• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

PYPT

Hacker de 17 anos viola segredos do iPhone

30 mensagens neste tópico

A Apple esforçou-se para criar um sistema de bloqueio do seu último gadget, o iPhone, a apenas uma rede de telemóveis. No caso dos EUA, onde já foi lançado a 29 de Junho, o exclusivo pertencia à operadora AT&T. Mas um jovem hacker norte-americano já conseguiu piratear o sistema.

George Hotz diz ter necessitado de 500 horas para descobrir os pontos fracos do aparelho, que conjuga diversas funcionalidades, que além de ser um telemóvel, é também um leitor de ficheiros de música e vídeo e um terminal de acesso à Internet.

Agora, o jovem de 17 anos diz que necessita apenas de duas horas e alguma destreza informática para que o iPhone aceite funcionar com outras redes.

O segredo que Hotz quebrou fez inflacionar o preço do iPhone desbloqueado no sitio de leilões na Internet eBay, refere o El País. Nas lojas, o aparelho custa 499 dólares. Mas o seu valor desbloqueado multiplicou-se.

Porém o jovem diz não querer qualquer obter qualquer retorno financeiro pela descoberta. Apenas pretende que, quem quiser, possa utilizar o aparelho com a rede que desejar.

Fonte: http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?id=846995&div_id=291

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Esta gente é um pouco doida... dizem o que fazem e ainda divulgam nomes...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Esta gente é um pouco doida... dizem o que fazem e ainda divulgam nomes...

Dependendo do contrato de compra do iPhone, pode não haver qualquer ilegalidade, pelo que não há qualquer problema em divulgar as acções e os nomes.

Se o homem comprou o iPhone e não assinou nenhum documento em como não poderia fazer o que fez ao seu aparelho, então creio que a única coisa que perdeu foi a garantia do iPhone. É como comprar um PC e meter-lhe uma placa de captura de vídeo, o PC é meu e faço dele o que quizer, no máximo perdi a garantia.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O telefone tem aquele preço "reduzido" por haver um acordo de exclusividade com a outra companhia. Ao comprares estás a concordar com esse acordo... é o mesmo que comprares um filme e disponibilizares na net! Está lá a dizer que não pode ser feito, n te obrigam assinar nada mas é ilegal na mesma.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O telefone tem aquele preço "reduzido" por haver um acordo de exclusividade com a outra companhia. Ao comprares estás a concordar com esse acordo... é o mesmo que comprares um filme e disponibilizares na net! Está lá a dizer que não pode ser feito, n te obrigam assinar nada mas é ilegal na mesma.

Tanto quanto sei, o acordo é entre a AT&T e a Apple, como referi acima não sei qual o contrato com o comprador final...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O telefone tem aquele preço "reduzido" por haver um acordo de exclusividade com a outra companhia. Ao comprares estás a concordar com esse acordo... é o mesmo que comprares um filme e disponibilizares na net! Está lá a dizer que não pode ser feito, n te obrigam assinar nada mas é ilegal na mesma.

Mas o caso dos filmes está incluído na lei na parte de direitos de autor.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O telefone tem aquele preço "reduzido" por haver um acordo de exclusividade com a outra companhia. Ao comprares estás a concordar com esse acordo... é o mesmo que comprares um filme e disponibilizares na net! Está lá a dizer que não pode ser feito, n te obrigam assinar nada mas é ilegal na mesma.

Mas normalmente na parte de trás dos filmes vêm um aviso a dizer que não pode disponibilizar, etc. e ao comprares estás a aceitar esse contracto.

Se no iPhone não dizer nada, então ele pode faze-lo.

Acho eu...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Se no iPhone não dizer nada, então ele pode faze-lo.

Concordo, mas tal como vocês gostam de assumir que não trás a mim faz todo o sentido assumir que traz, né?

Caso contrário até já tinha sido descoberto uma solução mais cedo.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

In: ComputerWorld

Os hackers que descobriram métodos para destravar o iPhone da rede da AT&T e o divulgaram na internet podem ser processados pelas duas empresas, afirmam vários legisladores nesta segunda-feira (27/08), nos Estados Unidos.

A AT&T e a Apple devem recorrer à Lei de Direitos Autorais Digitais Millenium (Digital Millennium Copyright Act - DMCA), dos Estados Unidos, caso os hackers tentem vender o código ou software para desbloquear o dispositivo, afirmam os legisladores. Mas o processo será complicado, pois há uma exceção legal ao DMCA permitindo que os usuários desbloqueiem seus celulares.

Segundo os legisladores descobrir um método para destravar o iPhone por conta própria não caracteriza uma violação ao DMCA. Vender um código, ou mesmo oferecê-lo de graça pode trazer sérios problemas.

John McLaughlin, fundador da Uniquephones, que havia anunciado a liberação de um software para desbloquear o celular no sábado (25/08) recebeu um telefonema de um escritório de advocacia, que representaria a AT&T. O advogado dizia que McLaughlin poderia ser acusado por quebra de direitos autorais.

Representantes da Apple e da AT&T negaram comentar sobre a possibilidade de uma ação legal.

Para Bart Showalter, um especialista em propriedade intelectual, destravar o iPhone e divulgar o método gratuitamente na internet se enquadra como uma exceção ao DMCA, protegendo o cracker de qualquer acusação legal.

No entanto, para Gerry Norton, outro especialista, “a exceção se aplica somente ao usuário final”. Portanto, uma empresa não poderia comercializar um software que desbloqueasse o iPhone, como o anunciado pela Uniquephones.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Era de esperar que a AT&T e a Apple processassem quem lhes estragasse o negócio.

Resta saber se esses processos têm pernas para andar ou são só para assustar...

Há que aguardar e ver o resultado da justiça americana.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Um adolescente norte-americano trocou o seu iPhone desbloqueado por um Nissan 350Z e três novos telemóveis da Apple de 8 GB.

George Hotz foi o autor do blog que divulgou, na última sexta-feira, um tutorial para desbloquear o aparelho da empresa de Steve Jobs.

Quem propôs a troca foi o co-fundador da companhia de assistência a dispositivos móveis CerciCell, Terry Daidone, que adiantou que a empresa ainda não possui qualquer plano relacionado com o iPhone.

Hotz, que tem apenas 17 anos, será incluído na consultoria da empresa, ajudando os engenheiros no desenvolvimento de novas soluções.

Os três iPhone de 8 GB, segundo o jovem blogger, serão enviados para os utilizadores que o ajudaram com o desbloqueio: ipetrie, gray e iProof.

Parece que o "puto" já está a lucrar !

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Trocar um ipod por um nissan 350z e demais... Quem ficou a ganhar, a meu ver, foi o que ficou com o nissan ;) (há gajos com sorte :D ).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Resolveram o problema recorrendo ao poder monetario deles. Mas fica o aviso, quanto mais ganaciosos são mais susceptivel é lhes sair o tiro pela culatra.

Em vez de lançarem um produto pelo produto não, querem que este seja o que é e o que não é. Depois toca a fazer panelinhas com outras companhias gigantescas que em ultima análise nem sequer legais são.

As multi-nacionais nas áreas das tecnologias tiveram recentemente um aviso com as atribulações dos mercados de capitais. Está na hora de basearem o seu negócio no seu valor real e não em especulações e outras estrategias enganosas.

Uma pequena empresa pode pagar a dois ou tres gajos especializados e po-los a abrir um iphone e fazer reverse engineering daquilo tudo, é uma questão de semanas ou dias até fazerem daquilo o que querem, não há milagres.

A aple nos ultimos anos tem estado a cavar a sua cova na minha opiniao. Se continua assim é só vir um abanão no mercado de capitais que são absorvidos por outra empresa.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Trocar um ipod por um nissan 350z e demais... Quem ficou a ganhar, a meu ver, foi o que ficou com o nissan ;) (há gajos com sorte :D ).

Permite-me discordar... O 350Z não foi ganho com sorte mas sim à custa de ~500 horas de trabalho (~3 meses de trabalho).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Resolveram o problema recorrendo ao poder monetario deles. Mas fica o aviso, quanto mais ganaciosos são mais susceptivel é lhes sair o tiro pela culatra.

Não compreendo essa associação de causa-efeito: "quanto maior a ganância mais susceptível é lhes sair o tiro pela culatra".

Não vejo nenhum tiro a sair pela culatra...

Mais, não vejo nenhum problema resolvido através de "poder monetário"...

Em vez de lançarem um produto pelo produto não, querem que este seja o que é e o que não é.

Também não vejo problema nisso. É uma estratégia que o marketing usa diariamente, não vejo em que é diferente neste caso.

Depois toca a fazer panelinhas com outras companhias gigantescas que em ultima análise nem sequer legais são.

Panelinhas??? Desde quando um acordo de exclusividade é uma "panelinha"?!?

Mais, desde quando é que um acordo de exclusividade é ilegal num mercado livre e aberto?

As multi-nacionais nas áreas das tecnologias tiveram recentemente um aviso com as atribulações dos mercados de capitais. Está na hora de basearem o seu negócio no seu valor real e não em especulações e outras estrategias enganosas.

É a tua opinião.

Os produtos têm o preço que as empresas acreditam ser o melhor em preço/qualidade/lucro. Esse valor pode não corresponder à tua opinião, nessa caso está na hora de procurares outro produto, não está na hora das empresas mudarem a sua estratégia de negócio...

Uma pequena empresa pode pagar a dois ou tres gajos especializados e po-los a abrir um iphone e fazer reverse engineering daquilo tudo, é uma questão de semanas ou dias até fazerem daquilo o que querem, não há milagres.

Desde que não seja ilegal, qualquer pessoa, singular ou colectiva, pode fazer o que quiser.

Tanto a Apple como a AT&T sabem que o iPhone é violável, ambas sabem disso desde o início da parceria e isso está contabilizado nas contas da sua parceria. Ambas as empresas sabem que vai haver cracks ao telefone, a questão é restringir isso a um número insignificante no meio dos milhares de iPhones vendidos.

A aple nos ultimos anos tem estado a cavar a sua cova na minha opiniao. Se continua assim é só vir um abanão no mercado de capitais que são absorvidos por outra empresa.

Pois eu acho que está estrada certa, basta ver estes três produtos:

- iPod: um sucesso;

- PowerBook: um sucesso na arquitectura PowerPC e a mudança para Intel veio potenciar esse sucesso ainda mais;

- iPhone: arranque com sucesso abaixo do buzz gerado inicialmente mas que irá aumentar e aumentar o preço das acções da Apple (o iPhone irá baixar de preço e será vendido sem ligações a nenhuma rede, o que irá aumentar bastante as vendas);

Depois há produtos como o MacMini e o MacBook que têm menos visibilidade mas nem por isso deixam de ser muito rentáveis...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

A aple nos ultimos anos tem estado a cavar a sua cova na minha opiniao. Se continua assim é só vir um abanão no mercado de capitais que são absorvidos por outra empresa.

apesar de discordar da política seguida pela apple nos últimos anos, duvido que alguma vez sejam absorvidos pelo mercado. se há coisa que a apple sempre soube fazer foi inovar e descobrir novos mercados.

enquanto o Steve Jobs lá estiver, não é um abanão no mercado que os afecta.


Trocar um ipod por um nissan 350z e demais... Quem ficou a ganhar, a meu ver, foi o que ficou com o nissan ;) (há gajos com sorte :D ).

Permite-me discordar... O 350Z não foi ganho com sorte mas sim à custa de ~500 horas de trabalho (~3 meses de trabalho).

há pessoal que gosta de justificar tudo com sorte. esquece-se é desses 3 meses de trabalho que referiste, e ainda dos anos de estudo gastos a adquirir conhecimentos, indispensáveis nesta tarefa.


offtopic

As multi-nacionais nas áreas das tecnologias tiveram recentemente um aviso com as atribulações dos mercados de capitais. Está na hora de basearem o seu negócio no seu valor real e não em especulações e outras estrategias enganosas.

o aviso foi para os investidores e para os bancos, não necessariamente para as empresas tecnologicas.

se há empresas sobre-valorizadas, a culpa não é das empresas mas sim do que investem nela.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Rui carlos, o aviso foi para os mercados de capitais mais especulativos, hove sectores como a industria base que se aguentaram mais ou menos, já as tecnologias abanaram por todos os cantos, juntamente com bancos, seguradoras e afins. O que eu disse, ou quis dizer, é que as tecnologias, nomeadaemtne a electronica, têm mercado e caracteristicas para não serem tanto especulativas mas em vez de as agarrarem estao a ir pelo caminho mais facil.

M6, isto é uma discussão politica. Quase todas as tuas respostas acentam no facto de partires do principio que este modelo económico é muito justo e que tudo o que ele permite é legitimo. Já a minha opiniao é diametralmente oposta. Em reunião de emergencia do G8, aqui háuma semana ou duas, no final foi dito o seguinte aos jornalistas:

"Não é o fim e os mercados de capital não vão desaparecer, mas esta especulação na qual se basearam nos ultimos anos, as pessoas terão que se convencer que não é suportavel".

Os bancos já levaram com um rombo brutal e agora têm se aguentar com um aumento da taxa de juro que já é sabido que só vai subir mais nos proximos anos.

Isto foi um pequeno colapso da especulação sobre si propria, e penso que ficu a vista como em menos de um dia os efieitos chegam a tudo quanto está especulado.

Mas eu explico o que quero dizer com "sair tiro pela culatra" e porquê:

Esses produtos como o iphone têm um valor por causa do hardware e do desenvolvimento e inovação que representam. Empresas como a apple, creative, nokia, etc. em vez de procurarem por esse produto no mercado por esse valor, optam por uma estrategia de marketing super agressiva que é suportada pela ignorancia das pessoas e por outros factores que são mais fenómenos sociais do que propriamente caracteristicas do produto. Isto pode ser muito rentavel mas tem problemas sérios:

1.parecendo que não é super perigoso pois acabam por ficar demasiado dependentes de factores que nao controlam, olhem o caso da ps3, apareceu a wii do nada, lá se foi a ps3, tão simples quanto isso

2.o acesso a este tipo de marketing está restrito às grandes empresas, acabam por ser elas a unicas a poder lucrar com isto, eu nao considero isto justo, pois é um exemplo paradigmatico de que está tudo feito para quem já tem muito ganhar ainda mais.

Um acordo de exclusividade pode parecer a coisa mais inocente do mundo, todos partimos do principio que é muito justo etc etc. O que é certo é que se abrires um establecimento comercial tens que vender o que quer que seja a quem quer que te apareça, caso contrario apanhas com a lei em cima e em ultimo caso podes ir parar à pildra.

É tudo uma questão de concepção, as parcerias podem estar muito bem legisladas e tudo mais, não é por isso que tenho que concordar com elas. Uma coisa é o direito/constituição/lei/whatever do país onde se vive, outra coisa é a moral.

Quanto à minha opiniao sobre as estrategias de marketing como a da apple... sim é a minha opiniao. E não, não vou comprar um ipod, iphone, icagalhão, etc. precisamente porque acredito que o valor deles está inflacionado. Por acaso até já pensei em comprar um macbook por causa de duas razões encontrei: tamanho e autonomia. Mas já encontrei outras razões para não o fazer.

Ok, o ipod vendeu que se fartou, tudo bem, a estupidez move montanhas todos sabemos, mas tambem todos sabemos que ninguem é estupido toda a vida. A cor branquinha  num design com fortes influencias da cultura gay vai deixar de ser novidade. As pessoas vão deixar de ter as razões para comprar um ipod que até aqui tiveram, e nessa altura a apple pode nao ter soluções. Mesmo descer o preço, estrategia que apresentaste como a salvadora da pátria, pode ser uma emenda pior do que o próprio soneto. É que uma das razões pelas quais muita gente comprou um ipod foi precisamente por ser caro, como se isso significasse que se trata de um produto de melhor qualidade.

Penso que fundamentei mais ou menos a minha opiniao sobre o fonómeno ipod/iphone. Uma ou outra frase têm piadas que não devem ser levadas a serio.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Quanto à minha opiniao sobre as estrategias de marketing como a da apple... sim é a minha opiniao. E não, não vou comprar um ipod, iphone, icagalhão, etc. precisamente porque acredito que o valor deles está inflacionado. Por acaso até já pensei em comprar um macbook por causa de duas razões encontrei: tamanho e autonomia. Mas já encontrei outras razões para não o fazer.

Ok, o ipod vendeu que se fartou, tudo bem, a estupidez move montanhas todos sabemos, mas tambem todos sabemos que ninguem é estupido toda a vida. A cor branquinha  num design com fortes influencias da cultura gay vai deixar de ser novidade. As pessoas vão deixar de ter as razões para comprar um ipod que até aqui tiveram, e nessa altura a apple pode nao ter soluções. Mesmo descer o preço, estrategia que apresentaste como a salvadora da pátria, pode ser uma emenda pior do que o próprio soneto. É que uma das razões pelas quais muita gente comprou um ipod foi precisamente por ser caro, como se isso significasse que se trata de um produto de melhor qualidade.

há décadas que a Apple se destaca pelas suas inovações. isto não vem do tempo do iPod, já é muito anterior.

acredito que a Apple continue assim durante muito tempo.

já agora, estarei enganado ou o DowJones não foi mais afectados na recente crise do que Nasdaq (que está mais ligado ao sector tecnológico)? pelo menos é essa a ideia que tenho das notícias que li/ouvi.

por isso não estou a ver de onde tiraste as conclusões de que as tecnológicas abanaram por todo o lado.

e a bolsa portuguesa foi uma das mais afectadas na europa, quando o mais próximo de empresas tecnológicas que temos no PSI20 são empresas de telecomunicações.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Pois é verdade que sempre se destacou pela inovação, mas preocupa-me a mudança de estrategia que na minha opiniao tomaram, a popularidade subui-lhes à cabeça.

Hoje em dia os produtos apple são chiques, é bem ter um, isso para mim vai completamente contra a tradição de inovação que supostamente têm.

Epa... nao percebo o teu segundo paragrafo. Tu proprio dizes que o indice down jones não foi tão afectado como o nasdaq. Ou me estas a dar razão ou não percebo onde queres chegar.

Eu não andei a ver qual indice oscilou ou desceu mais. Simplesmente li e ouvi e ouvi nos media basicamente o seguinte:

Os mercados abanaram praticamente todos. O problem começou no sector de crédito a imobiliario nos estados unidos devido a um colapso no valor dos proprios imoveis. A partir daí tudo quanto era especulação começou a tremer. Nas bolsas os bancos, seguradoras, etc foram os mais afectados seguidos do sector tecnologico. Sectores ligados à industria base e materias primas não foram no entanto tao afectados.

Foi basicamente isto que chegou até mim.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Rui carlos, o aviso foi para os mercados de capitais mais especulativos, hove sectores como a industria base que se aguentaram mais ou menos, já as tecnologias abanaram por todos os cantos, juntamente com bancos, seguradoras e afins. O que eu disse, ou quis dizer, é que as tecnologias, nomeadaemtne a electronica, têm mercado e caracteristicas para não serem tanto especulativas mas em vez de as agarrarem estao a ir pelo caminho mais facil.

Por acaso discordo quando dizes que "têm mercado e caracteristicas para não serem tanto especulativas"... É que tem mesmo a características de especulação... São coisas recentes no nosso mundo, com digamos menos de 20 anos de forma massificada, e nunca se sabe quando se podem rebentar barreiras, e por isso especula-se.

Algumas das últimas grandes especulações foram:

- iPhone vai ser um sucesso bombástico, que não aconteceu, foi apenas moderado;

- Vista vai ser o supra sumo dos SOs, a própria MS especulou e muito nos últimos 4 ou 5 anos sobre o que seria o Vista, e se compararmos o que a MS disse que ia ser à 4 anos atrás com o que saiu, há um delta enorme;

- PS3 vai ser um sucesso bombástico, que não aconteceu, está a levar uma sova brutal da Wii;

e por ai adiante: este mercado sempre funcionou com especulação: prometem muito aos utilizadores mas depois o mercado encarrega-se de trazer a verdade ao de cima...

M6, isto é uma discussão politica. Quase todas as tuas respostas acentam no facto de partires do principio que este modelo económico é muito justo e que tudo o que ele permite é legitimo. Já a minha opiniao é diametralmente oposta.

Nunca disse que este modelo económico é muito justo nem o que ele permite é legitimo.

Este é o modelo económico mais justo que conheço (com todas as falhas que tem), se houver outro melhor, pois que venha. Quanto à legitimidade, depende das leis de cada país, o que num país é legal, noutro pode não ser, são desafios que as empresas têm de vencer. Por mais liberal que um mercado seja, tem sempre um órgão regulador que garante que nenhum "engraçadinho" viola as leis nem prejudica os outros de formas menos "éticas".

Em reunião de emergencia do G8, aqui háuma semana ou duas, no final foi dito o seguinte aos jornalistas:

"Não é o fim e os mercados de capital não vão desaparecer, mas esta especulação na qual se basearam nos ultimos anos, as pessoas terão que se convencer que não é suportavel".

É óbvio que não é. Os mercados de capital são mercados especulativos, e o mercado acaba sempre por regular pelo que é justo, pode demorar mais ou menos tempo, mas acaba por lá chegar. A bolha da era dot com foi o último grande exemplo que vimos disso.

Os bancos já levaram com um rombo brutal e agora têm se aguentar com um aumento da taxa de juro que já é sabido que só vai subir mais nos proximos anos.

Rombo??? Se bem me lembro dos últimos números todos os bancos nacionais e o maior estrangeiro em Portugal (não estou a par dos números no estrangeiro) apresentaram bons lucros no último semestre, algo que é uma constante.

Quanto às taxas de juro, são um desafio para os bancos e uma dor de cabeça para quem tem créditos. É também um desafio para todos nós enquanto consumidores saber fazer contas à vida.

Isto foi um pequeno colapso da especulação sobre si propria, e penso que ficu a vista como em menos de um dia os efieitos chegam a tudo quanto está especulado.

Correctissimo. Como referi acima, num mercado livre e aberto a verdade vem sempre ao de cima: o mercado corrige para os valores "correctos".

Mas eu explico o que quero dizer com "sair tiro pela culatra" e porquê:

Esses produtos como o iphone têm um valor por causa do hardware e do desenvolvimento e inovação que representam. Empresas como a apple, creative, nokia, etc. em vez de procurarem por esse produto no mercado por esse valor, optam por uma estrategia de marketing super agressiva que é suportada pela ignorancia das pessoas e por outros factores que são mais fenómenos sociais do que propriamente caracteristicas do produto.

Vejo isso como uma opção estratégica de negócio, nada mais. Sempre foi assim e sempre será.

Ao contrário do que se possa pensar, o preço de um produto não é definido por: custo de produção + margem de lucro.

O preço de um produto é calculado mediante o valor com que o mesmo é visto no mercado, e para isso conta não só o custo de produção, como a imagem do produto, o status com que o mesmo pode estar conotado, etc..

Querem um exemplo: os vários carros das várias marcas do grupo VW.

Não sei se sabem, mas quando o A3 saiu, não era mais do que um Golf IV com um look exterior e interior diferente, só que custava mais 5000€ que o Golf IV porque ostentava o logotipo das quatro argolinhas. Ora a Audi tem um estatuto diferente do da VW, por isso os carros são mais caros. Aliás, a própria VW assumiu que correu um grande risco por não saber se as pessoas estavam dispostas a pagar mais 5000€ por um Golf IV, a história mostra que sim, que estavam e o A3 é um modelo de grande sucesso...

Deixo aqui um link que explica isto melhor do que eu: Camels and Rubber Duckies, vale a pena ler até ao fim.

Isto pode ser muito rentavel mas tem problemas sérios:

1.parecendo que não é super perigoso pois acabam por ficar demasiado dependentes de factores que nao controlam, olhem o caso da ps3, apareceu a wii do nada, lá se foi a ps3, tão simples quanto isso

A isso chama-se concorrência. E a concorrência, a menos que estejamos num mercado fechado/controlado, é efectivamente algo que não se controla (e ainda bem).

A Sony tem um desafio muito grande com a PS3: derrotar a Wii. Lembro que a Sony já teve outro grande desafio que venceu: derrotar a Sega.

Isso nada tem com especulação, é apenas o dia-a-dia num mercado livre e aberto: as empresas apresentam os seus produtos e as pessoas escolhem o que acham que melhor para elas (independentemente dos critérios para de cada pessoa).

A PS3 vs. Wii nada tem a ver com especulação, a PS3 não está a levar uma sova da Wii porque o marketing fez especulação mas sim porque as pessoas acham que a Wii é a melhor escolha para elas.

2.o acesso a este tipo de marketing está restrito às grandes empresas, acabam por ser elas a unicas a poder lucrar com isto, eu nao considero isto justo, pois é um exemplo paradigmatico de que está tudo feito para quem já tem muito ganhar ainda mais.

Por acaso estás enganado. Qualquer empresa pode fazer especulação, grande ou pequena, estando assim em igualdade de circunstâncias. Um grande exemplo de especulação em pequenas empresas é a compra de startups: ninguém sabe realmente quanto é que uma startup pode valer...

O objectivo último de qualquer empresa é obter o maior lucro possível, e isto é tão válido para uma empresa grande como para uma empresa pequena.

Não vejo porque razão uma empresa grande deve "desacelerar" só porque já ganha bastante dinheiro. Mais, se uma empresa grande desacelerar isso só quer dizer uma coisa: vai ser papada pela concorrência e ficará em muito maus lençóis: podendo no limite fechar as portas por não conseguir recuperar.

Olha o caso da Apple: quando o Steve Jobs saiu a coisa afundou de tal forma que a Apple esteve perto de fechar. Porquê? Dormiram à sobra da bananeira e a concorrência papou-os. Depois foram buscar o Steve Jobs de novo e o homem voltou a endireitar a empresa. Porquê? Porque lançou produtos que o mercado abraçou com grande entusiasmo.

Um acordo de exclusividade pode parecer a coisa mais inocente do mundo, todos partimos do principio que é muito justo etc etc.

O único principio de que parto num acordo comercial é que é bom para todas as partes envolvidas, nada mais.

O que é certo é que se abrires um establecimento comercial tens que vender o que quer que seja a quem quer que te apareça, caso contrario apanhas com a lei em cima e em ultimo caso podes ir parar à pildra.

Hummm???

O que raio tem a ver eu vender ou não com o aparecimento de uma lei e ir para à cadeia???

Se tenho um negócio, seja ele qual for, tenho de vender, senão vou à falência, despeço toda a gente e fecho as portas. Isso nada tem a ver com a lei!

É tudo uma questão de concepção, as parcerias podem estar muito bem legisladas e tudo mais, não é por isso que tenho que concordar com elas.

A menos que sejas um dos envolvidos numa parceria não tens nem de concordar nem que discordar: ninguém quer saber da tua opinião! Se a empresa A e B formam uma parceria e tu não és nem da empresa A nem da empresa B, então não são contas do teu rosário e ninguém na empresa A e B quer saber da tua opinião.

A menos que a parceria seja ilegal, como por exemplo se A e B formarem um cartel.

Uma coisa é o direito/constituição/lei/whatever do país onde se vive, outra coisa é a moral.

Correcto. E depois?

As parcerias existem porque é uma forma de duas, ou mais, empresas ou organizações atingirem um determinado fim que sozinhas não seriam capazes ou seria extremamente difícil. É como formar uma equipa para fazer algo que sozinho não conseguias.

Quanto à minha opiniao sobre as estrategias de marketing como a da apple... sim é a minha opiniao. E não, não vou comprar um ipod, iphone, icagalhão, etc. precisamente porque acredito que o valor deles está inflacionado. Por acaso até já pensei em comprar um macbook por causa de duas razões encontrei: tamanho e autonomia. Mas já encontrei outras razões para não o fazer.

Ok, o ipod vendeu que se fartou, tudo bem, a estupidez move montanhas todos sabemos, mas tambem todos sabemos que ninguem é estupido toda a vida. A cor branquinha  num design com fortes influencias da cultura gay vai deixar de ser novidade. As pessoas vão deixar de ter as razões para comprar um ipod que até aqui tiveram, e nessa altura a apple pode nao ter soluções. Mesmo descer o preço, estrategia que apresentaste como a salvadora da pátria, pode ser uma emenda pior do que o próprio soneto. É que uma das razões pelas quais muita gente comprou um ipod foi precisamente por ser caro, como se isso significasse que se trata de um produto de melhor qualidade.

Afinal gostas dos mercados abertos e livres: não vais comprar um portátil porque optaste por não o comprar, porque tens outras opções de mercado e, no limite, simplesmente porque não!

E também percebes (pelo menos +/-) como funciona a definição de preços de um produto, o iPhone é, efectivamente, mais caro do que a concorrência porque tem estilo, uma vez que é, até tecnicamente, um pouco mais fraco do que a concorrência. Só que Apple soube, e sabe, explorar isso muito bem, e se efectivamente tu não compraste um iPod por determinadas razões, milhares de outras pessoas compraram o iPod por essas mesmas razões.

A Apple é uma empresa que sabe que tem de lançar produtos novos, caso contrário morre porque a concorrência não para. A Apple é apenas uma empresa como qualquer outra: se não tem oferta que o mercado queira, então vai fechar as portas.

Todos os produtos têm um ciclo de vida, quando o ciclo de vida do iPod chegar ao fim, a Apple terá de ter outros produtos, caso contrário a empresa morrerá.

Isto é válido para qualquer empresa num mercado livre e aberto.

Penso que fundamentei mais ou menos a minha opiniao sobre o fonómeno ipod/iphone. Uma ou outra frase têm piadas que não devem ser levadas a serio.

OK. ;)

Por acaso não tenho nada da Apple mas estive quase para comprar um PowerBook (Power PC, são boas máquinas) e se calhar ainda compro um Shuffle (são pequenos, leves e práticos para o dia-a-dia e para fazer jogging).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Quanto à minha opiniao sobre as estrategias de marketing como a da apple... sim é a minha opiniao. E não, não vou comprar um ipod, iphone, icagalhão, etc. precisamente porque acredito que o valor deles está inflacionado. Por acaso até já pensei em comprar um macbook por causa de duas razões encontrei: tamanho e autonomia. Mas já encontrei outras razões para não o fazer.

Ok, o ipod vendeu que se fartou, tudo bem, a estupidez move montanhas todos sabemos, mas tambem todos sabemos que ninguem é estupido toda a vida. A cor branquinha  num design com fortes influencias da cultura gay vai deixar de ser novidade. As pessoas vão deixar de ter as razões para comprar um ipod que até aqui tiveram, e nessa altura a apple pode nao ter soluções. Mesmo descer o preço, estrategia que apresentaste como a salvadora da pátria, pode ser uma emenda pior do que o próprio soneto. É que uma das razões pelas quais muita gente comprou um ipod foi precisamente por ser caro, como se isso significasse que se trata de um produto de melhor qualidade.

há décadas que a Apple se destaca pelas suas inovações. isto não vem do tempo do iPod, já é muito anterior.

acredito que a Apple continue assim durante muito tempo.

Idem.

já agora, estarei enganado ou o DowJones não foi mais afectados na recente crise do que Nasdaq (que está mais ligado ao sector tecnológico)? pelo menos é essa a ideia que tenho das notícias que li/ouvi.

por isso não estou a ver de onde tiraste as conclusões de que as tecnológicas abanaram por todo o lado.

e a bolsa portuguesa foi uma das mais afectadas na europa, quando o mais próximo de empresas tecnológicas que temos no PSI20 são empresas de telecomunicações.

Exacto. As últimas notícias sobre crédito mal parado nos EUA assustou mais DowJones do que NASDAQ.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Epa... nao percebo o teu segundo paragrafo. Tu proprio dizes que o indice down jones não foi tão afectado como o nasdaq. Ou me estas a dar razão ou não percebo onde queres chegar.

Eu não andei a ver qual indice oscilou ou desceu mais. Simplesmente li e ouvi e ouvi nos media basicamente o seguinte:

Os mercados abanaram praticamente todos. O problem começou no sector de crédito a imobiliario nos estados unidos devido a um colapso no valor dos proprios imoveis. A partir daí tudo quanto era especulação começou a tremer. Nas bolsas os bancos, seguradoras, etc foram os mais afectados seguidos do sector tecnologico. Sectores ligados à industria base e materias primas não foram no entanto tao afectados.

entendeste mal a minha pergunta...

[...]o DowJones não foi mais afectados na recente crise do que Nasdaq[...]?

como já referi, não me agrada a mudança de mercado da Apple, porque está a deixar de lado os produtos para trabalho (e que são os que eu uso) para se dedicar ao mercado do "consumo". mas eles fazem aquilo que todas as empresas fazem, dedicam-se ao que lhes dá mais lucro.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Rui Carlos, e que material da apple usas para trabalho? o apple macbook?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Rui Carlos, e que material da apple usas para trabalho? o apple macbook?

powerbook e MacOSX.

(não percebi o objectivo da pergunta)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora