• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Eurobarómetro: quase 25% dos lares da UE têm Net banda larga

1 mensagem neste tópico

Quase 25% das habitações na União Europeia (UE) tem Internet em banda larga, acesso escolhido por 34% das casas com mais de quatro moradores, segundo um estudo do Eurobarómetro hoje divulgado.

De acordo com o estudo, realizado entre 7 de Dezembro de 2005 e 11 de Janeiro deste ano, «quase uma em cada quatro casas da UE estão actualmente ligadas à Internet de alta velocidade», um acesso que ganha popularidade na proporção do número de moradores de cada habitação.

Nas casas em que habita apenas uma pessoa, apenas 12% utiliza a banda larga, contra 34% nas habitações com quatro ou mais moradores, refere o estudo.

No universo dos utilizadores da União Europeia que usam Internet de banda estreita [cuja velocidade é inferior], 40% respondeu que não pretende um «upgrade», ou seja, passar para a banda larga, quer porque estão satisfeitos com a velocidade da conexão ou porque a reduzida utilização da Internet em casa não justifica «os altos custos» do serviço de acesso à Internet em alta velocidade.

«Este estudo fornece informação útil sobre o comportamento dos consumidores face à permanente evolução dos serviços de comunicações», considerou a comissária europeia para a Sociedade de Informação e Media, Viviane Reding.

«Vejo estes dados - em particular o facto de muitas pessoas estarem satisfeitas em ter acesso à Internet em banda estreita - como um desafio para os operadores e fornecedores de serviços desenvolverem ofertas de banda larga mais atractivas, quer em termos de conteúdos como a nível de preços, e contribuirei para garantir que o aumento da concorrência promova tal desenvolvimento», adiantou.

De acordo com o estudo, a maioria das casas com apenas um morador não tinha rede fixa, mas apenas um telemóvel, atingindo os 58% na faixa etária 15-29 anos.

Esta percentagem cai para 6% nas habitações com moradores com 60 ou mais anos.

Cerca de um terço (34%) dos inquiridos destacou a possibilidade de estar contactável em qualquer lado para justificar a escolha do telemóvel, enquanto 19% elegeu a vantagem de fazer telefonemas em qualquer altura.

Apenas 15% dos particulares, refere o estudo, utiliza cartões de telefone público pré-pago, como forma de compensar a falta de crédito no telemóvel, a falta de bateria ou de rede de comunicações.

Do universo das habitações equipadas com acesso à Internet, mais de metade (82%) tem software anti-vírus e anti-spam (58%).

Na UE a 25, mais de um terço dos inquiridos foi capaz de indicar o 112 como o número de emergência utilizado na União Europeia, contra um quinto de respostas correctas há cinco anos atrás.

Segundo o Eurobarómetro, a taxa de penetração dos serviços de voz de telecomunicações é de 97% nas casas da UE, enquanto 61% tem simultaneamente telefone fixo e móvel e 18% apenas telemóveis.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora