• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Hipnoted

Plano Tecnológico: acordo com MIT a 11 de Outubro

16 mensagens neste tópico

O Governo e o instituto norte- americano MIT assinam a 11 de Outubro um acordo de parceria para a área de gestão e engenharia, que envolve 7 universidades portuguesas, disse hoje à agência Lusa fonte governamental.

O programa MIT-Portugal envolve centros de investigação, docentes, investigadores e alunos na forma de consórcios entre escolas de engenharia, faculdades de ciências e tecnologia e escolas de economia e gestão em 7 universidades portuguesas, incluindo empresas, laboratórios associados e estatais.

O Governo assinou a 25 de Fevereiro um acordo de colaboração com o Massachusetts Institute of TEchnology (MIT) que, segundo declarações do primeiro-ministro, na altura, visa a internacionalização do conhecimento português e pô-lo ao serviço do crescimento económico do país.

Fonte: Diário Digital

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

É bem :P o MIT é dos nomes mais conceituados a nivel tecnologico e com centros deles cá em portugal é uma grande ajuda até pode permitir um intercambio.

A microsoft tambem parece que vai abrir com centro de investigação .NET com a universidade de evora mas nao se detalhes .

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Gestão e Engenharia? Um acordo com o MIT nessa área? Isso parece-me fantástico, visto que espero entrar para o ano em Gestão e Engenharia Industrial na FEUP, precisamente um dos cursos abrangidos pelo acordo.

Há que dizer que os acordos com o MIT são muito importantes, desde que se cumpram os programas. Digo isto porque o MIT deve ter acordos com um monte de países europeus. Há realmente que cumprir o acordo ao máximo e aí sim, será uma grande mais-valia para alunos portugueses, professores portugueses e para a própria evolução do país.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Alguém sabe dizer quais são as universidades e cursos destas abrangidos?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Considerando que o acordo vai ser estabelecido a 11 penso que ainda não devem ter disso escolhidas as universidades. :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Alguém sabe dizer quais são as universidades e cursos destas abrangidos?

Pois isso também eu queria saber. Já andei a pesquisar mas não encontrei mais nada.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Talvez depois de dia 11 já se saiba alguma coisa quem serão as contempladas :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

a UTL (pelo menos o IST) é uma delas... já tinha ouvido falar neste acordo há bastante tempo... deu na televisão e tudo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Quando alguém souber quais as universidades contempladas, agradecia que informassem o pessoal neste tópico! :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
As Universidades de Coimbra e Porto e o Instituto Superior Técnico são três das instituições de ensino superior envolvidas no acordo que o Governo assina quarta-feira com o MIT, segundo um documento a que a agência Lusa teve acesso.

A Universidade do Minho, as universidades de Lisboa e Nova de Lisboa e o Instituto Superior de Economia e Gestão são os outros institutos que perfazem as sete universidades escolhidas para estabelecer uma parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Além das universidades, assinam também o acordo de colaboração o Centro de Neurociências e Biologia Celular, de Coimbra, o Instituto de Biologia Molecular e Celular e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, ambos do Porto.

Os outros organismos envolvidos no protocolo são os institutos de Química Verde, de Sistemas e Robótica e de Tecnologia Química e Bioquímica.

O Governo e o instituto norte-americano MIT assinam a 11 de Outubro um acordo de parceria que envolve centros de investigação, docentes, investigadores e alunos na forma de consórcios entre escolas de engenharia, faculdades de ciências e tecnologia e escolas de economia e gestão em sete universidades portuguesas, incluindo empresas, laboratórios associados e estatais.

O Governo assinou a 25 de Fevereiro um acordo de colaboração com o Massachusetts Institute of Technology (MIT) que, segundo declarações do primeiro-ministro, na altura, visa a internacionalização do conhecimento português e pô-lo a o serviço do crescimento económico do país.

O acordo na área de engenharia, que será coordenado no MIT pela divisão de sistemas de engenharia [engineering systems division] e envolve várias escolas do sector, será desenvolvido com base em quatro segmentos: engenharia de concepção e sistemas avançados de produção industrial, sistemas de energia, sistemas de transporte e sistemas de bio-engenharia.

Na área da gestão, o projecto de colaboração, que também será coordenado pela Sloan School of Management, será lançado com o desenho e preparação de um programa de MBA, de âmbito internacional.

Para este ano está previsto o lançamento de um programa de seminários de doutoramento.

«Estas actividades envolverão várias escolas de economia e gestão, de forma a contribuir para criar as massas críticas necessárias na sequência das recomendações do próprio relatório do MIT», segundo o Governo.

Este acordo insere-se no âmbito das novas parcerias internacionais em ciência, tecnologia e ensino superior, que estão incluídas nas metas do Plano Tecnológico.

Fonte: Diário Digital

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
O acordo do Governo português com o Massachusetts Institute of Technology (MIT), a assinar quarta-feira, envolve um financiamento público global de 32 milhões de euros às instituições nacionais abrangidas pelo Programa MIT Portugal.

No primeiro dos cinco anos do programa o financiamento público às instituições nacionais ronda os 4,5 milhões de euros, subindo para mais de 6,1 milhões de euros no segundo ano, 6,9 milhões de euros no terceiro, 7,1 milhões de euros no quarto e 7,2 milhões de euros no quinto ano de execução.

O Programa MIT Portugal envolve quatro áreas temáticas: Engenharia de Concepção e Sistemas Avançados, Sistemas de Energia, Sistemas de Transportes e Sistemas de Bioengenharia.

No total dos cinco anos de programa, a maior fatia de financiamento será aplicada na área dos Sistemas de Bioengenharia (8,8 milhões de euros), seguida da Engenharia de Concepção e Sistemas Avançados de produção (sete milhões), dos Sistemas de Energia (6,5 milhões de euros) e Sistemas de Transportes (5,7 milhões de euros). Na Integração de Sistemas serão aplicados 3,9 milhões de euros.

O acordo de cooperação com o instituto norte- americano MIT envolve a Escola de Engenharia da Universidade do Minho, a Faculdade de Ciências da universidade de Lisboa, as faculdades de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e da Universidade Nova de Lisboa e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Envolve ainda o Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa e o Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa.

Quanto aos laboratórios associados, o acordo, a celebrar pelo Governo português através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, abrange o Centro de Neurociências e Biologia Celular, Instituto de Biologia Molecular e Celular, Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto, Instituto de Sistemas e Robótica, Instituto de Tecnologia Química e Biológica e Laboratório de Química Verde.

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil é o laboratório do Estado seleccionado para o acordo.

Está ainda previsto que venha a incluir, «num futuro próximo», como laboratório associado o Instituto de Biotecnologia e Bioengenharia e que, «no âmbito da reforma dos laboratórios o estado em curso», venha a integrar investigadores do Instituto Nacional de Recursos Biológicos.

Segundo o texto do acordo, as instituições nacionais, em parceria com o MIT, poderão nos próximos cinco anos contratar professores convidados «de mérito internacional» e investigadores em pós-doutoramento.

O programa prevê ainda que os estudantes, investigadores e docentes em instituições portuguesas colaborem com equipas de investigação no MIT.

Fonte: Diário Digital

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Já tinha visto isto no tele-jornal mas estou decepcionado... não vejo a UA. ;)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Já tinha visto isto no tele-jornal mas estou decepcionado... não vejo a UA. ;)

UA = ?

Universidade de Aveiro

ou Universidade do Algarve?

Deixa estar, não foi a única a ficar de fora, a minha também ficou...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
O ministro da Ciência e Ensino Superior afirmou hoje na cerimónia de assinatura do acordo com o MIT que nos próximos anos mais de 600 estudantes e de duas centenas de professores e investigadores vão participar neste programa.

Na cerimónia de abertura, Mariano Gago sublinhou que este acordo de parceria entre o Instituto de Tecnologia de Massachuteres (MIT) e as universidades portuguesas contribuirá fortemente para o «processo da reforma das universidades».

«Mais de 600 estudantes pró-graduados e mais de 200 professores e investigadores vão participar neste programa nos próximos anos nas várias áreas», afirmou.

O ministro lembrou ainda que processo vai contribuir para o «desenvolvimento da indústria» desde a primeira hora.

«Este processo vai trazer ao sistema universitário e de investigação desafios e oportunidades de grande exigência», afirmou, considerando que isto será «um contributo central» do programa.

Segundo adiantou, este modelo agora adoptado será concretizado noutras áreas e com outras instituições à medida que se for afirmando em Portugal a investigação.

Para Mariano Gago, que se manifestou orgulhoso com os resultados alcançados e por ter conseguido cumprir todos os prazos, o acordo com o MIT «é um marco para o progresso do país e marca um processo novo e um caminho».

O Governo e o MIT-Portugal assinaram hoje um acordo de parceria nas áreas de gestão e engenharia, que envolve sete universidades e um financiamento público global de 32 milhões de euros às instituições nacionais envolvidas.

Segundo o acordo, o programa MIT-Portugal envolve centros de investigação, docentes, investigadores e alunos na forma de consórcios entre escolas de engenharia, faculdades de ciências e tecnologia e escolas de economia e gestão em sete universidades portuguesas, incluindo empresas, laboratórios associados e estatais.

Fonte: Diário Digital

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora