• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

saramgsilva

Remuneração - Programador - Porto - Valor?

29 mensagens neste tópico

Boas,

gostava de saber quanto é o ordenado médio de uma pessoa com 1 ano e meio a 2 anos de experiencia na área TI.

Cumprimentos

Tofas

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Tofas, bons olhos te vejam.

1000 - 1300 na maior parte dos casos. Mas como diz o cyclop depende.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Tofas, bons olhos te vejam.

1000 - 1300 na maior parte dos casos. Mas como diz o cyclop depende.

Depende da área, linguagens utilizadas, formação, etc, mas com 2 anos de experiência se conseguisses um ordenado desses (bruto) já era muito bom.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O cargo/tarefa e a responsabilidade associada ao mesmo, conta também para o ordenado.

Concordo com os valores referidos pelo Pedrotuga, o ordenado médio não deve diferenciar muito desse intervalo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

já agora podem dizer no Porto com o cargo de programador juniór com a liguagem java ou c++ quanto se ganha em média?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Os valores em Lisboa também andam por ai.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Opinião pessoal, acho que não compensa muito trabalhar como programador para uma empresa, isto porque quem trabalha somos nós, e que enche os bolsos são eles.

Não acho o salário acima já supracitado, que é efectivamente a média aqui por lisboa seja o correcto.

Mas pronto, isto é só a minha opinião.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Opinião pessoal, acho que não compensa muito trabalhar como programador para uma empresa, isto porque quem trabalha somos nós, e que enche os bolsos são eles.

Não acho o salário acima já supracitado, que é efectivamente a média aqui por lisboa seja o correcto.

Mas pronto, isto é só a minha opinião.

cgoncalves, isso não tem nada de particular com a profissão de programador...

Qualquer pessoa que trabalha para uma empresa (passe a redundância) trabalha para a empresa, ou seja, está lá para trabalhar para a empresa, por isso não percebo quando dizes que "quem trabalha somos nós", uma vez que se trabalhas para a empresa é suposto trabalhares mesmo...

Querias o quê? Não fazer nada e levar um ordenado no final do mês por nada fazeres?!?...

Se estás insatisfeito com o valor da remuneração, então tens várias hipótese: novo emprego, free lancer, a tua própria empresa.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Épa... é por causa dessa mentalidade que isto anda como anda....

vamos la pensar, o que preferes:

A- Ir tendo uns trabalhos ganhar assim uma boa quantidade de dinheiro e se for preciso andar uns meses a contar trocos

B- Ter um ordenado fixo, uma equipa, uma empresa que embora ganhe muito mais dinheiro garante que os empregados têm o seu ordenado ao fim do mês?

É claro que existem mais variaveis... e é por isso que temos de ter em atenção como anda a empresa onde estamos ou para onde vamos... se vamos para a uma empresa que esta a afundar-se perto da falência isso é um risco enorme.

Tudo é uma questão de escolha pessoal... mas temos de encher os bolsos a empresa... ao menos se a empresa enche bem os bolsos a nossa conta, que teremos aquelas condições de trabalho...

Se não gostamos é como referido no post anterior...

Se assim formos a ver... grande percentagem da população são idiotas porque trabalham para as empresas em vez de trabalharem para eles próprios....

Posso dizer-vos que comecei com o ordenado minimo nacional... mantive-me assim durante 3 anos... e depois disso num ano consegui quadriplicar o meu ordenado graças a minha experiencia... foi comido vivo durante 3 anos... mas tambem ainda era um puto novinho acabadinho de sair do secundario e queria era ganhar uns trocos enquanto ganhava experiencia... mas compensou

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

É pá, há uma terceira hipótese que não contemplaste: a da empresa.

Se a empresa consegue, nas tuas palavras, encher os bolsos, porque raio te ficas apenas pelas duas hipóteses de ter um emprego fixo ou de ter "biscates" bem pagos?!?

As pessoas não são idiotas porque trabalham para as empresas. As pessoas são idiotas quando se queixam e nada fazem!...

Quem trabalha por conta de outrém pode muito bem sentir-se realizado profissionalmente, achar que recebe uma compensação justa e sentir-se bem. Essa pessoa passa a ser idiota quando algo não está bem, seja porque acha que merece mais dinheiro ou porque não se sente bem na empresa, e nada faz!

O que estou aqui a dizer é que apenas pensaste em duas hipóteses parta ti quando te queixas exactamente da terceira hipótese que foi a que deixaste de lado.

E ai tocaste no ponto essencial: a mentalidade.

Muda a tua mentalidade, pensa e age como uma empresa, ai vais ter os teus bolsos cheios de dinheiro...

O que não "podes" fazer é queixar-te e nada fazer!

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

cgoncalves, isso não tem nada de particular com a profissão de programador...

Qualquer pessoa que trabalha para uma empresa (passe a redundância) trabalha para a empresa, ou seja, está lá para trabalhar para a empresa, por isso não percebo quando dizes que "quem trabalha somos nós", uma vez que se trabalhas para a empresa é suposto trabalhares mesmo...

Querias o quê? Não fazer nada e levar um ordenado no final do mês por nada fazeres?!?..

Não sejamos extremistas.

Primeiro que tudo, quem disse que trabalhava para uma empresa de programação? Não trabalho.

Trabalho como freelancer, e posso dizer, que felizmente posso dar-me ao luxo de escolher os trabalhos que quero trabalhar.

Penso que está subentendido a mensagem que quis passar, se não está passo a esclarecer, é óbvio que como trabalhador tenho que trabalhar, o que não significa que o seja remunerado da forma mais correcta.

O valor que as empregas actualmente estão a pagar não é o valor que na minha opinião, um programador decente deva receber.

Se estás insatisfeito com o valor da remuneração, então tens várias hipótese: novo emprego, free lancer, a tua própria empresa.

Mais uma vez, estás a ser extremista, e a especular coisas que não foram ditas, trabalho sim, não na área de programação, porque como está, não acho que actualmente paguem devidamente pelo trabalho efectuado.

Quanto a freelancer já o faço, quanto à própria empresa, quem sabe um dia.

Épa... é por causa dessa mentalidade que isto anda como anda....

vamos la pensar, o que preferes:

A- Ir tendo uns trabalhos ganhar assim uma boa quantidade de dinheiro e se for preciso andar uns meses a contar trocos

B- Ter um ordenado fixo, uma equipa, uma empresa que embora ganhe muito mais dinheiro garante que os empregados têm o seu ordenado ao fim do mês?

Resposta: Nem a A nem a B, prefiro ser remunerado devidamente pelo trabalho que faço, e para contemplar isso fazer trabalho por fora (freelancer) para aumentar esses "trocos", que é o que faço actualmente.

Tudo é uma questão de escolha pessoal... mas temos de encher os bolsos a empresa... ao menos se a empresa enche bem os bolsos a nossa conta, que teremos aquelas condições de trabalho...

Talvez se começassem a pagar melhor aos programadores os incentivasse mais.

Se assim formos a ver... grande percentagem da população são idiotas porque trabalham para as empresas em vez de trabalharem para eles próprios....

Mas quem é que disse que A ou B era idiota?

Sabes o que significa opinião pessoal? Acho que sim, se não terei todo o gosto em explicar-te.

Cada um é livre de fazer o que quiser, trabalhar no que quiser, cada um sabe de si.

Mas é por haver esses "pseudo programadores" que o mercado está como está.

99% das conversas que tenho com actuais clientes ou potencias, são sempre a queixarem-se das péssimas experiências que tiveram anteriormente, tentam ir ao mais barato e não visam a qualidade.

O resto está na resposta ao M6.

Posso dizer-vos que comecei com o ordenado minimo nacional... mantive-me assim durante 3 anos... e depois disso num ano consegui quadriplicar o meu ordenado graças a minha experiencia... foi comido vivo durante 3 anos... mas tambem ainda era um puto novinho acabadinho de sair do secundario e queria era ganhar uns trocos enquanto ganhava experiencia... mas compensou

Mas lá está, isto é uma vivência tua, não quer dizer que todos tenhamos de a seguir, eu posso dizer que não trabalharia em programação 8h diárias (penso que foi esse o teu caso) pelo o ordenado mínimo.

Mas lá está, isto mais uma vez é uma opinião pessoal, não precisas de concordar nem perceber, mas é o que penso e até agora não tenho mesmo nada do que me queixar.

As pessoas não são idiotas porque trabalham para as empresas. As pessoas são idiotas quando se queixam e nada fazem!...

Aqui concordo contigo, mas como certamente não estavas a falar para mim, não vou responder.

Quem trabalha por conta de outrém pode muito bem sentir-se realizado profissionalmente, achar que recebe uma compensação justa e sentir-se bem. Essa pessoa passa a ser idiota quando algo não está bem, seja porque acha que merece mais dinheiro ou porque não se sente bem na empresa, e nada faz!

Aqui mais uma vez concordo contigo.

Não invalida é que o que tu aches que te realiza que tenha que realizar todos os outros.

Se te sentes satisfeito em trabalhar 8h diárias, para tirar 1000€ por mês, a "queimares a cabeça", quando outro tira 3 ou 4x mais que tu, tudo bem, eu não acho o valor justo, como tal recuso-me a trabalhar nessas circunstâncias.

Eu recuso-me a trabalhar em programação por menos de 10€/hora.

Mas lá está, isto já parte de cada um.

Muda a tua mentalidade, pensa e age como uma empresa, ai vais ter os teus bolsos cheios de dinheiro...

O que não "podes" fazer é queixar-te e nada fazer!

Ai é?

Segundo a tua teoria (mentalidade, filosofia, como quiseres chamar), penso e ajo como uma empresa para encher os bolsos, quer dizer que concordo com eles quando não concordo.

Então também seria correcto, se quiser encher os bolsos pensar e agir como um ladrão e ir assaltar um banco.

Cada um come daquilo que gosta, e mais uma vez, cada um é livre de optar por que trabalho quer, eu nas condições actuais em Portugal, recuso-me a trabalhar em programação para uma empresa.

Mas mais uma vez, não invalida o facto de que haja alguém que se sinta realizado ao trabalhar, como já aqui foi mencionado.

Apenas as pessoas têm ambições diferentes, e eu actualmente não me posso queixar de nada, pelo menos em termos profissionais.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O valor que as empregas actualmente estão a pagar não é o valor que na minha opinião, um programador decente deva receber.

Qual é o valor que as empresas pagam a programadores? Vamos ver se tu fazes ideia sequer. :)

Mas é por haver esses "pseudo programadores" que o mercado está como está.

Pseudo programadores? São pseudo programadores porque aceitam trabalhar por um montante que lhes parece ajustado?

Mesmo que recebam pouco, de que forma alguma é que isso os faz "pseudo programadores"?

O Richard Stallman para ti há de ser um pseudo programador? E Linus Torvalds? Todos os que trabalham no desenvolvimento do kernel de Linux?

Caso não saibas, recebem €0 por o fazer (sem contar com os donativos claro).

Isso ou é uma frase muito mal estruturada, na qual não conseguiste transpor de forma alguma a tua ideia, ou tu não sabes o que é programar.

Vou-te dizer uma coisa jovemzito. Um puto com o 12º ano, sem qualquer experiência profissional, é tão bom como um varredor do lixo para o trabalho.

Precisa de provar que merece, para merecer.

Um programador profissional, formado, com pelo menos licenciatura, garanto-te que não ganha tão pouco como tu tentas fazer parecer.

Mas nunca esperes que no ramo da informática vás enriquecer a trabalhar para terceiros.

Agora, tudo vai depender de como traças a tua vida, e de onde procuras trabalho.

Eu já trabalhei como freelancer, rendia um montante grande, e isto com 17 anos.

Agora, que estudo a sério (num IS), arranjei um trabalho part-time no âmbito da programação, e ganho muito mais que quando era freelancer.

Se ninguém trabalhasse para empresas, ninguém abria empresas. Ou achas que isto não faz sentido?

Vamos fazer um mundo só de freelancers! Yay!

Prepara-te para o futuro, isso não é assim tão simples, podes achar que és o maior agora, mas quando tiveres responsabilidades a sério, verás.

Respondendo à pergunta do tópico, vai variar de empresa para empresa, numas ganhas pouco, noutras ganhas montantes muito muito bons.

Mas calculando uma média, eu diria uns €1500/2000.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

cgoncalves após ler o teu post só fico com uma ideia. Escolheste o ramo mal. Aconselho-te a procurares outro oficio, um que gostes mais.

Dizes que recusas a trabalhar em programação a menos de 10€/h. Eu por contrapartida aceito perfeitamente programar a 0€/h, faço constantemente isso em casa nos meus tempos livres. Eu trabalho em programação porque gosto, não por onde está o dinheiro. Aliás na procura de emprego a remuneração é um dos pontos onde dou menos relevância, gosto mais de saber da liberdade dentro e fora da empresa, o convívio entre trabalhadores, etc. Aliás é esse um dos motivos que não gosto muito de freelancer, trabalhar sozinho é uma seca do catano, não há o convívio e o humor constante do local do trabalho.

Receber ordenado mínimo? Por acaso nunca estive nessa situação, mas não vejo nenhum problema. Se é uma empresa jovem em crescimento, se for interessante e tecnologicamente inovadora, permitir uma aprendizagem constante, etc. Aceito completamente de bom grado receber o ordenado mínimo e dar 100% para que a empresa cresca e que alcance um patamar mais estável que trás consigo melhorias salariais entre outras coisas.

Se te sentes satisfeito em trabalhar 8h diárias, para tirar 1000€ por mês, a "queimares a cabeça", quando outro tira 3 ou 4x mais que tu, tudo bem, eu não acho o valor justo, como tal recuso-me a trabalhar nessas circunstâncias.
Se tiveste uma experiência destas então em certa parte compreendo a tua amargura. Mas há muitas empresas que não são assim. Falo por exemplo da minha situação, devo trabalhar em média de umas 9 a 10 horas por dia, depois existem outros, os bosses, que recebem cerca de 2.5x mais que eu. E depois? Perfeitamente normal, tem muitas mais preocupações que a minha pessoa, trabalham cerca de 18h por dia, não é suposto receberem mais?

Infelizmente em Portugal, há muito a mentalidade de que numa empresa só os funcionários é que se sacrificam e a entidade patronal apenas enche os bolsos. Na realidade tem todos de se sacrificar para o bem da empresa, é uma entidade que sem um não funciona.

Acredito que em empresas mais "velhas" aconteça o que descreves. Mas não conheço nenhuma empresa "jovem" que esteja nessa situação.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

cgoncalves, isso não tem nada de particular com a profissão de programador...

Qualquer pessoa que trabalha para uma empresa (passe a redundância) trabalha para a empresa, ou seja, está lá para trabalhar para a empresa, por isso não percebo quando dizes que "quem trabalha somos nós", uma vez que se trabalhas para a empresa é suposto trabalhares mesmo...

Querias o quê? Não fazer nada e levar um ordenado no final do mês por nada fazeres?!?..

Não sejamos extremistas.

Não o sou, isso tira clarividência.

Primeiro que tudo, quem disse que trabalhava para uma empresa de programação? Não trabalho.

Trabalho como freelancer, e posso dizer, que felizmente posso dar-me ao luxo de escolher os trabalhos que quero trabalhar.

Não assumi que trabalhavas numa empresa, se leres o meu post, falo de forma geral e não me refiro a ti de forma particular.

Penso que está subentendido a mensagem que quis passar, se não está passo a esclarecer, é óbvio que como trabalhador tenho que trabalhar, o que não significa que o seja remunerado da forma mais correcta.

O valor que as empregas actualmente estão a pagar não é o valor que na minha opinião, um programador decente deva receber.

Ah, isso é diferente...

Nessa situação tens de mostrar que vales mais, é como a mulher de César, não basta sê-lo há que parecê-lo. E isso meu caro, sei bem que não é fácil, em especial quando lidas com pessoas/empresas cujo único driver é o preço... Essas são as pessoas/empresas que querem trabalho com qualidade ao preço de um "tarimbeiro"... Essas são também as pessoas/empresas que nunca se destacam no mercado porque não apostam na excelencia e ficam-se por qualquer coisa que não pareça demasiado má...

Conheço bem essa realidade...

Na outra ponta estão as pessoas/empresas que compreendem bem a mais valia de comprar algo superior, infelizmente essas são a excepção.

Se estás insatisfeito com o valor da remuneração, então tens várias hipótese: novo emprego, free lancer, a tua própria empresa.

Mais uma vez, estás a ser extremista, e a especular coisas que não foram ditas, trabalho sim, não na área de programação, porque como está, não acho que actualmente paguem devidamente pelo trabalho efectuado.

Quanto a freelancer já o faço, quanto à própria empresa, quem sabe um dia.

Não estou a ser extremista. A prová-lo está o facto de seres freelancer uma das alternativas que coloquei. Ganhas bem mais do que se tiveres um emprego numa empresa, e esse ganho vem do facto de teres um risco maior e de cortares "intermediários" como é o caso da empresa. A diferença entre freelancer e empresa é quase negligivel ao nível do risco e da recompensa, é quase só uma questão burocrática e de taxamento de impostos...

Épa... é por causa dessa mentalidade que isto anda como anda....

vamos la pensar, o que preferes:

A- Ir tendo uns trabalhos ganhar assim uma boa quantidade de dinheiro e se for preciso andar uns meses a contar trocos

B- Ter um ordenado fixo, uma equipa, uma empresa que embora ganhe muito mais dinheiro garante que os empregados têm o seu ordenado ao fim do mês?

Resposta: Nem a A nem a B, prefiro ser remunerado devidamente pelo trabalho que faço, e para contemplar isso fazer trabalho por fora (freelancer) para aumentar esses "trocos", que é o que faço actualmente.

Precisamente a minha posição e opinião que expressei anteriormente.

Tudo é uma questão de escolha pessoal... mas temos de encher os bolsos a empresa... ao menos se a empresa enche bem os bolsos a nossa conta, que teremos aquelas condições de trabalho...

Talvez se começassem a pagar melhor aos programadores os incentivasse mais.

Creio que estamos na presença de um daqueles casos de pessoas/empresas cujo único pensamento é o preço, de que já falei acima.

Se assim formos a ver... grande percentagem da população são idiotas porque trabalham para as empresas em vez de trabalharem para eles próprios....

Mas quem é que disse que A ou B era idiota?

Sabes o que significa opinião pessoal? Acho que sim, se não terei todo o gosto em explicar-te.

Cada um é livre de fazer o que quiser, trabalhar no que quiser, cada um sabe de si.

Mas é por haver esses "pseudo programadores" que o mercado está como está.

Permite-me juntar a isso o facto de que cada um de nós valoriza o risco, o dinheiro, a estabilidade, o tempo, etc. de forma diferente. Conheço quem não queira trabalhar para terceiros e quem goste de trabalhar para empresas. Não há qualquer "idiotice" nisso, somos diferentes, com visões, ambições, e conceitos de felicidade diferentes, nada mais.

99% das conversas que tenho com actuais clientes ou potencias, são sempre a queixarem-se das péssimas experiências que tiveram anteriormente, tentam ir ao mais barato e não visam a qualidade.

Humm... Onde é que eu já ouvi essa história?

Infelizmente é mesmo assim... Como referi acima, há quem seja só orientado ao preço e depois apanha um enorme banho de água fria... Ontem almocei com um amigo que usou uma expressão muito engraçada: quem paga com amendois fica com um macaco

O resto está na resposta ao M6.

Posso dizer-vos que comecei com o ordenado minimo nacional... mantive-me assim durante 3 anos... e depois disso num ano consegui quadriplicar o meu ordenado graças a minha experiencia... foi comido vivo durante 3 anos... mas tambem ainda era um puto novinho acabadinho de sair do secundario e queria era ganhar uns trocos enquanto ganhava experiencia... mas compensou

Mas lá está, isto é uma vivência tua, não quer dizer que todos tenhamos de a seguir, eu posso dizer que não trabalharia em programação 8h diárias (penso que foi esse o teu caso) pelo o ordenado mínimo.

Mas lá está, isto mais uma vez é uma opinião pessoal, não precisas de concordar nem perceber, mas é o que penso e até agora não tenho mesmo nada do que me queixar.

Eu acrescento apenas de que sempre que tenho algo de que me queixar, faço por mudar a situação... É uma questão de atitude que creio que todos deviamos ter, lamentar sem nada fazer cria apena desgosto e frustração.

As pessoas não são idiotas porque trabalham para as empresas. As pessoas são idiotas quando se queixam e nada fazem!...

Aqui concordo contigo, mas como certamente não estavas a falar para mim, não vou responder.

Não há nada a responder aqui. É apenas um facto. Como referi acima, se nos lamentarmos e nada fizermos então ficamos desgostosos e frustrados... E ai sim, somos idiotas porque identificamos um problema que nos dói mas "gostamos" de viver com essa dor.

Quem trabalha por conta de outrém pode muito bem sentir-se realizado profissionalmente, achar que recebe uma compensação justa e sentir-se bem. Essa pessoa passa a ser idiota quando algo não está bem, seja porque acha que merece mais dinheiro ou porque não se sente bem na empresa, e nada faz!

Aqui mais uma vez concordo contigo.

Não invalida é que o que tu aches que te realiza que tenha que realizar todos os outros.

Se te sentes satisfeito em trabalhar 8h diárias, para tirar 1000€ por mês, a "queimares a cabeça", quando outro tira 3 ou 4x mais que tu, tudo bem, eu não acho o valor justo, como tal recuso-me a trabalhar nessas circunstâncias.

Exactamente. Mas isso és tu, mas como referi acima, cada um de nós vê a vida de forma diferente.

Eu recuso-me a trabalhar em programação por menos de 10€/hora.

Mas lá está, isto já parte de cada um.

Yep. Isso é com cada um...

Muda a tua mentalidade, pensa e age como uma empresa, ai vais ter os teus bolsos cheios de dinheiro...

O que não "podes" fazer é queixar-te e nada fazer!

Ai é?

Segundo a tua teoria (mentalidade, filosofia, como quiseres chamar), penso e ajo como uma empresa para encher os bolsos, quer dizer que concordo com eles quando não concordo.

Então também seria correcto, se quiser encher os bolsos pensar e agir como um ladrão e ir assaltar um banco.

Não dramatizes. A expressão de encher os bolsos é tua.

Além disso tu já me deste razão: és freelancer porque ganhas mais, no final do mês os teus bolsos estão mais cheios do que se trabalhasses para uma empresa. Tu já fizeste qualquer coisa para mudar a situação, e isso é de louvar.

Não há mal absolutamente nenhum nisso, bem antes pelo contrário.

Se um tipo trabalha é para ganhar dinheiro, e tu como freelances tens de pensar e agir como uma empresa.

Cada um come daquilo que gosta, e mais uma vez, cada um é livre de optar por que trabalho quer, eu nas condições actuais em Portugal, recuso-me a trabalhar em programação para uma empresa.

Mas mais uma vez, não invalida o facto de que haja alguém que se sinta realizado ao trabalhar, como já aqui foi mencionado.

Apenas as pessoas têm ambições diferentes, e eu actualmente não me posso queixar de nada, pelo menos em termos profissionais.

Concordo plenamente contigo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Qual é o valor que as empresas pagam a programadores? Vamos ver se tu fazes ideia sequer. :)

Tal como já foi indicado aqui, em Lisboa os preços praticados por empresa rondam entre os 1000 a 1300€, isso se o trabalhador fizer 8h diárias, 5 dias por semana, em 22 dias de trabalho dá cerca de 7€/hora com um ordenado de 1300€.

Mas há muitas variantes em causa, a experiência, a empresa para onde vai trabalhar, que trabalho vai fazer, a qualidade, etc...

Pseudo programadores? São pseudo programadores porque aceitam trabalhar por um montante que lhes parece ajustado?

Mesmo que recebam pouco, de que forma alguma é que isso os faz "pseudo programadores"?

O Richard Stallman para ti há de ser um pseudo programador? E Linus Torvalds? Todos os que trabalham no desenvolvimento do kernel de Linux?

Caso não saibas, recebem €0 por o fazer (sem contar com os donativos claro).

Isso ou é uma frase muito mal estruturada, na qual não conseguiste transpor de forma alguma a tua ideia, ou tu não sabes o que é programar.

Provavelmente não fui claro o suficiente, mencionava aqueles programadores que por aí andam que trabalham ao preço da água.

Talvez seja pela situação económica do País, que as pessoas sujeitam-se trabalhar por esses valores, vais dizer-me que achas que o valor de 1300€ é o valor justo de um programador decente?

Pode até ser, mas mais uma vez, segundo os teus padrões, não os podes generalizar.

Quanto ao resto dessa citação, acho que nem vale a pena comentar, já estás a falar de projectos Open Source, ou vais dizer-me tu que ias trabalhar (programar) de borla por gosto para uma empresa, sem receber um cêntimo, e pagavas as contas ao fim-do-mês com a "boa vontade" e com o "gosto por programar".

Vou-te dizer uma coisa jovemzito. Um puto com o 12º ano, sem qualquer experiência profissional, é tão bom como um varredor do lixo para o trabalho.

Precisa de provar que merece, para merecer.

É o mesmo que dizeres que uma pessoa que tirou o 12º profissional, apesar de sem qualquer experiência, tenha o mesmo valor que uma pessoa que nem tem a 4ª classe, assim sendo discordo por completo do que mencionaste.

Um programador profissional, formado, com pelo menos licenciatura, garanto-te que não ganha tão pouco como tu tentas fazer parecer.

Quero fazer parecer?

O que tenho visto, anda sempre à volta desses valores, mais uma vez, na zona de Lisboa, entre os 1000€ e 1300€, pode ser pouco, pode ser muito, tudo depende do ponto de vista e perspectiva de cada um.

Mas nunca esperes que no ramo da informática vás enriquecer.

Nunca disse tal coisa.

Agora, tudo vai depender de como traças a tua vida, e de onde procuras trabalho.

Aqui concordo plenamente,m principalmente se apostarmos em trabalhar no estrangeiro.

Se ninguém trabalhasse para empresas, ninguém abria empresas. Ou achas que isto não faz sentido?

Vamos fazer um mundo só de freelancers! Yay!

Muito extremistas são vocês looool.

Mas viste-me em algum lado a dizer o contrário?

Qual foi a parte do eu que não percebeste?

Eu não assalto um banco, mas há quem o faça.

Eu não trabalho para uma empresa em programação por esse valor, não invalida que não haja quem o faça e que se sinta realizado, mais uma vez tudo depende das perspectivas de cada um, felizmente a minha situação económica dá-me essa liberdade.

Prepara-te para o futuro, isso não é assim tão simples, podes achar que és o maior agora, mas quando tiveres responsabilidades a sério, verás.

Olha eu aqui só te digo isto: LOOOOOOOl

Mas sabes lá se não tenho responsabilidades?

Ter casa para pagar, carro, Universidade achas que isso não é responsabilidades e obrigações?

Se não achas, pronto temos conceitos diferentes.

cgoncalves após ler o teu post só fico com uma ideia. Escolheste o ramo mal. Aconselho-te a procurares outro oficio, um que gostes mais.

Que ramo? Contabilidade?

Sim, porque é isso que eu faço e é nisso que trabalho.

Mas como extremistas que até agora têm sido, especulam sobre as coisas, em vez de verem o que está escrito.

Dizes que recusas a trabalhar em programação a menos de 10€/h. Eu por contrapartida aceito perfeitamente programar a 0€/h, faço constantemente isso em casa nos meus tempos livres.

Bem nem sei porque me dou ao trabalho de responder, mas pronto aqui vai.

Qual é o tema do tópico? Trabalhar para uma empresa, certo?

Então, vai trabalhar a 0€/hora para uma empresa que eles agrdecem-te, depois paga a renda da casa e o carro, ou as tuas obrigações se tiveres/quando tiveres, com essa boa vontade, boa vontade não paga dívidas.

Eu trabalho em programação porque gosto, não por onde está o dinheiro. Aliás na procura de emprego a remuneração é um dos pontos onde dou menos relevância, gosto mais de saber da liberdade dentro e fora da empresa, o convívio entre trabalhadores, etc.

Mais uma vez, isto é tudo muito bonito, e em parte concordo, o que é certo é que se num lado pagam 1000 noutro pagam 10000 optas pela de 1000?

Se sim, tudo bem, é a tua opinião, mas não faz disso uma premissa.

Mais uma vez, a boa vontade, e o gosto, não pagam dívidas, o dinheiro sim.

Claro que se estivermos a falar numa diferença de 1000 ou 1100, claro que se podera as condições, exemplo das que supracitaste.

Aliás é esse um dos motivos que não gosto muito de freelancer, trabalhar sozinho é uma seca do catano, não há o convívio e o humor constante do local do trabalho.

Mas porque razão é que freelancer tem de trabalhar sozinho?

Sabes o que é freelancer?

As empresas também contratam freelancers, etc...

Aqui discordamos de opinião, ser freelancer tem muitas vantagens, uma delas é que permite a gestão autónoma do tempo e do espaço, independência financeira, os Rendimentos são flutuantes mas generosos, etc...

  Acredito que em empresas mais "velhas" aconteça o que descreves. Mas não conheço nenhuma empresa "jovem" que esteja nessa situação.

Mas lá está, o que especificaste foi numa situação pontual, o teu exemplo e uma empresa "jovem", eu falei no geral, e não só em termos de informática, mas em todos os ramos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Não o sou, isso tira clarividência.

Não assumi que trabalhavas numa empresa, se leres o meu post, falo de forma geral e não me refiro a ti de forma particular.

Se assim o foi, desde já o meu pedido de desculpa, pois interpretei mal o que disseste.

Permite-me juntar a isso o facto de que cada um de nós valoriza o risco, o dinheiro, a estabilidade, o tempo, etc. de forma diferente. Conheço quem não queira trabalhar para terceiros e quem goste de trabalhar para empresas. Não há qualquer "idiotice" nisso, somos diferentes, com visões, ambições, e conceitos de felicidade diferentes, nada mais.

Exactamente.

É isso que tenho vindo a dizer ao longo dos posts, varia das ambições e opiniões de cada um.

Humm... Onde é que eu já ouvi essa história?

Infelizmente é mesmo assim... Como referi acima, há quem seja só orientado ao preço e depois apanha um enorme banho de água fria... Ontem almocei com um amigo que usou uma expressão muito engraçada: quem paga com amendois fica com um macaco

Infelizmente é a realidade em que vivemos.

Exactamente. Mas isso és tu, mas como referi acima, cada um de nós vê a vida de forma diferente.

Claro, mas é isso mesmo que tenho dito ao longo deste tópico, depende de cada um.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Que ramo? Contabilidade?

Sim, porque é isso que eu faço e é nisso que trabalho.

Mas como extremistas que até agora têm sido, especulam sobre as coisas, em vez de verem o que está escrito.

Desculpa, nunca tinha visto um contabilista freelancer. Presumi que eras freelancer de informática que é o que normalmente as pessoas que frequentam este fórum referem quando apenas dizem freelancer.

Bem nem sei porque me dou ao trabalho de responder, mas pronto aqui vai.

Qual é o tema do tópico? Trabalhar para uma empresa, certo?

Então, vai trabalhar a 0€/hora para uma empresa que eles agrdecem-te, depois paga a renda da casa e o carro, ou as tuas obrigações se tiveres/quando tiveres, com essa boa vontade, boa vontade não paga dívidas.

Para além de teres deturpado completamente o significado da minha mensagem, qual é o problema de trabalhares 0€/h? Podes perfeitamente fazer tarefas de graça, eu faço às vezes. Isso invalida que tenha outra fonte de rendimento? Fico a pão e água?

Mais uma vez, isto é tudo muito bonito, e em parte concordo, o que é certo é que se num lado pagam 1000 noutro pagam 10000 optas pela de 1000?

Se sim, tudo bem, é a tua opinião, mas não faz disso uma premissa.

Mais uma vez, a boa vontade, e o gosto, não pagam dívidas, o dinheiro sim.

Claro que se estivermos a falar numa diferença de 1000 ou 1100, claro que se podera as condições, exemplo das que supracitaste.

Claro que é minha opinião e nenhuma regra. Se reparares usei sempre a 1ª pessoa do singular.

Já rejeitei uma proposta que me aumentava o ordenado cerca de 800€. Porque é que a rejeitei? Local de trabalho mais longe, neste momento tou a 10mins do trabalho, se tivesse aceitado estaria cerca de 45 mins. Perdia liberdade, neste momento tenho uma boa liberdade de horário. E o pior de tudo teria que pegar em C++, uma linguagem que não curto nada.

Claro que é apenas uma opinião pessoal, mas não percebo como há pessoal que põem o dinheiro em primeiro lugar....

Mas porque razão é que freelancer tem de trabalhar sozinho?

Sabes o que é freelancer?

As empresas também contratam freelancers, etc...

Sim, e? Posso te dizer que ainda há pouco tempo estive num projecto onde também entrou um freelancer durante 3 meses para ajudar numa altura crítica. Estava a trabalhar sozinho? Claro que não, estava com ele e o resto da equipa também. Mas não queiras comparar a ligação que havia entre nós com a que havia com ele.

Aqui discordamos de opinião, ser freelancer tem muitas vantagens, uma delas é que permite a gestão autónoma do tempo e do espaço, independência financeira, os Rendimentos são flutuantes mas generosos, etc...

Essas vantagens que referiste também tens sobre contrato. Eu tenho muita liberdade no meu horário de trabalho, também tenho alguma liberdade de espaço, apesar de que esta não usufruo muito pelas razões já referidas anteriormente. Presumo que por independência financeira refiras a ficar preso ao ordenado da empresa, tens a noção que o facto de fazeres parte da empresa tens a liberdade de saíres dela, se compreendi mal desculpa e indica-me ao que te referes exactamente. Rendimentos flutuantes mas generosos também consegues isso numa empresa, chama-se a isso contrato por objectivos e os designados prémios.

Mas lá está, o que especificaste foi numa situação pontual, o teu exemplo e uma empresa "jovem", eu falei no geral, e não só em termos de informática, mas em todos os ramos.

Felizmente, no mundo das TIs há muitas mais empresas jovens que velhas....
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu sei que cada caso é um caso, sei que cada pessoa tem a sua opinião...

Sim, ser freelancer pode ser mais rentavel quando temos projectos.

Sim, trabalhar numa empresa pode ou não ser seguro...

Sim, temos de nos mexer para que o "mundo" seja mais "justo".

Quanto a questão da idiotice... espero que tenham entendido que era uma ironia! não estou a censurar ninguem, não estou a criticar ninguem... é a minha opinião.

No meu caso, trabalho numa empresa que neste momento me valoriza e me da excelentes condições e faços mais uns trabalhos por fora. E o melhor é que a minha empresa é a propria a dizer que não tenho nenhuma exclusividade com eles.

Eis uma atitude que correcta que as empresas todas deviam empregar... programar é um trabalho criativo, e para o executar em condições um programador tem de estar motivado

Coisas que sou a favor... que as empresas dêm oportunidade/tempo para os programadores desenvolverem pet-projects, horario livre / flexivel (se bem que aqui temos um problema grave que se chama irresponsabilidade), bom ambiente e avontade com os colegas....

passei por sitios que era uma autentica fabrica (tinha de ser ultra pontual, não podia falar abertamente com colegas de trabalho, etc)... mas la esta... como quem esta mal muda-se... segui em frente.

cgoncalves, se é essa a tua motivação continua... ainda bem que te sentes realizado, ainda bem que tudo corre bem. Agora... existem situações em empresas que as vezes podemos considerar que é uma absoluta anormalidade, mas depois trazem frutos brutais...

tenho um ex colega meu por exemplo que teve durante 3 meses a trabalhar para aquecer numa empresa... porq a empresa esteve quase na falência... felizmente tudo se recuperou e ele não desistiu e deu sempre ideias para seguir em frente... resultado... agora é um dos directores de produção da empresa e esta mt bem na vida.... passou aquele mau momento e foi extremamente recompensado por todo o esforço e dedicação que teve...

é isso que falta as pessoas.. dedicação, falta de profissionalismo e responsabilidade... e de inicio não se consegue um maior ordenado por causa disso.

é claro que tambem ha aqueles que não reconhecem o nosso valor... mas la está.... mais uma vez quem esta mal muda-se :D

Temos de ter olhos e saber jogar com as nossas oportunidades

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Cada caso é um caso... isto só tá bom pá pt XD

Mas olha que pelo que lí, algumas pessoas neste post já sei porque sao, ou dizem que sao freelancers :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Betovsky, pelo que percebi, o cggoncalves trabalha em full-time/part-time como contabilista e é freelancer como programador. :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
    Betovsky, pelo que percebi, o cggoncalves trabalha em full-time/part-time como contabilista e é freelancer como programador. :D

Sim, é isso mesmo.

Part-time em contabilidade e gestão devido à universidade, e sou programador em regime de freelancer :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
e sou programador em regime de freelancer :D

E consegues realizar mais de 18 200 € por ano como freelancer? (1300€ X 12 Meses + 1300€ S. Férias + 1300€ S. Natal)

e efectivamente receber os pagamentos em tempo útil?

edit:

ou reformulando a pergunta, se te dedicasses a tempo inteiro á programação tinhas trabalho para rendimentos superiores a isso?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

E consegues realizar mais de 18 200 € por ano como freelancer? (1300€ X 12 Meses + 1300€ S. Férias + 1300€ S. Natal)

e efectivamente receber os pagamentos em tempo útil?

Depende do trabalho que tiver, é que também não te esqueças que os valores que falaste não levaram descontos :D

Mas em todo o caso, a questão não está se tiro mais ou não, penso que não entendeste a mensagem que passei ao longo dos meus posts, que nada mais reflecte que a minha opinião, não se trata de que se trabalhar numa empresa se tiro mais no fim do ano que em freelancer, mas sim, que numa empresa não sou pago à hora pelo valor que acho justo, e tenho essa liberdade em freelancer.

Em relação à primeira questão, posso dizer-te que com o meu part-time e com os trabalhos em freelancer que faço, dá-me perfeitamente uma liquidez mensal que me permita dizer que vivo bem, e me permite tirar (pelo menos o ano passado, que nos outros só indo ver) mais do valor que mencionaste.

Em relação à 2ª, pelo menos até à data nunca tive razão de queixa no que toca a pagamentos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
é que também não te esqueças que os valores que falaste não levaram descontos

Sim,.. estou só a comparar valores brutos, mas parto do principio que tb fazes descontos do que recebes como freelancer neste momento. :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora