• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Fear Not!, um programa interactivo para combater o "bullying"

2 mensagens neste tópico

Fear Not! é o nome de um programa interactivo que recria situações de violência escolar ("bullying") e que leva as crianças a interagir com os personagens, como se fosse um jogo de computador. Foi desenvolvido pelo INESC-ID, um laboratório associado do Instituto Superior Técnico, numa parceria europeia em que estão envolvidas universidades inglesas, alemãs e italianas.

"É um jogo, mas não é bem um jogo. Não há vencedores. É um 'software' em que a criança está à frente do computador, num ambiente 3D, que a vai ajudar a lidar com situações de 'bullying'. A criança entra em diálogo com as personagens", disse ao PUBLICO.PT Ana Paiva, a coordenadora do projecto em Portugal.

No programa, os personagens vão lidar com situações de "bullying" que se desenvolvem consoante as respostas e conselhos que as crianças, sem formulários predefinidos, lhes forem submetendo.

"As situações foram inspiradas em situações reais, mas não estão predefinidas. Há técnicas de inteligência artificial, é um 'software' dinâmico", explica a coordenadora.

De acordo com os autores, as crianças estabelecem uma relação com as personagens, no contexto de um drama virtual, porque são sintéticas, isto é, apesar de não serem reais, conseguem ser credíveis. As crianças reagem emocionalmente e, por isso, mostram que são capazes de perceber e interpretar os estados emocionais das personagens.

Ana Paiva avança que tem havido muito interesse neste "software", porque há interesse em combater o "bullying". "O problema do 'bullying' é conhecido pelos pais e professores europeus. Entre outros problemas, uma situação de 'bulliyng' prolongada pode causar problemas de saúde, depressões, desistência escolar e até suicídio", frisa.

"O objectivo é ajudar as crianças que são vítimas de 'bullying'. Como as crianças gostam de jogar, este pode ser um instrumento importante. Confrontados no computador, mesmo aquelas que não são vítimas ficam a saber como intervir", disse Ana Paiva.

O INESC-ID foi o principal responsável pelo desenvolvimento tecnológico deste "software", que ainda não foi experimentado pelo público em geral. "Fizemos experiências para resolver questões técnicas, para tirar os 'bugs'. Os psicólogos que trabalham connosco vão desenvolver questionários para ver se o software reduz ou não as situações", disse Ana Paiva.

Ainda só foram concluídas as versões em inglês e alemão, que vão começar a ser testadas nas escolas do Reino Unido e da Alemanha a partir de Setembro. Em Portugal ainda não há data para o lançamento do Fear Not!.

O Fear Not! é o resultado do trabalho de investigadores europeus no âmbito de dois projectos da União Europeia: o VICTEC (Virtual ICT with Empathic Characters) e o eCIRCUS (Education through Characters with emotional-Intelligence and Role-playing Capabilities that Understand Social interaction).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ana Paiva, a minha primeira professora de programação no IST.

Apesar de não ser grande fã do método de ensino (ela bem que tenta motivar os alunos, mas as aulas são uma seca, já que a própria linguagem - PLT Scheme - também não ajuda), tenho que reconhecer que fez um grande trabalho e que domina a Inteligência Artificial.

Já conhecia um outro projecto em que ela estava envolvida e que também envolvia computação afectiva, que consistia também numa espécie de jogo em que tínhamos que usar um boneco para expressar sentimentos que também era muito interessante.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora