• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

herakty

A história do Banco Português de Negócios em datas

2 mensagens neste tópico

2001-2002 - Manuel Dias Loureiro, antigo ministro da Administração Interna, trabalha durante nove meses como membro da comissão executiva da SLN, abandonando o cargo na sequência de desentendimentos com Oliveira e Costa.

relaçao promiscua entre politica e banca... ex ministro de cavaco passa 9 meses num banco? nesses nove meses faz negócios com um conhecido traficante e compra empresas onde nos documentos estao custo 0

ele diz nao ter reparado e nao ler tudo o que assina (esta bateu todos os recordes do imaginario e aceitavel como desculpa)

2002 - Compra do Banco Efisa e da corretora Fincor. O grupo comprou ainda o Banco Insular em Cabo Verde, embora tenha ocultado o facto ao Banco de Portugal, o supervisor português

huummmm.... um ex ministro da Administração Interna, cargo da mais alta importancia, oculta algo tão importante e obrgatório ao banco de portugal?

Junho de 2008 - Miguel Cadilhe, antigo ministro das Finanças e ex-administrador do BCP, é eleito presidente do grupo SLN/BPN, substituindo Abdool Vakil, que tinha assumido a presidência interina.

outro ministro? outra vez num altura onde há questões estranhas a acontecer no banco?

lobby partidário que mais tarde se confirma com a defesa de cavado ao dias loureiro até À ultima... até estar MAIS QEU PROVADO

achei mesmo mt grade o PR, entidade maxima dizer que confia 100% num criminoso destes.. como lider do partido de certeza sabia o que se passava...

21 de Novembro de 2008 - Dias Loureiro garante desconhecer existência do Banco Insular, bem como de irregularidades no BPN. Dias Loureiro afirma que pediu ao Banco de Portugal "especial atenção" ao BPN em 2002 e diz que lugar de conselheiro de Estado sempre à disposição do PR.

mais do que grave e mostra a CORRUPÇÃO GENERALIZADA E AO MAIS ALTO NIVELK QUE TANTO FALO

Presidente da Republica e Conselheiro de estado (porque escolheu o PR o DLoreiro para conselheiro estado)

22 de Novembro de 2008 - António Marta afirmou que Dias Loureiro lhe foi perguntar "por que é que o Banco de Portugal andava tão em cima do BPN" e que ele lhe respondeu que "isso tinha que ver com o facto do banco ter uma gestão pouco transparente". O vice-governador do banco central referiu ainda que o antigo administrador-executivo da Sociedade Lusa de negócios (SLN) teria dito à saída do encontro que as pessoas à frente do BPN "eram tudo boa gente".

sem comentarios... mas diria trafico de influencias e uma anedota "pessoas à frente do BPN "eram tudo boa gente"

entao o que é má gente?

24 de Novembro de 2008 - Dias Loureiro não vê "razão" para renunciar ao cargo de Conselheiro de Estado, enquanto Vítor Constâncio garante que Dias Loureiro nunca "denunciou nada de concreto". Dias Loureiro disse que não se demite do Conselho de Estado.

mostra que nos mais altos cargos nacionais estão criminosos perigosos para o proprio futuro e sustento do pais

6 de Janeiro de 2009 - Banco de Portugal e BPN recusam enviar documentação aos deputados da comissão de inquérito.

portantos...o policia recusa levar as provas ao tribunal... como por exemplo alguem matar, o policia apanhar a arma com impressoes digitais e recusar-se a levar essa arma a tribunal

amigos... o que se deve pensar disto?

25 de Fevereiro de 2009 - Excellence Assets Fund vendeu Biometrics por 35 milhões mas contas da SLN registam "um dólar", diz António Coutinho Rebelo, que ajudou a criar e foi administrador do Excellence Assets Fund, na comissão de inquérito. Dias Loureiro sem mandato para representar fundo da SLN que viabilizou negócio de Porto Rico, segundo Coutinho Rebelo.

e ja estou enojado , vejam o resto no doc

http://sic.sapo.pt/online/noticias/dinheiro/especiais/bpn/Cronologia+do+BPN.htm

teckV

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
portantos...o policia recusa levar as provas ao tribunal... como por exemplo alguem matar, o policia apanhar a arma com impressoes digitais e recusar-se a levar essa arma a tribunal

Que és cromo e não conheces o estado onde lives lol. A polícia está inserida no poder judicial, e não tem qualquer satisfação a dar ao poder executivo. Uma comissão de inquérito não julga pessoas, como tal não é um tribunal, logo não tem que ter provas de um processo que ainda não foi julgado.

Google: Poder executivo

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora