• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

vbmaster

FAQ da secção GNU/Linux | LinTeam

17 mensagens neste tópico

NOTA: Esta FAQ não já não é activamente mantida. Uma versão mais actualizada da mesma pode ser encontrada no Wiki da comunidade. A página da Wiki pode ser editada por qualquer utilizador registado, pelo que convidamos os utilizadores para contribuírem para manter a FAQ actualizada.


FAQ da secção GNU/Linux – apoio ao newbie

tux_baby.png

Antes de mais, com estas FAQ da secção Linux pretendemos satisfazer num só thread as perguntas mais óbvias feitas por qualquer desconhecedor do mundo Linux e de todos os seus aspectos. Será para sempre um trabalho inacabado, sempre passível de ser melhorado. Para tal, conto com a ajuda da LinTeam bem como de todos vocês, visitantes da nossa secção.

Espero que possam encontrar aqui a solução para os vossos problemas. Caso não encontrem façam um thread normal na secção com a vossa dúvida, referenciando, aqui ou lá, essas mesmas falhas de conteúdos que as FAQ possam ter.

Apertem o cinto, e preparem-se para ver todas as vossas questões solucionadas...

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Índice

1. Antes de instalar ou experimentar

1.1 O que é o GNU/Linux?

1.2 Ouvi dizer que tudo no mundo GNU/Linux é grátis, é verdade?

1.3 Quais são as vantagens destes sistemas operativos?

1.4 O que é uma distribuição?

1.5 Em que diferem as distribuições, qual escolher?

1.6. Quero mudar para GNU/Linux, mas terei depois todos os programas que preciso, incluído os jogos que tanto gosto?

1.7 É difícil mexer em distribuições de GNU-Linux?

1.8.É possível experimentar estes sistemas operativos sem compromisso?

1.9.É possível ter Windows e Linux a correr no mesmo pc?

1.10.Onde arranjar as distribuições de GNU-Linux?

1.11. Como verificar a integridade da distribuição sacada?

1.12.Quais os passos prévios a fazer antes de se instalar uma distribuição de GNU-Linux?

1.13.Como instalar?

2. Após a instalação

2.1. Como descompactar os formatos mais conhecidos de arquivo?

2.2.Antes de mais queria ligar-me à net pelo meu modem USB, mas... como?

2.3. Como instalar programas em sistemas GNU/Linux?

2.4. Não sei usar a consola, que comandos usar?

2.5. Como editar as permissões dos ficheiros por consola?

2.6. Não dá para correr programas ou comandos a uma determinada hora?

3. Bibliografia

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Nota Importante: o sudo é o comando usado para ganhar privilégios de super-utilizador, mas não é usado em todas as distros, pelo que se na vossa distribuição vos der um erro com este comando, devem executar "su" e ficar como root e só depois executar os comandos sem "sudo".

1. Antes de instalar ou experimentar

1.1. O que é o GNU/Linux

Linux é apenas um núcleo – kernel – baseado no antigo Unix (sistema operativo desenvolvido pela AT&T nos anos 70), englobado por todo um ambiente gráfico e programas que diferem de sistema operativo GNU/Linux, para sistema operativo. No entanto, a base, ou seja, o kernel, é sempre o mesmo. Este resultou da proposta feita por Linus Torvalds à comunidade cibernética em Agosto de 1991, onde pedia feedback sobre um sistema operativo que este estava a desenvolver baseado no Unix. Ao projecto foram-se juntando progressivamente milhares de pessoas, acabando Linus por só ter criado o kernel do sistema, devendo-se tudo o resto à cooperação de milhares de programadores de todo o mundo, e à aliança com o projecto GNU. Aos poucos foram portanto surgindo os primeiros sistemas operativos GNU/Linux.

Usa-se a referência GNU aliada a Linux, devido a este ser um projecto anterior ao Linux (de 1984) que tinha como objectivo a criação de um sistema operativo gratuito, open source e funcional, fruto da ideia de Stallman (http://www.gnu.org/). A este projecto acaba por aliar-se o kernel desenvolvido por Linus (última grande peça que faltava ao GNU para poder surgir como SO), tendo como resultado as primeiras distribuições GNU/Linux.

Aquilo que muitos hoje designam por Linux, querendo designar o sistema operativo é errado, o correcto é GNU/Linux, pois todo o sistema é GNU, Linux é só o kernel, ou seja a base - núcleo interno. Richard Stallman explica:

By Richard Stallman

There really is a Linux, and these people are using it, but it is not the operating system. Linux is the kernel: the program in the system that allocates the machine's resources to the other programs that you run. The kernel is an essential part of an operating system, but useless by itself; it can only function in the context of a complete operating system. Linux is normally used in a combination with the GNU operating system: the whole system is basically GNU, with Linux functioning as its kernel.

1.2 Ouvi dizer que tudo no mundo GNU/Linux é grátis, é verdade?

Não, mas devia-o ser. Tudo no mundo GNU/Linux é sim OpenSource. Isto significa livre, de código fonte aberto, mas, muitas vezes, não-grátis. Esta vertente não-grátis do mundo Linux vai contra toda a filosofia do sistema GNU, que, se bem se lembram, pretendia construir um sistema open source e gratuito, ainda que em muitas distribuições de GNU/Linux pagas, o que realmente lá está a ser pago é suporte técnico e manuais.

Ainda assim, qualquer sistema operativo GNU/Linux tem o código fonte aberto, ou seja disponível para ser visto e modificado segundo as regras da licença GPL (http://www.gnu.org/copyleft/gpl.html). Felizmente, a filosofia GNU ainda predomina pelo que a maior parte das coisas ainda são totalmente livres, e pode-se considerar esta a grande característica de todo este mundo: a liberdade e a particularidade de sem custo nenhum podermos ter em nossa casa, um sistema operativo completo e funcional.

1.3. Quais são as vantagens destes sistemas operativos?

Bem, as vantagens são bastantes e podem ser encontradas em diversos sites, no entanto deixo aquilo algumas das mais importantes.

  • Segurança: Um sistema operativo GNU-Linux tem uma arquitectura que só por si já garante uma segurança muito maior do que nos restantes sistemas operativos proprietários e pagos, através, por exemplo, do sistema de permissões. De qualquer maneira, o facto de todo o código ser OpenSource, tendo sempre por trás uma comunidade muita activa, permite que quaisquer erros encontrados nos sistemas possam ser identificados e solucionados em muito pouco tempo, muitas vezes com soluções dadas pelos próprios utilizadores que reportaram o problema. Não quer dizer que não hajam falhas, mas estas são rapidamente solucionados antes que se alastrem.
  • Flexibilidade: Diz-se que é raro haver dois sistemas Linux iguais, e é verdade. Isto é devido à sua elevada personalização e flexibilidade. Ou seja, qualquer um pode alterar e distribuir o código fonte conforme as suas necessidades, factor que influenciou na grande evolução deste sistema operativo.
  • Fiabilidade: Prima por ser dos sistema operativos mais estáveis, com menos falhas, e que poucos recursos consome da máquina (comparativamente a outros SO's). Como tal obtêm-se melhores desempenhos em programas que muito provavelmente noutros sistemas tinham resultados piores. É bastante indicado para computadores mais modestos, sem nunca pôr de lado todas as características anteriores.
  • Economia: Como é bom não estar preso a licenças, como é bom poder usar algo que é livre, e geralmente grátis. Assim, é bastante rentável ter um pc com Linux como sistema operativo, pois obtêm-se tudo o que estamos habituados tanto num desktop caseiro, como num servidor, a custo 0.
  • Multiplaforma: Os sistemas GNU-Linux não são específicos dos computadores e podem ser inseridos em diversas plataformas, desde consolas, a telemóveis.

1.4. O que é uma distribuição?

Anteriormente falou-se que Linux era apenas o kernel em que muitos sistema operativos se apoiavam, estes mesmos sistema operativos designam-se distribuições de Gnu-Linux. Estas são portanto o conjunto de kernel + programas. E vai ser precisamente no conjunto de programas incorporados que estas vão diferir de umas para as outras.

1.5 Em que diferem as distribuições, qual escolher?

À primeira vista, as distribuições diferem entre elas num aspecto muito importante, no DE ou WM uqe utilizam.

DE é a sigla que significa "Desktop Environment", referencia um conjunto completo de aplicações todas integradas, que no conjunto formam um pacote que proporciona ao utilizador de GNU/Linux tudo aquilo que ele precisa para trabalhar normalmente. Inclui desde o próprio WM (windows manager), a processadores de texto (simples), gravadores de cd's, leitores de audio, etc.

Já os WM (windows manager) são apenas aplicações que transformam a interface de consola em interface gráfica.

São esses mesmos WM's que ditam o aspecto gráfico da distribuição em questão, embora, claro, possa ser personalizado ao extremo consoante a criatividade do utilizador.

Os três principais gestores de janelas (Windows Managers) e DEs são:

Não vale muito a pena entrar-se em discussão sobre qual o melhor, pois é algo que tem muito a ver com os nossos gostos pessoais, como tal, só experimentando todos é que se pode saber de qual se gosta mais.

No entanto as distribuições variam em muitas mais coisas. Há distribuição viradas para utilizações standard, enquanto há outras próprias para servidores, incluíndo diferentes programas, diferentes ferramentas, consoante o serviço para que foram concebidas.

Podem-se considerar 4 distribuições base a partir das quais outras surgiram:

  • RedHat
  • Debian
  • SlackWare
  • Gentoo

É portanto normal ouvir-se a expressão de que, por exemplo, Ubuntu é uma distribuição debian-based.

Distribuições é o que não falta, como tal torna-se difícil saber qual a ideal para nos iniciarmos, sites como o http://distrowatch.com/ podem ajudar, bem como este teste aos nossos conhecimentos com vista a determinar a distribuição melhor para nós: http://www.zegeniestudios.net/ldc/index.php.

1.6.Quero mudar para GNU/Linux, mas terei depois todos os programas que preciso, incluído os jogos que tanto gosto?

Se vens de um sistema operativo Windows, não verás em Linux todos os programas a que estás habituado, mas isso não é problema, visto que para qualquer programa de Windows existem várias alternativas semelhantes e muitas vezes melhores.

Aliás uma coisa trivial em Linux, e que muitas vezes os utilizadores mais novos desconhecem, é que ao contrário de em Windows, cada distribuição de Linux já trás geralmente todos os programas que um utilizador normal necessita para trabalhar, desde pacotes office, a gravadores de cd's, players multimédia, browsers de internet, clientes de email, clientes de instant messanging, etc etc etc.

Se ainda assim fores muito casmurro e quiseres os teus programas de Windows em Linux, podes sempre utilizar o pacote CrossOver Office, que te permite uma eficiente emulação de mais de 2 000 aplicações de Windows.

Quanto aos jogos, são cada vez menos as empresas que fazem versões destes apenas para sistemas operativos Windows. Como tal, há uma grande parte de jogos que podem ser instalados nativamente em Linux sem qualquer problema, como por exemplo o Unreal Tournament 2004, Doom3, America's Army, Quake e Wolfenstein Enemy Territory.

“- Então e para todos os outros?”

Bem, para isso há emuladores, como o Cedega que é bastante eficiente a portar jogos de Windows para Linux, sem afectar o seu desempenho.

A lista de alguns equivalente de programas windows em sistemas Linux pode ser encontrada nos seguintes sites:

1.7 É difícil mexer em distribuições de GNU/Linux?

Não, não é díficil, é diferente. Todos nós demorámos um certo tempo a aprender a trabalhar com o primeiro sistema operativo que nos foi posto à frente. Após o termos bem “aprendido” torna-se díficil a adaptação a novos sistemas, mas é algo que com a prática é superado e que requer paciência e força de vontade do utilizador.

Em Linux o problema não se resolve com um format, e raramente com um reboot, estando a ajuda presente algures na net à espera de ser encontrada, só tendo o utilizador de se habituar a procurar, e expôr as suas dúvidas.

Actualmente Linux já não é algo “for geeks only”, visto que praticamente tudo já se pode fazer por interface gráfica, enquanto que anteriormente ainda era usada para a maior parte das coisas a consola (espécie de ms-DOS mas muito mais funcional).

1.8. É possível experimentar estes sistemas operativos sem compromisso?

Na maior parte das distribuições, sim. Devido à existência de LiveCD's ou LiveDVD's. Estes não são mais que sistemas operativos demonstração, que ao serem gravados no sistema de armazenamente correspondente, e ao serem postos aquando do arranque do pc, são lidos e permitem uma viagem por esse mundo novo, sem nunca escrever nada no disco rígido.

Nota: para o arranque se dar pelo LiveCD ou LiveDVD deves verificar se a propriedade bootsequence da tua BIOS está definida para correr pela drive em questão.

1.9. É possível ter Windows e Linux a correr no mesmo pc?

Sim é possível e bastante aconselhável a todos os utilizadores que têm dúvidas na sua permanência em Linux, ou que não estão certos se o Linux lhes poderá dar tudo o que estão habituados a fazer em Windows.

Ver: Quais são os passos prévios a fazer antes de instalar uma distribuição GNU-Linux?

1.10. Onde arranjar as distribuições de GNU-Linux?

http://www.portugal-a-programar.pt/index.php?showtopic=1012

1.11. Como verificar a integridade da distribuição sacada?

Algo de muito importante, e que geralmente os novatos no mundo GNU/Linux se esquecem, é de verificar a integridade do ficheiro de imagem de cd sacado (md5 hash)

Para isso basta fazer o download do seguinte programa: http://digestit.kennethballard.com (para windows).

Seguidamente deve-se selecionar o ficheiro a verificar a hash com o botão direito do rato, digestiT -> Calcule MD5 Hash. É retornado um valor que deve ser comparado ao valor dado no site do qual se sacou a distro (atenção que nem todas as distros fornecem a hash9, se este for igual, o ficheiro sacado é integro, se não for igual deve-se proceder a um novo download da imagem de cd.

1.12. Quais os passos prévios a fazer antes de se instalar uma distribuição de GNU-Linux?

Instalar uma distribuição deve ser algo feito com muita atenção, principalmente se queres fazer um sistema Dual Boot.

Vamos dividir portanto esta parte em duas: se queres fazer um sistema dual boot, ou se apenas queres instalar Linux.

  • Instalar Linux como único sistema operativo do pc:
    Neste caso não há grande coisa para falar, basta meteres o cd de instalação da distribuição que desejas na drive, e seguir os passos.
    Especial atenção para o écran sobre partições da instalação, onde, e já que só queres ter linux no pc, podes formatar automaticamente o disco. Se por qualquer razão tiveres de fazer as partições manualmente deves fazer uma partição /swap com, no mínimo, o dobro do tamanho da memória RAM do teu computador, e a partição do tipo ext3, com o espaço restante do disco, onde será instalado o sistema Linux.
  • Instalar Linux querendo fazer um dual boot:
    Nesta parte não garantimos que terás sucesso, mas vamos dizer-te os passos principais que deves fazer, para que nada de errado corra na tua tentativa de execução de um dualboot.
    Primeiro de tudo, se ainda não tens o Windows instalado (caso seja este o sistema a fazer boot com Linux), deves instalá-lo no pc em questão primeiro.
    Se já tens Windows instalado segue estes passos (pressupondo que só tens Windows no teu computador)
    Verifica se a partição de Windows te está a ocupar todo o espaço do disco rígido. Para tal, podes simplesmente ir ao “Meu computador” e verificar se a partição tem de tamanho Total, um valor aproximado do espaço que tu sabes que o disco rígido possúi. Ou seja, se sabes que tens um disco rígido de 160GB e vês que a partição C:\ tem 159GB, por exemplo, ou mesmo 160GB certos. Se for este o caso, o que deves fazer imediatamente a seguir é instalar um programa tipo PartitionMagic. Após a sua instalação deves desfragmentar o disco (passo muito importante), e por fim, usar o programa em questão para redimensionar a partição C:, de maneira a teres espaço livre não-particionado no computador. Isto consiste em tornar a partição C:\ mais pequena. Por exemplo, seguindo o exemplo anterior, se esta tinha 160GB, para um bom sistema GNU-Linux poder lá ser instalado, deve ser redimensionada para, no mínimo, 155GB. De referir também que é impossível redimensionar partições para valores menores que o espaço nelas ocupado. Só se quiseres estragá-las por completo e deixar de ter acesso ao sistema operativo lá instalado.
    Atenção: nunca deves usar qualquer programa para criar as partições que vão ser usadas pela distribuição de Linux, pois isso é feito na instalação.
    Se por acaso já tiveres espaço livre não particionado suficiente para lá poder ser criada uma partição de Linux, podes saltar os passos anteriores.
    Entende-se como espaço livre não-particionado suficiente, o que te permita criar uma partição swap e ext3, com espaço suficiente para lá instalares completamente a distribuição de Linux (não é recomendado ter menos de 4GB de espaço livre não-particionado).
    Posteriormente a estes passos, poderás então proceder à tua instalação, só tendo o cuidado de, no écran sobre as partições do instalador da distribuição, seleccionar esse mesmo espaço livre não particionado e escolher a hipótese de o formatar automaticamente.

1.13. Como instalar?

Existem alguns tuts na secção que te podem ajudar a instalar a distribuição que desejas. Tens de apenas ter em mente que a maior parte deles forma feitos para casos de instalação default, ou seja, instalar Linux como único sistema operativo dum pc, pelo que alguns passos podem divergir se, por exemplo, quiseres fazer um dual boot.

Qualquer distribuição deverá ter no seu sítio da Internet, um espaço a explicar como proceder na instalação.

2. Após a instalação

2.1. Como descompactar os formatos mais conhecidos de arquivo?

Muitas vezes o mais pequeno pormenor pode ser uma dor de cabeça para um iniciante, e entre eles pode encontrar-se a descompactação de arquivos. Segue-se uma lista dos formatos mais conhecidos e as maneiras de descompactar o ficheiro na consola:

  • ficheiros .tar.gz:
    $ tar -zxvf nomedoficheiro.tar.gz


  • ficheiros .zip:
    $ unzip nomedoficheiro.zip


  • ficheiros .rar:
    $ rar x nomedoficheiro.rar


  • ficheiros .tar.bz2:
    $ tar -vxjpf nomedofile.tar.bz2


2.2. Antes de mais queria ligar-me à net pelo meu modem USB, mas... como?

http://www.portugal-a-programar.pt/index.php?showtopic=3470

2.3. Como instalar programas em sistemas GNU/Linux?

Bem, este é um aspecto que pode diferir um pouco de distribuição para distribuição, pois algumas delas têm incorporados meios de instalação simples de programas que devem ser usados em detrimento dos tradicionais. Vamos dar uma review a todos eles para que ninguém fique com o programa que deseja na mão sem saber o que fazer.

Como instalar programas quando:

  • o ficheiro é .deb (sistemas debian-based):
    $ sudo dpkg -i nomedoficheiro.deb


  • o ficheiro é .rpm:
    $ sudo rpm -ivh file.rpm


    ou então, podes converter o .rpm em .deb (programa alien necessário):

    $ sudo alien nomedoficheiro.rpm


  • o ficheiro é .sh:
    $ sudo sh ./nomedoficheiro.sh


  • o ficheiro é .run:
    $ sudo chmod u+x nomedofile.run
    sudo sh ./nomedofile.run


  • o ficheiro é .bin:
    $ sudo ./nomedofile.bin


  • Compilação: quando apenas nos é dada uma pasta ou arquivo, contendo apenas ficheiros que nos parecem tudo, menos um programa:
    Descomprimir o arquivo com base no tópico sobre esse mesmo assunto destas FAQ
    Entrar na pasta com os conteúdos descompactados pela consola, com o comando:
    $ cd nomedapasta


    Efectuar a compilação do programa com os seguintes comandos (um de cada vez):

    $ ./configure
    $ make
    $ sudo make install


    Nota: Um erro em qualquer um destes passos resultará numa compilação falhada.

  • Método simples de instalar programas em sistema debian-based (necessita de conecção à net):
    $ sudo apt-get install nomedoprograma


2.4. Não sei usar a consola, que comandos usar?

O ideal para aprender a usar bash shell, a shell utilizada na consola da maioria das distribuições de GNU/Linux, será adquirir a Linux Bible (actualmente na versão 2006), que explica, em inglês, todo o seu funcionamento e comandos.

No entanto, no fórum temos algo que poderá ajudar caso não pretenda estudar a fundo esta matéria, e que lhe dará uma ideia geral dos comandos:

http://www.portugal-a-programar.pt/index.php?showtopic=2292

2.5. Como editar as permissões dos ficheiros por consola?

Devido ao sistema hierárquico dos utilizadores, os ficheiros têm diferentes níveis de permissões conforme as necessidades e o utilizador que os queira aceder. Neste tut explicamos detalhadamente este sistema, de maneira a poder tirar todo o partido desta granda funcionalidade dos sistemas Unix:

http://www.portugal-a-programar.pt/index.php?showtopic=3900

2.6. Não dá para correr programas ou comandos a uma determinada hora?

Esse utilitário chama-se cron e explicado neste tut:

http://www.portugal-a-programar.pt/index.php?showtopic=3468

3. Bibliografia:

E atenção, isto ainda não acabou, é apenas o início, mais conteúdos serão adicionados às FAQ, e os existentes melhorados.

vbmaster

with the help of

linteam8jk.png

Nota: se encontrarem algum bug é favor reportá-lo no thread... é a aprender com os erros que todos evoluímos.

Nota2:: A seu tempo tratar-se-à de remover todos os links para fóruns que não um p@p, trazendo os conteúdos lá existentes para cá.

Nota3: Este post está em constante actualização.

1

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Tem aqui dicas muito importantes para quem se está a iniciar. Muito bom este tópico... :)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Nota Importante: o sudo é o comando usado para ganhar previlégios de super-utilizador, mas não é usado em todas as distros, pelo que se na vossa distribuição vos der um erro com este comando, devem substituí-lo pelo equvalente (por exemplo fazer previamente su).

Ficava melhor: (por exemplo executar "su" e ficar como root e só depois executar os comandos sem "sudo")

A razão e para o newbie não confundir e fazer em vez de $sudo sh xxx.sh  fazer $su sh xxx.sh, o que está errado...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Uma sugestão, organiza um primeiro post com um indice, sendo os posts que se seguem a respectiva FAQ para cada item do indice, torna o primeiro post bem mais legivel e facilita a vida a quem procura ajuda :D

Sei bem que já tens indice, apenas estou a sugerir separá-lo dos seus items ;) sempre podes colocar os items do indice com links para os respectivos posts (usando o [ iurl ] para não abrir em nova janela :D), pois mesmo tendo indice este não ajuda de muito visto que tenho de percorrer TUDO o que está antes até encontrar o que realmente quero...

Não querendo fazer publicidade, mas para ser mais explicito é algo deste genero que estou a dizer: http://www.techzonept.com/showthread.php?t=99624

abraços, HecKel

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Isso é muito giro e foi pensando desde o ínicio da elaboração destas FAQ.

O problema é que se eu quiser adicionar algum novo conteúdo que não seja no fim das FAQ ver-me-ei impedido de o fazer.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Simples :P Uma thread para os comentários, outra para a FAQ (bloqueada)

Hipotese b) Vais apagando os comentários após deixarem de serem necessários, afinal de contas estão a "sujar" uma thread de uma FAQ :)

abraços, HecKel

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu não falei em comentários, falei em adição de conteúdos, que tal como disseste seriam um post para cada resposta à faq.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ups, li mal :(

Mas também não vejo problema nisso, desde que o indice esteja organizado, os posts podem estar fora da ordem. Afinal de contas (suponho que) são temas distintos. Visto que o indice teria links, esses seriam para os devidos posts.

abraços, HecKel

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

apenas acho q esta muito "linux" based, mas como o nome indica "FAQ da secção GNU/Linux", contudo acho q falar um pouco sobre a base "unix" pode trazer vantagens, visto q as distros linux ainda tem algumas semelhanças ao unix, tambem acho q quanto a parte da instalacao de programas deves dar uma introducao ao makefile para explicar como funciona a instalacao/compilacao de programas e ainda falar no coreutils, isso sim acho q foi grande falha nao ter sido mencionado.. bem ja me estou a dispersar, em geral gostei =) espero q as actualizacoes sejam regulares.

a ser discutida tambem na ptsec hxxp://forums.ptsec.net/discussao_geral/gnulinux_apoio_ao_newbie-t580.0.html

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

gnoob3, o objectivo desta thread (e da PTsec que é exactamente igual a esta, uma vez que foi postada por mim com autorização do vbmaster) não é ensinar a história completa dos sistemas GNU/Linux mas ajudar newbies a entrar no mundo GNU/Linux. :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

ok ok.. so achei q nao ter sido mencionado o coreutils foi uma falha, visto q o coreutils é a base de praticamente todo o sistema gnu/linux.. foi apenas sugestao..

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

a imagem do KDE está desactualizada e há outras que não dão.

Onde anda o LinTeam? Falta actualização neste post.

Editado por alexandre1985
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Esta FAQ não já não é mantida activamente. Têm uma versão ligeiramente mais actualizada aqui (para a qual também podem contribuir).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora