• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Hipnoted

Comercio electrónico na UE com crescimento pouco acentuado desde 2005

1 mensagem neste tópico

Os números publicados pela Eurostat indicam que, nos últimos dois anos, a percentagem de indivíduos que adquiriram bens ou serviços através da Internet na União Europeia aumentou sete por cento, fixando-se agora nos 30 por cento. A maior parte dos e-shoppers europeus situam-se na Dinamarca, Holanda, Suécia e Reino Unido, enquanto que a Bulgária, Roménia e Lituânia fixaram-se entre os países com menos número de utilizadores a utilizar o comércio electrónico no último ano.

De acordo com a informação divulgada, em 2006, 12 por cento dos indivíduos com idades entre os 16 e os 74 anos não fizeram qualquer encomenda online por terem receio quanto à sua segurança, uma preocupação que afectou 27 por cento espanhóis, 26 por cento dos finlandeses e 20 por cento dos cipriotas.

Por sua vez, no ano passado, a proporção de internautas que utilizaram a banca online aumentou seis por cento, sendo que os principais utilizadores deste serviço estão situados na Finlândia, Estónia e Holanda.

No que se refere à utilização da Internet, os números indicam que nos três meses anteriores à sondagem, o número de utilizadores que passaram a aceder frequentemente à rede aumentou cinco pontos percentuais, passando dos 52 por cento registados em 2006 para os 57 por cento obtidos no ano passado.

Neste campo, perto de um terço dos internautas foi alvo de um ataque de pirataria informática que deu origem à perda de dados. As ameaças por vírus foram mais frequentes na Lituânia, onde 41 por cento dos utilizadores foram afectados, Eslovénia (35 por cento) e Malta (34 por cento). Por oposição, a República Checa, a Estónia e a Suécia foram os países menos afectados.

O estudo europeu apurou ainda quais os países onde existem mais cidadãos a protegerem os seus documentos através de cópias de segurança ou back-ups. Neste indicador, detectou-se que a maior proporção de indivíduos com este hábito se situa na Grécia (43 por cento dos utilizadores), em França (35 por cento) e em Malta (34 por cento). A menor proporção reside na Polónia, Estónia e Suécia.

Portugal marca passo no ranking europeu

De acordo com os dados da Eurostat, 40 por cento dos residentes em Portugal utilizaram a Internet nos três meses anteriores ao estudo. Do total de indivíduos em território nacional, 9 por cento efectuou compras online, 29 por cento utilizou serviços de e-banking e 13 por cento afirmou evitar compras na Internet por temer pela sua segurança.

Os resultados mostram ainda que 26 por cento dos internautas nacionais foram alvo de ataques online, por vírus, e que 17 por cento dos utilizadores tem por hábito fazer cópias de segurança aos ficheiros armazenados no seu computador.

Fonte

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora