• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

falco

Reflecções sobre novo paradigma de interface gráfica de utilizador dos OS

22 mensagens neste tópico

Eu pessoalmente também não gosto de ter ícones no Desktop... Procuro sempre mantê-lo limpo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu pessoalmente também não gosto de ter ícones no Desktop... Procuro sempre mantê-lo limpo.

Algumas pessoas como tu deviam ter um S.O. sem desktop... :P

Eu pessoalmente não gosto de ter muito ícones, mas tenho sempre os atalhos das aplicações que mais uso.

É bem que o pessoal do gnome vá por esse caminho.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

A discussão não é nova, e em grande parte concordo com ela, e com esse texto.

Pessoalmente, em Windows a primeira coisa que faço é retirar todos os ícones, excepto a reciclagem, uso atalhos na barra de iniciação rápida para tudo o que preciso.

Em Gnome, uso o desktop como lista de coisas a fazer, enquanto existirem objectos no desktop é porque tenho trabalho a desenvolver.

Desde que uso Linux que organizo a minha home para ser a pasta por omissão de tudo o que faço, em Windows a home está cheia de lixo pelo que crio uma especifica para as minhas coisas, dessa forma, posso dizer que não uso o desktop para mais que apresentar uma imagem.

Mas o uso do desktop está demasiado enraizado nos utilizadores, não sei até que ponto estas discussões serão ouvidas.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Mas o uso do desktop está demasiado enraizado nos utilizadores, não sei até que ponto estas discussões serão ouvidas.

Podem sempre fazer uma mudança gradual, uma versão com os dois "tipos" de desktop, se a reação dos utilizadores for boa muda-se.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

No GNOME, tenho do desktop um atalho para uma listagem de discos, para a home, para a reciclagem, e um symlink para o disco de músicas. Tudo o resto procuro tirar dali, normalmente vai para o ~ ou então para o gnome-panel do topo do ecrã.

Em Windows, uso os icons no desktop porque não dá para ter duas barras como no GNOME. :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Em Windows, uso os icons no desktop porque não dá para ter duas barras como no GNOME. :P

Por acaso dá para ter várias barras, arriscaria dizer mais até que no Gnome, pelo menos até ao XP.

Mas usas os atalhos? Usas o desktop para alguma coisa além de mostrar uma imagem interessante?

Acho que esse seria um ponto a considerar, usamos o nosso desktop para representar realmenta as secretárias que temos? Usamos para aquilo a que supostamente foi criado?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Por acaso dá para ter várias barras, arriscaria dizer mais até que no Gnome, pelo menos até ao XP.

Parece que vou aprender qualquer coisa hoje... Como?

Mas usas os atalhos? Usas o desktop para alguma coisa além de mostrar uma imagem interessante?

Acho que esse seria um ponto a considerar, usamos o nosso desktop para representar realmenta as secretárias que temos? Usamos para aquilo a que supostamente foi criado?

Uso a do home e o symlink, isto no GNOME. No Windows não uso nem metade (ou melhor, uso, mas é tipo de mês a mês).
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Parece que vou aprender qualquer coisa hoje...

Uma barra não é mais que uma pasta, onde podes colocar o que quiseres, se usares o botão direito em cima da barra que está no fundo, tens no menu de contexto opção para criar novas barras, botão direito > toolbars > new toolbar...

Podes colocar várias barras por cada margem do monitor, esquerda, direita, baixo e cima, e podes ter mais que uma barra no mesmo lado.

Como?Uso a do home e o symlink, isto no GNOME. No Windows não uso nem metade (ou melhor, uso, mas é tipo de mês a mês).

Podemos então considerar que não usas o desktop para o objectivo que lhe foi dado, como tu, vários utilizadores o fazem. No entanto a ideia de remover o desktop é estranha a muita gente.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Uma barra não é mais que uma pasta, onde podes colocar o que quiseres, se usares o botão direito em cima da barra que está no fundo, tens no menu de contexto opção para criar novas barras, botão direito > toolbars > new toolbar...

Podes colocar várias barras por cada margem do monitor, esquerda, direita, baixo e cima, e podes ter mais que uma barra no mesmo lado.

Não tem a mesma flexibilidade como a do GNOME, mas serve. Thx for the tip. :P
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu já há bastante tempo que não uso ícones no desktop. Para iniciar aplicações recorro aos atalhos que tenho no menu do fluxbox que é bem mais prático que os ícones.

Para mim o desktop serve somente de suporte para as janelas.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Para mim o desktop serve somente de suporte para as janelas.

Nada disso, não tem quase nada a ver, no windows pode kilar o explorer e ter outros programas abertos...
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
No GNOME, tenho do desktop um atalho para uma listagem de discos, para a home, para a reciclagem, e um symlink para o disco de músicas. Tudo o resto procuro tirar dali, normalmente vai para o ~ ou então para o gnome-panel do topo do ecrã.

Não sei se foi assim que fizeste mas podes utilizar a ferramenta de gestão de configurações do Gnome (gconf-editor), para obter parte disso que tens no desktop: em apps->nautilus->desktop, faz o check a computer_icon_visible, home_icon_visible, trash_icon_visible, volumes_visible e se quiseres podes ainda adicionar network_icon_visible) e não precisas de fazer um symlink para qualquer localização do disco, o nautilus permite-te fazer bookmarks e tal como sugerido no artigo podes colocar o icone do bookmark na barra, para funcionar como atalho.

By the way será que os utilizadores de window$ já sabem o que é um symlink... O Vista já tem symlinks (a primeira versão do window$ a suportar essa feature).

Por acaso dá para ter várias barras, arriscaria dizer mais até que no Gnome, pelo menos até ao XP.

WRONG!

No Gnome podes meter quantas quiseres onde quiseres.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Nada disso, não tem quase nada a ver, no windows pode kilar o explorer e ter outros programas abertos...

Huh? Eu nem falei em Windows. :dontgetit:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Huh? Eu nem falei em Windows. :dontgetit:

Estava a dar um exemplo...
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Por acaso eu acho aqui o meu debian bastante produtivo. Mais que o meu portátil macbook, mas não me parece justa uma comparação entre computador fixo e portátil (parte da produtividade vem da maneira como integragimos com a máquina e neste caso é muito diferente). Anyway, o desktop para mim é só uma imagem, não tenho lá nada, sempre tirei todos os icons de lá e desliguei o nautilus no desktop, por isso não me faz sentido sequer minimizar windows para aceder ao desktop, pois não há lá nada que não possa já aceder com o ambiente cheio de janelas.  No entanto, ainda tenho um directório Desktop, não tenho é acesso a este pelo ambiente de trabalho, só pelo Nautilus e geralmente fica um pouco messy, mas também o Desktop é um pouco o directório do lixo (os downloads do iceweasel vão para lá) enquanto a home em si já está mais bem organizada.

It's goes something like this:

screenshot3ez7.th.png

screenshot4px7.th.png

edit: quase 100% das aplicações que tenho de abrir estão na menubar por isso nunca sequer tenho de aceder ao menu do gnome, só lá vou quando tenho tarefas de administração para fazer...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Estava a dar um exemplo...

Mas um exemplo de quê?

Talvez tenha havido um problema de expressão ou de interpretação. O que eu disse, ou queria dizer, é que o uso que faço do desktop resume-se a dispor as janelas, e que para iniciar aplicações, utilizo o menu do fluxbox.

Depois quando o meu portátil voltar da garantia coloco aqui umas imagens do meu desktop. :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Não sei se foi assim que fizeste mas podes utilizar a ferramenta de gestão de configurações do Gnome (gconf-editor), para obter parte disso que tens no desktop: em apps->nautilus->desktop, faz o check a computer_icon_visible, home_icon_visible, trash_icon_visible, volumes_visible e se quiseres podes ainda adicionar network_icon_visible) e não precisas de fazer um symlink para qualquer localização do disco, o nautilus permite-te fazer bookmarks e tal como sugerido no artigo podes colocar o icone do bookmark na barra, para funcionar como atalho.

O symlink não é para o root do disco, mas sim para uma subpasta.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Mas um exemplo de quê?

Talvez tenha havido um problema de expressão ou de interpretação. O que eu disse, ou queria dizer, é que o uso que faço do desktop resume-se a dispor as janelas, e que para iniciar aplicações, utilizo o menu do fluxbox.

Depois quando o meu portátil voltar da garantia coloco aqui umas imagens do meu desktop. :P

Salvo erro, o desktop é a primeira imagem que o vbmaster mostrou, é aquela área onde está a imagem de fundo e os ícones (que no caso do vbmaster não há), a janelas são independentes dele.
0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Antes de mais bom post. Acho bastante interessante a abordagem principalmente no que se refere à utilização do Ambiente de trabalho e à respectiva relação organização/produtividade que por mais óbvia que seja é muitas vezes esquecida/desleixada. O facto de termos um sistema organizado faz não só as tarefas sejam mais eficientes como nos sentimos melhor a trabalhar e daí haver um aumento produtivo. Aproveitei para fazer o que já andava a tentar há algum tempo e organizei o meu DE:

1134910139.png

1188744322.png

Dei uso aos atalhos de teclado, removi o uso do ambiente de trabalho e organizei os atalhos (na barra superior) por utilização destingindo as pastas com icons que identifiquem o conteúdo. Também organizei as pastas na Home para não ficar tudo uma confusão (Downloads, Pictures, etc).  O que ainda falta é as tabs no nautilus que acredito que já não falte muito até aparecer nos repositórios do Foresight. 

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Salvo erro, o desktop é a primeira imagem que o vbmaster mostrou, é aquela área onde está a imagem de fundo e os ícones (que no caso do vbmaster não há), a janelas são independentes dele.

Não estás a perceber o que estou a dizer. Eu estou a dizer que utilizo o desktop unicamente como suporte/base para as janelas. Não estou a falar de nenhuma dependência. É o mesmo que eu dizer que uso uma mesa para servir de suporte para um copo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Apesar de usar por vezes o ratpoison (que é tiling windows manager, e como tal não tem "Desktop" como normalmente aparecem), eu gosto de ter o desktop no gnome, por é onde vão as coisas que estou a usar no momento, apesar de também usar vários atalhos do teclado (Ctrl+Alt+D para mostrar o desktop por exemplo, ou Ctrl+Alt+Shiht+Seta esquerda/direita para mover janelas pelo ambiente de trabalho).

Observem, por exemplo como ele está neste momento:

1206721780.png

Sim:

  • a resolução é 1024x768 (gosto assim e o monitor também não dá para mais)
  • este practicamente o mesmo desktop que está aqui

É claro que não sou o maior especialista em usabilidade :P

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora