Ir para o conteúdo
  • Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #57 da revista programar. Faz já o download aqui!

Psicopunk

Linux para Thin Client

Mensagens Recomendadas

Psicopunk    0
Psicopunk

Bom dia,

Gostava de saber qual a forma mais prática de fazer um linux muito leve sem ambiente gráfico e com um tempo de boot baixo ( alguns segundos) ?

Existe alguma ferramenta que facilite ou devo pegar num kernel e recompilar apenas com os módulos necessários?

E como posso saber quais os módulos que preciso para aquele HW?

Obrigado.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Psicopunk    0
Psicopunk

Viva,

estive a dar uma vista de olhos.  Mas neste momento, o que fiquei a pensar foi recompilar o Kernel para o deixar mais leve. No entanto, tenho uma duvida:

Se eu pretender deixar o sistema mais leve recompilando o kernel, como posso saber o que é indispensavel para o sistema se manter com as caracteristicas actuais? ou seja, torna-lo mais leve mas sem perder funcionalidades.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
esquiso    0
esquiso

Viva,

estive a dar uma vista de olhos.  Mas neste momento, o que fiquei a pensar foi recompilar o Kernel para o deixar mais leve. No entanto, tenho uma duvida:

Se eu pretender deixar o sistema mais leve recompilando o kernel, como posso saber o que é indispensavel para o sistema se manter com as caracteristicas actuais? ou seja, torna-lo mais leve mas sem perder funcionalidades.

Só vendo exactamente o hardware que tens, os módulos que precisas, o software que vais utilizar e os seus requisitos ao nível do kernel. Vais andar um bom bocado às turras, até acertares e vai resultar daí que sempre que queiras mudar/acrescentar hardware ou software terás de avançar com mais recompilações.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
JoaoRodrigues    0
JoaoRodrigues

Quanto do trabalho que é preciso ter a determinar que módulos são necessários para suportar o nosso hardware/software vale realmente a pena? Isto de um ponto de vista prático; as diferenças são notórias em termos de velocidade? A execução de programas será mais rápida/eficiente? E comparando com compilar os pacotes ( software ) à mão com as devidas optimizações ( flags de -O do gcc p ex ).

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
IceBrain    1
IceBrain

Os kerneis actuais são bastante leves, pois quase todos os componentes são compilados como módulo em ficheiros individuais, e só são carregados os necessários, utilizando o initramfs. É possível recompilar o kernel para conter esses módulos e prescindir do initramfs, mas não há grandes vantagens.

Podes ler mais aqui: http://www.linuxfordevices.com/c/a/Linux-For-Devices-Articles/Introducing-initramfs-a-new-model-for-initial-RAM-disks/

Quanto do trabalho que é preciso ter a determinar que módulos são necessários para suportar o nosso hardware/software vale realmente a pena? Isto de um ponto de vista prático; as diferenças são notórias em termos de velocidade? A execução de programas será mais rápida/eficiente? E comparando com compilar os pacotes ( software ) à mão com as devidas optimizações ( flags de -O do gcc p ex ).

Na minha opinião, para algo mais potente e com mais memória que uma placa embedded não tem vantagens reais em compilar os módulos dentro do kernel.

Eu compilei várias vezes o meu kernel no meu P3 a 800Mhz, e tanto o número de segundos para fazer boot como a performance geral era perfeitamente igual.

Nunca experimentei uma distro com tudo compilado, though. Sinceramente, acho que se perde mais tempo a compilar do que o que se ganha em velocidade.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!

Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.

Entrar Agora


×

Aviso Sobre Cookies

Ao usar este site você aceita a nossa Política de Privacidade