• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Websites inacessíveis podem estar a "esbanjar biliões"

4 mensagens neste tópico

Os proprietários dos Websites insistem em esbanjar biliões de libras [euros] do valor do seu negócio ao não eliminarem os problemas de acessibilidade básicos, diz a associação do sector das tecnologias de acesso, AbilityNet, numa investigação por si levada a efeito ( http://fastlink.headstar.com/ability1 ).

A associação procurou saber os hábitos de Internet de 100 pessoas com incapacidades incluíndo a deficiência da visão, e descobriu que estes têm a tendência para ir para websites de uso generalizado quando buscam informação, quando vão às compras, ou quando procuram serviços bancários ou mesmo de lazer. A surpresa deriva do facto de os investigadores espectarem que as pessoas com deficiência faziam maior uso dos websites especificamente para si concebidos.

O top dos dez destinos mais populares citados no estudo são a BBC, o Nationwide building society, o Google, o eBay, a Amazon, os jornais The Guardian e o Times, o Lastminute.com, o Premierleague.com e o Yahoo.

O factor mais importante nestas escolhas é a maior acessibilidade destes websites em comparação com os seus rivais, diz-se no relatório. A pesquisa identifica que muitos websites são inacessíveis porque sofrem de defeitos de design primários. Tipicamente, o tamanho do texto não pode ser ajustado, as imagens não se encontram devidamente legendadas, e as animações são utilizadas extensivamente.

Os proprietários dos websites que se mostram complacentes com estas questões arriscam-se a perder o valor do seu negócio para os seus rivais, diz Robin Christopherson, autor do relatório. Estes potenciais utilizadores de Internet representam um poder de compra que excede os 120 biliões de libras. Os argumentos são convincentes. Sejam estes de natureza moral, legislativa ou comercial, os fornecedores de produtos, de serviços ou de informação na Internet correm riscos ao ignorar a importância significativa deste sector de mercado, diz ele.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Aqui fica o relatória de acessibilidade do P@P :

Resultado:

http://www.portugal-a-programar.org/forum/

Web@x: 3.6

Barreiras à acessibilidade Conteúdo alternativo para scripts.  Utilizam-se vários scripts e não se proporciona um conteúdo alternativo. O conteúdo alternativo deveria estar no elemento <noscript> que nesta página não existe.

Os scripts incluídos no corpo do documento devem ter conteúdos alternativos em <noscript> que descrevam a sua acção ou constituam mesmo um substituto da função desenvolvida em <script>.

Forneça um equivalente textual para todo o elemento não textual. Pode ser feito através do atributo "alt", ou "longdesc" ou no conteúdo do elemento. (Prioridade 1) (Exemplo)

Texto alternativo nas imagens.  Há várias imagens sem texto alternativo.

Cada imagem deve ter o atributo "alt" preenchido com uma legenda que explicite o conteúdo ou cumpra a função da mesma. Se a imagem é muito complexa, exigindo uma descrição mais longa, deve usar em adição o atributo "longdesc".

Forneça um equivalente textual para todo o elemento não textual. Pode ser feito através do atributo "alt", ou "longdesc" ou no conteúdo do elemento. (Prioridade 1) (Exemplo)

Obstáculos à acessibilidade Declaração do tipo de documento/Sintaxe.  Há uma declaração do tipo de documento/gramática de programação (DTD).

Uma DTD indica a sintaxe/gramática utilizada no código fonte da página e permite verificar a correcta aplicação desse código - validar a assertividade de escrita do código.

Crie documentos validando a notação com a gramática formal publicada. (Prioridade 2) (Exemplo)

Destino dos links.  O objetivo de cada link parece estar claramente identificado.

Os links devem indicar de maneira muito clara e sucinta para onde apontam, de forma a que os utilizadores possam saber o que encontrarão se decidirem escolher esse link.

Identifique claramente o destino de cada link. (Prioridade 2) (Exemplo)

Título da página.  A página parece ter um título correcto.

Deve existir um título para a página, através do elemento <title>, e o mesmo deve ser claro, descritivo e conciso.

Forneça metadados para acrescentar informações semânticas às páginas e aos sítios Web. (Prioridade 2) (Exemplo)

Versão (X)HTML.  Versão XHTML.

É importante usar as tecnologías do W3C quando as mesmas já se encontrem disponíveis (alvo de recomendação final) e sejam suportadas, nomeadamente por um vasto leque de agentes de utilizador (navegadores Web, tecnologias de apoio, etc). Recomenda-se o uso das tecnologias do W3C, pela sua aceitação generalizada em todo o mundo e também pelo facto de as mesmas incorporarem as questões de acessibilidade desde a concepção.

Use tecnologias W3C quando a mesma esteja disponível e seja apropriada para uma tarefa. Utilize as versões mais recentes, desde que suportadas. (Prioridad 2) (Exemplo)

Elementos obsoletos.  Utilizam-se alguns elementos obsoletos em HTML 4.01 (<applet>, <center> ou <font>, por exemplo).

Os elementos obsoletos são construções que foram sendo substituídas por outras mais apropriadas e devem evitar-se porque podem provocar problemas de acessibilidade. Por outro lado, a sua utilização evidencia uma falta de actualização na área do desenho Web por parte do profissional que o realizou.

Evite o uso de notação obsoleta das tecnologias do W3C. (Prioridade 2) (Exemplo)

Novas janelas.  Há links com o atributo "target".

Verifique se há um aviso para o utilizador quando um link abre uma nova janela ou uma chamada emergente ("pop-up").

Não provocar o aparecimento de janelas de sobreposição ou outras, e não fazer com que a janela actual seja modificada sem que o utilizador disso seja informado, até que os agentes do utilizador tornem possível a desactivação de janelas secundárias. (Prioridade 2) (Exemplo)

Atributos obsoletos.  Utilizam-se muitos atributos obsoletos em HTML 4.01 ("hspace", "bgcolor" ou "nowrap", por exemplo).

Os atributos obsoletos são construções que foram descontinuadas e progressivamente substituídas por outras mais apropriados, pelo que devem evitar-se, senão mesmo eliminar-se, por poderem provocar problemas de acessibilidade. Por outro lado, a sua utilização revela falta de actualização por parte do profissional Web que a realizou.

Evite o uso de notação obsoleta das tecnologias do W3C. (Prioridade 2) (Exemplo)

Utilização de medidas absolutas.  Utilizam-se medidas absolutas nas folhas de estilo.

Se se utilizam unidades de medida relativas, e não absolutas, os utilizadores poderão ampliar ou reduzir o tamanho dos elementos da página de acordo com as suas necessidades. Por outro lado, as páginas adequam-se a ecrãs com diferentes resoluções, redimensionando automaticamente os seus elementos.

Use unidades relativas em vez de absolutas nos valores dos atributos da linguagem de notação e valores das propriedades das folhas de estilo. (Prioridade 2) (Exemplo)

Utilização de CSS.  Utilizam-se estilos, mas também se utilizam tabelas, para controlar a apresentação da página.

As folhas de estilo representam um grande passo em frente para a Web uma vez que a sua utilização permite separar o conteúdo da apresentação das páginas.

Use folhas de estilo para controlar a disposição dos elementos na página e a forma de os apresentar. (Prioridade 2) (Exemplo)

Validação do código (X)HTML.  O código tem vários erros de validação.

É importante evitar os erros de sintaxe no código fonte para que a página seja correctamente interpretada pelos agentes de utilizador, nos quais se incluem as ajudas técnicas.

Crie documentos validando a notação com a gramática formal publicada. (Prioridade 2) (Exemplo)

Redireccionamento automático da página.  Utiliza-se um redireccionamento automático com um elemento <meta> para aceder a esta página.

Se existe um redireccionamento automático, o utilizador pode desorientar-se e interrompe o ciclo histórico das página visitadas. Deve-se configurar o servidor para realizar os redireccionamentos automáticos.

Não use a notação para redireccionar páginas automaticamente até que os agentes do utilizador disponham da capacidade para interromper o processo. Em vez disso, aconselha-se a configurar o servidor para executar esse redireccionamento. (Prioridade 2) (Exemplo)

Atributos de apresentação.  Utilizam-se muitos atributos para controlar a apresentação da página (por ex.: "size", "color" ou "face").

É incorrecto utilizar atributos da linguagem de programação (X)HTML para controlar a forma/o estilo de apresentação da página. Use (X)HTML para estruturar/suportar conteúdo e as folhas de estilo CSS para controlar o estilo da página.

Use folhas de estilo para controlar a disposição dos elementos na página e a forma de os apresentar. (Prioridade 2) (Exemplo)

Elementos de apresentação.  Utilizam-se muitos elementos para controlar a apresentação da página (por ex.: <b>, <center> ou <font>). Livre-se deles e use folhas de estilo para o efeito.

É incorrecto utilizar elementos da linguagem de programação (X)HTML para controlar a forma/o estilo de apresentação da página. Use (X)HTML para estruturar/suportar conteúdo e as folhas de estilo CSS para controlar o estilo da página.

Use folhas de estilo para controlar a disposição dos elementos na página e a forma de os apresentar. (Prioridade 2) (Exemplo)

Utilização de cabeçalhos.  Não se usa nenhum cabeçalho (<h1>~<h6>).

Devem-se marcar correctamente os cabeçalhos da página e não mesclar os seus níveis aleatoriamente só para aproveitar os distintos tamanhos de fonte. Use CSS para formatar a cor, o tamanho e o tipo de letra dos cabeçalhos. Actualmente eles constituem um importante elemento facilitador da navegação por todos aqueles que fazem uso de tecnologias de apoio.

Use os elementos cabeçalho (<H1>...<H6>) para transmitir a estrutura dos documentos e utilize-os de acordo com as especificações. (Prioridade 2) (Exemplo)

Blocos de informação.  Não se utilizam elementos para dividir a informação em blocos.

Estruture e segmente correctamente os textos utilizando títulos, subtítulos, parágrafos e listas. Lembre-se que os blocos de informação demasiado grandes dificultam a sua compreensão.

Divida grandes blocos de informação em grupos mais geríveis e apropriados. (Prioridade 2) (Exemplo)

Utilização de tabelas-layout.  Utilizam-se muitas tabelas para controlar a apresentação.

As tabelas são elementos para apresentar conteúdo tabular e não devem utilizar-se para apresentar outro tipo de conteúdo. Isto é especialmente importante para quem utiliza navegadores de base texto ou leitores que lêem linha a linha os dados existentes no ecrã.

Não deve usar tabelas para formatar páginas a não ser que a tabela faça sentido quando em formato linear. Caso contrário, se a tabela não fizer sentido, forneça um equivalente alternativo (o qual poderá ser uma versão linear). (Prioridade 2) (Exemplo)

Ruídos à acessibilidade Informação sobre documentos relacionados.  Parabéns! Proporciona-se informação sobre documentos relacionados através do elemento <link>.

Os elementos <link> com atributos "rel" ou "rev" permitem dar informação àcerca da relação entre a página actual e outros recursos.

Providencie informação sobre colecções de documentos (i.e. documentos compostos por múltiplas páginas). (Prioridade 3) (Exemplo)

Agrupar links.  Uma parte dos links estão organizados em listas.

Devem-se proporcionar barras de navegação constituidas por listas de links para os agrupar e facilitar a sua localização. Lembre-se que as listas não se definem pelo seu aspecto mas pelo uso de elementos <ol>, <ul> e <dl>.

Providencie barras de navegação para salientar e dar acesso aos mecanismos de navegação. De preferência faça uso de elementos de notação para listas (<ul>...<ol>) para estruturar esses mecanismos. Use CSS para lhes dar estilo. (Prioridade 3) (Exemplo)

Utilização de accesskey.  Não se utiliza o atributo "accesskey" apesar do importante número de links.

Os atalhos de teclado permitem, a quem utiliza o teclado para navegar, aceder rapidamente aos elementos mais importantes da página. É particularmente importante colocar uma tecla de atalho para acesso ao campo de edição do motor de busca.

Defina teclas de atalho para links importantes (incluíndo os que se encontram nos mapas de imagem client-side), controlos de formulário, e grupos de controlos de formulários. (Prioridade 3) (Exemplo)

Identificação do idioma principal da página.  Não se especifica o idioma principal.

Em todas as páginas deve-se indicar o idioma principal do documento. Se o documento estiver em XHTML, dever-se-á verificar que, para além do atributo "lang", se utiliza também "xml:lang".

Identifique o idioma principal do documento. (Prioridade 3) (Exemplo)

Links adjacentes.  Há links adjacentes que não estão separados entre sí com caracteres imprimíveis.

Alguns agentes de utilizador não conseguem diferenciar os links se estes se encontrarem colados uns aos outros, sem qualquer marca ou carácter imprimível a separá-los.

Até que os agentes do utilizador consigam distinguir links adjacentes, inclua caracteres não-linkados, circundados por espaços, entre os links adjacentes. (Prioridade 3) (Exemplo)

Formas para saltar os grupos de links.  Não se proporciona um meio para saltar a grande quantidade de links da página.

Deve-se proporcionar um meio para saltar os grupos de links para poder chegar rapidamente ao conteúdo principal da página.

Agrupe links relacionados, identifique o grupo (em benefício dos agentes do utilizador) e, até que os agentes do utilizador o façam, forneça uma forma de saltar um grupo. (Prioridade 3) (Exemplo)

Cabeçalhos em tabelas de dados.  Nenhuma tabela tem células de cabeçalhos.

As tabelas devem ter marcadas as células que contêm os cabeçalhos. Não use tabelas se não for para apresentar dados tabulares nem marque como cabeçalhos as células de dados.

Nas tabelas de dados, identifique as linhas e as colunas que constituem os cabeçalhos. (Prioridade 1) (Exemplo)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ridelight é natural que isso aconteça: somos um fórum baseado no SMF. Geramos milhares de páginas por semana e já alteramos algumas vezes a estrutura do nosso fórum o que leva a que hajam todos esses problemas. Para além disso, o código do SMF não é o mais agradável possível para fazermos alterações que impliquem uma melhoria no acesso básico. :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora