• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Google completa hoje 10 anos

6 mensagens neste tópico

SÃO PAULO - Quando se pensa no Google como um dos gigantes da Internet atualmente, fica difícil imaginar que a empresa teve um começo bem mais modesto, com "sede" em um dormitório da Universidade de Stanford, por causa de dois estudantes que decidiram apostar em um projeto ambicioso.

O objetivo de Larry Page e Sergey Brin era criar um sistema de seleção de informações importantes a partir de um conjunto massivo de dados. O primeiro mecanismo de busca que desenvolveram se chamava BackRub.

Com o aperfeiçoamento da tecnologia e a necessidade de registrar uma empresa, surgiu o nome Google - uma brincadeira com o nome googol, que na matemática se refere a um número formado pelo numeral 1 seguido de 100 zeros.

O Google Inc. nasceu em 1998 graças a um cheque de US$ 100 mil assinado por Andy Bechtolsheim, um dos fundadores da Sun Microsystems e primeiro investidor do Google.

O crescimento da companhia foi rápido. Depois de ter sua tecnologia premiada e chamar a atenção da imprensa e de investidores - e, claro, de internautas -, o Google fundou uma nova sede, chamada Googleplex, que deu lugar à evolução da cultura da empresa.

Bolas de borracha que serviam como cadeiras de escritório, uma pista para hockey e cachorros circulando pelo prédio ajudaram a criar a imagem jovem e moderna do Google.

Em 2000, a empresa começou a pensar globalmente e lançou o site de busca em outras 10 línguas. No fim desse mesmo ano, o Google já registrava uma média de 100 milhões de pesquisas por dia.

Desde então, a expansão da companhia foi marcada pela constante preocupação em lançar novos produtos e serviços - o último deles, um browser, lançado há poucos dias.

Partindo de um dormitório universitário, em dez anos o Google se tornou uma das marcas mais bem-sucedidas, poderosas e também temidas globalmente.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Um dormitório de uma universidade é uma forma romanceada de dizer, o projecto foi o resultado de meses ou anos de trabalho para uma tese de doutoramento desses dois 'estudantes universitários'.

Se não me engano pelo menos um deles já vinha do yahoo, mas não posso confirmar com toda a certeza.

Eu fui daqueles cromos dos computadores que usa o google praticamente desde o seu inicio. Ainda me lembro quando o pessoal todo procurava no sapo ou no aeiou ou no yahoo, eheheh.

Tambem cheguei a ter um email tipo omeunome@google.pt aqui já uns 8 ou 9 anos, mas o serviço era mau e foi simplesmente descontinuado. Hoje o google é um fenómeno, vamos lá ver como está daqui a cinco anitos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Mas é hoje que é o aniversário do Google? Estranho, eles costumam por uns logótipos todos engraçados... Está o normal no .com e no .pt

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eles começaram a empresa numa garagem, faltou aí estar referido. Depois é que lá evoluiram e tiveram $ para uma instalação decente.

Mas é hoje que é o aniversário do Google? Estranho, eles costumam por uns logótipos todos engraçados... Está o normal no .com e no .pt

Assim que vim ao PC fui ao google ver os logos, mas estava igual. :\

Anyway: PARABÉNS GOOGLE!

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Breve sintese histórica

Eu ainda lembro dos mecanismos de busca que usava tão logo comecei a ser um usuário da internet. Para assuntos em português, preferia o Miner, que posteriormente foi comprado pela UOL e depois caiu no esquecimento. Para conteúdo em inglês, usava o Ask Jeeves e o AltaVista.

Quando não conseguia encontrar o que queria, utilizava outros serviços, até que, por dica de não me lembro quem, acessei um tal de Google. “Não presta”, logo pensei, ao observar as cores do logotipo e o layout exageradamente simples. Bom, já que eu estava lá, testei.

A partir desse dia, o Google passou a ser o meu sistema de busca preferido. Aos poucos, fui deixando o Miner de lado e indicando o Google a amigos e colegas que ficavam tão perdidos na internet quanto eu.

Só não fazia idéia de que, pouco tempo depois, o Google se tornaria uma das principais empresas da internet. Seu serviço de busca logo ficou popular e derrubou a preferência que a maioria das pessoas tinha pelos mecanismos concorrentes. Como se não bastasse, o Google começou a trabalhar em outros segmentos. Em meados de 2004, por exemplo, uma tal de Gmail se tornou o assunto do momento, pois oferecia um e-mail com a incrível capacidade de 1 GB para armazenamento de mensagens. E de graça! Até então, para utilizar e-mails com generosas capacidades de 5, 10, 12 MB (isso mesmo, megabytes), tínhamos que pagar.

O problema do Gmail era a necessidade de ganhar um convite para utilizá-lo. Coisa rara, tanto que muita gente chegou a vender convites em sites como o eBay. Eu tive sorte. Consegui o convite graças à generosidade de um jornalista - pasme - no Orkut. Entre meu círculo de amizades na internet, fui um dos primeiros a ter acesso ao Gmail, e fiquei espantado com o que vi. Hoje, essa conta de e-mail é a mais importante que eu tenho.

E, logo em seguida, veio serviços como o fantástico Google Earth, o Google Calendar e tantos outros. Como uma empresa pode fazer coisas tão incríveis assim? Com essa pergunta na cabeça, comecei a pesquisar mais pela história do Google. Além de documentos on-line, consultei dois livros que me foram essenciais para compreender o universo desse fenômeno: A Busca, de John Battelle; e Google: A História do Negócio de Mídia e Tecnologia de Maior Sucesso dos Nossos Tempos, de David Vise e Mark Malseed. Essas obras são leituras recomendadas para quem deseja entender melhor o sucesso do Google.

Eu não vou conseguir explicar a história da empresa criada por Larry Page e Sergey Brin aqui (os livros mencionados acima o fazem muito bem, especialmente o segundo), mas mostro a seguir um resumo dos principais acontecimentos em relação ao Google até os dias de hoje:

Setembro de 1998: o Google é fundado oficialmente e tinha apenas 3 funcionários: os fundadores Larry Page e Sergey Brin, além de Craig Silverstein (hoje, a companhia tem quase 20 mil funcionários). A sede da empresa era uma garagem;

Junho de 1999: o Google recebe seu primeiro grande investimento (além dos 100 mil dólares iniciais na época da abertura da empresa), um aporte de 25 milhões de dólares de investidores de risco;

Março de 2000: lançado o Google Directory, um diretório de links que é tido como um dos primeiros serviços do Google além do sistema de busca;

Junho de 2000: o Google fecha um acordo - veja só! - com o Yahoo! e este passa a indexar seus resultados de busca. Como as páginas de resultado muitas vezes exibiam um pequeno logotipo do Google, o canal de busca do Yahoo! acabou servindo de meio para tornar a empresa de Sergey Brin e Larry Page mais conhecida. Imagino eu que, depois disso, o Yahoo! tenha começado a investir seriamente em pesquisas para o desenvolvimento de uma máquina do tempo;

Outubro de 2000: no início, o Google pretendia gerar receita licenciando sua tecnologia de busca, tal como fez com o Yahoo!, mas a idéia não se mostrou promissora. Relutando em exibir banners e outros tipos semelhantes de publicidade no Google, os fundadores da empresa acabaram buscando uma forma diferente e não invasiva de exibir anúncios. A solução encontrada é o que conhecemos hoje como Google AdWords;

Fevereiro de 2001: o Google compra uma empresa chamada Deja News, cuja tecnologia foi incorporada ao serviço que hoje nos é apresentada como Google Groups;

Junho de 2001: o Google lança um buscador de imagens, que é anexado ao seu serviço de busca contextual;

Agosto de 2001: Eric Schmidt, que até então trabalhava com CEO da Novell, assume o cargo de diretor executivo do Google. Page e Brin tiveram certa relutância em disponibilizar esse cargo, mas o “aconselhamento” de investidores serviu de base para a decisão. Hoje, Schmidt, Page e Brin são os nomes mais importantes do Google;

Setembro de 2002: surge o Google News, serviço que agrega de maneira automatizada links para notícias do mundo inteiro. Apesar de não ser muito popular, é considerado indispensável por quem o utiliza regularmente, inclusive por este que vos escreve;

Fevereiro de 2003: o Google comprar o Blogger, até hoje, um dos serviços de blogs mais utilizados do mundo;

Junho de 2003: o Google anuncia o serviço AdSense, que exibe anúncios publicitários em sites de uma rede de parceiros. Além de elevar a receita da empresa, o Google AdSense serviu para alavancar as finanças de uma infinidade de sites no mundo inteiro;

Janeiro de 2004: o Google lança o Orkut, a rede social que virou febre no Brasil, mas que, tempos depois, se mostrou um fracasso em outras partes do mundo;

Abril de 2004: o Google lança oficialmente o Gmail, seu revolucionário serviço de e-mail como 1 GB de capacidade. No início, era necessário ter convite para criar uma conta, fato esse que atiçou a curiosidade de muitas pessoas;

Agosto de 2004: o Google - finalmente - lança ações na Bolsa. O custo inicial de seus papéis era de 85 dólares. Hoje, cada ação tem valor próximo a 450 dólares;

Fevereiro de 2005: o Google anuncia o serviço Google Maps, baseado em tecnologia da empresa Where2, comprada no ano anterior;

Maio de 2005: nasce o programa que permite a qualquer pessoa ver o mundo na tela de seu computador: o Google Earth. Essa incrível ferramenta é, na verdade, oriunda da Keyhole, empresa comprada pelo Google em 2004;

Agosto de 2005: é disponibilizada a primeira versão do comunidador instantâneo Google Talk. O serviço não se torna muito popular, mas consegue uma boa base de utilizadores ao ser adicionado à interface do Gmail;

Setembro de 2005: Vinton G. Cert, tido como o “pai da internet”, passa a fazer parte do alto escalão do Google;

Janeiro de 2006: o Google se envolve no que se tornou uma de suas maiores polêmicas: a aceitação de condições de censura impostas pelo governo chinês em sua atuação na China;

Março de 2006: o Google compra o Writely, editor de textos on-line que, após várias mudanças, deu origem ao Google Docs;

Outubro de 2006: o Google compra o YouTube, um negócio que envolveu o incrível valor de 1,65 bilhão de dólares;

Abril de 2007: em um negócio envolvendo 3,1 bilhões de dólares, o Google anuncia a compra da DoubleClick, notícia que afetou os ânimos da Microsoft;

Novembro de 2007: o Google anuncia oficialmente o projeto Android, uma plataforma para dispositivos portáteis que está sendo desenvolvida de forma colaborativa com outras empresas e desenvolvedores;

Maio de 2008: o Google lança o Google Health, serviço até certo ponto polêmico e se propõe a servir de base de informações médicas para seus usuários;

Junho de 2008: o Google fecha um surpreendente acordo com o Yahoo! para exibir publicidade contextual nas páginas de resultados de busca deste último. A iniciativa é vista como uma manobra do Google para dificultar a tentativa da Microsoft de adquirir o Yahoo!;

Julho de 2008: no que, para muitos, parece ser uma tentativa de disputar espaço com a Wikipedia, o Google abre acesso ao serviço Knol, onde o próprio usuário gera o conteúdo;

Setembro de 2008: o Google entra para a briga dos navegadores de internet ao lançar o browser de código aberto Chrome.

Certamente faltam itens nesse resumo e, se você se lembrar de algo importante que não foi citado, te convido a inserir uma nota nos comentários 

Essa “linha do tempo” serve para deixar claro que o Google tem motivos de sobra para comemorar os seus 10 anos de existência. A empresa foi criada oficialmente em 07/09/1998, mas costuma comemorar seu aniversário durante todo o mês de setembro e, pelo menos nos últimos anos, exibiu um logotipo comemorativo no dia 27 do referido mês. Mas, o que importa é que foram 10 anos intensos e de expressiva importância para a internet. Sim, porque embora pareça exagero, hoje já não é possível falar de internet sem falar do Google. Apesar de a empresa ser vez ou outra sondada por questões referentes à privacidade dos usuários e da dependência de seus serviços, não dá para negar que os rumos da internet seriam outros sem a sua atuação.

O que muita gente se pergunta agora é como serão os 10 próximos anos do Google. Será que a empresa sustentará a imagem que tanto causa admiração? Será que manterá o seu ritmo de crescimento? Será que continuará sendo a maior no que se refere às buscas na internet? Será que gerará receita com serviços atualmente não rentáveis, como o YouTube? Será que permanecerá atiçando a ira da Microsoft? Será que dominará o mundo? 

Não sei e duvido muito que alguém saiba. Como a própria história da empresa indica, em 10 anos muita coisa pode acontecer. Porém, o Google se tornou o que é hoje por não esquentar a cabeça com essa coisa de futuro e por encarar cada desafio com ares de diversão. Isso significa que a única coisa que pode frear o Google é o próprio Google.

Parabéns à empresa e que os próximos 10 anos sejam tão impressionantes quanto os 10 primeiros 

Emerson Alecrim

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora