• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

zubimaster

Executáveis no Linux

19 mensagens neste tópico

Boas,

testei o Linux no meu computador e gostei. :)

Mas o problema éo mesmo de sempre :) : Abrir executáveis do windows no linux..

Existe algum complemento ao linux que o permita??

[glow=red,2,300]CUMPX[/glow]

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Boas.

Tens o wine que serve para esse preposito. ""Emular"" os .exe do windows e assim trabalhar em software de windows em Linux. Em alguns dos casos, o desempenho nao e dos melhores

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu resolvi isso com o virtualbox xD até para programar .NET programa lá é uma boa opção para além disso se der problemas não é preciso formatar basta delete no sistema virtual lol e como dá para partilhar dados de um lado para o outro posso ter sempre backups seguros no linux.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Só para elucidar melhor o pessoal, o wine NÃO é um emulador. É uma implementação alternativa da API nativa do windows com a qual a maioria dos executáveis para o windows são compatíveis.

Eu sou mais um que usa o virtualbox. O único motivo pelo qual o instalei foi por causa de jogar poker, de resto tenho alternativas livres para todo o software que usava no windows. Aconselho vivamente qualquer pessoa a experimentar alternativas livres. Muitas vezes até são produtos mais robustos e capazes.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Pedrotuga, repara que quando eu falei no wine como emulador, coloquei 2 aspas em cada lado para essa finalidade

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Só para elucidar melhor o pessoal, o wine NÃO é um emulador. É uma implementação alternativa da API nativa do windows com a qual a maioria dos executáveis para o windows são compatíveis.

Porque razão não pode ser considerado um emulador? :)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Porque o próprio acrónimo o diz: WINE Is Not an Emulator :)

Eu sei o que o acrónimo significa, mas isso não interessa. :)

Segundo a definição de emulador da Wikipedia e de outras fontes que andei a pesquisar, o Wine encaixa perfeitamente nessa definição. A equipa do Wine só metou esse nome porque o pessoal normalmente associa emulação a ser mais lento. :P

Curiosidade: Pelo que estive a pesquisar a primeira definição de Wine era WINdows Emulator. :)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O Wine não emula nada, traduz instruções. :)

A isso chama-se emulação.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Não no sentido em que é usado normalmente. Regra geral, quando se fala em emulador, é uma implementação completa de uma máquina sobre a qual roda o programa, o WINE não implementa uma máquina, apenas traduz as instruções para integrar com o teu sistema. Ou seja, o código não corre numa sandbox ou num "sub-userspace".

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Não no sentido em que é usado normalmente. Regra geral, quando se fala em emulador, é uma implementação completa de uma máquina sobre a qual roda o programa, o WINE não implementa uma máquina, apenas traduz as instruções para integrar com o teu sistema. Ou seja, o código não corre numa sandbox ou num "sub-userspace".

Para mim o Wine emula a API do Windows. Nunca li em lado nenhum que para ser emulação, se tinha de emular uma máquina. :)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Para mim o Wine emula a API do Windows. Nunca li em lado nenhum que para ser emulação, se tinha de emular uma máquina. :)

Nota que usei "regra geral".
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Já agora, se reparares na página do Wine na wikipédia, também lês isto:

Rather than acting as a full emulator, Wine implements a compatibility layer, providing alternative implementations of the DLLs that Windows programs call, and processes to substitute for the Windows NT kernel.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Já agora, se reparares na página do Wine na wikipédia, também lês isto:

Completamente de acordo. Essa compatibility layer para mim continua a ser um emulador.

Se reparares na página do Wine:

Wine is often used as a recursive acronym, standing for "Wine Is Not an Emulator". Sometimes it is also known to be used for "Windows Emulator". In a way, both meanings are correct, only seen from different perspectives. The first meaning says that Wine is not a virtual machine, it does not emulate a CPU, and you are not supposed to install Windows nor any Windows device drivers on top of it; rather, Wine is an implementation of the Windows API, and can be used as a library to port Windows applications to Unix. The second meaning, obviously, is that to Windows binaries (.exe files), Wine does look like Windows, and emulates its behaviour and quirks rather closely.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O que significa que eu não estou errado, estamos os 2 certos :)

OK, vamos parar por aqui o nosso topic-jacking. :)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora