• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

bertolo

Patriotismo! Ilegitimo,Legitimo, se sim até que ponto ?

56 mensagens neste tópico

Até que ponto eram capazes de ir pela vossa patria?

No ultramar era objectores de consciencia ?

Faz sentido ter orgulho daquilo que nao escolhemos ?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Esta discussão é para ser acesa?

Por mim gosto de ser português e tenho orgulho nos valores de liberdade, humildade, camaradagem, etc. do nosso povo.

Coisas tipo morrer para salvar uma bandeira ou outro símbolo são fanatismos que são incutidos a massas humanas faceis de moldar, com finalidades menos nobres.

No ultramar objectores de consciencia... eu acho piada à forma como o pessoal fala em objectores de consciencia, pensam que as forças armadas de um país em guerra quer saber de objectores de consciencia para alguma coisa?

Objectores de consciencia é uma coisa muito bonita quando não servem para nada. Quando de facto há situações em que valores morais deveriam imperar, não há lugar para eles.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Até que ponto eram capazes de ir pela vossa patria?

Até onde achasse me sentisse bem com a minha consciência.

No ultramar era objectores de consciencia ?

Sim.

Faz sentido ter orgulho daquilo que nao escolhemos ?

Porque não há-de ter?
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

eu pessoalmente nao concordo com o patriotismo minimamente. e um motivo de divergencias tão pouco plausivel como qualquer outro, na medida em que cria diferença entre pessoas semelhantes que passam a ser diferentes por viverem lados diferentes de uma linha imaginária.

Sou 100% objector de consciencia em relação a qualquer causa patriota.

O que quis dizer com a 3ª pergunta foi o seguinte:

Há muitos países no mundo, é normal que não te revejas num que nao cunheces ou não tens qualquer ligação. O país a que estás ligado normalmente é o país onde nasceste, ou onde nasceram os teus pais.

Sentes-te orgulhoso de teres nascido em Portugal? Apesar de não ter sido escolha tua nascer no espaço compreendido entre essas linhas imaginárias que são as fronteiras...

Já agora lanço outra:

concordavam que Portugal se fundi-se com a Espanha ?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Wow, acho que tens a definição de patriotismo completamente errada. Primeiro patriotismo não tem nada haver com com linhas imaginárias, patriotismo é tudo à base do que representa um país, basicamente os seus valores culturais (língua, comida, tradições, etc).

Depois, podes ser patriota e ser objector de consciência. Nada invalida o outro, são dois conceitos separados. Representar um país em serviço militar é uma forma de patriotismo mas longe de ser a única. Qualquer forma de elevar o nome do país é patriotismo. Cá em Portugal ainda houve a pouco tempo uma boa demonstração de patriotismo, quando o povo todo encheu as janelas com a bandeira de Portugal durante o Euro2004.

É se calhar um pouco normal, ter-se a ideia de patriotismo associado às actividades militares devido a acontecimentos históricos. Quando um país é conquistado por outro, só o patriotismo do povo é que faz com que seja capaz de revoltar e "reconquistar a liberdade". Patriotismo ao mais alto nível, e como podes ver as linhas imaginárias até tinham deixado de existir.

E sim, apesar de não ter escolha de ter nascido em Portugal, tenho imenso orgulho de ser Português. Não consigo imaginar a minha vida sem poder as fins-de-semana ir com os amigos comer umas francesinhas e beber uns finos. E sempre que conheço pessoal novo estrangeiro, falo sempre bem da nossa comida, e se for em Portugal "obrigo" que comam uma francesinhas.

E que queres dizer com Portugal fundir-se com Espanha? Em certa parte já estão fundidos já que ambos fazem parte da UE. Queres dizer fundir culturalmente??? Queres dizer começar a falar castelhano? Então a resposta é um redundante NÃO.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

tenho dupla nacionalidade (PT/ES) por isso uma fusão entre PT i ES n era mal pensado ^^

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

As pessoas são diferentes pelo simples facto de serem diferentes, não porque vivem em lados separados de linhas imaginárias ou reais. Isso nota-se dentro de cada país, a cada região, a cada KM de terra que passas.

Vim do Alentejo para Leira quando era pequeno, não escolhi vir para cá, muito menos nascer lá. As duas zonas são casa para mim, sinto-me tão bem no Alentejo como em Leiria, e sim, eu sei que Alentejo é uma zona muito grande, mas esta designação serve :confused:. As diferenças entre as duas regiões são tantas que muitas vezes é complicado gerir os hábitos e costumes quando ando de uma para a outra. Se isto é tão notável entre duas regiões de um único país, separadas por uma centena e meia de quilómetros, não será mais ainda quando falamos em países diferentes?

Não escolhi nascer em Portugal, nem ter as tradições que tenho, a cultura que vivo, mas nada disto me foi imposto. Claro que aprendi a conhecer a história do país onde vivo, como de outra forma podia abraçar esta cultura se não a escolhesse? Mas gosto de Portugal, mais do que gosto de outro país.

Se sou patriota, defendo o meu país pelo que ele é, o seu povo. Não são as fronteiras que fazem um país mas as pessoas que nele vivem. A guerra do ultramar não foi uma defesa do país, e nesse sentido não vejo patriotismo algum na presença em tal combate. Mas como foi dito, não concordar com a guerra, não participar nela, não faz da pessoa anti-patriota, faz dela alguém com ideias diferentes.

Patriotismo e guerra não são a mesma coisa, embora muitas vezes seja o patriotismo, a vontade de defender as pessoas, que faz com que muitos aceitem participar na guerra.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

A guerra do ultramar não tem muito de patriótico, foi mais uma espécie de revolução civil. Lembrem-se que as colónias eram parte de Portugal, logo era Portugal a lutar contra si mesmo, não vejo forma de entrar com o patriotismo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Haha! Vamos falar de patriotismo! :confused:

Antes de mais devo referir que sou Português e Alemão, aka dupla nacionalidade.

Quanto a ser patriota é ter orgulho nos costumes Portugueses, na cultura, ou seja, a Herança Portuguesa.

Achas que é por ir a África lutar por territórios "descobertos"/"conquistados" há 5 séculos atrás que sou mais patriota que outro português que não foi? A resposta é não.

Um alto exemplo de patriotismo é cantar o Hino Nacional de mão ao peito mesmo quando estás em casa com a família (com a taça de tremoços na mão) a ver o jogo da selecção. :(

Quanto a Portugal e Espanha, acho que "fundir" ("fusão") não seja o termo mais correcto. Sou apologista de uma União Ibérica, mas cada país com os seus valores, cultura e língua. A única coisa que mudava era o Governo e Administração que seriam centralizados.

Só teríamos a ganhar no meu ponto de vista.

União Ibérica == Espanha + Portugal -> True

União Ibérica == Submissão de Portugal a Espanha -> False

Cumps

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Quanto a Portugal e Espanha, acho que "fundir" ("fusão") não seja o termo mais correcto. Sou apologista de uma União Ibérica, mas cada país com os seus valores, cultura e língua. A única coisa que mudava era o Governo e Administração que seriam centralizados.

Porque é que existe tanto a ideia que as coisas noutros países funcionam melhor? Existem coisas boas noutros países é verdade, mas nem tudo é um mar de rosas, e o que há de bom lá vem junto com muita coisa má.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Cá em Portugal ainda houve a pouco tempo uma boa demonstração de patriotismo, quando o povo todo encheu as janelas com a bandeira de Portugal durante o Euro2004.

Eu por acaso discordo que isso tenha sido uma demonstração de patriotismo, eu acho que foi uma demonstração de fanatismo futebolístico. Se fosse o Presidente da República a fazer o pedido das bandeiras por uma outra causa qualquer o mais certo era não ter nem metade da adesão que teve.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu por acaso discordo que isso tenha sido uma demonstração de patriotismo, eu acho que foi uma demonstração de fanatismo futebolístico. Se fosse o Presidente da República a fazer o pedido das bandeiras por uma outra causa qualquer o mais certo era não ter nem metade da adesão que teve.

concordo plenamente, grande parte dos portugueses dão mais importancia ao futebol que ao país propriamente dito... ser patriota não tem nada a ver com apoiar duzia e meia de gajos em calções atrás de uma e a ganhar mais num mes que a minha familia toda num ano...

quanto a uma fusão administrativa de portugal e espanha, dado a nossa localização penso que poderia trazer algumas vantagens para ambos os países, não acho que fosse de todo uma má ideia, mas confesso que também não tenho grandes bases para fundamentar a minha opinião...

quanto à guerra do ultramar... não mostrou patriotismo nenhum, foi uma tentativa desesperada de manter o controlo de uma colónia cujo povo tava farto de ser explorado... inda por cima foram usados homens sem o minimo de preparação para o que iam enfrentar numa guerra sem moral e que já estava perdida à partida...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu por acaso discordo que isso tenha sido uma demonstração de patriotismo, eu acho que foi uma demonstração de fanatismo futebolístico. Se fosse o Presidente da República a fazer o pedido das bandeiras por uma outra causa qualquer o mais certo era não ter nem metade da adesão que teve.

Agree.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu por acaso discordo que isso tenha sido uma demonstração de patriotismo, eu acho que foi uma demonstração de fanatismo futebolístico. Se fosse o Presidente da República a fazer o pedido das bandeiras por uma outra causa qualquer o mais certo era não ter nem metade da adesão que teve.

Certo e errado. São ambos, apesar de ser um fanatismo futebolístico não deixa de ser patriotismo. Se não houvesse patriotismo e apenas fanatismo futebolístico, as bandeiras iriam seguir uma distribuição uniforme pelos países participantes no torneio. O facto da maioria ser bandeiras portuguesas é também patriotismo.

ser patriota não tem nada a ver com apoiar duzia e meia de gajos em calções atrás de uma e a ganhar mais num mes que a minha familia toda num ano...

Claro que tem. Patriotismo é ter orgulho do que o país representa e de quem o representa, inclusive meia dúzia de marmanjos atrás de uma bola.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Wow, acho que tens a definição de patriotismo completamente errada. Primeiro patriotismo não tem nada haver com com linhas imaginárias, patriotismo é tudo à base do que representa um país, basicamente os seus valores culturais (língua, comida, tradições, etc).

nada me impede de ser um cidadão mundo e preservar a diversidade cultural.

A guerra do ultramar não tem muito de patriótico, foi mais uma espécie de revolução civil. Lembrem-se que as colónias eram parte de Portugal, logo era Portugal a lutar contra si mesmo, não vejo forma de entrar com o patriotismo.

duh!!!!!!!

para Portugal poderia não ter mas como soldado é bom que tenhas alguma motivação. segundo consta matar não é assim tao facil.

Porque é que existe tanto a ideia que as coisas noutros países funcionam melhor? Existem coisas boas noutros países é verdade, mas nem tudo é um mar de rosas, e o que há de bom lá vem junto com muita coisa má.

chamam-se economias de escala. quanto mais produzes maior a rentabilidade.

parece-me a mim que todos concordam que se fosse mantida a diversidade cultural não há problema nenhuma em fundirmo-nos com qualquer país.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

nada me impede de ser um cidadão mundo e preservar a diversidade cultural.

Claro que não. Ninguém disse o contrário... liberdade de arbítrio acima de tudo!
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

então para ti o facto de seres Português não tem nada haver com a fronteira ?  Vais discordar cmg em dizer q o patriotismo não tem nada haver com linhas imaginarias? Ou será que é obvio q para la da barreira espanhola haverá mais Patriotas Assumidos espanhois do que do lado de cá ?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Tharis, acho esse exemplo do hino nacional mau. Ou pelo menos não considero isso grande patriotismo ou se preferirem é o tipo de patriotismo que eu não gosto.

Não sei porquê mas os símbolos continuam a ter uma atenção brutal na sociedade de hoje em dia. Tipo... não há chafarrica que não tenha uma bandeira, todos os países têm bandeira e até as freguesias têm um brasão.

O que é certo é que os símbolos são muito utilizados para que as pessoas pensem neles em vez de pensarem no que eles simbolizam.

À cerca de guerras... são todas estúpidas e irracionais, se não não existiam. É por esse motivo que se tenta incutir patriotismos exacerbados e outros valores irracionais, para o pessoal não pensar muito. Tipo... um soldado se estiver em controlo de 100% do seu juízo e lucidez rapidamente concluirá que o melhor para ambas as partes é pararem de se chacinar.

Por estes motivos todos, o únicos patriotismos que eu gosto são os que têm a ver com valores culturais e humanos.

Sobre portugal e espanha vou subscrever o que o knitter disse... por que raio é que se pensa que lá fora é tudo melhor?

Eu vivo na suécia que é O país que é dado como bom exemplo para tudo e mais alguma coisa. Quase todas esas coisas boas que dizem da suécia e dos países nórdicos são facto verdade, o que ninguem se lembra é que tambem há muuuuuuuuitas coisas que estes países têm que aprender com países como portugal ou espanha.

Mas sobre a espanha em particular... párem de olhar apenas para a economia. Aquilo tem uma economia que arruma a nossa em dez cantos e depois? É só isso que vos interessa para o nosso país? Eles têm problemas sérios de divisões sociais, de violencia urbana, e outros. São uma monarquia, têm grupos armados e ainda são piores do que nós no que toca a explorar as ex-colónias. Isso é assim tão bom?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Porque é que existe tanto a ideia que as coisas noutros países funcionam melhor? Existem coisas boas noutros países é verdade, mas nem tudo é um mar de rosas, e o que há de bom lá vem junto com muita coisa má.

Mas quem disse que lá fora era/é um mar de rosas. Eu apenas referi que a união iria trazer benefícios.

Concordo plenamente!

Tharis, acho esse exemplo do hino nacional mau. Ou pelo menos não considero isso grande patriotismo ou se preferirem é o tipo de patriotismo que eu não gosto.

Opá, não me venhas com tretas. Eu não estou a falar da equipa de Rugby (sim, porque é Rugby e não Râguebi :| ) que gritaram e babaram o hino. Estou a falar de ouvir e cantar o hino com mão ao peito a lembrar o que ele significa e porque é que foi feito. Sim, porque quantos de vocês sabe quem escreveu o nosso hino, quando e porquê foi criado. Não é ir à wikipédia e virem aqui responder-me. A mim não me interessa saber se vocês sabem, é para vocês saberem se sabem.

Sobre portugal e espanha vou subscrever o que o knitter disse... por que raio é que se pensa que lá fora é tudo melhor?

Eu vivo na suécia que é O país que é dado como bom exemplo para tudo e mais alguma coisa. Quase todas esas coisas boas que dizem da suécia e dos países nórdicos são facto verdade, o que ninguem se lembra é que tambem há muuuuuuuuitas coisas que estes países têm que aprender com países como portugal ou espanha.

Mas sobre a espanha em particular... párem de olhar apenas para a economia. Aquilo tem uma economia que arruma a nossa em dez cantos e depois? É só isso que vos interessa para o nosso país? Eles têm problemas sérios de divisões sociais, de violencia urbana, e outros. São uma monarquia, têm grupos armados e ainda são piores do que nós no que toca a explorar as ex-colónias. Isso é assim tão bom?

Mas quem disse que o bem VEM TODO de Espanha e que nós é que temos só a ganhar com eles?

(Por favor, leiam com atenção o que uma pessoa escreve e/ou perguntem o que não perceberem)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

eu qd falei na união Portugal Espanha é um exemplo. para me darem a ideia até vai o vosso sentido patriota so isso. Não era hoje e até podia nem ser para melhorar a situação economica dos dois lados, era sim no sentido de eliminar uma barreira q é tradicional.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Opá, não me venhas com tretas. Eu não estou a falar da equipa de Rugby (sim, porque é Rugby e não Râguebi :| ) que gritaram e babaram o hino. Estou a falar de ouvir e cantar o hino com mão ao peito a lembrar o que ele significa e porque é que foi feito. Sim, porque quantos de vocês sabe quem escreveu o nosso hino, quando e porquê foi criado. Não é ir à wikipédia e virem aqui responder-me. A mim não me interessa saber se vocês sabem, é para vocês saberem se sabem.

A única coisa que sei é que há um inglês metido ao barulho, não sei se é o autor da música ou da letra.

Mas olha... eu não gosto da letra d'A Portuguesa. Tipo... tirando a palavra 'Mar' é um hino que podia ser usado para qualquer país. Tem umas referencias a heroísmo, pátria, vencer, blablablabla. A parte de marchar contra os canhões então é mesmo apelar ao patriotismo mais irracional.

Preferia que falasse de coisas como paz, liberdade, etc. Isso sim, cantaria com orgulho.

Mas isso a maior parte dos hinos é assim, por isso é que não vou muito à bola com hinos. O hino de inglaterra por exemplo é outra idiotice "God save the Queen", ROTFL, e o pessoal que não acredita em deus nem em monarquia... tem que os gramar.

Bertolo, sim, o meu sentido patriota, se assim lhe quiseres chamar, vai até aí. Mais por uma razão cultural, acredito que a barreira imaginária (não é so imaginária) preserve alguma diversidade, não tenho qualquer problema em admitir isso, nem acho que uma pessoa querer ser portuguesa e não espanhola (ou vice versa) seja uma coisa negativa.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Mas olha... eu não gosto da letra d'A Portuguesa. Tipo... tirando a palavra 'Mar' é um hino que podia ser usado para qualquer país. Tem umas referencias a heroísmo, pátria, vencer, blablablabla. A parte de marchar contra os canhões então é mesmo apelar ao patriotismo mais irracional.

Sem dúvida! Por aí se vê logo que um hino é na verdade como um "texto" de uma qualquer religião fanática que quer é ter massas cegamente obedientes. Eu não sei a letra do hino e não tenho a menor vergonha de não saber. Em geral gosto do país onde vivo e das suas gentes, pois se não gostasse tinha ficado lá fora num sítio bem melhor para a minha área; só que achei que não devia "fugir" daqui. Precisamos de evoluir, e espero contribuir para isso. As pessoas com mais estudos e educação, como as que em geral frequentam este fórum, é que têm a maior capacidade de levar o país para a frente, nos mais variados aspectos. Acho que a isto sim, é que eu chamaria patriotismo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

A guerra do ultramar não tem muito de patriótico, foi mais uma espécie de revolução civil. Lembrem-se que as colónias eram parte de Portugal, logo era Portugal a lutar contra si mesmo, não vejo forma de entrar com o patriotismo.

Se as colónias eram parte de Portugal então é sim patriotismo defendê-las de quem as queria separar.

Não sei porquê mas os símbolos continuam a ter uma atenção brutal na sociedade de hoje em dia. Tipo... não há chafarrica que não tenha uma bandeira, todos os países têm bandeira e até as freguesias têm um brasão.

O que é certo é que os símbolos são muito utilizados para que as pessoas pensem neles em vez de pensarem no que eles simbolizam.

A bandeira é suposto ser o símbolo. E respeitar o símbolo é respeitar o que ele representa. Respeitar a bandeira portuguesa é respeitar o pais. É patriota.

Sem dúvida! Por aí se vê logo que um hino é na verdade como um "texto" de uma qualquer religião fanática que quer é ter massas cegamente obedientes. Eu não sei a letra do hino e não tenho a menor vergonha de não saber. Em geral gosto do país onde vivo e das suas gentes, pois se não gostasse tinha ficado lá fora num sítio bem melhor para a minha área; só que achei que não devia "fugir" daqui. Precisamos de evoluir, e espero contribuir para isso. As pessoas com mais estudos e educação, como as que em geral frequentam este fórum, é que têm a maior capacidade de levar o país para a frente, nos mais variados aspectos. Acho que a isto sim, é que eu chamaria patriotismo.

Fanático é também não atender ao contexto que a letra do hino foi criado. Hino é uma evocação de orgulho nos país e na disponibilidade de dar a alma pelo país. Hoje em dia já não faz sentido o apelos "às armas" mas sim por exemplo ao "Quinto império".

Já agora gostaria de saber porque se questiona que o patriotismo pode ser ilegítimo...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Levantares-te para ouvir o hino não é um acto de patriotismo, é um acto de respeito, tal como matares em nome do teu país regra geral não é um acto de patriotismo, mas sim um acto de desrespeito pelos direitos das outras pessoas. :P

A Portuguesa, quando inserida no seu devido contexto como já foi dito aqui, até faz sentido. No tempo em que todos queriam ter o mais possível, era necessário lutar para sobreviver e não ser subjugado a outros povos, daí o apelo aos antepassados e na pega das armas contra os ingleses. Hoje em dia, é apenas mais um símbolo, e respeito-o por isso, tal como a bandeira. Se me perguntarem se tenho orgulho no sangue derramado há centenas de anos para nos mantermos vivos, a resposta é sim porque foi justificado para proteger a nossa nação, a nossa cultura, o nosso povo. Agora, na Guerra do Ultramar não tenho qualquer orgulho, o que fizemos foi brincar com o pessoal lá das Áfricas para podermos termos mais uns trocos, e isso desprezo.

Em relação às bandeiras durante o Euro, pode ter sido fanatismo futebolístico, mas mostrou que temos orgulho na NOSSA equipa, na equipa PORTUGUESA. Como já foi dito, o patriotismo não se aplica apenas ao território e aos simbolos da nação mas também à nossa cultura, ao nosso povo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora