• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Intel mostra chips de quatro núcleos em evento nos EUA

7 mensagens neste tópico

Intel Developer Forum, que começa nesta terça-feira (26/09), deve mostrar versões de chips de quatro núcleos para servidores e desktops.

Os chips de quatro núcleos devem ser o destaque do Intel Developer Forum, que começa nesta terça-feira (26/09), em São Francisco, nos Estados Unidos.

Segundo analistas e representantes da empresa, a Intel vai mostrar versões dos chips de quatro núcleos para servidores e desktops, que têm codinome de Clovertown e Kentsfield.

Dessa vez, os discursos dos principais executivos da Intel — os chamados keynotes — voltaram a acontecer diariamente, ao contrário do que aconteceu na edição de fevereiro deste ano. Na ocasião, todas os anúncios importantes foram realizados no primeiro dia, o que deu a impressão de que nada até o final do fórum, nada mais aconteceria.

Uma das surpresas é a presença da Apple que, pela primeira vez, fará algumas apresentações sobre desenvolvimento com Mac OS X.

Nesta segunda-feira (25/09), a Intel preparou algumas atividades específicas para a imprensa, como apresentações de cientistas e engenheiros do grupo de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e uma seção de perguntas e respostas com Justin Rattner, atual Chief Technology Officer (CTO) da empresa.

Além disso, está programada uma pequena exposição da área de P&D da Intel, cujo clima lembra muito o de uma feira de ciências escolar, onde cada pesquisador fica ao lado de seu projeto, demonstrando e explicando seu trabalho.

Quem abrirá o evento na terça-feira (26/09) será Rob Chapman, organizador do IDF, que convidará o Chief Executive Officer (CEO) da empresa, Paul Otellini, para fazer uma análise geral sobre as tendências do mercado e um breve resumo sobre as principais estratégias da empresa, como mobilidade, casa digital e mercados emergentes.

Em seguida, Rattner falará sobre os novos desafios na área de programação baseada em web, em que as aplicações estão mudando para o modelo de software como serviço, o que demandará cada vez mais capacidade de processamento dos data centers.

Para isso, a Intel pesquisa novas tecnologias como processamento paralelo intensivo, gerenciamento e confiabilidade de mega data centers e capacidade de processamento com eficiência energética (Performance por Watt).

No dia seguinte (27/09), o vice-presidente do grupo de plataformas corporativas, Pat Gelsinger, fará sua apresentação ao grupo de computação corporativa com novas informações sobre a plataforma vPro, Itanium e processadores de quatro núcleos (quad-core), entre outros lançamentos.

À tarde, será a vez de Louis Burns, vice-presidente responsável pelo grupo de saúde digital, que dará uma visão geral dos trabalhos realizados pelo grupo de saúde digital.

Logo após, virá David Perlmuller, que assumiu recentemente o grupo de mobilidade e falará sobre as novas plataformas móveis, como a Centrino de quarta geração, chamada de Santa Rosa, com processador Meron. Elas serão capazes de atender a novas demandas do mercado, como vídeo de alta definição, jogos 3D e o sistema operacional Windows Vista. Também haverá uma atualização sobre o UMPC (Ultra Mobile PC) e será ampliado o esforço da empresa em criar novas aplicações para essa nova categoria de computador móvel.

Com o encerramento do evento nos EUA, o IDF retorna à sua turnê mundial, promovendo eventos menores de um ou dois dias, com conteúdo focado no talento tecnológico de cada região: plataformas e manufatura na Ásia, softwares na Índia, telecomunicações na Europa, etc.

Entre os locais onde já há eventos confirmados estão Praga, na República Tcheca, Bangalore, na Índia, Taipei em Taiwan, Tel Aviv, em Israel, Seul, na Coréia, Shangai, na China, e Kiev, na Ucrânia. A última parada será em São Paulo, no dia 5/12 de 2006.

Novas tecnologias

Como é de costume, a Intel realizará apresentações para atualizar o mercado sobre assuntos como processadores Quad-core (quatro núcleos) e many-core (vários núcleos), Intel Capital (programa de investimento estratégico), PCI-Express (novo padrão de barramento de periféricos), ViiV (plataforma de entretenimento doméstico), memórias NOR e NAND e processo de fabricação de 65 nanômetros, já divulgados no passado.

Entre as novidades já confirmadas está a tecnologia Robson, que usa memória Flash para acelerar alguns processos dentro do PC — como inicializar um PC na metade do tempo ou carregar uma aplicação duas vezes mais rápido e tudo isso consumindo menos energia.

Parece  uma versão aperfeiçoada do "Snowgrass", uma tecnologia exibida discretamente em fevereiro deste ano durante a apresentação de Donald J. MacDonald (ex-líder do grupo de casa digital), na forma de uma competição do jogo online BattleField,  e mostrou a diferença de velocidade entre as duas máquinas.

Outra presença já confirmada é a do grupo de etnografia da Intel. A antropóloga Genevieve Bell e o engenheiro Herman D'Hooge mostrarão como seu grupo ajuda a desenvolver novos produtos mais fáceis de usar, como o PC Comunitário da Índia e o Classmate PC, notebook educacional desenvolvido no Brasil. Além disso, Bell falará sobre um trabalho de campo que está sendo realizado para desenvolver um novo produto-conceito para uso doméstico.

Fonte: IDG NOW

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Portanto, quem estiver a pensar comprar um PC agora que não seja burro e que espere que estes novos processadores de quatro núcleos entrem no mercado...

4 núcleos sempre é melhor que 2 núcleos!

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Se formos a pensar em esperar pela nova tecnologia, também nunca compramos nada.... :P

Cumps

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

ya, e pensar que achavamos 2 nucleos o maximo...

Os de dois nucleos practicamente nem se chegaram a estabeleçer no mercado, foram apenas uma transição !

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

ya, e pensar que achavamos 2 nucleos o maximo...

Os de dois nucleos practicamente nem se chegaram a estabeleçer no mercado, foram apenas uma transição !

e com um pouco de sorte vai acontecer o mesmo com os de 4...

até aqui tinhamos evoluções na velocidade dos processadores, agora vamos ter evoluções no número de núcleos...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora