• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

falco

Discussão sobre a utilização de audio em websites

41 mensagens neste tópico

Depois mete aí o link para o site, para ele ir para a minha lista de sites a não visitar.


Este tópico resulta da divisão do tópico "Som em site".

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

obrigado yoda.pt

Depois mete aí o link para o site, para ele ir para a minha lista de sites a não visitar.

também visitas como a tua são dispensadas.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

E idiotas que metem musica em sites também pois interfere com a música que as pessoas estão a ouvir por vontade própria, interfere com software de text to speech que seja utilizado por razões de acessibilidade, etc...

Esta é uma das ideias mais parvas de sempre para a web. E não vou ser o único a não querer visitar um site que irrita, ou que não dificulta a vida às pessoas.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Cada um é livre de fazer o site que quer, desde q não esteja a cometer nenhuma ilegalidade.

Só visita quem quer.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Isso é como dizer que és livre de discriminar... Não és...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Isso é como dizer que és livre de discriminar... Não és...

Be the change you wanna se in the world

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

E idiotas que metem musica em sites também pois interfere com a música que as pessoas estão a ouvir por vontade própria, interfere com software de text to speech que seja utilizado por razões de acessibilidade, etc...

Esta é uma das ideias mais parvas de sempre para a web. E não vou ser o único a não querer visitar um site que irrita, ou que não dificulta a vida às pessoas.

Nisto tenho de concordar contigo.

Isso é como dizer que és livre de discriminar... Não és...

Agora quanto a isto não. Se tu não quiseres visitar um site, não visitas. Agora se tu queres criar um site, metes lá o que TU queres porque o site é TEU, nem TU podes comparar isso com descriminação. :thumbsup:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Se quem usa música em sites é idiota ou não, não sei nem quero saber. A dúvida foi bastante clara, respondam-na se quiserem, mas para discutirem isso criem outro tópico.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Agora quanto a isto não. Se tu não quiseres visitar um site, não visitas. Agora se tu queres criar um site, metes lá o que TU queres porque o site é TEU, nem TU podes comparar isso com descriminação

Impedir pessoas deficientes de aceder a conteúdos, é discriminar essas pessoas. É trata-las como cidadãos de segunda.

Criar um site que dificulta a sua utilização de algumas pessoas é discriminar contra essas pessoas.

As TIC têm a possibilidade de quebrar muitas das barreiras que os cidadãos com deficiências têm. Não aproveitar essa possibilidade para integrar melhor os cidadãos e garantir-lhes igualdade de oportunidades e reconhece-los como iguais enquanto indivíduos, é discriminar.

Temos a obrigação moral e ética de fazer melhor, e não deixar as coisas continuarem, ou fazer mesmo pior.

Não temos apenas direitos e deveres em relação a nós, temos em relação a toda a sociedade. Porque isso é que é viver em sociedade!

O que nós fazemos e que não é só para nós (um site de acesso público não é só para nós) afecta os outros! E por isso temos determinadas obrigações em relação aos outros.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Qualquer utilizador (e não só os portadores de deficiência) pode facilmente desactivar a música no browser se isso interferir na sua experiência. Nem que seja com um plugin ou add-on.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Qualquer utilizador (e não só os portadores de deficiência) pode facilmente desactivar a música no browser se isso interferir na sua experiência. Nem que seja com um plugin ou add-on.

Não é bem assim.

Logo para começar nem todos os browsers fazem isso dessa forma, ou pelo menos não devemos assumir que o fazem só porque o nosso, ou os mais populares, ou os que conhecemos fazem.

O que se deve fazer não é colocar as barreiras à espera que quem necessite que elas não existam as retire. O que se deve fazer é precisamente o contrário! Neste caso, quem quer a musica que a active, Embora na minha opinião o melhor seja não meter a música, pois para este efeito, não tem interesse nem utilidade para o utilizador.

A boa prática não é colocar as barreiras e esperar que o user agent as resolva, a boa prática é não as colocar.

Um dos problemas da web é que os user agents têm tido que se preocupar mais com as asneiras escabrosas e barreiras à acessibilidade e usabilidade que os autores de conteúdos criam, do que em fazer aquilo que deveriam, que é mostrar conteúdos e fornecer melhores formas de mostrar conteúdos.

Já temos problemas que cheguem, como estamos agora! Por favor, parem de repescar as más práticas do Passado!

http://en.wikipedia.org/wiki/Progressive_enhancement

E não é apenas a questão de ser uma má prática para o design universal, mas também é intrusivo e irritante. Coisas que os sites devem evitar se querem que as pessoas os continuem a visitar. E ainda faz com que se perca mais tempo, largura de banda e tráfego com downloads...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Neste caso, quem quer a musica que a active,

Sem querer deitar mais lenha para a fogueira falco, eu no teu lugar tinha-me ficado por esta frase, com que concordo plenamente, com vista a melhorar a acessibilidade ao site.

Não querendo impôr comportamentos de forma alguma, podias era ter um pouco mais de consideração na forma como respondes às pessoas. Discriminação ou não, o autor do site é livre de nele incluir qualquer tipo de elemento seja ele música, texto ou imagem, a seu belo prazer, desde que não cometa nenhuma ilegalidade. O _matic_ é livre de expressar a sua criatividade.

Para finalizar só acrescento que o autor é que é responsável pelo público alvo do seu site. Se o homem (ou mulher) não considerou a hipótese de ter pessoas com deficiências a navegar no seu site:

[*]pode não se ter lembrado disso, nesse caso a única coisa que podes e deves fazer é alertá-lo para esse facto.

[*]pode não ser o seu público alvo (se fosse um website de venda de binóculos, numa primeira análise, uma pessoa cega não tinha qualquer interesse nesse site)

[*]pode simplesmente não querer abdicar da sua criatividade, nada que possas fazer quanto a isso.

As pessoas são livres.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Não querendo impôr comportamentos de forma alguma, podias era ter um pouco mais de consideração na forma como respondes às pessoas. Discriminação ou não, o autor do site é livre de nele incluir qualquer tipo de elemento seja ele música, texto ou imagem, a seu belo prazer, desde que não cometa nenhuma ilegalidade. O _matic_ é livre de expressar a sua criatividade.

Isto que ele quer fazer não é exprimir criatividade é criar barreiras de acesso, e não demonstra criatividade.

Não existe a liberdade de discriminar, nem legalmente, nem moralmente, nem do ponto de vista ético.

Para finalizar só acrescento que o autor é que é responsável pelo público alvo do seu site.

Não é não!

A não ser que tenha mecanismos de controlo de acesso.

E impedir as pessoas de navegar no site por terem dificuldades de acesso vai para além do que qualquer deve poder fazer.

Se o homem (ou mulher) não considerou a hipótese de ter pessoas com deficiências a navegar no seu site:

    * pode não se ter lembrado disso, nesse caso a única coisa que podes e deves fazer é alertá-lo para esse facto.

Alertei.

    * pode não ser o seu público alvo (se fosse um website de venda de binóculos, numa primeira análise, uma pessoa cega não tinha qualquer interesse nesse site)

Ai não?

Não pode por exemplo querer oferecer um presente?

Sabias que não são só os cego que usam screen readers?

Sabias que muitas das medidas/tecnicas utilizadas para acesso universal permitem por exemplo que o site também possa ser utilizado por pessoas que têm problemas de acesso situacional (não têm deficiencia).

    * pode simplesmente não querer abdicar da sua criatividade, nada que possas fazer quanto a isso.

A criatividade de alguém não está a cima de tudo. E não lhe dá certamente o direito de discriminar.

As pessoas são livres.

Discriminar não é usar liberdade é abusar. É impedir os outros de terem a sua liberdade.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu acho que devias desistir da ideia do site. Não podes discriminar as pessoas que escolheram não ter um computador.</sarcasm>

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ter uma deficiência, e muitas dos problemas de acessibilidade situacionais, não são minimamente comparáveis com o escolher não comprar computador. Dizer isso demonstra falta de honestidade intelectual.

Achas que as pessoas escolhem ter uma deficiência?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ter uma deficiência, e muitas dos problemas de acessibilidade situacionais, não são minimamente comparáveis com o escolher não comprar computador. Dizer isso demonstra falta de honestidade intelectual.

Achas que as pessoas escolhem ter uma deficiência?

E as pessoas que não têm dinheiro para comprar um PC e navegar na internet... também escolheram ser pobres?

Se fossemos por essas ideias nunca ninguém fazia nada porque havia sempre alguém prejudicado.

O utilizador que abriu o tópico tinha uma dúvida, não queria receber lições de moral. Eu também não gosto nada de levar com música nos sites, mas há que respeitar quem as deseja por.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O objectivo da criação do site não foi discriminar ninguém, e na minha opinião não podemos ir por esse caminho senão nada era feito porque estamos sempre a discriminar alguém.

não percebo onde é que um site com música está a discriminar certas pessoas sendo assim um site que utilize algo em flash também está a discriminar as pessoas que não queiram instalar o plugin de flash e isto é só um dos vários exemplos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

E as pessoas que não têm dinheiro para comprar um PC e navegar na internet... também escolheram ser pobres?

Se fossemos por essas ideias nunca ninguém fazia nada porque havia sempre alguém prejudicado.

O teu problema é que não estás a ser intelectualmente honesto.

Em primeiro lugar há formas de aceder à Internet a baixo custo (o suficiente para poderem ser utilizados por quase toda a gente) e até mesmo de borla (por exemplo é comum as juntas de freguesia costumam oferecer esse serviço).

Criar um site com acesso universal é um esforço perfeitamente razoável e aceitável. É o compromisso entre se fazer as coisas, ou não fazer.

O utilizador que abriu o tópico tinha uma dúvida, não queria receber lições de moral. Eu também não gosto nada de levar com música nos sites, mas há que respeitar quem as deseja por.

Eu prefiro não falar pela vontade dos que não represento. Não me arrogo a isso.

Ele falou publicamente e eu fiz um comentário público. Se ele não quer comentários públicos, que não fale publicamente.

O que ele está a fazer cria/mantém problemas sociais e é perfeitamente legitimo que eu chame a atenção para esse problema. Aliás considero mesmo um imperativo moral, ajudar a combater as barreiras de acessibilidade, seja quando eu crio software, seja informando e chamando a atenção dos outros para o tema.

Isto não é simplesmente uma questão de gostos pessoais, a questão da universalidade é uma questão de liberdade não de quem cria o site, mas sim de quem acede. Não temos o direito de prejudicar desnecessariamente a liberdade dos outros, principalmente dos que já lutam todos os dias com imensas barreiras para sua concretização pessoal e para poderem ter igualdade como seres humanos.

O objectivo da criação do site não foi discriminar ninguém,

Acredito totalmente que não seja essa a intenção. Mas é esse o efeito.

e na minha opinião não podemos ir por esse caminho senão nada era feito porque estamos sempre a discriminar alguém.

Não porque há compromissos aceitáveis. Por exemplo em termos de universalidade na WWW, foram criadas normas e orientações que permitem compromissos aceitáveis. Quer no que toca ao estado da arte técnica, quer no que toca ao esforço de criar conteúdos e ferramentas que lidam com os conteúdos, quer no que toca ao esforço dos indivíduos que querem aceder aos indivíduos. Aliás a área das TIC, é uma das áreas onde podemos esbater melhor as diferenças e que podemos potenciar para ajudar a compensar as insuficiências de outras áreas.

não percebo onde é que um site com música está a discriminar certas pessoas sendo assim um site que utilize algo em flash também está a discriminar as pessoas que não queiram instalar o plugin de flash e isto é só um dos vários exemplos.

Não é um site com música é um site que usa música da forma que estás a querer fazer.

Não percebes porque se calhar, tal como a maioria das pessoas, até mesmo dos que trabalham na área, não sabes como trabalham as tecnologias que por exemplo permitem a um invisual utilizar um site.

Parte das tecnologias que são utilizadas pelos invisuais, baseam-se na capacidade dessas ferramentas transmitirem na forma de áudio os conteúdos, a estrutura dos conteúdos, as acções que estão ser realizadas, etc... Se há uma musica de fundo, então essa música irá interferir com esta capacidade. É tão simples quanto isso.

E sim o flash também discrimina. Não só pela sua falta de capacidades próprias para suportar acessibilidade, como também por ser uma tecnologia proprietária fechada, que só pode ser totalmente e correctamente implementada pela empresa que a controla. Para além de não estar disponível para imensas plataformas. Por exemplo há uma plataforma muito popular (iPhone), para o qual não há flash.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu avisei mas mesmo assim fizeram uma página de off-topic. Tenho pena, mas vou mesmo ter que fechar o tópico se não param com o off-topic.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Se vais fechar o tópico eu não respondo porque ia fazê-lo visto o falco estar a ser o mesmo escandaloso de sempre e já estou com saudades, hihihih!!

E que tal moveres alguns posts para um tópico novo? És moderador para alguma coisa, não é só para fechar tópicos :thumbsup:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

falco,

novamente : be the change you wanna see in the world

Se algo te incomoda, não te transformes nisso, simplesmente. Não podes forçar ninguém a ser ou fazer aquilo que idealizas, apenas alertar. Se já alertas-te, então nada mais há a fazer ... Cada pessoa é uma acumular de experiências e irão certamente aprender com os erros, se assim tiver de ser. Além disso, se quiseres chegar a alguma alma e ensinar alguma coisa, tens de medir bem as tuas palavras, e não dar entradas deste género (pouco esclarecedoras e que só provocam desacatos numa comunidade que é de todos) :

Depois mete aí o link para o site, para ele ir para a minha lista de sites a não visitar.

Nunca vi nada neste mundo mudar com indirectas, mas sim com objectividade e acção, portanto acho que é mais saudável se terminar a discussão por aqui :thumbsup:

plur!

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

E idiotas que metem musica em sites também pois interfere com a música que as pessoas estão a ouvir por vontade própria, interfere com software de text to speech que seja utilizado por razões de acessibilidade, etc...

É como os idiotas que resolveram por a dar futebol na TV. Pois isto interfere que as mulheres possam ver as telenovelas em paz...

Isso é como dizer que és livre de discriminar... Não és...

Então não és? Depende da discriminação, mas ela há sempre. Olha em teu redor é descriminação por todo o lado. Para haver regalias a uns, outros são descriminados. E já que os deficientes são tão falados, lugares de estacionamento para deficientes? Estou a ser descriminado... não que seja contra a estas medidas pelo contrário. Mas é uma descriminação.

Impedir pessoas deficientes de aceder a conteúdos, é discriminar essas pessoas. É trata-las como cidadãos de segunda.

Criar um site que dificulta a sua utilização de algumas pessoas é discriminar contra essas pessoas.

As TIC têm a possibilidade de quebrar muitas das barreiras que os cidadãos com deficiências têm. Não aproveitar essa possibilidade para integrar melhor os cidadãos e garantir-lhes igualdade de oportunidades e reconhece-los como iguais enquanto indivíduos, é discriminar.

Depende da intenção da página. Normalmente a única situação em que vejo como necessário o uso de música é na elaboração de páginas que visam transmitir experiências. Quantos mais sentidos abranger melhor. Por exemplo durante a Expo98 havia tipo um cinema que para alem de se usar o sentido visual e sonoro, também se usava o sentido olfactivo. Agora pergunto, e as pessoas que não possuem olfacto, não foram descriminadas? Sim, foram. É óbvio, não gozavam tanto da experiência como os outros. Devia-se ter tirado a parte do sentido olfactivo? Obviamente que não, ai já estariam a descriminar ao resto do pessoal.

Nestes casos em que uma dada pessoa não pode aproveitar tudo, haverá sempre descriminação. Quer por um lado ou pelo outro.

Temos a obrigação moral e ética de fazer melhor, e não deixar as coisas continuarem, ou fazer mesmo pior.

Depende das situações mas sim. Mas primeiro deve-se começar com coisas mais fáceis, tipo como não chamar idiotas ao outros. Principalmente quando estes não teem a mesma experiência que os demais...

Não temos apenas direitos e deveres em relação a nós, temos em relação a toda a sociedade. Porque isso é que é viver em sociedade!

O que nós fazemos e que não é só para nós (um site de acesso público não é só para nós) afecta os outros! E por isso temos determinadas obrigações em relação aos outros.

Não se tem não. Nada me impede de criar um site de memórias pessoais e usar uma língua inventada por mim e que só os meus amigos sabem. Se algum desconhecido deparar-se com o site, só vai ver lixo, não compreende nada do que está a ler. Que obrigação tenho eu que fazer com que ele entenda a "língua" usada na página?

Logo para começar nem todos os browsers fazem isso dessa forma, ou pelo menos não devemos assumir que o fazem só porque o nosso, ou os mais populares, ou os que conhecemos fazem.

Acho que é perfeitamente válido presumir que o deficiente em questão tenha as ferramentas válidas para o caso dele. Se ele tem aplicações que permitem ler texto, etc, não vai ter a opção para desligar música? Sinceramente não estou a ver isso a acontecer.

O que se deve fazer não é colocar as barreiras à espera que quem necessite que elas não existam as retire. O que se deve fazer é precisamente o contrário! Neste caso, quem quer a musica que a active, Embora na minha opinião o melhor seja não meter a música, pois para este efeito, não tem interesse nem utilidade para o utilizador.

Lamento mas não concordo. Se a ideia principal do site for criar uma experiência não tem lógica a musica não vir activada por defeito. É como se ir ao cinema e ter que se optar por ver o filme com som.

E não é apenas a questão de ser uma má prática para o design universal, mas também é intrusivo e irritante. Coisas que os sites devem evitar se querem que as pessoas os continuem a visitar. E ainda faz com que se perca mais tempo, largura de banda e tráfego com downloads...

Não é intrusivo porque o site não tenta entrar pelo teu PC a dentro. E só é irritante se estiveres a entrar sempre no site feito criança.

Isto que ele quer fazer não é exprimir criatividade é criar barreiras de acesso, e não demonstra criatividade.

Não existe a liberdade de discriminar, nem legalmente, nem moralmente, nem do ponto de vista ético.

Dar uma sensação de experiência acho que se enquadra perfeitamente no âmbito da criatividade...

Não é não!

A não ser que tenha mecanismos de controlo de acesso.

E impedir as pessoas de navegar no site por terem dificuldades de acesso vai para além do que qualquer deve poder fazer.

Sabes sequer o que é publico alvo? É que não parece. Dá-me a entender que disparas as respostas sem ler o que o pessoal diz.

Eu vendo comida para gatos. O meu publico alvo é pessoas que tem gatos. Se uma pessoa que tem um cão e comprar a comida? Tenho que fazer a comida de gato de forma a que seja comida pelos cães (aka diminuir as dificuldades de acesso para as pessoas que não são o publico alvo)? Non sense!!!

Alertei.

E idiotas que metem musica em sites também pois interfere com a música que as pessoas estão a ouvir por vontade própria, interfere com software de text to speech que seja utilizado por razões de acessibilidade, etc...

Yep, confirmo....  :dontgetit:

Ai não?

Não pode por exemplo querer oferecer um presente?

Sabias que não são só os cego que usam screen readers?

Sabias que muitas das medidas/tecnicas utilizadas para acesso universal permitem por exemplo que o site também possa ser utilizado por pessoas que têm problemas de acesso situacional (não têm deficiencia).

É possível e isso traduz em vendas perdidas. Depois é necessário analisar se os factores que levaram a perder essas vendas induziram a mais vendas de outras pessoas. Se sim foi uma decisão acertada, senão então foi uma má decisão estratégica.

A criatividade de alguém não está a cima de tudo. E não lhe dá certamente o direito de discriminar.

Claro que dá. Os pintores estão constantemente a discriminar os cegos. Os músicos a discriminar os surdos, etc...

Discriminar não é usar liberdade é abusar. É impedir os outros de terem a sua liberdade.

E? Haverá sempre alguém discriminado. Inserir novamente referência aos estacionamentos para deficientes.

Ter uma deficiência, e muitas dos problemas de acessibilidade situacionais, não são minimamente comparáveis com o escolher não comprar computador. Dizer isso demonstra falta de honestidade intelectual.

Achas que as pessoas escolhem ter uma deficiência?

Lamento mas tu é que estás a ser desonesto intelectualmente. Estás a impingir que o inverso, isto é, que as pessoas normais sujeitarem-se às limitações das pessoas deficientes não é uma discriminação.

O teu problema é que não estás a ser intelectualmente honesto.

Em primeiro lugar há formas de aceder à Internet a baixo custo (o suficiente para poderem ser utilizados por quase toda a gente) e até mesmo de borla (por exemplo é comum as juntas de freguesia costumam oferecer esse serviço).

Não venhas falar de intelectualmente honesto nestas situações, porque de certeza que comes todos os dias enquanto milhares de pessoas morrem a fome.

Criar um site com acesso universal é um esforço perfeitamente razoável e aceitável. É o compromisso entre se fazer as coisas, ou não fazer.

Sim, é verdade. Mas é perfeitamente aceitável que esse não seja o objectivo. Não se pretenda algo universal, mas sim algo que atinja um grupo alvo.

O que ele está a fazer cria/mantém problemas sociais e é perfeitamente legitimo que eu chame a atenção para esse problema. Aliás considero mesmo um imperativo moral, ajudar a combater as barreiras de acessibilidade, seja quando eu crio software, seja informando e chamando a atenção dos outros para o tema.

De facto isso é de louvar. Mas tenho uma dica para ti. Evita chamar-los de idiotas, vais ver que consegues fazer com que a tua mensagem seja mais facilmente aceite.

Isto não é simplesmente uma questão de gostos pessoais, a questão da universalidade é uma questão de liberdade não de quem cria o site, mas sim de quem acede. Não temos o direito de prejudicar desnecessariamente a liberdade dos outros, principalmente dos que já lutam todos os dias com imensas barreiras para sua concretização pessoal e para poderem ter igualdade como seres humanos.

Concordo com a maior parte excepto quando referes de que a liberdade não é de quem crie o site. Bolas Falco, já começas a parecer com a China.

Não porque há compromissos aceitáveis. Por exemplo em termos de universalidade na WWW, foram criadas normas e orientações que permitem compromissos aceitáveis. Quer no que toca ao estado da arte técnica, quer no que toca ao esforço de criar conteúdos e ferramentas que lidam com os conteúdos, quer no que toca ao esforço dos indivíduos que querem aceder aos indivíduos. Aliás a área das TIC, é uma das áreas onde podemos esbater melhor as diferenças e que podemos potenciar para ajudar a compensar as insuficiências de outras áreas.

Se estivessemos à espera das normas, na web ainda estariamos na idade da pedra...

Não é um site com música é um site que usa música da forma que estás a querer fazer.

Não percebes porque se calhar, tal como a maioria das pessoas, até mesmo dos que trabalham na área, não sabes como trabalham as tecnologias que por exemplo permitem a um invisual utilizar um site.

Parte das tecnologias que são utilizadas pelos invisuais, baseam-se na capacidade dessas ferramentas transmitirem na forma de áudio os conteúdos, a estrutura dos conteúdos, as acções que estão ser realizadas, etc... Se há uma musica de fundo, então essa música irá interferir com esta capacidade. É tão simples quanto isso.

E desactivar a música? Conseguem fazer algo tão complexo como text2speech e não conseguem invocar silêncio? Invisual não é sinónimo de calhau.

E sim o flash também discrimina. Não só pela sua falta de capacidades próprias para suportar acessibilidade, como também por ser uma tecnologia proprietária fechada, que só pode ser totalmente e correctamente implementada pela empresa que a controla. Para além de não estar disponível para imensas plataformas. Por exemplo há uma plataforma muito popular (iPhone), para o qual não há flash.

Acho que é óbvio para todos, que todas as tecnologias descriminam alguém, devido ao suporte às várias funcionalidades....
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu nem respondo mais a este tópico. Só me apetece esclarecer uma coisa à qual o falco me respondeu:

[*]pode não ser o seu público alvo (se fosse um website de venda de binóculos, numa primeira análise, uma pessoa cega não tinha qualquer interesse nesse site)

Fiz questão de acrescentar a parte a negrito quando escrevi a minha resposta anterior. É claro que um invisual também pode utilizar a internet para comprar presentes. Mas e se o site fosse um stream de obras do cinema mudo? Que faria um invisual nesse site?

Já disse e repito: NÃO podes forçar um autor a abdicar da sua criatividade, NÃO podes forçar ninguém a seguir as tuas ideias. E só o autor é responsável pelo público alvo do seu site.

Da minha parte espero que esta discussão acabe, eu não me dou mais ao trabalho de responder.

PS: _matic_ , se fizeres o website tal como o planeaste, por favor manda-me o link em PM quando estiver pronto. Terei todo o gosto em admirar a criatividade da tua obra.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Fiz questão de acrescentar a parte a negrito quando escrevi a minha resposta anterior. É claro que um invisual também pode utilizar a internet para comprar presentes. Mas e se o site fosse um stream de obras do cinema mudo? Que faria um invisual nesse site?

Podes não acreditar, mas há formas de tornar esse conteúdo acessível aos invisuais. Assim como também há para os surdos. Eles nunca vão percepcionar esse conteúdo da mesma forma, mas é possível que eles o percepcionem das formas de outras formas.

Já disse e repito: NÃO podes forçar um autor a abdicar da sua criatividade, NÃO podes forçar ninguém a seguir as tuas ideias. E só o autor é responsável pelo público alvo do seu site.

A criatividade não é incompatível com a acessibilidade ele pode tornar o site dele acessível e ainda assim ser criativo. É possível criar compromissos aceitáveis.

Mais ainda! Nunca a criatividade é mais importante que respeitar as outras pessoas enquanto seres humanos que necessitam da nossa ajuda para poderem integrar-se totalmente.

Estas a confundir ser criativo com ser egoísta. E estás a defender o egoísmo e não a criatividade.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O tópico foi dividido e está novamente aberto. Agradeço que se evitem insultos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora