• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

karva

Utilizadores domésticos tornam-se alvo preferencial de ataques informáticos

2 mensagens neste tópico

Os utilizadores privados estão a tornar-se alvos preferenciais dos esforços de acção dos hackers. De acordo com o último relatório da Symantec as mensagens de phishing, criadas com o objectivo de capturar dados dos utilizadores, aumentaram 81 por cento para um total de mais de 157 mil tentativas de ataque, tornando-se uma das ameaças mais relevantes dirigidas ao segmento particular.

Menos protegidos e menos informados os utilizadores privados tornaram-se um alvo mais fácil para os atacantes movidos quase sempre por interesses económicos. Oitenta e seis por cento dos ataques identificados pela empresa de segurança (excluindo vírus) dirigem-se ao consumidor particular, um número que embora elevado representa um decréscimo face aos 93 por cento registados na segunda metade do ano passado.

"Os atacantes vêm os utilizadores finais como a ligação mais fraca na cadeia de segurança e estão constantemente a atacá-los num esforço para o lucro", explica Arthur Wong, sénior vice president, Symantec Security Response and Managed Services citado em comunicado.

Também os ataques contra instituições financeiras cresceram exponencialmente na primeira metade do ano, transportando com eles técnicas cada vez mais apuradas de actuação.

No período em análise a Symantec detectou 2.249 novas vulnerabilidades de software, na sua maioria em aplicações web (69 por cento). Foram detectadas 47 falhas nos produtos Mozilla, mais do que as 17 falhas detectadas em igual período do ano passado.

No Internet Explorer o número de falhas detectadas também aumentou de 25 para 38, numa comparação homóloga. As falhas na sua maioria são usadas para disseminar programas bots, keylogger e outros códigos perigosos.

O spam também se mantém no topo das preocupações de segurança já que as mensagens não solicitadas continuam a corresponder a mais de metade do tráfego de Internet, 54 por cento contra os 50 por cento relatados no último relatório.

Os dados disponibilizados pela Symantec foram recolhidos pelos 40 mil sensores de monitorização da actividade na rede espalhados pela empresa em 180 países do mundo e através dos seus 120 milhões de clientes.

Fonte

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ninguém está livre de um ataque desses, mas convém ter sempre uma firewall por mais "rasca" que ela seja!

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora