Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,
    2 hours ago, derrerter said:

    Boas,

    O pessoal que está a certificar os "novos" WorkingDocuments, está a inventar. Não há nenhuma indicação da AT para tal.

    Mais, a legislação da certificação é diferente da do SAFT, agora só foi alterada a do SAFT.

    Mais ainda, várias softwarehouses pediram pareceres sobre o assunto à AT, mas até agora não há notícias.

    Por fim, a Sage, sempre bem informada, já disse que com a legislação corrente não certifica, a não ser que venha por aí alguma coisa do tipo interpretação vinculativa.

    Sobre as diferentes versões desses documentos, e que tal bloquear a edição depois de exportados para o SAFT.

     

    Fica mais um contributo.

    Há alguns testemunhos neste forum de pessoas a quem foi dito no processo de certificação de que teriam de assinar estes documentos.

    Não sou advogado, não sei até que ponto isto é "lei".

    Teoria da Conspiraçao: algumas das "grandes" software houses serão consultadas quanto a estas alteracoes ??? às vezes penso que o objetivo destas portarias sem esclarecimentos são para introduzir "purgas" no universo de aplicações de pequenas empresas.

    pela minha parte vou assinar estes documentos. já não eram modificados e não... mas para outras aplicações acredito ser problematico...

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    derrerter
    Por derrerter,

    Boas,

    O pessoal que está a certificar os "novos" WorkingDocuments, está a inventar. Não há nenhuma indicação da AT para tal.

    Mais, a legislação da certificação é diferente da do SAFT, agora só foi alterada a do SAFT.

    Mais ainda, várias softwarehouses pediram pareceres sobre o assunto à AT, mas até agora não há notícias.

    Por fim, a Sage, sempre bem informada, já disse que com a legislação corrente não certifica, a não ser que venha por aí alguma coisa do tipo interpretação vinculativa.

    Sobre as diferentes versões desses documentos, e que tal bloquear a edição depois de exportados para o SAFT.

     

    Fica mais um contributo.

    • 5234 respostas

    Re: Como expirar o programa?

    RobsonRMC
    Por RobsonRMC,
    3 horas atrás, miglaranjeira disse:

    Olá a todos,

    Antes de definir o método, penso que deves definir o público alvo. Há muitas formas de evitar mais que 3 utilizações e nenhuma é totalmente fiável. Grandes empresas tentam há anos fazer isso e cracks não faltam por aí.

    Um método relativamente eficaz, passa por escrever uma Key no registo do windows, que vai funcionar como contador. Tem algumas vantagens, pois mesmo que o utilizador apague e reinstale o programa a key vai ter sempre o contador com as 3 utilizações. 

    Podes ainda usar os dois métodos sugeridos em conjunto, mas com uma certeza, nenhum te vai garantir nada a 100%.

    Cumprimentos

     

    Boa tarde membros do fórum tem jeito para todo tem um método que é eficaz ou seja o meu método é se chegar a data de inspiração e o cliente tentar voltar a data não consegui roda o programa e se tentar roda em outra máquina também não consegui e ativação é feita pelo CNPJ do cliente criptografada

    • 48 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    desconfiado
    Por desconfiado,

    Ainda em relação aos WorkingDocuments, se os Orçamentos, Encomendas, etc têm que ser assinados e exportados, isto significa que uma empresa que seja obrigada a software certificado tem que emitir estes documentos assinados pelo software certificado que usa? Ou pode usar qualquer outra ferramenta para fazer estes documentos? Isto parece-me um bocado "Estúpido". As facturas é obrigatório serem certificadas (assinadas) mas não há lei nenhuma que indique os outros documentos também o sejam.

    Quem fez esta obrigatoriedade acho que o fez em cima do joelho. Se o objectivo era "controlar" as consultas de mesa porque não obrigam os restaurantes à emissão destas em vez de obrigar a enviar outro tipo de documentos que não servem para nada (para a AT)?

    Sinceramente, não sei que faça em relação a estes WorkingDocuments. O nosso software nem é usado na restauração. É mais em industrias e distribuidores que têm bastantes documentos de movimentação de stocks e outros sem interesse nenhum para a AT. Vamos estar a "encher" o SAF-T de "lixo" (Outros documentos sem informação adicional sobre o tipo de documento).

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,

    Gostava da vossa opinião quanto ao estado Faturado dos Working Documents

    A minha Aplicacao permite:

    OR >> NE >> GR >> FT e quaisquer variação mantendo a sequencia, por exemplo   NE >> GR >> FT

    Ou seja um orçamento serve de base a uma Encomenda que serve a uma Guia etc

    A GR está "Faturada" não há dúvida.

    Do meu ponto de vista o OR e a NE também... mas não tenho a certeza se os devo colocar assim ou não

    como estão a fazer ?

    TKS

    Cumps

     

     

     

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,

    Assim de memória, penso que nada mudou nos recibos do 1_3 para 1_4...

    Só é necessario incluir a estrutura do IVA em Recibos do regime de Caixa ou se os recibos fazem menção do IVA

    Cumps

     

    • 5234 respostas

    Re: Como expirar o programa?

    miglaranjeira
    Por miglaranjeira,

    Olá a todos,

    Antes de definir o método, penso que deves definir o público alvo. Há muitas formas de evitar mais que 3 utilizações e nenhuma é totalmente fiável. Grandes empresas tentam há anos fazer isso e cracks não faltam por aí.

    Um método relativamente eficaz, passa por escrever uma Key no registo do windows, que vai funcionar como contador. Tem algumas vantagens, pois mesmo que o utilizador apague e reinstale o programa a key vai ter sempre o contador com as 3 utilizações. 

    Podes ainda usar os dois métodos sugeridos em conjunto, mas com uma certeza, nenhum te vai garantir nada a 100%.

    Cumprimentos

     

    • 48 respostas

    Re: Dúvida em VBA - TextBox Com Endereço

    Pedro12345
    Por Pedro12345,
    • 1 resposta

    Re: Laravel no YouTube

    miglaranjeira
    Por miglaranjeira,

    Bom dia

    Ontem estive a ver alguns vídeos. Muito claros e simples, como a programação deve ser.

    Parabéns! Subscrito.

    Cumprimentos

     

    • 2 respostas

    Re: Erro não encontrando a pasta(msgbox)

    miglaranjeira
    Por miglaranjeira,

    Bom dia

    Podes executar o código depois de verificar se a pasta existe, e presumo que quando não existe que a queiras criar

    using System;
    using System.IO;
    using System.Collections;
    
    ...
    
    if(Directory.Exists(path)) 
                {
                    
                   //Executar o código aqui
                }
    else 
                {
                    //Avisar que a pasta não existe ou criar a respetiva pasta
                }      
    ...

    Um abraço

    • 1 resposta

    Re: Erro não encontrando a pasta(msgbox)

    Weel
    Por Weel,

    Olá, eu criei um botão que apaga os "logs" gerado pelo jogo, porém esse botão apaga a pasta "logfile" toda, e quando não tem a pasta e clico no botão aparece essa mensagem de erro

    Ai eu gostaria de saber como faço pra criar uma "MessageBox" dizendo que o diretório não existe... se possível.. obrigado à todos, boa noite.

     

    código q usei no botão : "Directory.Delete(@"D:\ServidorPT\LogFile\", true);"

    • 1 resposta

    Re: Problema otimização

    usermanero
    Por usermanero,
    12 horas atrás, HappyHippyHippo disse:

    resolução :

    - obter todas as permutações dos feitiços

    - determinar quals dessas permutações chega primeiro ao valor de hp no seu valor acumulado

    Sim, essa seria uma resolução, mas esse seria um algoritmo exponencial não? Porque tem um tempo limite que o meu programa tem que dar uma resposta e geralmente esses algoritmos extrapolam o tempo com entradas muito grandes.

    • 2 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    ASantiago
    Por ASantiago,

    Boa tarde a todos,

    Venho na esperança de alguém já ter solucionado a questão que me venho a debater já há alguns dias.

    Em jeitos de resumo, estou a implementar as alterações necessárias na minha aplicação (só faturação) para o SAF-T 1.04_01, detetei no entanto e não consigo passar da seguinte situação / exemplo:

    - Fatura A com dois artigos, 1º com 13% de IVA e 2º com 23% de IVA.

    - Passado um único recibo (1 linha) na totalidade do valor da fatura.

    Segundo a nova portaria, a exportação deveria contemplar em:

    <Payments><Payment><Line> ...

    Duas árvores <Tax>, uma para cada taxa de IVA referente na fatura em questão.

     

    Ora, o problema prende-se mesmo aqui, não encontro forma de validar (usando o validador fornecido pelas finanças). A única maneira de validação é se só for 1 única árvore TAX, ou, duas árvores Line (uma para cada taxa de IVA diferente). Este não é no entanto o procedimento a usar segundo a nova portaria.

     

    O erro gerado é:

    1- Linha que representa o início da 2ª tag TAX:

    [Line: 3247, Column: 27] cvc-complex-type.2.4.a: Invalid content was found starting with element '{"urn:OECD:StandardAuditFile-Tax:PT_1.04_01":Tax}'. One of '{"urn:OECD:StandardAuditFile-Tax:PT_1.04_01":TaxExemptionReason, "urn:OECD:StandardAuditFile-Tax:PT_1.04_01":TaxExemptionCode}' is expected.

    Excerto:

    <Tax>
    <TaxType>IVA</TaxType>
    <TaxCountryRegion>PT</TaxCountryRegion>
    <TaxCode>INT</TaxCode>
    <TaxPercentage>13.00</TaxPercentage>
    </Tax>
    <Tax>
    <TaxType>IVA</TaxType>
    <TaxCountryRegion>PT</TaxCountryRegion>
    <TaxCode>NOR</TaxCode>
    <TaxPercentage>23.00</TaxPercentage>                       
    </Tax>

     

    2- Linha da </Line>:

    [Line: 3255, Column: 20] cvc-assertion: Assertion evaluation ('if ( not(ns:Tax/ns:TaxPercentage) or ( (ns:Tax/ns:TaxPercentage != 0 and not(ns:TaxExemptionReason) ) or (ns:Tax/ns:TaxPercentage eq 0 and ns:TaxExemptionReason ) ) ) then true() else false()') for element 'Line' on schema type '#AnonType_LinePaymentPaymentsSourceDocuments' did not succeed. XPTY0004 - Value does not match a required type.

     

    Analisei a assertion e parece-me ok, a falha acontece quando há efetivamente mais que uma árvore Tax.

    Uma nota, este erro também é gerado se por exemplo tiver 0% (isenção) e outra taxa adicional.

     

    Cumprimentos,

    ASantiago

     

     

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    antseq
    Por antseq,
    51 minutos atrás, trs80 disse:

    O e-fatura foi um salto grande no combate à evasão fiscal e tem o meu apoio como cidadão, mas para além disto só com fiscais no terreno.

    Noutro dia deram-me uma consulta de mesa com itens descriminados e bebida a 23% o que é correto! quando me deram a fatura veio só com "Refeição" pelo total a 13%, ficaram com a diferenca de IVA da bebida... (acho que no caso foi simplesmente por preguiça de transformarem a CM em FT mas nao duvido que usem esta tecnica pelo pais fora)

    É um "Gato escondido com o rabo de fora" e uma questão de tempo, até se espalhar ao ponto de ser aprovada uma nova regra para tentar controlar estes casos.
    Qualquer dia estamos a exportar os preços e taxas de iva individuais de cada artigo, no caso dos menus a ficha técnica e em cada venda uma justificação dos valores !?

    Também aqui, suspeito que há da parte do SW alguma "abertura" para permitir isto:
    - omitir as "consultas de mesa" (sem rasto)
    - não exportar as "consultas de mesa"
    - deixar passar/converter uma venda detalhada -> para uma venda sem descriminação dos items : sem respeitar os IVAs originais
    - converter uma venda detalhada -> num menu : com pesos / proporções fora do normal
    - outras

    Nunca permiti isto... depois é a tal história "os outros SWs permitem..."
    Mas ao menos durmo descansado, não vá um dia a AT acordar e ir atrás destes casos :)

    cps.

    • 5234 respostas

    Re: Auto Restart Application/Programa

    M6
    Por M6,

    O que tu queres é o que se chama de "watch dog". Podes fazer isso procurando a cada x segundos na lista de processos se a tua aplicação está a correr.

    • 1 resposta

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,
    7 minutes ago, chesser said:

    Não penso que isso seja possível ou aceitável pela AT.

    No despacho nº 8632/2014, no ponto 2.6.4. diz claramente que "o utilizador não poderá ter a faculdade de definir quais os tipos de documentos ou a informação a registar na base de dados que são passíveis de exportação para o ficheiro SAF-T(PT), devendo este desiderato ser assegurado pela aplicação informática".

     

    Correto, o utilizador nao pode subverter o controlo da aplicação.

    Mas a aplicação pode ter documentos internos (vê o meu outro post). A própria AT diz

    " 4.3 — Documentos de conferência de entrega de mercadorias ou da prestação de serviços (WorkingDocuments). Nesta tabela devem ser exportados quaisquer outros documentos emitidos, independentemente da sua designação, suscetíveis de apresentação ao cliente para conferência de entrega de mercadorias ou da prestação de serviços, mesmo que objeto de faturação posterior."

    Como já alguém disse, este 4.3 só faz sentido para as consultas de mesa.

    em qualquer outro caso, se empresas emitiam orçamentos para o cliente que depois nao faturam "legalmente" e a AT espera com isso apanhá-los por que têm muitos orçamentos e poucas faturas, podem desistir pois estas "empresas" vao simplesmente diminuir o numero de orçamentos emitidos e passam a usar outra "técnica" qualquer - são muito criativos.

    O e-fatura foi um salto grande no combate à evasão fiscal e tem o meu apoio como cidadão, mas para além disto só com fiscais no terreno.

    Noutro dia deram-me uma consulta de mesa com itens descriminados e bebida a 23% o que é correto! quando me deram a fatura veio só com "Refeição" pelo total a 13%, ficaram com a diferenca de IVA da bebida... (acho que no caso foi simplesmente por preguiça de transformarem a CM em FT mas nao duvido que usem esta tecnica pelo pais fora)

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,
    8 minutes ago, desconfiado said:

    Ficamos na mesma então.

    Permitindo documentos iNTERNOS que não irão no SAF-T e documentos de Trabalho, esses sim equivalentes aos WorkingDocuments, a responsabilidade passa a ser do cliente.

    Isto permite ao cliente, criar um tipo de documento qualquer INTERNO, com um nome de Encomenda ou Orçamento, mas com tido INTERNO que nunca irá no SAF-T.

    Resta saber se esta solução é aprovada pela AT...

    (Caso te refiras ao meu post, O Chesser reparou que as NEs eram de um ano anterior pelo que nao iriam neste ficheiro em qualquer caso...)

    Relativamente a ter documentos internos (com os nomes que quiseres), isso é perfeitamente legitimo e indispensavel para o negócio em muitos casos.

    Tem de ser aceite pela AT... o que impede uma aplicação de ter folhas de obra para transformação de produtos... e registo de "encomendas" a nivel interno para as materias primas ou para os comerciais se organizarem.

    Um software que desenvolvi há mais de 20 anos tinha documentos internos para isso, cada comercial tinha a sua encomenda para os seus contactos e previsoes do que ia vender, baseadas nessas "previsoes" e na rotacao do stock eram geradas encomendas a fornecedor. As Faturas fechavam essas "encomendas" permitindo várias analises à posteriori.

    A AT não quer nem pode controlar isso, se alguma vez o fizer, essas funcoes do software "saltam" para fora do software certificado... simples...

    A questão é apenas de o documento ser entregue ao cliente ou nao. se for tem de ir para o SAF-T...

     

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    chesser
    Por chesser,
    14 minutos atrás, desconfiado disse:

    Ficamos na mesma então.

    Permitindo documentos iNTERNOS que não irão no SAF-T e documentos de Trabalho, esses sim equivalentes aos WorkingDocuments, a responsabilidade passa a ser do cliente.

    Isto permite ao cliente, criar um tipo de documento qualquer INTERNO, com um nome de Encomenda ou Orçamento, mas com tido INTERNO que nunca irá no SAF-T.

    Resta saber se esta solução é aprovada pela AT...

    Não penso que isso seja possível ou aceitável pela AT.

    No despacho nº 8632/2014, no ponto 2.6.4. diz claramente que "o utilizador não poderá ter a faculdade de definir quais os tipos de documentos ou a informação a registar na base de dados que são passíveis de exportação para o ficheiro SAF-T(PT), devendo este desiderato ser assegurado pela aplicação informática".

     

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    trs80
    Por trs80,
    56 minutes ago, chesser said:

    Lê esta mensagem do colega americob. Pode ser que ajude...

     

    OK, percebi! Obrigado a ambos.

    • 5234 respostas

    Re: SAFT-PT: debate de dúvidas e ideias

    desconfiado
    Por desconfiado,

    Ficamos na mesma então.

    Permitindo documentos iNTERNOS que não irão no SAF-T e documentos de Trabalho, esses sim equivalentes aos WorkingDocuments, a responsabilidade passa a ser do cliente.

    Isto permite ao cliente, criar um tipo de documento qualquer INTERNO, com um nome de Encomenda ou Orçamento, mas com tido INTERNO que nunca irá no SAF-T.

    Resta saber se esta solução é aprovada pela AT...

    • 5234 respostas

  1. Ver Mais Actividade
Portal by DevFuse · Based on IP.Board Portal by IPS