• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

deathseeker25

Linus Torvalds rejeita novo modelo de licenciamento

24 mensagens neste tópico

As medidas relacionadas ao gerenciamento de direitos de autor propostas pela nova versão do modelo de licenciamento GNU General Public License (GPL v3) usado por diversos projetos de código-fonte aberto levaram um balde de água fria de Linus Torvalds, desenvolvedor do Linux.

Num comentário feito na lista de discussões do kernel do Linux, publicado na quarta-feira (25/01), Torvalds declarou que não esperava adoptar o novo modelo de licenciamento no kernel, um componente chave do sistema operativo Linux.

O GPL é usado em projectos de código aberto como o software de arquivamento e impressão Samba e base de dados MySQL.

A nova versão inicial do modelo de licenciamento - que teve sua primeira revisão em 15 anos - foi desenvolvida como uma maneira de aprimorar a protecção de utilizadores e desenvolvedores contra algumas ameaças impostas por patentes de software e sistemas de gerenciamento de direitos de autor (DRM).

Mesmo que o modelo tenha recebido avaliações favoráveis após a sua primeira apresentação, na semana passada, a crítica de Torvalds é um ponto negativo para a Free Software Foundation (FSF), autora na nova GPL.

Torvalds escreveu na lista de discussões que o kernel do Linux não pretende adoptar o GPLv3 porque as provisões de DRM propostas são muito pesadas. "Acho que é insano pedir que as pessoas que ofereçam as suas chaves privadas, por exemplo. Eu não faria isso", declarou. "Então, não acho que a conversão para o GPL v3 ocorra para o kernel."

Aparentemente, o post de Torvalds indica a sua crença de que o novo modelo de licenciamento pode afectar a adoção do Linux, avalia Karen Copenhaver, conselheira geral de gerenciamento de propriedade intelectual da fornecedora Black Duck Software Inc. "Linus tem um objectivo diferente da FSF. Ele está a tentar tornar o Linux uma viável comercialmente", comentou.

Um dos autores do rascunho do GPL v3 e membro do conselho da FSF, Eben Moglen, declarou nesta quinta-feira (26/01), que planeava esperar mais um dia antes de se manifestar sobre o comentário de Torvalds. "Estou aqui há muito tempo para pensar que o que as pessoas dizem em listas de discussão representa tudo o que elas pensam (...). Não sei se compreendi a essência do que Linus tinha a dizer lá e, em parte por conta disso, não quero comentar", concluiu Moglen.

Fonte: Infortech United

Tenho acompanhado a polémica que se gerou desde o lançamento da versão 3 da licença GPL, li centenas e comentários sobre o que a licença pode trazer de bom, o que mais uma vez foi esquecido, o que foi modificado para pior, etc. Tudo comentários de pessoas que não fazem parte do grupo de administração do projecto Linux. Estive tambem na mailing list e li o comentário do Linus, que me deixou desiludido mais uma vez. Já tinha feito comentários deste género ao Gnome aqui há umas semanas e agora mais este...

Seja como for, vou elaborar um artigo onde fundamentarei a minha opinião sobre todo o caso.

Cumps

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O Linus tem tado a afundar-se como uma rocha... foi importante no inicio, agora já não é ele que mete a chama acesa!

Merece o respeito por ser o pai do Linux mas por amor de deus... ele quer levar isto para a ruina!

Enfim os comments desse senhor já não são, pelo menos por mim levados a sério :confused:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

O Linus ajudou a criar uma base de sistema operativo, que se rege pela cooperação entre as pessoas e a liberdade...

Como tal, pelas próprias regras inicialmente desenvolvidas, ele não tem autoridade para nada no mundo Linux, tem tanta como um developper do openoffice, um como um SuSe user....

Acho que também há quem se queira aproveitar destas divergências do Linus, por exemplo no registo da marca Linux, e publicitá-las de maneira a fazer desacreditar o mundo do OpenSource.... e penso que essas tentativas vêm dos lados do Closed Source...

Fiquem bem :confused:;);)

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Como tal, pelas próprias regras inicialmente desenvolvidas, ele não tem autoridade para nada no mundo Linux, tem tanta como um developper do openoffice, um como um SuSe user....

Isso é o que está escrito nas regras e não o que realmente acontece. Linus Torvalds é visto como o chefe da comunidade, logo as suas posições em relação a estes assuntos de qual o melhor DE, ou qual a melhor licença para utilizar no desenvolvimento do kernel deveriam manter-se mais ou menos neutras, de modo a não excluír nenhum grupo.

A exclusão de grupos formados dentro da nosso própria comunidade, pode levar á divisão da comunidade que é tudo menos aquilo que um administrador deseja, segundo a minha perspectiva.

Acho que também há quem se queira aproveitar destas divergências do Linus, por exemplo no registo da marca Linux, e publicitá-las de maneira a fazer desacreditar o mundo do OpenSource.... e penso que essas tentativas vêm dos lados do Closed Source...

Isso acontece sempre. A Nintendo tenta fazer desacreditar a Sony, a Microsoft tenta desacreditar o Google, a AMD tenta desacreditar a Intel e vice-versa. As empresas de software proprietário têm tendência para fazer com que o seu software seja valorizado, de modo a terem sucesso e lucro. Por isso a rivalidade é inevitável.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Encontrei uma frase que faz parte da conclusão de um texto que li, que transmite exactamente aquilo que penso sobre a nova licença GPL e o seu contributo na evolução do mundo GNU/Linux:

Above all, we must remember that our community and its goals are more important than any single license -- no matter how widespread. By focusing on our goals and the community through which they are achieved, we'll be able to ensure that we have the best GPL through which to continue our work.

http://www.newsforge.com/article.pl?sid=06/01/27/1432248&from=rss

É um bom artigo que aconselho todo o geek a ler...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

oi ppl...

à cerca destas coisas já a minha avó dizia... "Os cães ladram mas a caravana passa". Atenção que não tou a chamar cão a ninguem, não é isso, apenas quero dizer que se levantam sempre montes de questões e questões mas no fundo o que interessa é o que a comunidade sente...

lembro-me dos grandes debates no DefCon (quando ainda era algo de interesse) sobre o manifesto de hackers.. h3h3h3h.. nunca ouve consenso no debate e a anarquia foi total, mas eu tenho observado algo incrivel neste mundo tecnologico que envolve pessoas muito especiais... o ppl auto-gere-se sobre ideais que são proprios e unanimes... se concordamos com o ponto 2 e não com o ponto 4,6... bahhhh... é o caminho do espirito humano e não a v3 da GPL que vai fazer isto andar...

quem tem acompanhado a cena do open-source pode verificar com bastante entusiasmo que o mundo do open-source / free-software está cada vez mais implementado, fortalecido e com recursos que já não desaparecem... o licenseamento é sopa.. com ou sem a coisa vai andar porque é esse o desejo da comunidade...

Hoje vejo coisas que à uns anos atrás eram pura alucinação... bancos e governos a usarem open-source (nessus, nmap)... pois... comentários para quê...

extracto do site da insecure.org  dedicado ao NMAP... the greates tool ever since NetCat

http://www.insecure.org     

NSA Loads Nmap Release Status for President Bush Visit 

US President George W. Bush visited the NSA headquarters at Fort Meade in January 2006. A wall-sized status screen in the background displays the latest versions of Nmap and some of our other favorite open source tools. Pictures were printed in the February 6, 2006 edition of Newsweek (article) and the Jan 27 Washington Post (article). The page on the screen is the Talisker Radar. We don't like the NSA tracking our phone calls and email, but they may track Nmap releases all they want.

wash-post-nsa.jpg

h3h33h3h3h3h3h3h à que ver a coisa com humor... de outra forma nada faz sentido

nsadware.jpg

h2k5

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
à cerca destas coisas já a minha avó dizia... "Os cães ladram mas a caravana passa". Atenção que não tou a chamar cão a ninguem, não é isso, apenas quero dizer que se levantam sempre montes de questões e questões mas no fundo o que interessa é o que a comunidade sente...

Tenho de concordar com isto. No entanto, o sr. Linus Torvalds como membro máximo da comunidade que desenvolve o kernel Linux poderia mante-se neutro em relação á v3 da GPL. É certo que Linus Torvalds e GPL estão tão relacionados como uma colher com uma mesa, ou um coelho com uma bomba atómica: a colher serve-se da mesa para ser pousada (Linus serve-se das licenças para lançar o seu software, nomeadamente o kernel), enquanto que a mesa não necessita da colher para nada; na segunda comparação, Linus é o coelho e a bomba atómica é o resto do ideal da comunidade open source (se a bomba rebentar, o coelho tambem morre).

quem tem acompanhado a cena do open-source pode verificar com bastante entusiasmo que o mundo do open-source / free-software está cada vez mais implementado, fortalecido e com recursos que já não desaparecem... o licenseamento é sopa.. com ou sem a coisa vai andar porque é esse o desejo da comunidade...

Uma pequena correcção para as coisas não se confundirem: open source e free software são coisas bem distintas, não só a nível de significado, mas tambem pelo que está por detrás do significado. Portanto, que não hajam mais confusões em relação aos dois conceitos, nem sequer comparações porque a conversa teria de ser muito longa para os avaliarmos devidamente.

Outra pequena correcção: open source são duas palavras distintas, isto é, não levam hífen.

Agora, quanto á imagem, deu para rir bastante :biggrin:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

o open sourece e o free-software são destintos enquanto modelo politico e filosófico (seja lá o que isso for)... na realidade são questões legais, mas ok... uma forma de proteção.. mas do quê? Se o autor (que é o suposto dono) quiser que o soft seja free e em código aberto, o que interessam estes modelos? Acham que alguma alteração nos modelos vai alterar a vontade da enorme comunidade de programadores de desenvolver produtos em equipe e sem ter de responder aos comerciais que só pensam nos dolars?... conheço esta comunidade ao ponto de saber que o que é... é...

estas questões começaram quando o Bill Gates editou aquela carta ridicula chamando ladrões a todos os programadores hobbistas... tudo na IT começou com pessoas que nutriam uma paixão... aprender e criar... esta é a base da comunidade... e conseguio o Bill da gaitas mudar isso com as suas politicas completamente comerciais? pois... a mim nunca me afectou... sempre tive software gratuito graças a milhares de anónimos espalhados pelo planeta e sinceramente se alguem não me quiser dar algo... pá... que seja

eu tenho muita dificuldade na prática em enteder o porquê de dois modelos (a não ser as questões politicas e de protagonismo), pois o que é o open-source? e o que é free-software? e o que são as duas coisas juntas? No fundo o que estes modelos vieram endereçar era a necessidade de criar mecanismos legais para proteger a criatividade humana nos tribunais e nas relações comerciais... mas para nós o que é que interessa?

oferecer o software e o seu código fonte têm de ser uma opção de quem o desenvolve e contra essa vontade nada à a fazer... é uma questão de direitos sobre a criatividade de cada um... se um pintor quiser oferecer um quadro e mostrar as técnicas de como o fez... o que se pode fazer contra isso?

temos é de alimentar a chama humana nas novas gerações e não a politica... o perigo vêm da ganância obessiva por bens materiais e não nos modelos, mas liberdade também é isso... (aberto a discussão, mas não muita)

sinceramente não me ofende se o Linus quiser vender software... já fez tanto (como muitos outros) pela comunidade que não o podemos oprimir nos seus desejos de realização como pessoa e pai de familia... para mim tudo está como sempre esteve... na base das opções pessoais... uma pessoa ou têm ideais humanos ou não têm... tudo o resto serve apenas para estatistica...

é apenas uma opinião individual e de forma alguma a relaciono com outros membros...

teckV - h2k5

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

GPL 3 não é um modelo de licenciamento é uma licença, o modelo de licenciamento é o Software Livre com Copyleft, e isso não vai mudar.

Enfim os comments desse senhor já não são, pelo menos por mim levados a sério

O Linus é precisamente o tipo de pessoa que representa a distinção entre o movimento de Software Livre e o movimento de Open Source Software. O Linus só usa a GPL, porque a GPL facilita imenso e fomenta a criação de uma comunidade de desenvolvimento utilizando um modelo de desenvolvimento comunitário aberto, que teóricamente (e em muitas vezes na prática, permite criar software de qualidade superior) e é isto que o movimento Open Source Software procura. No entanto o movimento de Software Livre procura algo diferente, procura dar liberdade e preserva-la, porque a liberdade na informática é essêncial para uma sociedade de informação que depende da informática e é a liberdade que permite às pessoas escolher as melhores soluções técnicas e a melhor forma de as gerir, é uma questão de direitos humanos, é uma questão politica, é uma questão de filosofia, é uma questão de ética, não é uma questão técnica, mas o Software Livre permite obter muitos mais beneficios técnicos, comerciais, económicos e financeirios, em muitos mais casos por dar a liberdade às pessoas de poderem procurar e usar esses beneficios.

O Linus pela sua tolerância ao software proprietário e a outras coisas igualmente más, frequentemente mete a pata na poça, com repercursões más para a comunidade, como foi na questão do bytekeeper.

Como tal, pelas próprias regras inicialmente desenvolvidas, ele não tem autoridade para nada no mundo Linux, tem tanta como um developper do openoffice, um como um SuSe user....

Na verdade tem. Ele é o dono da marca Linux. Ele não controla o código de forma proprietária, mas é claramente o líder da equipa de desenvolvimento. É uma espécie de ditador benevolente por tolerância da comunidade. Na verdade ele tem e exerce o poder, mas não tem todo o poder, porque o software em causa é Software Livre e se a comunidade se zangar a sério com ele pode manda-lo à fava e usar o mesmo código com outro nome e colocar outro à frente do projecto.

Acho que também há quem se queira aproveitar destas divergências do Linus, por exemplo no registo da marca Linux,

Não houve qualquer divergência no caso da marca Linux isso é pura invenção dos media para encher chouriços.

Linus Torvalds é visto como o chefe da comunidade, logo as suas posições em relação a estes assuntos de qual o melhor DE, ou qual a melhor licença para utilizar no desenvolvimento do kernel deveriam manter-se mais ou menos neutras, de modo a não excluír nenhum grupo.

O Linus é apenas o lider do desenvolvimento do kernel, ele não é o lider da comunidade GNU/Linux (a comunidade GNU também tem o seu lider, cada distribuição tem o seu, ou seus lideres, cada software tem o seu, ou seus lideres), até porque se existe alguém que lidera o movimento de Software Livre então essa pessoa é o Richard Stallman e se há alguém que lidera o Open Source Software é o Bruce Perens. E o Linus não tem qualquer obrigação de neutralidade, nem nunca foi neutro na vida dele apesár de ele dizer o contrário.

Neutralidade é para quem não tem cerebro e opiniões e para juizes em tribunais!

A exclusão de grupos formados dentro da nosso própria comunidade, pode levar á divisão da comunidade que é tudo menos aquilo que um administrador deseja, segundo a minha perspectiva.

O mundo do Software Livre e do Open Source Software baseiam-se na divisão, é por isso que existem tantas distribuições, e isso é bom porque fomenta a competição e porque fomenta a satisfação de necessidades diferentes de formas diferentes.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Não houve qualquer divergência no caso da marca Linux isso é pura invenção dos media para encher chouriços.

Precisamente, há quem goste de aproveitar esses pequenos pormenores para dar a ideia ao mundo de que a comunidade open-source é tudo um bando de vândalos...

Depois se juntarmos a isso opiniões de colunistas que tão facilmente influenciam a opinião pública como este:

http://www.techworld.com/applications/features/index.cfm?FeatureID=2278

(preparem-se para ler a maior barbaridade online)

:D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Boas,

Em primeiro lugar, bem-vindo ao forum Portugal-a-Programar falco.

Linus Torvalds é visto como o chefe da comunidade, logo as suas posições em relação a estes assuntos de qual o melhor DE, ou qual a melhor licença para utilizar no desenvolvimento do kernel deveriam manter-se mais ou menos neutras, de modo a não excluír nenhum grupo.

O Linus é apenas o lider do desenvolvimento do kernel, ele não é o lider da comunidade GNU/Linux (a comunidade GNU também tem o seu lider, cada distribuição tem o seu, ou seus lideres, cada software tem o seu, ou seus lideres), até porque se existe alguém que lidera o movimento de Software Livre então essa pessoa é o Richard Stallman e se há alguém que lidera o Open Source Software é o Bruce Perens. E o Linus não tem qualquer obrigação de neutralidade, nem nunca foi neutro na vida dele apesár de ele dizer o contrário.

Neutralidade é para quem não tem cerebro e opiniões e para juizes em tribunais!

A exclusão de grupos formados dentro da nosso própria comunidade, pode levar á divisão da comunidade que é tudo menos aquilo que um administrador deseja, segundo a minha perspectiva.

O mundo do Software Livre e do Open Source Software baseiam-se na divisão, é por isso que existem tantas distribuições, e isso é bom porque fomenta a competição e porque fomenta a satisfação de necessidades diferentes de formas diferentes.

Apesar do Linus não ser o chefe da comunidade Linux, é uma figura marcante no seu progresso. Optar por uma distribuição ou por um Ambiente Desktop é uma forma de influenciar os utilizadores com mais dúvidas sobre qual utilizar. Acho que o Linus não devia ter uma opinião divulgada sobre qual o melhor DE e acho que tem de existir alguma neutralidade por parte das figuras mais marcantes de uma comunidade.

Quanto á divisão da comunidade, não me referia a esse tipo de divisão. A divisão de que falas dá-se dentro da própria comunidade e ambas as facções continuam dentro da própria comunidade. Claro que fomenta a competição e aumenta o ritmo de desenvolvimento e evolução. No entanto, se existir uma ruptura dentro de uma comunidade e se essa se dividir em algumas partes que deixam de incluír a própria comunidade (caso dos programadores do CMS Mambo que deram origem ao Joomla!), apesar de fomentar a competição, não é nunca agradável para quem administra, nem para os utilizadores que usavam o CMS.Torna-se uma competição agressiva, cheia de problemas por resolver (mais uma vez recordo o caso do Mambo e Joomla!) e leva a que a divisão se torne desagradável.

Porém, aumenta a competição e aumenta a evolução, mas não é desse tipo de competição que este mundo está a precisar pois não?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Optar por uma distribuição ou por um Ambiente Desktop é uma forma de influenciar os utilizadores com mais dúvidas sobre qual utilizar.

Conheço muitos utilizadores de GNU/Linux à alguns anos (5 ou 6), não conheço um único que alguma vez tenha sido influênciado por qual a distribuição, ou computador que o Linus usasse, ou que tenha mesmo perdido um minuto a pensar nisso. Por isso não é verdade que influêncie. Mas se influência-se, qual seria o mal disso?

Ele como qualquer outra pessoa tem o direito de ter e manifestar a sua opinião, eu várias vezes discordo dele e não me ralo com isso.

Já agora para quem não sabe o desktop que o Linus usa é um iMac com processador PPC que lhe ofereceram (também usa PCs de arquitectura Intel e AMD, mas a máquina que usa como desktop é o computador da Apple.

Acho que o Linus não devia ter uma opinião divulgada sobre qual o melhor DE e acho que tem de existir alguma neutralidade por parte das figuras mais marcantes de uma comunidade.

Claro que essa tua opinião é um atentado à liberdade de expressão.

Não tem nada que existir neutralidade nenhuma, isso é um disparate, ele tem o direito de dizer absolutamente o que quisér dentro dos limites da lei, qualquer pensamento em contrário é um atentado à liberdade de expressão.

No entanto, se existir uma ruptura dentro de uma comunidade e se essa se dividir em algumas partes que deixam de incluír a própria comunidade (caso dos programadores do CMS Mambo que deram origem ao Joomla!), apesar de fomentar a competição, não é nunca agradável para quem administra, nem para os utilizadores que usavam o CMS.

Discordo completamente. Só quem liga a futilidades irrelvantes de todos os pontos de vista é que pode ficar minimamente afectado por isso. Quando as pessoas não concordam umas com as outras o melhor é seguirem caminhos diferentes isso é sempre melhor para todos.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
]Conheço muitos utilizadores de GNU/Linux à alguns anos (5 ou 6), não conheço um único que alguma vez tenha sido influênciado por qual a distribuição, ou computador que o Linus usasse, ou que tenha mesmo perdido um minuto a pensar nisso. Por isso não é verdade que influêncie. Mas se influência-se, qual seria o mal disso?

Vou insistir: sendo um utilizador normal, ou um perito, ou um amigo a falar-nos sobre algo que desconhecemos e ficarmis influenciados pela sua opinião é algo natural. Tenho de admitir que se não fossem algumas visões altamente subjectivas sobre certos assuntos não saberia nada de informática a não ser qual o próximo joguinho que iria jogar. É perfeitamente normal que certas visões mais subjectivas (opiniões) nos façam sentir curiosidade por certos temas.

No entanto, quando é uma figura marcante a falar sobre um determinado aspecto dentro da área onde é figura marcante, e quando deixa sobre esse aspecto uma opinião com tendência a afastar outras hipóteses, influencia muito mais, é muito mais grave. Imagina que o presidente da república numa entrevista dizia que gosta mais do Benfica do que do FCP, se punha a falar mal do FCP e recomendava vivamente a todos os que fossem do FCP a mudar de clube. Não causaria isto alguma confusão e desconforto por parte dos adeptos do FCP?

Claro que essa tua opinião é um atentado à liberdade de expressão.

Não tem nada que existir neutralidade nenhuma, isso é um disparate, ele tem o direito de dizer absolutamente o que quisér dentro dos limites da lei, qualquer pensamento em contrário é um atentado à liberdade de expressão.

Não acho que seja um atentado á liberdade de expressão. Acho que ficar calado, quando se ocupa uma posição como a do Linus, é quase como um dever cívico, porque uma frase mais mal dita pode ferir susceptibilidades.

E não falemos em atentados á liberdade de expressão porque íamos estar a entrar em caminhos desnecessários á discussão, que nada tem a ver com GNU/Linux e muito menos com informática.

Discordo completamente. Só quem liga a futilidades irrelvantes de todos os pontos de vista é que pode ficar minimamente afectado por isso. Quando as pessoas não concordam umas com as outras o melhor é seguirem caminhos diferentes isso é sempre melhor para todos.

Não vou discordar totalmente disto. Quando as pessoas não concordam umas com as outras, realmente a melhor coisa a fazer é ficarem afastadas e prosseguir os seus caminhos. No entanto, a tua frase não invalida a minha: se existir uma ruptura dentro de uma comunidade e se essa se dividir em algumas partes que deixam de incluír a própria comunidade, apesar de fomentar a competição, não é nunca agradável para quem administra, nem para os utilizadores.

É lógico que quem vai ficar mais afectado são as pessoas mais próximas da confusão. Todos os outros utilizadores só ficarão se sentirem que algo lhes falta. Sempre foi assim e sempre será...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Vou insistir: sendo um utilizador normal, ou um perito, ou um amigo a falar-nos sobre algo que desconhecemos e ficarmis influenciados pela sua opinião é algo natural.

As opiniões dos amigos influênciam, mas quantos de nós temos o Linus como amigo?

No entanto, quando é uma figura marcante a falar sobre um determinado aspecto dentro da área onde é figura marcante, e quando deixa sobre esse aspecto uma opinião com tendência a afastar outras hipóteses, influencia muito mais, é muito mais grave.

Nem o Linus é assim tão marcante, nem tem esse tipo de influência. Estás a exagerar.

Imagina que o presidente da república numa entrevista dizia que gosta mais do Benfica do que do FCP, se punha a falar mal do FCP e recomendava vivamente a todos os que fossem do FCP a mudar de clube. Não causaria isto alguma confusão e desconforto por parte dos adeptos do FCP?

O Presidente da República Jorge Sampaio é socio do Sporting Clube de Portugal (SCP) à mais de 25 anos, obviamente gosta mais do Sporting Clube de Portugal do que dos outros, caso contrário teria a mesma relação com os outros clubes que tem com o SCP.

Ele até recebeu o presente comemorativo dos 25 anos de sócio publicamente (transmitido na TV).

Isso teve alguma importância real para os apoiantes de outros clubes? Não pois não?

O Dr. Santana Lopes até foi Presidente do SCP, isso teve alguma relevância no seu desempenho de cargo quer na Câmara Municipal de Lisboa, quer como Primeiro Ministro da República Portuguesa?

Que eu me lembro ele até beneficiou o Sport Lisboa e Benfica mudificando o Plano Director Municipal de Lisboa, para que o clube pudesse construir o novo estádio.

Não acho que seja um atentado á liberdade de expressão. Acho que ficar calado, quando se ocupa uma posição como a do Linus, é quase como um dever cívico, porque uma frase mais mal dita pode ferir susceptibilidades.

E que direito tens tu de dizer que os outros têm algum tipo de obrigação de estar calados? Já pensaste nisso?

Esse tipo de obrigações de que falas não podem ser exigidas a ninguém, as pessoas ou as sentem, ou não. De qualquer forma acho que são erradas, as pessoas não devem perder quaisquer tipo de direitos por este tipo de razões. Seria extremamente opressor da liberdade dessas pessoas.

E não falemos em atentados á liberdade de expressão porque íamos estar a entrar em caminhos desnecessários á discussão, que nada tem a ver com GNU/Linux e muito menos com informática.

A questão do Linus ter ou não o direito de dizer o que disse não tem mesmo nada a ver com informática. É uma questão filosófica.

Deixa-me dar-te outro exemplo que provavelmente desconheces:

O actual CEO da Apple ocupa o cargo em questão pela segunda vez. Ele foi demitido do cargo uma vez, tendo saido e criado uma outra empresa chamada NeXT, que criou os seus próprios computadores e o seu próprio sistema operativo (NeXT Step) e as suas próprias aplicações, sendo que tinha um modelo de negócio muito semelhante ao da Apple.

Quando o Steve Jobs regressou à Apple após a Apple ter comprado a NeXT, ele acabou por assumir de novo o cargo de CEO da Apple, e até à saida do MacOS X ele não usou nem um computador fabricado pela Apple nem um sistema operativo criado pela Apple e estes factos eram de conhecimento publico (continou a usar os produtos da NeXT apesár de terem sido descontinuados).

O Steve Jobs tem certamente muito mais influência na Apple e na comunidade de utilizadores de Mac, que o Linus tem na comunidade de Software Livre, alguém ligou alguma coisa ao facto de ele não usar produtos da Apple durante alguns anos? Não, pois não?

Está a dar demasiada importância ao Linus, importância essa que ele nunca teve, nem nunca terá, apesár de ser uma figura respeitada. Os media que fizeram o barulho com isto são intrigueiros, que pensam que esta comunidade são personagens de telenovelas ou que são pessoas seguidistas. Isto não tem importância nenhuma nesta comunidade, é uma flamewarzeca sem qualquer interesse real e sem efeitos práticos nenhuns, daqui a uns tempos ninguém se lembra disso, até porque o Linus mete-se em imensas flamewars e daqui a uns tempos já estão a falar de outra.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
As opiniões dos amigos influênciam, mas quantos de nós temos o Linus como amigo?

Precisamente. É estranho, mas não fizeste quote do resto da frase...eu referi que essas opiniões influenciam-nos muito mais quando vêm de uma pessoa importante, principalmente quando essa pessoa coloca de parte uma hipótese possível. Mas pronto, não vamos estar aqui a bater no ceguinho. Já vi que estou a conversar com alguem que, para além de ter uma teimosia parecida com a minha, tem mais experiência e esta conversa não nos vai levar a conclusão nenhuma.

Nem o Linus é assim tão marcante, nem tem esse tipo de influência. Estás a exagerar.

Continuo a achar que não estou a exagerar. Todas as personagens importantes têm influência. Por vezes essa influência não é denunciada em nós de forma objectiva, mas sorrateiramente vamos formando opiniões com base nessas influências. Por exemplo, és um defensor incansável do GNOME em prol do KDE e certamente tiveste influências nessa opinião. Sei que me vais responder que estou a misturar batatas com alhos e que defendes o GNOME em prol do KDE porque realmente é melhor.Mas ok, não vou discutir agora DEs...

O Presidente da República Jorge Sampaio é socio do Sporting Clube de Portugal (SCP) à mais de 25 anos, obviamente gosta mais do Sporting Clube de Portugal do que dos outros, caso contrário teria a mesma relação com os outros clubes que tem com o SCP.

Ele até recebeu o presente comemorativo dos 25 anos de sócio publicamente (transmitido na TV).

Isso teve alguma importância real para os apoiantes de outros clubes? Não pois não?

Sabia de tudo isso. Já contava que respondesses dessa forma....pergunta aos Super Dragões ou aos Diabos Vermelhos se gostam do Jorge Sampaio e vês qual a resposta deles. Sim e passa exactamente por aí. Estamos a falar de uma personagem importante que diz que gosta mais de uma coisa do que outra e que afasta a outra (exclui, recomenda á mudança). Acho que deu para perceber.

O Dr. Santana Lopes até foi Presidente do SCP, isso teve alguma relevância no seu desempenho de cargo quer na Câmara Municipal de Lisboa, quer como Primeiro Ministro da República Portuguesa?

Que eu me lembro ele até beneficiou o Sport Lisboa e Benfica mudificando o Plano Director Municipal de Lisboa, para que o clube pudesse construir o novo estádio.

Ou seja, não misturou a visão e gostos pessoais com a parte profissional. Acho que o Linus podia fazer isso tambem. não? Não estou a dizer para ser 100% objectivo e imparcial - todos sabemos que isso é impossível - mas sim para saber separar as ideias quando está a trabalhar.

E que direito tens tu de dizer que os outros têm algum tipo de obrigação de estar calados? Já pensaste nisso?

Esse tipo de obrigações de que falas não podem ser exigidas a ninguém, as pessoas ou as sentem, ou não. De qualquer forma acho que são erradas, as pessoas não devem perder quaisquer tipo de direitos por este tipo de razões. Seria extremamente opressor da liberdade dessas pessoas.

Mais uma vez peço para não nos pormos aqui a discutir liberdades. Eu não tenho o direito de impor isso a ninguem, mas penso que a História prova que os bons e os maus líderes distinguem-se pela forma como actuam perante diferentes ideias e como actuam para que essas diferenças de ideias não torne uma comunidade em duas inimigas. Atenção que estou a falar de História, não do Linux, mas o conceito de "personagem importante" passa por essa capacidade.

A questão do Linus ter ou não o direito de dizer o que disse não tem mesmo nada a ver com informática. É uma questão filosófica.

Questão filosófica era antes de o ter dito. Agora trata-se de uma questão histórica... :D

Deixa-me dar-te outro exemplo que provavelmente desconheces:

O actual CEO da Apple ocupa o cargo em questão pela segunda vez. Ele foi demitido do cargo uma vez, tendo saido e criado uma outra empresa chamada NeXT, que criou os seus próprios computadores e o seu próprio sistema operativo (NeXT Step) e as suas próprias aplicações, sendo que tinha um modelo de negócio muito semelhante ao da Apple.

Quando o Steve Jobs regressou à Apple após a Apple ter comprado a NeXT, ele acabou por assumir de novo o cargo de CEO da Apple, e até à saida do MacOS X ele não usou nem um computador fabricado pela Apple nem um sistema operativo criado pela Apple e estes factos eram de conhecimento publico (continou a usar os produtos da NeXT apesár de terem sido descontinuados).

O Steve Jobs tem certamente muito mais influência na Apple e na comunidade de utilizadores de Mac, que o Linus tem na comunidade de Software Livre, alguém ligou alguma coisa ao facto de ele não usar produtos da Apple durante alguns anos? Não, pois não?

De facto não tinha conhecimento disso. Portanto agradeço-te por partilhares connosco esse teu conhecimento. Como não tenho conhecimento suficiente, não posso comentar o assunto devidamente.

Está a dar demasiada importância ao Linus, importância essa que ele nunca teve, nem nunca terá, apesár de ser uma figura respeitada. Os media que fizeram o barulho com isto são intrigueiros, que pensam que esta comunidade são personagens de telenovelas ou que são pessoas seguidistas. Isto não tem importância nenhuma nesta comunidade, é uma flamewarzeca sem qualquer interesse real e sem efeitos práticos nenhuns, daqui a uns tempos ninguém se lembra disso, até porque o Linus mete-se em imensas flamewars e daqui a uns tempos já estão a falar de outra.

Sim, é claro que esta questão não é crucial, não é decisiva e todos os que têm opiniões diferentes da do Linus certamente não se vão chatear muito com a opinião dele. Trata-se de uma mera discussão nossa falco. Os jogos do FCP vs Benfica tambem não têm importância muito elevada, no entanto as pessoas discutem sobre esses assuntos e ás vezes até se chateiam a sério (gosto de fazer analogias ao futebo, acho que já reparaste nisso...).

E é natural que os mídia se aproveitem destas pequenas intriguinhas e façam com elas grandes notícias, discutidos na maioria dos foruns nacionais, uns com mais intensidade do que outros. Acho apenas que o Linus deve concentrar-se no seu kernel e na sua equipa e deixar estas questões externas a quem realmente elas competem.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Continuo a achar que não estou a exagerar. Todas as personagens importantes têm influência.

O Richard Stallman tem muito mais influência que ele, no entanto quase ninguém utiliza a distribuição de GNU/Linux que ele recomenda, alias, quase ninguém saber sequer o nome da distribuição. Por isso e por conhecer a comunidade é que digo que estás a exagerar, o Linus não tem essa importância.

Por exemplo eu tenho um grande respeito pelo Richard, muito mais do que por qualquer outra pessoa na àrea do Software Livre e do Open Source Software, no entanto eu não concordo com tudo o que ele diz. Embora concorde com muito, ou mesmo quase tudo no que toca ao Software Livre e há mesmo coisas na personalidade dele e a respeito de alguns assuntos politicos e sociais com quem eu não concordo. Como eu muitos outros também respeitam o Stallman mas não concordam com tudo, nem gostam de tudo, nem usam a distribuição de GNU/Linux que ele prefere e que tal como eu nem usam o EMACS porque preferem o Vim (se conheceres a posição do Richard a respeito do EMACS Vs Vim percebes o que quero dizer).

Por exemplo, és um defensor incansável do GNOME em prol do KDE e certamente tiveste influências nessa opinião.

Eu gosto do Gnome e apesár de achar que o KDE também é interessante, não o uso nem recomendo a ninguém. A opinião do Linus, ou a do Stallman (que já se manifestou repetidamente contra o KDE, por vários motivos), não pesa na opinião que tenho (a do Richard pesou, na altura em que as QT eram proprietárias, mas agora já não são e os argumentos dele contra o KDE não têm qualquer significado para mim).

By the way, o Gnome tem coisas melhores e coisas piores que o KDE, o problema é que as coisas que o KDE tem de mau (e está a tentar corrigir por ter reconhecido isso), são mais importantes para mim e para a maior parte dos utilizadores que não são informáticos.

Eu não acho que o KDE seja mau, apenas que tem algumas coisas que o impedem de ser o melhor.

pergunta aos Super Dragões ou aos Diabos Vermelhos se gostam do Jorge Sampaio e vês qual a resposta deles

Porque é que eu falaria com pessoas com um quoeficiente de inteligência suficientemente baixo para fazerem parte de uma claque de futebol organizada que tem comportamentos reconhecidamente violentos, irracionais, por vezes anti-semitas, etc? (e não estou a falar apenas dessas duas claques)

Estamos a falar de uma personagem importante que diz que gosta mais de uma coisa do que outra e que afasta a outra (exclui, recomenda á mudança). Acho que deu para perceber.

Não existe diferença significativa.

Ou seja, não misturou a visão e gostos pessoais com a parte profissional. Acho que o Linus podia fazer isso tambem. não?

A profissão dele é advogado, a politica tem a ver com o gosto pessoal dele pelo poder.

As pessoas são únicas não têm multiplas personalidades. O Linus trabalha no Linux por gosto, não porque precisa dele (ele é funcionário da Transmeta que tirou licença para trabalhar para o OSDL).

Não há qualquer problema em misturar as coisas. Para além disso no desenvolvimento do kernel que é o que ele faz profissionalmente, ele fez rigorosamente 0 em prol dessa opinião dele.

penso que a História prova que os bons e os maus líderes distinguem-se pela forma como actuam perante diferentes ideias e como actuam para que essas diferenças de ideias não torne uma comunidade em duas inimigas.

O Linus não é de forma alguma o lider da comunidade de GNU/Linux, ou o lider da comunidade de Software Livre, estas são comunidades sem lideres, ninguém as controla.

O Asa Dozler não controla a comunidade Mozilla, o RMS não controla a comunidade de Software Livre, o Bruce Perens não controla a comunidade Open Source Software, o Miguel Icaza não controla a comunidade Gnome, o Mark Shutleworth não controla a comunidade Ubuntu com o Software Livre o poder está nas mãos de cada um e não concentrado em alguém.

Por exemplo eu gosto do Ubuntu, não por o Mark Shutleworth ter sido o segundo turista espacial, mas porque eu pessoalmente estava a desenvolver algo muito semelhante quando o Ubuntu apareceu, tão semelhante que era redundante. Eu adoptei o Ubuntu mesmo sabendo que por exemplo o Richard Stallman nunca o recomendaria a ninguém por ter drivers proprietários incluidos.

O Linux não tem de forma alguma essa importância na comunidade, e tem todo o direito de dizer todas as barbaridades que ele quisér, isso não influência nada de forma relevante. Ninguém quer saber da opinião do Linus a respeito de qual é o melhor DE, ou a melhor distribuição de GNU/Linux... E com o tempo vais ver que eu tenho razão, daqui a uns tempos já ninguém se lembra disto.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Conheço a perspectiva do Richard Stallman em relação ao Emacs vs Vim. Aliás, mesmo que nada soubesse sobre as discussões, deduziria que, como o Richard Stallman está ligado ao desenvolvimento do TECO editor que posteriormente originou o TECO emacs e mais tarde, em 1984, o emacs, tem uma posição que defende o emacs e rejeita o Vim (talvez 'rejeita' seja demasiado forte, mas condena). Não pretendo continuar a discutir estes pequenos assuntos porque não vamos conseguir tirar conclusões nenhumas.

Avançando,

O Asa Dozler não controla a comunidade Mozilla, o RMS não controla a comunidade de Software Livre, o Bruce Perens não controla a comunidade Open Source Software, o Miguel Icaza não controla a comunidade Gnome, o Mark Shutleworth não controla a comunidade Ubuntu com o Software Livre o poder está nas mãos de cada um e não concentrado em alguém.

Eu já tinha concordado com este parâmetro noutro post :P. É claro que ninguem controla essas comunidades, precisamente por elas serem aquilo que os utilizadores e programadores pretendem que elas sejam. Isto acontece com todas as comunidades de um software código-aberto, onde reside tambem o ideal de objectivo moldável ás ideias e pretensões da comunidade, aplicação em constante evolução e aperfeiçoamento. Digamos que tem uma vertente bastante filosófica este ideal. Mas isto já é a minha opinião: bem ou mal é aquilo que eu vou concluíndo com todos estes meses de experiência no mundo do GNU/Linux e da programação.

Esses homens que referiste, são pioneiros nas suas comunidades, são figuras importantes, estão para os projectos que integram como o Linus está para o desenvolvimento do kernel. No entanto, apesar de pioneiros e famosos não lideram de forma alguma a comunidade. Como disse, esta vai-se moldando conforme os utilizadores e programadores que tem.

O Linux não tem de forma alguma essa importância na comunidade

Linus... :)

e tem todo o direito de dizer todas as barbaridades que ele quisér, isso não influência nada de forma relevante. Ninguém quer saber da opinião do Linus a respeito de qual é o melhor DE, ou a melhor distribuição de GNU/Linux... E com o tempo vais ver que eu tenho razão, daqui a uns tempos já ninguém se lembra disto.

Concerteza. Daqui a uns tempos, quando os programadores do kernel lançarem outra versão ninguém se vai importar com aquilo que ele disse agora, já que todos beneficiaremos com essa nova edição. É claro que esta discussão não nos vai levar a lado algum, o que o Linus disse está dito (apesar da opinião de cada um sobre o que ele disse) e não vai saír daqui nenhuma revolução ou escândalo de maior importância. Linus continuará a ser líder do desenvolvimento do kernel, continuará a mandar uns posts engraçados no kernel mailing list (que faço questão de ler periodicamente :P); eu continuarei aqui a tentar instalar o Gentoo (pelo menos até amanhã...) e a administrar a comunidade e tu, falco, continuarás a fazer críticas interessantes aos posts dos utilizadores e ás notícias da actualidade, que eu, se assim achar, terei todo o prazer em contra-argumentar. :D

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
Originaly posted by falco

Deixa-me dar-te outro exemplo que provavelmente desconheces:

O actual CEO da Apple ocupa o cargo em questão pela segunda vez. Ele foi demitido do cargo uma vez, tendo saido e criado uma outra empresa chamada NeXT, que criou os seus próprios computadores e o seu próprio sistema operativo (NeXT Step) e as suas próprias aplicações, sendo que tinha um modelo de negócio muito semelhante ao da Apple.

É diferente, bastante diferente. Nesse caso temos um alto cargo na Apple que não usa software dessa empresa. Aqui temos alguém que deu muito por uma comunidade que é livre e que tem inevitávelmente, pelo mérito dado pelos media, ainda que possívelmente não merecido, o dever de a unir e não dividir em coisa tão mesquinhas e subjectivas de cada utilizador como um WM, por exemplo.

Parece incrível mas ainda há coisas, felizmente, neste mundo que não se governam pelo dinheiro. A comunidade OO é uma delas, e isso exige que quem dentro dela está seja unido e haja espírito de tolerância e entre-ajuda. Sem isso, que valores a podem unir?

Afirmações dele como por exemplo de que o gnome é uma interface nazi....|:.......por favor eu sei dizer que não gosto de peixe-cozido de uma maneira mais delicada e sem magoar quem tanto se esforça por criar uma aplicação. :|

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
o dever de a unir e não dividir em coisa tão mesquinhas e subjectivas de cada utilizador como um WM, por exemplo.

O Linus, não tem esse dever. Alias sem nestes dois exemplos alguém tinha algum dever seria o Steve Jobs, que como CEO da empresa tem o dever de defender e promover os produtos da sua empresa e ao não usar os produtos da sua empresa e ao deixar tornar isso publico coloca imediatamente em duvida a qualidade dos produtos da empresa, sendo que ele tem uma particular influência na empresa, na comunidade de utilizadores de Mac e é mesmo respeito um pouco por todos por ser um dos principais e mais notáveis pioneiros da informática pessoal, ao contrário do Linus.

Parece incrível mas ainda há coisas, felizmente, neste mundo que não se governam pelo dinheiro. A comunidade OO é uma delas, e isso exige que quem dentro dela está seja unido e haja espírito de tolerância e entre-ajuda. Sem isso, que valores a podem unir?

Em primeiro lugar tens de ter consciência que há duas comunidades a de Software Livre e a de Open Source Software, e que em ambas comunidades há pessoas que têm objectivos e motivações diferentes, as motivações de alguns são mesmo o dinheiro e não há mal nenhum disso, porque o facto de usarem o modelo de licenciamento Software Livre faz com que o lucro não seja a qualquer custo (com o modelo de licenciamento Open Source Software isso também é assim na maior parte dos casos, mas não em todos, em alguns o lucro fala mais alto devido à diferença entre os dois modelos). O que une estas comunidades é essêncialmente a necessidade de cooperar para poder atingir objectivos comuns, em alguns casos desenvolve-se mais que isso, mas isso é um extra.

Sim o Linus poderia ter dito as coisas de uma forma menos agressiva, mas isso não é o estilo de flamebyte da antiga Usenet (que a maior parte de vocês nem deve saber o que é, mas que era algo comum à uns anos), nem vem daí nenhum mal significativo, so move along, there's nothing to see here.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

subescrevo totalmente o Falco.. fico muito contente por haver pessoas que sabem ver o que interessa... e volto a repetir... nunca estes movimentos estiveram tão fortes como agora e É UMA GRANDE VITÓRIA PARA TODOS

temos montes de governos a apostar no {if bla Open elseif ble xptoFondation} e empresas super cotadas a confiarem nos que gerem os projectos (algo inédito), para mim só há free ou pago, não me subdivido... e o FREE ESTÁ DE PARABENS e dá uma nova esperança a AFRICA... para mim o resto é conversa de café quando dá bola...

Saliento dois projectos que conheço bem... o Nmap e o Nessus... hoje há empresas cruciais a usarem estes produtos que são os melhores do mercado, melhores que os comerciais... o nessus é um exemplo do caminhar para o futuro, já não é open mas continua free e sinceramente é isso que precisamos... instalar o software sem medo de rusgas idiotas iniciadas pelo Bill Gates - "o anti-comunidade"

Nota: Há empresários e eu entendo-os que não confiam num produto "open" pois revela muito... também assim entendo... mas a liberade de opnião é o que mais interessa...

o futuro é risonho apesar de não parecer... mas acreditem... já andamos muito e é optimo haver estes debates... quer dizer que o ppl não anda a dormir PARABENS

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Usaste expressões

Software Livre não tem nada a ver com preço tem com liberdade e todo o Software Livre é comercial.

Por tanto não é uma questão de livre vs pago, nem de livre vs comercial. É de livre vs proprietário.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

estou bastante confuso agora... então temos um software gratis mas que não é livre? o querem dizer com o proprietário? querem dizer que querem poder vender a criação de outros? ganhar dinheiro com o trabalho de outros? ou apenas usar o software num ambiente de partinlha? não estamos a falar de poder usar um produto? senão estamos a falar de que? Será que há algum problema em eu ter um carro, ser o seu proprietario e espresta-lo? será que para emprestar um carro a um amigo tenho de lhe passar a propriedade do mesmo? será que é preciso ser-se proprietario dos bens que nos emprestam?

quando alguem cria um software e cede a sua utilização sem contrapartidas (o que é altamente raro na nossa sociedade de capitalismo extremo... em que outras areas da criação humana vemos isso? os vossos idolos da musica e cinema deixam-vos ouvir ou ver os seus filmes sem pagarem? mas a esses são adorados sem ninguem questionar...) nesta comunidade é sempre num ambiente de partilha e não propriedade... o criador será sempre o proprietario...

e já agora.. será que o comum dos mortais (os pros não necessitam alterar software porque criam o seu proprio software a seu proprio gosto ou tÊm muitos metodos para alterar o que não gostam) precisa de poder alterar o codigo de um produto que o maximo que ele ambiciona é poder usal-lo e tirar partido do mesmo? tenho experiencia a criar portais para ONG´s com o php-nuke, o dotnetnuke e o joomla e quando ponho um portal "open-source" numa ONG ninguem e repito ningueem quis alterar codigo nenhum... o que as pessoas precisam é de tirar partido e todas as vantagens da utilização de software sem a cena das licenças... e nunca ouve problema pelo sistema de licenseamento... eu uso varios produtos gratis no dia-a-dia e sinceramente nunca vouo ver qual é o sistema de licenseamento.. se é gratis uso, senão... (vê-se o que se pode fazer)

:smoke: :eek: :hmm:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites
estou bastante confuso agora... então temos um software gratis mas que não é livre?

Sim.

O vulgar freeware.

As definições de gratis e de livre são diferentes. Não são palavras homonimas como podes ver no dicionário.

Podes ver o significado de Software Livre em:

http://ansol.org/filosofia/softwarelivre.pt.html (site da Associação Nacional para o Software Livre)

o querem dizer com o proprietário?

software proprietário é um modelo de licenciamento, que se baseia na utilização ao máximo de todos os direitos de exclusividade dados pelo direito de autor, para limitar a liberdade do utilizador e maximizar o controlo do autor sobre os direitos do utilizador/consumidor.

É básicamente o oposto do Software Livre.

querem dizer que querem poder vender a criação de outros?

Entre outras coisas, até mesmo oferecer, partilhar, etc...

ganhar dinheiro com o trabalho de outros?

O significado dessa expressão é altamente subjectivo.

Por exemplo eu trabalho com Sofware Livre e até me pagam para colaborar no seu desenvolvimento. Há outras pessoas/entidades a venderem o que eu ajudo a produzir (porque o Software Livre permite) e muitas vezes não me dão nada em troca. Eles estão a ganhar com o fruto do meu trabalho, mas não é da minha conta.

senão estamos a falar de que?

http://ansol.org/filosofia/softwarelivre.pt.html

Não compares o mundo fisico com o software. São coisas completamente diferentes porque o software tem uma natureza imaterial e é complemente diferente. Por exemplo: se eu te levar o teu carro, tu ficas com um carro a menos (e por isso prejudicado por não poderes utiliza-lo), se eu copiar o teu software ficas na mesma com o teu software (continuas a poder utilizar o teu software).

será que o comum dos mortais [...] precisa de poder alterar o codigo de um produto que o maximo que ele ambiciona é poder usal-lo e tirar partido do mesmo?

Poder alterar o código fonte resulta da liberdade do Software Livre que é a liberdade de poder estudar e modificar o software (tendo o acesso ao código fonte como pré-condição para esta liberdade).

Se precisa ou não, não é da conta do autor do software, é exclusivamente da conta de quem usa esse software. Cabe a ele a qualquer altura poder decidir se precisa, ou não e essa escolha não deve poder ser feita apenas uma vez, visto que as motivações para responder de uma maneira, ou de outra, podem mudar (e frequentemente mudam), ao longo do tempo.

É frequente a empresas que não têm uma base tecnológica precisarem de modificar software, e os utilizadores também costumam aproveitar o facto de outros poderem estudar, criar modificações e re-distribuir essas modificações, de forma directa ou indirecta. Por exemplo os teus clientes embora não aproveitem de forma directa, estão a aproveitar de forma indirecta, porque se essa liberdade não estivesse lá e em conjunto com a liberdade de distribuir modificações, eles não teriam esse software para usarem.

eu uso varios produtos gratis no dia-a-dia e sinceramente nunca vouo ver qual é o sistema de licenseamento..

É um erro, que muitos já aprenderam a não cometer por terem sofrido as consequências.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora