquina, com margens de milímetros e com um foco em diminuir o tamanho total. Queremos impor às marcas um processo de fabrico ou uma alteração das suas prioridades? Não me parece razoável. Há muitas marcas que procuram proibir a reparação colocando coisas como "selos de garantia", etc., mesmo que tal não esteja na origem nem tenha afectado a avaria. Isto já me parece bastante mais discutível: seria o mesmo de eu comprar um carro e a marca alegar que a garantia tinha sido perdida por ter aberto o capô. Acho que este sim, devia ser o foco da legislação. A garantia de 2 anos é obrigatória e só deveria ser anulada caso a marca conseguisse provar que o utilizador provocou a avaria do aparelho.
  3. 2 points
    Já está disponível o XSD da versão 1.04 do SAF-T http://info.portaldasfinancas.gov.pt/apps/saft-pt04/SAFTPT1.04_01.xsd Validador é que ainda não há, mas havendo o xsd já não é grave.
  4. 2 points
    De modo geral, Python é mais usado como linguagem de scripting enquanto que Java é mais usado para projectos, especialmente situações onde OOP tem claras vantagens, como qualquer software com uma forte componente de bases de dados. Nunca gostei da abordagem de OOP do Python e acho que não sou o único. Java também é a linguagem de eleição para Android. Situações em que escolheria Python: computação cientifica, inteligência artificial, machine learning. Python tem excelentes bibliotecas nestas áreas (e.g., scikit-learn), embora Java também não esteja de todo mal servido (e.g., o universo Hadoop). Scripts que vão ser executados muito poucas vezes (por vezes 1). Ou seja, "código de escrever e deitar fora". Parsing de ficheiros, migração de dados. Qualquer operação no sistema operativo que seja difícil resolver usando somente bash. Exploração de dados, elaboração de gráficos, etc. Se as opções estiverem limitadas a Java ou Python, escolheria uma framework de Python para desenvolvimento web. Disclaimer: Isto é uma opinião pessoal e já não programo regularmente em Python há 5 anos. Tudo o que disse tem várias excepções, algumas bastante conhecidas. São duas linguagens maduras e generalistas, pelo que só num caso muito excepcional diria "essa linguagem não é uma boa escolha".
  5. 1 point
    Oi pessoal já resolvi, andava a ver o ficheiro errado, não é o produtos.tpl mas sim na lista, andava a bater no sitio errado. {* {if isset($product.new) && $product.new == 1} * <a class="new-box" href="{$product.link|escape:'html':'UTF-8'}"> * <span class="new-label">{l s='New'}</span> * </a> * {/if} *} É só remover este bloco...fica a dica se por ventura haver alguém com a mesma duvida. bjs
  6. 1 point
    Este programa que eu fiz conta o número de caracteres e o número de vogais de uma string. Espero que seja util. #include <stdio.h> #include <string.h> float conta_a (char str [ ]) { int i, count=0; for(i=0; str[i]!='\0'; i++) if (str[i]=='a'||str[i]=='A'||str[i]=='e'||str[i]=='E'||str[i]=='i'||str[i]=='I'||str[i]=='o'||str[i]=='O'||str[i]=='u'||str[i]=='U') count++; return count; } int main() { char palavra[21]; int tamanho; float soma; printf ("Digite uma palavra: "); gets (palavra); tamanho = strlen(palavra); printf("Existem %.0f vogais.\nExistem %d caracteres", conta_a(palavra),tamanho); soma= (conta_a(palavra)*100)/tamanho; printf("\nA porcentagem de vogais e %.2f",soma); return 0; }
  7. 1 point
    Coé neguim ta de sacanage ??Ta de K.O mehmu em, infinito de cu é rola viado o bagui ai funciona...
  8. 1 point
    Coé neguim ta de sacanage ??Tá de K.O mehmu em, o lek ai ajudo pa karai viado...
  9. 1 point
  10. 1 point
    Em relação ao copiar da net, estava-me a referir ao OP, não a si. O problema de dares o código com comentários é que não vais estar a ajudar a perceber maior parte das vezes, simplesmente alguém pega no código e cola e se funcionar ok se não irão pedir mais ajuda em vez de perceber o porquê de não "funcionar". Eu não dei mais um problema, eu li o código postado, tentei perceber o que ele estava a fazer no código contraposto ao que ele pretendia, e tentei explicar o que ele deveria ou não fazer tentando melhorar o código postado, como não recebi resposta não pude continuar o raciocínio do OP depois das sugestões que lhe dei, logo, não iria fazer escrever um bloco de código completamente diferente e dar-lhe essa solução para ele simplesmente copiar, porque não para isso que estou aqui nesta secção, existem muitos exemplos online para eu lhe tar a dar mais um sem explicação nem raciocínio nenhum da parte dele, mas estamos a debater isto de mais visto o OP estar fugido. Em relação ao comentário do C:\Temp\ , assumindo que estamos a falar do diretório %TMP% que pode ser encontrado no \AppData\Local\Temp era que não se deve assumir que esse diretório existe no C:\ , e como se iria precisar do nome de utilizador, em vez de estar a juntar caminhos com possíveis falhas, existem funções para determinar caminhos "especiais" do sistema, tanto como Appdata, Temp, Desktop, Documents , etc, essa função é o Environment.GetFolderPath com a enumeração SpecialFolder Não precisas de pedir desculpa, eu sei que costumo fazer perguntas sobre o código maior parte das vezes em vez de tentar solucionar o problema, é mais para saber o interesse da pessoa em solucionar o problema sozinha. Cumprimentos e boa sorte na programação
  11. 1 point
    Olá He B TeMy tudo bem? Peço desculpas pelo meu comentário, é que estou aprendendo a programar ainda. E como estou aprendendo, nada mais me irrita do que uma resposta que não me dá a resposta. Não sei se vou dizer besteira, mas é minha opinião. Se eu quero ajudar, eu não posso colocar mais problemas para a pessoa que já tem um problema, pois vai ser mais uma coisa para ele quebrar cabeça. Ao invés disto posso dar a resposta pretendida acompanha de comentários, pois assim a pessoa pode ou não se auto ajudar lendo os comentários. Copiar da net ? você deve ser experiente, e duvido que as vezes não utiliza desta ferramenta maravilhosa para melhorar, ou ate mesmo para descobrir funcionamento de comandos. O código sendo ou não frágil acredito que atendeu o que ele queria, eu poderia sugerir a ele inúmeros comando que fizessem a mesma tarefa, acompanhado de um link a descrever sua funções como você e ele escolheria entre aprender ou só copiar. A questão do existir ou não o caminho, acho que todos sabem que deve ser feito uma verificação do caminho que pretende copiar. Mais uma vez peço desculpa He B TeMy, eu não quis dizer que você estava só a criticar, eu só questionei o você na sua resposta não tirar a duvida do Felipe. Espero não geral uma discussão com meus comentários, pois não é a intenção.
  12. 1 point
    Eu prefiro tentar perceber o código que o OP fez do que lhe dar o código feito sem ele perceber o porquê, visto que também não está interessado em ajuda ou já copiou outro código na net. O seu código é bastante frágil, existem funções para obter caminhos no sistema, nomeadamente Environment.GetFolderPath , nada lhe garante que C:\Temp existe. Não sei também o porquê de usar ArrayList em vez de List Of String, uma vez que só vai guardar texto. Também atenção onde estás a procurar os ficheiros para copiar, se for na raiz da drive C:/Lixo/ (assumindo que é esta onde está instalada o windows) como referido no OP, é provável que não consigas aceder sem seres administrador. Não estou aqui só para criticar, mas também não tou aqui para escrever código sem esforço nenhum da vossa parte.
  13. 1 point
    Olá Felipe Machado tudo bem? Cara você fez uma pergunta e foi bombardeado com perguntas e uma analise do seu código( Talvez seja construtivas ), e pelo que pude perceber no texto, não tem a resposta para a pergunta que você fez . Por Favor me corrijam se eu estiver errado. Olha Felipe como você pediu uma ajuda, e não uma analise do seu código, fiz umas alterações nele e deixei fazendo o que você quer. Se não me engano, a sua pergunta foi, como criar pastas no destino com base no caminho de origem. E ai esta a resposta simples e funcional. Lembrando que este método precisa que o caminho para o server esteja Mapeado. no meu caso estava mapeado como B: using System; using System.Collections.Generic; using System.Linq; using System.Text; using System.IO; using System.Collections; using System.Diagnostics; namespace BackupAutomatico { class Program { static void Main(string[] args) { Listar(); } private static void Listar() { //Array que guardara o nome dos arquivos ArrayList ArrayLocal = new ArrayList(); //Informa o caminho do diretorio DirectoryInfo CaminhoLocal = new DirectoryInfo("C:/Temp/pasta principal/"); // Define o caminho onde os arquivos serão procurados e quais os arquivos a servem procurados FileInfo[] ArquivoLocal = CaminhoLocal.GetFiles("*", SearchOption.AllDirectories); //Contadores int i = 0; foreach (FileInfo arquivo in ArquivoLocal) { //Adiciona o nome do arquivo em uma posição do array ArrayLocal.Add(arquivo.FullName); Console.WriteLine(ArrayLocal[i].ToString()); // Recebe informações do arquivo a ser copiado FileInfo inforArquivoLocal = new FileInfo(ArrayLocal[i].ToString()); // Cria pastas no destino(Servidor) com base nas pastas de origem(Local). Directory.CreateDirectory("B:/" + inforArquivoLocal.DirectoryName.Substring(2)); //Faz a cópia dos arquivos locais para o servidor File.Copy(ArrayLocal[i].ToString(), "B:" + ArrayLocal[i].ToString().Substring(2), true); // Copia o arquivo para criadas anteriormente.. i++; } Console.ReadKey(); } } } Print compilação
  14. 1 point
    Exactamente. No caso do 30, tal como disseste, sqrt(30) ~= 5.48, o que significa que 30, se for um número composto (ou seja, se não for primo), possui um dos seus divisores <= 5. No caso de 30 até são todos, porque 30 = 2x3x5, de modo que ao testares 30 % 2 == 0 podes logo parar.
  15. 1 point
    Sem ter testado, parece-me que bastará na condição em vez de colocares = colocares Like '%'#1#'%' (o % em SQL funciona como o * )
  16. 1 point
    Repara que ele colocou explícito o facto de, tirando o número 2, o número precisar de ser ímpar para poder ser primo. Isso seria uma melhoria, mas não é programação dinâmica. Um aperfeiçoamento muito comum (e que faz MUITA diferença), é reparar que um número composto é necessariamente da forma a = b*c. Isso significa que, se o número for composto, então possui sempre um factor menor ou igual a sqrt(a), porque "b" e "c" não pode ser os dois, simultaneamente, maiores do que sqrt(a). Portanto não precisas de testar todos os números entre 3 e "i-2", podes só testar os números entre 3 e "<= sqrt(i)".
  17. 1 point
    No Visual Studio também tenho os mesmos erros apontados pelo Marco Lopes. Vamos ver se os srs da AT lançam uma nova versão...
  18. 1 point
    @migmcc Já viste código escrito em Python? Algumas vantagens parecem-me evidentes. Além do que se pode ver, há também muitas diferenças que não são estéticas mas sim conceptuais: Java é uma linguagem muito orientada a objectos (na medida em que é relativamente difícil utilizá-la de outra forma), enquanto que para Python, os objectos e classes são apenas mais uma forma de resolver os problemas. Há muitas mais diferenças, mas também não sabemos exactamente o que tu sabes de Java -- importante para decidirmos o que colocar na resposta, para que consigas compreender. O que seria para ti um bom motivo para aprender Python já sabendo Java?
  19. 1 point
    a justificação está na mesnagem de warning que te é apresentada. o formato esperado para a apresentação de dados do tipo ponteiro é realmente o %p. quando dizes que queres apresentar com um long (%ld) o compilador apresenta-te essa mensagem
  20. 1 point
    Boa tarde, Arranjei uma maneira melhor para por imagens na listview Partilho com vocês. Dim imgs As ImageList = New ImageList() imgs.ColorDepth = ColorDepth.Depth24Bit imgs.ImageSize = New Size(90, 80) Dim files As String() = New String() {} files = Directory.GetFiles(Application.StartupPath & "\imgimoveis\") Array.Reverse(files) For Each row As DataRow In sqlDatafile.Rows Dim id As String = row("IDimoveisVendidos").ToString Dim compara As String = Application.StartupPath & "\imgimoveis\" + row("IMG").ToString Dim Naoexisteimg As String = Nothing If row("IMG").ToString = Nothing Then imgs.Images.Add(Image.FromFile(Application.StartupPath & "\SYSTEM\nopic.jpg")) Else Dim ficheirocerto As String = Array.IndexOf(files, compara) If ficheirocerto <> Nothing Then If File.Exists(compara) Then imgs.Images.Add(Image.FromFile(files(ficheirocerto))) Else imgs.Images.Add(Image.FromFile(Application.StartupPath & "\SYSTEM\nopic.jpg")) End If End If End If Next
  21. 1 point
    Para usares o Indy para ir buscar o conteúdo de um ficheiro online, basta isto: Colocar na form um componente TidHTTP Fazer a chamada onde quiseres, conforme o exemplo: procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject); begin memo1.lines.text := idHTTP1.Get('http://myspace/webservices/registo.asp?data=10/2/2017&fnome=aaa.txt'); end;
  22. 1 point
    Podes ainda aceder ao conteúdo de um ficheiro alojado online sem necessidade de abrir a página. Podes abrir directo o ficheiro recolhendo o seu conteúdo (texto). Para isso tens a suite de componentes Indy.
  23. 1 point
    No Starter podes instalar o componente ZeosLib, que te permite aceder a qualquer motor DB. Também podes usar um TWebBrowser, para aceder a "qualquer" página web.
  24. 1 point
    LOL Podias ter dito alguma coisa... O pai natal tem é inveja da minha generosidade! Quanto ao Delphi, o Delphi Starter já é gratuito, pelo que se quiseres aventurares-te numa versão actual, ficas satisfeito. De resto, ambas as units são básicas, mesmo o Delphi 7 tem isso de certeza. A ShellAPI são wrappers para processos do Windows, e a Messages para a estrutura de mensagens que o Windows usa para tudo o que é GUI.
  25. 1 point
  26. 1 point
    Olhó passarito! Sim, claro que dá. Tu podes fazer da form um Drop Target para ficheiros, e depois 'ouvir' o windows quando ele te disser quais os ficheiros. Para tal, começas por colocar na uses da tua form as seguintes units. Uses // blablabla , Winapi.Messages , ShellAPI; No FormCreate, activas o Drop Target: procedure TForm1.FormCreate(Sender: TObject); begin DragAcceptFiles(Handle, True); end; Na secção Public da form, declaras o método que vai 'ouvir' o Windows: TForm1 = class(TForm, IFileDropTarget) // BlaBlaBla procedure FormCreate(Sender: TObject); private public procedure FileDrop(var Msg: TMessage); Message WM_DROPFILES; // Este método irá ouvir as mensagens relativas a file dropping end; E a sua implementação: procedure TForm1.FileDrop(var Msg: TMessage); const cMaxFileNameLength = 255; var i : Integer; FCount : Integer; FileName : Array [0..cMaxFileNameLength] of Char; begin // Verifica quantos ficheiros estão a ser largados FCount := DragQueryFile(Msg.WParam, $FFFFFFFF, FileName, cMaxFileNameLength); // "Lê" os nomes dos ficheiros que estão a ser largados for i := 0 to FCount - 1 do begin DragQueryFile(Msg.WParam, i, FileName, cMaxFileNameLength); // Faz o que quiseres com o nome do ficheiro Memo1.Lines.Add(FileName); end; // Finaliza DragFinish(Msg.WParam); end; Em vez de adicionar FileName ao Memo1, podes fazer o que quiseres com ele.
  27. 1 point
    O innerHTML recebe uma string: e.g; <div></div> O que é que o json_encode retorna?
  28. 1 point
    Obrigada por toda a ajuda, acho que com dedicação da minha parte irei desenvolver um bom projeto. A ideia já está escolhida, agora é continuar empenhada em fazer o melhor que sei é sou capaz.
  29. 1 point
    Boa noite, @Sara Cristina Matos, Eu creio que as sugestões estão dentro do tempo de execução de um estágio... Especialmente se considerar-mos que muito do que sugeri existem bons exemplos tanto em C# como disponibilizados para powershell e assumindo que encontrarás ajuda nesta comunidade. @M6, eu tive isso em conta! Se fosse para uma monitorização de um data center ou mesmo de servidores de produção, a especificação seria muito maior, então em servidores windows... Eu "infelizmente ainda administro dessa coisa" e sou bastante mais "meticuloso" que apenas ver informação de processos e utilização de recursos de hardware! Mas tu sabes como eu, que quando existe vontade, existe forma, que a curiosidade nesta área concreta é algo extremamente importante e que a sorte favorece os audazes! Para ter 10 valores, não vale a pena "lutar", porque isso a maioria tem! Vale a pena lutar para ter 19, ou 20 e deixar a própria marca, porque para menos que isso, não é luta, é "seguir a água por onde corre o rio"! Cordiais cumprimentos, Apocsantos
  30. 1 point
    Era algo que eu poderia vir a implementar para melhorar o projeto, mas tudo isto irá depender do tempo que irei demorar a fazer a primeira parte. Neste momento já tenho tentado idealizar a base de dados. Quanto mais cedo começar melhor.
  31. 1 point
    essa duvida é mto generica ... mas qual é o problema em concreto ?
  32. 1 point
    Para a pergunta que eu fiz não é importante porque já todos percebemos a utilização. Não é exactamente isso que acontece... A declaração é duplicada a definição não!!!! É static por isso tem Internal linkage. O que acontece é que terás que a definir novamente se a quiseres usar!!!!! Mas podes até ter duas funções com a mesma "assinatura" mas implementações diferentes certo? Mais se fizeres include noutro source file e tentares usar essa função sem a definires o compilador vai-te dizer que a função não está definida! Aquilo que tu queres dizer acontece se fizeres a definição no header que não é bem aquilo que eu perguntei. Não é o exemplo mais feliz para o caso... podias citar o uso do new... raw pointers... operador de indexação.... agora múltipla herança???? Só é problemático se o teu código é mal modelado, falta de arquitectura consistente, etc, etc!
  33. 1 point
    Não é importante para a questão uma vez que o compilador e a por conseguinte a própria linguagem nos permite fazer tal. Mas só para dar algum contexto eu por regra quando defino uma função como static faço-o dentro do source file uma vez que pretendo que essa função seja usada na translation unit na qual a defino. No entanto, já me aconteceu ver isso definido num header file. E isto fez-me pensar qual o impacto de se fazer tal coisa. Obrigado a todos pelo suporte e o tempo dispensado à minha questão.
  34. 1 point
    Sim, vi. O design está engraçado, mas não é responsive. Já tens uma coisa para melhorar no site
  35. 1 point
    Peço desculpa, não reparei que era para correr em Wordpress. Obrigado pela correção.
  36. 1 point
    Penso que para além destas duas linguagens de programação, terás de escolher uma "scripting language", para que seja possível armazenar e expor as escolhas feitas pelo utilizador (tais como os produtos selecionados as cores e as dimensões). Podes usar javascript para o fazer, no entanto, eu sugiro que utilizes uma linguagem server-side, que te permita armazenar, no servidor, tudo o que precisas saber sobre as escolhas do utilizador de uma maneira mais simples e rápida. Tens algumas escolhas possíveis neste campo e todas oferecem as funcionalidades suficientes para o teu objetivo: ASP, Python, Ruby, etc, mas a que eu te aconselho é PHP (porque é a única que já aprendi e já utilizei), oferece bastante documentação (talvez a par de Java, é a linguagem de programação com mais documentação disponível que já encontrei), e porque é relativamente fácil de aprender. Espero ter ajudado.
  37. 1 point
    Bem-vindo. 15,4 parece-me suficiente para entrares em Eng. Informática, por isso não desistas.
  38. 1 point
    Os caracteres em si não são visíveis. Mas dependendo da página de códigos, é possível que seja apresentada uma representação gráfica desses caracteres (ainda que a representação nada tenha a ver com o actual valor do caracter). Exemplo: Nesta imagem, tens ali uns gatafunhos, uns smileys, etc. Foi assim que quem fez essa página representou. http://www.jimprice.com/ascii-0-127.jpg Já nesta, tens mesmo o significado desses caracteres: http://www.bibase.com/images/ascii.gif Se notares, entre #0 e #31, cada caracter tem uma sigla associada que representa o que faz o caracter (e que está descrito à frente). Os 'gatafunhos' da primeira imagem é possível ver em alguns PCs, dependendo da página de códigos escolhida. Não são necessariamente aqueles, podem ser outros. Isto porque não é um standard. O standard indica o que é o caracter, mas não havendo representação gráfica, tudo vai depender de quem faz a página de códigos.
  39. 1 point
    It doesn't happen often, but sometimes things just work like they're supposed to. No drama, no problems—a machine just keeps chugging year after year. [...] In Popular Mechanics, 30 de Janeiro de 2017.
  40. 1 point
    Da tabela ASCII, só os caracteres a partir do 32 (dec) é que são caracteres visíveis. Os restantes têm a sua função, mas não incluem necessariamente um valor visível. Por exemplo, O caracter 13 é o Carriage Return, que faz o cursor voltar ao inicio da linha, o caracter 10 é o Line Feed, que faz o cursor passar para a linha de baixo (e é por isso que tens uma linha vazia abaixo do #10), e por aí fora. É por esse motivo que entre o #0 e o #31 tens valores estranhos. Porque não há representação visual desses caracteres.
  41. 1 point
    Atenção que existem dois modelos de para ENI: regime simplificado contabilidade organizada No primeiro não necessitam de contabilista (desde que saibam fazer as coisas são totalmente autónomos) e aqui aplica-te a tal situação de isenção de IVA abaixo dos 10K€. Neste caso as despesas são contabilizadas de forma simples (daí o nome do modelo), sendo considerado 30% do lucro como despesa e os 70% sujeitos a IRS. No segundo o ENI já é equiparado a uma empresa, necessitando de contabilista (dado que tem contabilidade organizada) sendo que "basicamente" se distingue apenas de uma empresa porque não a responsabilidade vai até ao limite do património pessoal do ENI versus, por exemplo, uma Lda onde a responsabilidade é limitada ao capital social da empresa. Note-se que isto é a regra geral, embora os sócios e os gerentes possam vir a ser chamados à responsabilidade em determinadas situações. Neste caso, estando a contabilidade organizada, as despesas e o lucro são apurados mediante o que efetivamente foi ganho e gasto. Em relação à questão da segurança social, só se desconta por um lado, ou seja, estando empregado não é necessário descontares por ti, mas tem atenção que no caso de uma infelicidade de perderes o emprego tens de fechar a atividade como ENI antes, caso contrário continuas a ser visto como tendo emprego.
  42. 1 point
    Não estou dentro da tecnologia, mas do que sei, utiliza-se vistas parciais do html para não haver repetição e existir uma melhor flexibilidade. Se utilizares, torna-se fácil, apenas não colocas, caso não utilizes, essa é uma opção, não sei se existem outras. https://msdn.microsoft.com/en-us/library/dd410123(v=vs.98).aspx https://docs.microsoft.com/en-us/aspnet/core/mvc/views/partial
  43. 1 point
    aqui está a funcionar. O texto faz fade-in. Aparece-te algum erro na consola?
  44. 1 point
    A questão da licenciatura é cada vez menos relevante quanto mais experiência tens, uma vez que a experiência se sobrepõe aos conhecimentos académicos. O maior problema não é tanto a licenciatura mas sim a qualidade da mesma - o mercado sabe quais são as faculdades "certas". Acho que já trabalhei com quase todo o tipo de malta, licenciados, mestrados, doutorados, sem licenciatura, com licenciatura abandonada a meio, a meio da licenciatura, com licenciatura de áreas que nada têm a ver, e isto com portgueses, brasileiros, argentinos, espanhóis, indianos, e mais umas quantas nacionalidades.. Obviamente uma licenciatura tem um determinado peso, mas da minha experiência, nada disso é realmente um fator critico quando se tem experiência, uma vez que o teu trabalho se sobrepõe a tudo isso quando andas em entrevistas de trabalho. No entanto, alerto para o facto de que o vencimento pode não ser o que esperas/necessitas. Razão pela qual te aconselho a analisares bem a tua mudança para cá.
  45. 1 point
    viva, estive a comparar a nova informação com a estrutura anterior do 274/2013 e encontrei mais estas diferenças: Nome da rua (StreetName) : Texto 90 => Texto 200 Morada detalhada (AddressDetail) : Texto 100 => Texto 210 2.4. - Tabela de produtos/serviços (Product) 2.4.1. Indicador de produto ou serviço (ProductType) : + "E" 2.4.5. * Código do produto (ProductNumberCode) : Texto 50 => Texto 60 2.4.6. Caraterização aduaneira (CustomsDetails) : NOVO 2.4.6.1. Código de Nomenclatura Combinada (CNCode) : NOVO 2.4.6.2. Número ONU (UNNumber) : NOVO 4. - Documentos comerciais (SourceDocuments) 4.1 Documentos comerciais a clientes (SalesInvoices). 4.1.4.2. * Código Único do Documento (ATCUD) : NOVO 4.1.4.19.7. * Preço unitário (UnitPrice) : + Deve ser preenchido com "0.00" caso exista obrigatoriedade de preencher o campo 4.1.4.19.8. 4.1.4.19.8. ** Valor tributável unitário (TaxBase) : NOVO 4.1.4.19.12. Número de série do produto (ProductSerialNumber) : NOVO 4.1.4.19.12.1. * Número de série (SerialNumber) : NOVO 4.1.4.19.17. ** Código do motivo de isenção de imposto (TaxExemptionCode) : NOVO 4.1.4.19.19. Informação aduaneira (CustomsInformation) : NOVO 4.1.4.19.19.1. Código de referência administrativo (ARCNo) : NOVO 4.1.4.19.19.2. Montante do imposto especial de consumo da linha (IECAmount) : NOVO 4.1.4.20.6.1. Meios de pagamento (PaymentMechanism) : +CI 4.2 Documentos de movimentação de mercadorias (MovementOfGoods). 4.2.3.2. * Código Único do Documento (ATCUD) : NOVO 4.2.3.21.9. Número de série do produto (ProductSerialNumber) : NOVO 4.2.3.21.9.1. * Número de série (SerialNumber) : NOVO 4.2.3.21.14. ** Código do motivo de isenção de imposto (TaxExemptionCode) : NOVO 4.2.3.21.16. Informação aduaneira (CustomsInformation)N/A : NOVO 4.2.3.21.16.1. Código de referência administrativo (ARCNo) : NOVO 4.2.3.21.16.2. Montante do imposto especial de consumo da linha (IECAmount) : NOVO 4.3 Documentos de conferência de mercadorias ou de prestação de serviços (WorkingDocuments). 4.3.4.2. * Código Único do Documento (ATCUD) : NOVO 4.3.4.8. * Tipo de documento (WorkType) : +CM, +CC, +FO, +NE, +OR, +OR, +PF, +RP, +RE, +CS, +LD, +RA 4.3.4.12. ** Identificador da transação (TransactionID) : NOVO 4.3.4.14.7. * Preço unitário (UnitPrice) : + Deve igualmente ser preenchido com "0.00" caso exista obrigatoriedade de preencher o campo 4.3.4.14.8. 4.3.4.14.8. ** Valor tributável unitário (TaxBase) : NOVO 4.3.4.14.10. Referências a documentos (References) : NOVO 4.3.4.14.10.1. Referência (Reference) : NOVO 4.3.4.14.10.2 Motivo (Reason) :NOVO 4.3.4.14.12. Número de série do produto(ProductSerialNumber) : NOVO 4.3.4.14.12.1. * Número de série (SerialNumber) : NOVO 4.3.4.14.17. ** Código do motivo de isenção de imposto (TaxExemptionCode) : NOVO 4.3.4.14.19. Informação aduaneira (CustomsInformation) : NOVO 4.3.4.14.19.1. Código de referência administrativo (ARCNo) : NOVO 4.3.4.14.19.2 Montante do imposto especial de consumo da linha (IECAmount) : NOVO 4.4 Documentos de recibos emitidos (Payments). 4.4.4.2. * Código Único do Documento (ATCUD) : NOVO 4.4.4.10.1. Meios de pagamento (PaymentMechanism) : +CI 4.4.4.14.7. ** Motivo da isenção de imposto (TaxExemptionReason) : ~Nível 4.4.4.14.8. ** Código do motivo de isenção de imposto (TaxExemptionCode) : NOVO cps, A.S.
  46. 1 point
    Olá Ricardo Eu tenho a funcionar em Python desde o inicio Eu fiz assim: from Crypto.PublicKey import RSA from Crypto.Cipher import PKCS1_v1_5 from Crypto.Protocol.KDF import PBKDF2 from base64 import b64encode, b64decode (...) #### RSA ##### # com a ChavePublicaAT.cer # openssl x509 -inform pem -in ChavePublicaAT.cer -pubkey -noout > pubatcrt.pem # tmp=open('data/pubatcrt.pem','r') chave=RSA.importKey(tmp.read()) tmp.close() encriptar=PKCS1_v1_5.new(chave) nonce=encriptar.encrypt(simetrica) bnonce=b64encode(nonce) (...) Espero ter ajudado
  47. 1 point

    Versão 0.0.8-d2

    286 downloads

    Livro de python para iniciantes em programação. Livro usado Univ. Michigam no curso aberto disponível no coursera.
  48. 1 point

    Versão

    8610 downloads

    Modelação de Dados Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Ciências Empresariais Globalização e Sociedade de Informação Teoria de Sistemas Informação Gestão dos Sistemas de Informação e das TIC Planeamento e Desenvolvimento dos Sistemas de Informação Especificação de Necessidades e Requisitos Algoritmos Modelação Modelação de Processos Modelação de Dados Modelação de Processos vs Modelação de Dados Abordagem Moderna à Modelação de Dados Outras Abordagem à Modelação de Dados Ferramentas de Modelação de Dados Desenvolvimento de Sistemas Professor José Gaivéo (2009-2010)
  49. 1 point
    #include <stdio.h> #include <stdlib.h> #include <math.h> double mySqrt (int n, int numCasasDecimais); double pot(int n); int main() { int Decimais,n; printf("Numero a calcular raiz\n"); scanf("%d",&n); printf("casas decimais?\n"); scanf("%d",&Decimais); mySqrt(n,Decimais); } double mySqrt (int n, int numCasasDecimais){ double x1; /*x1 em termos de contexto funciona como o Xn-1*/ double x2; /*x2 em termos de contexto funciona como o Xn*/ double w; x1=n/2; x2=((x1+(n/x1))/2); do { x1=x2; x2=((x1+(n/x1))/2); w=x2-x1; if (w<0){ w=-1*w;} } while (w>pot(numCasasDecimais)); printf("%g",x2); } double pot(int n) { double value = 1; if (n < 0) return 0; /* 0 indicates error */ while (n!=0) { value /= 10; n--; } return value; } Conclui assim pessoal a não ser que esteja errado btw nao usei a funcao abs (de forma a nao usar mesmo funcao nenhuma de C)...